“Crazy English”: aprenda inglês gritando as palavras

Por , em 20.04.2011

Não consegue falar inglês? Gostaria de melhorar seu aprendizado? Grite.

Essa é a ideia de Li Yang, criador de um programa de aprendizagem incomum, chamado “Crazy English” (Inglês Maluco).

Seus motivos? O método tradicional de aprendizagem de inglês na China é ineficaz. Para superar a timidez e dominar a língua, as pessoas têm de gritar as palavras em público. Li incentiva seus alunos a praticar a língua gritando palavras em inglês em manifestações organizadas, e até mesmo no topo de edifícios.

Porém, sua técnica revolucionária tem sido criticada por muitos chineses tradicionais, porque vai contra as antigas virtudes orientais de modéstia, contenção e moderação. Li continua defendendo seus métodos incomuns, apesar de toda a oposição, e até agora já palestrou para dezenas de milhões de pessoas.

Li desenvolveu seu método a partir de suas próprias experiências. Ele sempre foi muito tímido, e não mostrava aptidões para línguas estrangeiras. Tinha medo de falar com as pessoas, e não conseguia nem ir ao cinema sozinho. Chegou a ser eletrocutado durante uma sessão de fisioterapia, mas não falou nada a ninguém por vergonha.

Anos depois, Li conseguiu entrar para o curso de engenharia mecânica da Universidade de Lanzhou, mas não falhou em todas as suas 13 provas, incluindo a de inglês. Foi quando ele se determinou a mudar.

A certa altura, Li percebeu que seu aprendizado era muito mais eficaz se ele lesse os textos de inglês em voz alta. Isso o fez se sentir mais confiante, corajoso, e o ajudou a concentrar sua atenção no estudo.

Assim, todos os dias, ele ia para um canto do campus e lia todos os seus exercícios de inglês e livros em voz alta. Os resultados foram surpreendentes: ele fez um teste padrão de inglês, terminou os exercícios em 50 minutos e conseguiu a segunda maior pontuação de seu colégio.

O sucesso o inspirou a o “Crazy English”, método de aprendizagem que ele queria compartilhar com o resto de seus colegas. Ele postou um anúncio em torno do campus e na mesma época deu seu primeiro discurso sobre como dominar o idioma, aplaudido pelos presentes, apesar do constrangimento da apresentação.

Li se formou em 1990 e, embora tenha conseguido um emprego em uma empresa, continuou a praticar Crazy English. Ele lia em voz alta em seu caminho para o trabalho, e subia no edifício todo dia para gritar as palavras.

Nos anos seguintes, suas habilidades em inglês melhoraram tanto que ele foi selecionado entre mil candidatos para um cargo no canal inglês de uma estação de rádio, e mais tarde tornou-se famoso como leitor de notícias em inglês em uma emissora de TV.

Apesar de já estar tão bom que poderia ser confundido falante nativo, Li estava incomodado com o fato de 300 milhões de chineses lutarem para aprender a língua mais popular do mundo através do caminho errado.

Então, ele largou seu trabalho e fundou um estúdio de inglês, ensinando Crazy English a milhões de pessoas em todo o país. Ele acredita que pessoas com maestria em chinês e inglês serão de grande procura em todo o mundo, especialmente com a influência crescente da economia chinesa.

Gritar em conjunto ajuda a superar sua timidez, porque se todo mundo está fazendo, ninguém está constrangido. Os professores de línguas se juntaram a Li e viajaram pela China recolhendo multidões de mais de 30.000 pessoas, entre 10 e 40 anos, ansiosos para aprender a língua internacional do comércio e negócios.

E você, está disposto a tentar? Grite caso a resposta seja sim.

[OddityCentral]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • fernanda:

    achei bem legal essa modo de aprendizagem.

  • lucas:

    Legal, embora tenha de enfrentar sua cultura, vai contribuir desde a China até onde tiver um individuo timido, assim como eu e você foi um dia.

  • Elen:

    Imagine se eu empregar este método em minha casa , os vizinhos vão concluir que eu estou “crazy” de fato …rsrs

  • Tira Dúvidas:

    Ahah, vou tentar explicar esta técnica no meu blog!

  • Luc:

    Acho que o povo chinês é um povo que vive sob pressão de muitos paradigmas, por isso esse cara esta sendo criticado.
    O que ele faz esta certo, agente não tem que se prender em tradiçoes ou costumes, agente apenas tem que dar um jeito de fazer o que tem que ser feito, claro que sempre respeitando o próximo. Ele não é o primeiro que “pratica inovação”, e também não será o último.

  • Erto:

    Será que devo começar aqui na sala de trabalho, no corredor ou no refeitório?
    rsrsrsrs

  • summer:

    muito interessante…

  • eduardo:

    NATASHA…… YOU ARE BEAUTIFUUUUUUULLLLLLLLL!!!!

Deixe seu comentário!