Robô de Da Vinci ressuscita após 500 anos

Foi feita uma réplica funcional de um leão mecânico inventado por Leonardo da Vinci para entreter o rei da França. O autômato original de Da Vinci estava perdido, mas o animal foi recriado no Chateau Du Clos Luce, no Loire Valley em Ambroise na França, onde o mestre viveu seus últimos três anos de vida e morreu em 1519.

“Nós amamos a ideia que Leonardo não era apenas um artista e um engenheiro, mas também um excelente diretor de cena, um mestre em efeitos especiais, disse François Saint Bris, presidente da propriedade privada do castelo – que está aberto ao público. Segundo Bris, Da Vinci sabia como satisfazer a audiência com suas criações. “Ele foi um George Lucas de seu tempo”, disse referindo-se ao criador de Star Wars.

Conhecido no mundo todo pelas pinturas de Mona Lisa e da Última Ceia, Da Vinci também era um inventor prolífero que visionou máquinas voadoras, incluindo o precursor do helicóptero.

De acordo com testemunhas oculares, o leão mecânico que podia andar, foi feito em 1515 na cidade de Lyon para celebrar uma nova aliança entre Florença e a França. O símbolo de Florença era um leão, e quando o rei açoitava o animal por três vezes com um chicote pequeno, o peito dele se abria com uma flor de lis – emblema da monarquia francesa.

Da Vinci não deixou nenhum projeto ou esboço do leão, embora tenha deixado desenhos detalhados de mecanismos que davam ideia de como ele funcionava. A partir desses desenhos e também com descrições escritas do leão, o mestre em fazer autômatos, Renato Boaretto, recriou o animal para o Chateau du Clos Luce, onde é encontrada parte da exposição de Da Vinci e ficará até 31 de janeiro de 2010. [Reuters]

leão mecânico de da vinci robô

Por: Cezar RibasEm: 19.08.2009 | Em Outras  | Tags: , , , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

3 respostas para “Robô de Da Vinci ressuscita após 500 anos”

  1. @websuffer

    Que tal voltar um pouco mais no tempo, ao egito antigo. Não só as piramides são uma magnífica manifestação artística, como um livro. Há dezenas de informações, tal como diâmetro da terra, distância até a lua…e leia um pouco sobre “imhotep”. Da Vinci fica há açguns kilômetros atrás em genialidade…

  2. Realmente, eu gostei da matéria, mas será que não estão endeusando por demais o Leonard da Vinci?

    Numa época em que mal compreendiam os fenômenos da natureza como poderia surgir tal pessoa, versada em zilhões de áreas de conhecimentos, como colocam aquelas pessoas?

    Daqui a tempos mito e Da Vinci não terá qualquer diferença.

Deixe uma resposta