Arqueólogos buscam por partículas de ar puro na Amazônia

Por , em 21.09.2010

Cientistas obstinados em descobrir de que forma a revolução industrial afetou a forma com que respiramos querem comparar o ar puro com o nosso ar urbano. Só que, no mundo atual, achar um pouco de ar puro não é uma missão simples.

Pensando nisso, eles visitaram a Amazônia e construíram uma estrutura de 39 metros de altura – como temos mais de 200 anos de indústrias lançando poluentes na atmosfera, eles precisaram buscar um local que fosse afastado de pólos industriais por vários quilômetros para conseguir algumas partículas de ar puro.

Eles também realizaram a coleta durante a temporada de chuvas da Amazônia, entre janeiro e março, para evitar a contaminação pelo desmatamento (e pelos incêndios criminosos) que ocorre durante a época do desmatamento.

Para a surpresa dos cientistas, gotículas formadas pelas plantas formavam boa parte do ar puro – 85% de todas as partículas do sistema, o que é completamente diferente das condições do ar industrializado que respiramos.

Também há menos partículas por centímetro cúbico de ar – em essência, o ar seria mais vazio em lugares intocados pelas indústrias. Há apenas algumas centenas de partículas, enquanto há mais de 10 mil partículas de outras substâncias por centímetro quadrado no ar de cidades altamente industrializadas.

Segundo os pesquisadores, entender o ar puro é essencial para compreender a forma com que afetamos a natureza e para prever as alterações do ar no futuro. [io9]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

3 comentários

  • Diogo Cavaleira:

    O mundo sobreviveu a Meteoros, Vulcões do tamanho de cidades, continentes que são criados e destruídos, extinções em massa como a do Pérmo-Triássica onde mais ou menos 95% das espécies de todo o planeta desapareceram para sempre, tudo ao longo dos seus 4.5 biliões de anos e continua aqui, “bem e viva”.
    As consequências do aquecimento global ou da nossa sobre-exploração de um recurso ou animal que leve ao seu fim nunca iram cair sobre o planeta. Este irá recuperar como se nada fosse, repondo a ordem prontamente.

    A expressão “Vamos salvar o Mundo” devia ser “Vamos salvar a Humanidade” pois quem não aguenta com essas mudanças somos nós, o mundo cá continuará até que o Sol expanda.

  • Jocelia:

    Alberto, pelo menos em um futuro próximo não irá acontecer contrôle de natalidade. A burguesia precisa de mão de obra barata, de pessoas alienadas para continuar sustentando seu capital.

  • Alberto Carvalhal Campos:

    Na década de 50, 90, ou antes, existiam peixinhos nos rios urbanos. Pergunte para seu pai ou avô. Nesta época a população do mundo era muito, muito menor. Agora com esse excesso de população, estamos nos afundando no lixo, nos esgotos, etc. Só em Nova York temos quase cinco bilhões de litros de esgoto por dia. O lixo forma montanhas, o ar se torna irrespirável, os rios e os mares estão repletos de dejetos humanos e lixo. Onde vamos parar. É necessário uma intervenção urgente. Limitemos a população, antes de nos destruírmos. Deixemos de demagogia e adotemos o aborto, a laqueadura,a esterilização, feitas pelos governos. O que foi feito na china, criticado pelo mundo católico, como infanticídio, pena de morte, etc. Terá que acontecer nos países do terceiro mmundo, onde a miséria é insentivada para fins políticos. Evitemos estas medidas tomando providências antecipadas.

Deixe seu comentário!