Não há matéria escura em nosso espaço

Publicado em 23.04.2012

Mais uma da matéria escura. Astrônomos mapearam o espaço ao nosso redor e chegaram à conclusão de que não há esse tipo de matéria em nossa região do espaço.

Isso implica que todas as estrelas, em um raio de 13 mil anos-luz da Terra, são atraídas gravitacionalmente pelo que já existe em nosso sistema solar – e não pela matéria “invisível”.

Se isso for realmente confirmado por mais estudos, a teoria de que a matéria escura – que os cientistas afirmam compor cerca de 80% de toda a matéria do universo – permeia nosso universo cai por terra.

Mas essa descoberta traz um probleminha: porque apenas aqui a matéria escura não está presente? “As teorias modernas têm sérios problemas para explicar uma distribuição tão curiosa da matéria escura”, afirma o líder do estudo, Christian Moni-Bidin.

Uma das hipóteses possível para essa distribuição seria que as partículas de matéria escura são menos massivas do que os modelos atuais imaginam.

De acordo com Douglas Spolyar, da Universidade de Chicago, a variedade menos massiva é chamada de “matéria escura quente”. “As pessoas usam isso para explicar duas coisas. Um que você teria um núcleo na distribuição da matéria escura, assim ela se mantém constantemente em um raio da galáxia. Segundo, se você olhar para os sub arcos na Via Láctea, a quantidade de matéria escura quente é muito menor”, afirma.

Isso explicaria a descoberta. O problema é que a matéria escura quente teria problemas para formar as galáxias rápido o suficiente para bater com as observações já feitas da formação do universo.

Seria isso o fim da teoria da matéria escura? Caso as observações sejam realmente confirmadas, será necessário criar uma nova forma de explicar nosso universo, desde as rotações das galáxias até os agrupamentos celestes. [MSN]

Autor: Bernardo Staut

é estudante de jornalismo e interessado por povos, culturas e artes.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

21 Comentários

  1. Isto é de enloquecer qualquer um. Em uns artigos dizem que foi encontrado finalmente a matéria escura e em ouros, que não existe a matéria escura. Eu estou de acordo com a hipótese deste artigo. Não existe a maréria escura, como tambem a energia escura. Veja o blog:”olhando o universo”. Lá tem detalhes sobre vários mistérios. É a segunda vez que este blog é tirado do ar. Será que há um interesse em esconder estes mistérios? Isto rende muitas discussões, principalmente em foruns.

    Thumb up 8
  2. Meu, acho que estamos perdidos mesmo. Há um monte de coisas que os cientistas não conseguem explicar. Aceleração da expansão do universo, matéria escura, energia escura. Está tudo escuro!

    Thumb up 14
  3. Este é o Universo cheio de mistérios. Não sei qual destas teorias são corretas, preciso estudar ainda muito mais para compreender algo destes estudos.

    Thumb up 3
    • Eu te respondi, relaxa que uma hora ela é liberada…

      Thumb up 3
  4. Há um equívoco no artigo: a matéria escura não é responsável por 80% da massa do universo, e sim por 25%, mais 5% correspondendo à matéria comum. Os restantes 70% corresponderiam, segundo os astrônomos, à energia escura.
    O fato de não ser detectada nas proximidades da Terra não significa que não exista. Segundo os astrônomos e astrofísicos trata-se de uma forma de matéria muito difícil de identificar, no entanto ela já teria sido mapeada na Via-Láctea, conforme nota publicada há algum tempo na extinta revista Astronomy Brasil.

    Thumb up 5
  5. A próxima matéria vai se chamar “Não há matéria escura no espaço como um todo.”, “(…)mas os cientistas ainda esperam encontrá-la em um Universo Paralelo ainda a ser descoberto.”, afinal eles nunca irão admitir que estão errados, só vão empurrar o problema prá próxima geração de astrônomos resolver!

    Thumb up 5
  6. O modelo Kanneyniano propôs um comportamento elétrico coletivo como o grande responsável pela coesão galáctica, bom nós não só usamos eletricidade, nós somos, pensamos graças as redes elétricas entre nossos neurônios. Planetas têm campo magnético, e até algumas luas, como Ganimedes de Júpiter, estrelas têm campo magnéticos maiores ainda, imagina uma galáxia inteira? Se pensar um pouco, sem conservadorismo do modelo padrão, ele pode estar certo.

    Thumb up 7
    • Esse modelo que o Jonatas fala é do Prof. James McCanney, e está disponível apenas em inglês em jmccsci.com. A pesquisa é demorada e leva meses para compreender já que é o Prof. fazendo tudo sozinho, mas vale mais a pena do que 1000 Hypesciences…

      Thumb up 5
    • Glauco, não existe nenhuma outra fonte do profº James McCanney que seja mais simplificada para iniciantes em suas teorias, sendo em inglês mesmo? Eu acho muito interessante, mas eu achei o site dele muito cansativo de ler. Mas de qualquer forma creio que vale muito a pena ler.

