Obesidade ligada a quedas de idosos

Publicado em 11.01.2012

Idosos obesos podem ter mais chance de sofrer quedas – mesmo que, quanto mais obeso, mais protegido se está de um machucado.

Quedas são comumente pensadas como um problema de pessoas magras e frágeis, já que existem mais chances de fraturas. Mas, de acordo com Christine L. Himes, uma das autoras de um novo estudo sobre o tema, a obesidade tem seus próprios riscos.

“Pessoas obesas talvez tenham uma dificuldade maior em se equilibrar”, afirma Himes. E quando tropeçam, adultos obesos têm menos chance de conseguir reagir rapidamente, evitando a queda.

No estudo, Himes e a colega Sandra Reynolds, descobriram que idosos obesos têm entre 12 e 50% a mais de chance de sofrer uma queda do que os adultos com peso comum.

E as chances aumentam conforme o nível de obesidade. O risco de 50% a mais apareceu entre aqueles com cerca de 50 quilos acima do peso normal, entre os homens, e 35 quilos para as mulheres.

O estudo se baseou em 10.755 americanos com 65 anos ou mais, analisados a cada dois anos. Entre 1998 e 2006, registrou-se um total de 9.621 quedas no grupo, resultando em mais de 3.100 machucados sérios o suficiente para exigir atenção médica. Dos que sofreram uma queda, 23% eram obesos.

Os pesquisadores levarem em conta condições de saúde que estão ligadas com a obesidade e o risco de cair, como artrite, dor nas pernas, diabetes e derrame. Mas a obesidade em si já representou um risco maior de queda.

E na questão da gravidade dos machucados, os participantes mais obesos apresentaram cerca de um terço a menos de chance de se machucar, em comparação com aqueles de peso normal. Os que não eram tão gordos não tiveram esse efeito de proteção.

Durante os oito anos do estudo, os participantes registraram 4.324 situações de novos, ou piorados, problemas físicos depois de uma queda. Mas Himes afirma que a causa deles pode não ser especificamente a queda.

Pessoas com obesidade moderada apresentaram 17% a mais de chance de apresentar um problema físico constante após uma queda, em comparação com as de peso normal. Já a obesidade grave demonstrou uma chance maior de 39%.

Para Himes, esses padrões fazem sentido. Pessoas obesas, em geral, são mais vulneráveis a derrames. E quando elas caem, afirma o pesquisador, os mais obesos talvez tenham proteção extra da gordura e dos ossos mais densos.

Porém, quando um obeso se machuca, a tendência é demorar mais para melhorar. “É muito difícil para essas pessoas se recuperarem de um machucado”, afirma Himes. “Para começo, elas vão estar em condições físicas piores”.

Quedas e prevenção de machucados talvez seja mais uma das razões para as pessoas de idade se manterem saudáveis. “Esse é outro motivo pelo qual a obesidade deve ser considerada um problema de saúde pública importante”.

Além de perder peso, idosos obesos também devem atentar para outras formas de diminuir o risco de cair. Em geral, os especialistas recomendam exercício regular e moderado, como caminhar ou tai chi, que melhora o equilíbrio e a coordenação. Também devem se livrar de todos os perigos da casa, como tapetes escorregadios e obstáculos, e usar sistemas de assistência, como corrimões.

Estima-se que mais de um terço dos americanos acima dos 65 anos sofre uma queda por ano. E uma porção similar dos idosos é obesa – uma tendência que, para Himes, só vai piorar. [MSN]

Autor: Bernardo Staut

é estudante de jornalismo e interessado por povos, culturas e artes.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. Fato, Tenho uma Idosa em Casa que tem problemas de Obesidade e realmente ela tem uma leve falta de equilíbrio, Já caiu alguns Vezes, o que realmente é alarmante, Fora o medo dela levantar a noite, cair e Não Escutarmos.

    http://www.docshd.net – Documentários online

    Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
SMOKING-popup
Nicotina: Adesivos e chicletes não ajudam a parar de fumar

Adesivos e chicletes...

Fechar