10 impressionantes imagens microscópicas que vão te deixar boquiaberto

Por , em 17.12.2013

No início desta semana, foram divulgadas as vencedoras do concurso de imagem digital Olympus BioScapes de 2013. Os close-ups que chegaram ao top 10 da competição são uma impressionante coleção de minúsculos seres vivos. De uma larva transparente até um embrião de morcego, estes registros são incríveis e surpreendentes.

Qualquer assunto biológico é elegível para o concurso e as fotografias e vídeos são julgados com base no mérito científico, estético e técnico. A grande campeã deste ano bateu mais de 2 mil outras candidatas de 62 países.

10. Vídeo de paramécio


Na filmagem, o paramécio mostra o vacúolo contrátil e seu movimento ciliar. É um habitante da água doce. O excesso de água absorvida via osmose é coletada em dois vacúolos contráteis, um em cada extremidade, que incham e expelem a água através de uma abertura na membrana da célula. O movimento de varredura dos cílios laterais ajuda na movimentação do organismo unicelular.

Técnica: Contraste de interferência diferencial
Ampliação: 350x – 1000x
Autoria: Ralph Grimm, Jimboomba Queensland, na Austrália

9. Cabeça e pernas de uma mosca-de-água

9
A fotografia retrata as pernas e a cabeça de uma larva de mosca-de-água, Sericostoma sp, um gênero europeu e norte-americano de insetos cujas larvas vivem em água doce, em cascalho, pedras ou areia. O Sericostoma constrói uma cápsula (tubo portátil) de grãos de areia para proteger seu corpo flácido e come restos de plantas e pequenos invertebrados. Esta é uma larva de macroinvertebrado bentônico que pode ser usada ​​para biomonitoramento de água doce. Por ser relativamente sensível à poluição orgânica e morrer se a água estiver suja; é um bom indicador da qualidade da água.

Técnica: Microscópio estéreo
Ampliação: 15x
Autoria: Fabrice Parais , DREAL (Direcção Regional de Meio Ambiente, Planejamento e Habitação) de Basse-Normandie, Caen, França

8. Células da cauda de um rato

8
Estranhamente psicodélica, a imagem que levou o oitavo lugar mostra montagens de caudas de rato inteiras coradas para o folículo piloso tronco marcador de células K15 (verde), bem como o Ki67 (vermelho), que marca células em proliferação. Os núcleos são marcados com DAPI (azul).

Técnica: Imagem Z-stack confocal
Autoria: Yaron Fuchs, do Instituto Médico Howard Hughes/Universidade Rockefeller, em Nova York

7. Larva de mosquito

7
Chaoborus, também conhecido como “glassworm” (em tradução livre, “verme de vidro”) ou larva de mosquito fantasma é o objeto desta imagem. Musculatura birrefringente que normalmente é transparente e incolor torna-se visível aqui pela iluminação especializada.

Técnica: Luz polarizada
Ampliação: 100x
Autoria: Charles Krebs, Issaquah, Washington

6. “Filhotes” de besouros

6
Os dois “insetos irmãos” (Gonocerus acuteangulatus) mediam apenas 3 mm e tinham somente 2 horas de vida no momento do registro fotográfico.

Autoria: Kurt Wirz, HHMI Janelia Farm Research Campus, Virginia

5. Fibroblastos embrionários de rato

5
A bela imagem mostra fibroblastos embrionários de rato mostrando os filamentos de actina (vermelho) e DNA (azul). O registro ainda mostra ainda o interior das mitocôndrias, que foram visualizadas por expressão de uma proteína fluorescente verde (GFP) fundida com uma sequência de localização mitocondrial.

Técnica: Microscopia estruturada de iluminação (SIM) de fluorescência
Ampliação: 60x
Autoria: Dylan Burnette, National Institutes of Health, Bethesda, Maryland

4. Visão transversal de um lírio

4
Olhando a foto em tons quentes fica difícil imaginar que muita gente ganhe um desses do namorado ou o use de enfeita na sala. O quarto lugar na competição ficou com a seção transversal colorida de um botão de flor de lírio.

Técnica: Iluminação de campo escuro, imagens costuradas
Autoria: Spike Walker, Staffordshire, Reino Unido

3. Algas unicelulares

3
Parece saída de um sonho, mas a imagem composta mostra uma alga unicelular de água doce da ordem Desmidiales. Seres desta ordem exibem uma grande diversidade de tamanhos de 10 microns ou menores, e sua simetria impressionante é uma característica que as define. O vermelho na imagem vem da fluorescência inata da clorofila.

Técnica: Imagem confocal
Ampliação: 400x
Autoria: Igor Siwanowicz, HHMI Janelia Farm Research Campus, Virginia

2. Embrião de morcego

2
A imagem é uma vista lateral de um embrião do morcego negro Molossus rufus, na fase “esconde-esconde”. Neste momento da gestação deste mamífero, as asas já cresceram o suficiente para cobrir seus olhos. Com o desenvolvimento, os dedos crescem mais e formam os suportes manobráveis ​​de suas asas, apoiando a membrana entre os dedos.

Técnica: Microscópio estéreo
Autoria: Dorit Hockman, da Universidade de Oxford, Oxfordshire, Reino Unido

1. Planta carnívora aquática

1
Esta imagem microscópica incrível é de uma planta aquática carnívora e levou o primeiríssimo lugar no concurso.

Tirada por Igor Siwanowicz, a foto mostra a armadilha aberta de uma planta carnívora aquática (Utricularia gibba). A planta flutua na água à espera de sua presa que, ao tocar seus pelos engatilhados, faz com que a planta abra a armadilha tão rapidamente que suga a água, assim como alguns microinvertebrados azarados. Os belos floquinhos perto da parte inferior da imagem são algas unicelulares que vivem no interior da armadilha. A imagem foi ampliada 100 vezes. [Wired]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

Deixe seu comentário!