Beber moderadamente não traz benefícios para a saúde, afirma estudo

Um estudo realizado na Itália com 3 mil adultos aponta que beber moderadamente pode não trazer os benefícios proclamados por outras pesquisas. O estudo foi feito com pessoas de 70 a 79 anos e mostra que fatores ligados ao estilo de vida, como exercícios e alimentação saudável, são muito mais ligados à saúde do que a o costume de beber pouco ou moderadamente.

De acordo com os pesquisadores da Universidade de Ferrara, beber uma ou duas doses alcoólicas diárias podem simplesmente ser um costume de pessoas saudáveis, e não o motivo pelo qual elas têm saúde.

» Vinho tinto só com carne vermelha? A ciência explica porque

Vários estudos mostram que pessoas que bebem moderadamente vivem mais que os abstêmios e as que bebem muito. Pesquisas anteriores mostram que existe uma relação entre o consumo de álcool e a mortalidade, em que o risco de morte diminui com algumas doses semanais e aumenta quando as doses também são em maior número.

O principal motivo apontado para isso é a diminuição do risco de doenças cardiovasculares em pessoas que bebem moderadamente. Além disso, o álcool serve como afinador do sangue e reduz o risco do entupimento de artérias, como a aspirina. Porém, muitas pesquisas passaram a relacionar a bebida com inúmeras melhorias fisiológicas, desde capacidade cognitiva a cura de resfriados, levando à suspeita dos pesquisadores italianos.

» Bebedores de cerveja tem maior risco de câncer

A equipe que fez o estudo analisou um questionário feito com os participantes da pesquisa, que responderam sobre a sua ingestão de álcool e problemas comuns durante a terceira idade, como dificuldades cognitivas, quedas e declínio das funções corporais. Os resultados mostraram que as pessoas que afirmaram beber moderadamente têm estas funções em melhor estado que aquelas que não bebem ou que bebem muito.

A pesquisa, entretanto, foi mais fundo na questão: outro questionário foi feito para observar características relacionadas ao estilo de vida, como atividades físicas, peso, educação e renda. Quanto mais o estilo de vida era levado em consideração, menos o consumo de álcool parecia ter um papel importante para os resultados positivos durante a idade avançada.

Além disso, os pesquisadores consideraram que, muitas vezes, os abstêmios deixam de beber devido a medicações usadas para tratar doenças ou até mesmo porque se sentem doentes ou fracos para ter o hábito. O estudo não tira o mérito de uma eventual taça de vinho ou uma cerveja, mas a mensagem mostrada pelos pesquisadores italianos é clara: exercícios e uma dieta regulada são muito mais importantes para manter um corpo saudável do que hábitos de beber moderadamente. [Live Science]

» Vinho tinto aumenta o desejo sexual da mulher

Por: Cezar RibasEm: 9.11.2009 | Em Bem-estar, Mistérios, Outras  | Tags: , , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

3 respostas para “Beber moderadamente não traz benefícios para a saúde, afirma estudo”

  1. Exercícios físico, principalmente corrida, alimentação saudável, e é claro, beber moderamente uma ou duas vezes por semana nos levará com certeza a uma Vida muito longa e cheia de alegria. Só o excesso é prejudicial, inclusive de alimentação saudável.

Deixe uma resposta