Mais da metade da fuligem do diesel fica presa nos seus pulmões

Publicado em 28.06.2012

A fuligem, derivada do escape de veículos movidos a diesel, fogo de madeira e estações de carvão elétricas, não traz danos apenas para o meio ambiente. Um novo estudo da Universidade de Lund, na Suécia, revela que mais da metade de toda a fuligem que é inalada fica presa em nossos pulmões.

A quantidade de fuligem de diesel que se prende ao corpo humano é alta em comparação com apenas 20% de outros tipos de partícula de fumaça. Isso acontece porque a fuligem é composta por partículas muito pequenas que podem penetrar profundamente o pulmão.

A pesquisa pode ajudar as autoridades a estabelecerem limites para os níveis de fuligem permitidos no ar livre.

Atualmente, essa regulação é praticamente inexistente, mesmo sendo comprovado que a fuligem no ar está ligada a câncer de pulmão e outras doenças. Em outros estudos, pesquisadores revelaram que pessoas que vivem em áreas com altas concentrações de fuligem de diesel são mais afetadas por doenças respiratórias e cardiovasculares.

A líder do estudo, Jenny Rissler, acredita que no futuro a Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reclassificar a fumaça do óleo diesel de “provavelmente cancerígena” para “cancerígena”. A União Europeia irá ser mais rigorosa com as regras sobre emissões de fuligem por veículos movidos a diesel em 2014. [MedicalXpress/ScienceDirect/MedicalDaily]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. E sim! Isso que alguns insistem em chamar de país, é campeão do pior diesel do mundo!

    Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
1058blood_cells
Oxigênio na veia permite que você viva mesmo sem respirar

Cientistas criaram m...

Fechar