      Thumb up 2
    • Tbm tive a mesma dificuldade até por falta de domínio em inglês mas com tempo e atenção da pra entender, dentro de nossas limitações, é claro, Canney é um mestre…

      Thumb up 1
    • Bixo, a melhor forma de entender seu modelo é baixar e ouvir os programas de rádio. Ele repete bastante as bases do modelo que ele criou, pois são justamente essas bases que te permitem, quando surgem notícias sobre cometas, matéria escura, big bang e buracos negros, entender qual é a verdade que os cientistas evitam contar: o Universo é elétrico, e essa eletricidade que está por trás de cada fenômeno que a gravidade sozinha não consegue explicar.

      Você tb pode comprar seus livros, mas é sempre bom ouvir bastante seus programas antes prá vc ter certeza que não vai ser dinheiro jogado fora! Afinal, por mais convincente e científico que seja seu modelo – e nós humanos possuímos o dom de reconhecer a verdade -, você ainda vai ter que escolher entre todo o status quo científico reinante e um cientista que não teve escolha a não ser carregar sozinho o fardo de discordar de quarenta anos de ciência espacial mal-feita. É uma escolha perigosa.

      Thumb up 5
    • Valeu!

      Thumb up 0
  7. O estranho disso tudo é que o buraco negro supermassivo no centro da nossa galáxia não tem tanta força assim pra segurar uma galáxia inteira ao redor dele. Se não existe a matéria escura o que teria tanta força a ponto de segurar duzentos bilhões de estrelas girando a 225km/s? Acredito que estejam fazendo a pesquisa do modo errado.

    Thumb up 4
    • Na verdade, a ideia do Buraco Negro central segurando uma galáxia foi abandonado no momento em que as simulações computacionais mostraram que não passava nem perto da força necessária, e nem a velocidade orbital constante faz sentido no antigo modelo Kepleriano com objeto de massa no centro, como no sistema solar, porque como você disse: todas as dos braços espirais giram na mesma velocidade. Diferente do Sistema Solar, onde os planetas internos orbitam mais rápido que os externos.
      Haveria algo que não detectamos como responsável por essa energia extra imensa que mantém uma galáxia unida, várias teorias existiram, e a da Matéria Escura ganhou mais força.
      Eu não abandonaria as outras mesmo se a matéria escura fosse confirmada em vez de estar cambaleando como hoje, porque mesmo confirmada não é diretamente observável nas galáxias distantes onde pode haver e certamente há de tudo, assim como o fato de que esse mistério é tão amplo que mesmo a matéria escura junta com as demais teorias podem ter uma fatia da veracidade, ou nenhuma.

      Thumb up 4
  8. Concordo com Jonatas… Deve mesmo haver algo com massa considerável no cosmo, mas imperseptível ás nossas medições. Muita coisa sem luz própria e sem condiçõwes de refletir a luz das estrelas. E nesse sentido ainda concordo também com Sheskspare… “Ha mais mistérios entre o ceu e a terra do que supõe nossa vã filosofia”

    Thumb up 3
  9. Eu já tinha pensado nisso. No sistema solar a gravidade explica e as leis de kepler valem, nos sistemas estelares também, e nas galáxias não, a gravidade da massa visível é muito insuficiente à coesão que existe e em qualquer simulação a formação se desmancharia. Qual é a estrela mais perto da Terra? Alfa Centauro, que vemos a olho nu? não, é uma anã vermelha, tão fraca que só com telescópio pode-se vê-la. Descobrimos exoplanetas não pela luz, mas pela perturbação gravitacional, e não são poucos, assim como não são poucas as estrelas anãs vermelhas e marrons, e sabe-se lá quão grande pode ser o número de planetas errantes pelo Universo. Uma formiga tem uma massa desprezível se comparada a uma pessoa, um formigueiro inteiro ainda valeria poucos quilos mas toda a biomassa de formigas da Terra seria dezenas de vezes mais pesada que a biomassa de humanos. Não aceito a desconsideração com os neutrinos, essas partículas têm massa própria e são intensamente produzidas por estrelas e galáxias continuamente desde o início dos tempos. Não sou um perito mas entendo o significado da matéria escura e porque essa teoria é tão forte, mas acho que existe muitos objetos exóticos nesse Universo que não detectamos, e existe muito que não sabemos sobre o número de astros rodopiando por aí. Porque a gravitação clássica do visível vale mais para sistemas pequenos do que para as gigantescas galáxias? porque um humano é muito maior que uma formiga, mas na galáxia a biomassa é que vale.

    Thumb up 27
    • Correntes elétricas resolvem todos esses mistérios gravitacionais.

      Thumb up 2
    • Eu acho bem válido.

      Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
parar de fumar
Uma dica cientifica para parar de fumar

Você é daqueles que ...

Fechar