10 relacionamentos fascinantes entre gênios

Por , em 6.08.2010

Conheça 10 relacionamentos entre gênios que são fascinantes e engraçados – afinal, nem sempre os relacionamentos são apenas sexo. Eles podem se basear em Física Quântica! Essa é uma pequena seleção de candidatos, então se você conhecer mais amizades incríveis, por favor, comente:

10.  Albert Einstein e Niels Bohr

Essa não era exatamente uma amizade, mas um relacionamento entre pessoas que amam discutir uma com a outra. Os dois pais da Física Quântica debatiam incansavelmente sobre os fundamentos dessa nova ciência. Bohr acreditava no Princípio da Incerteza, proposto por Werner Heisenberg. Segundo esse princípio, é impossível medir com precisão algumas propriedades dos sistemas quânticos – como posição, tempo e energia. Já Einstein declarava que “Deus não joga dados” e expressou seu desagrado com as teorias de Bohr na 5ª. Conferência de Solvay. Durante os anos seguintes, Einstein tentou provar que Bohr estava errado, sempre falhando. O debate entre os dois prosseguiu até a morte de Einstein, em 1955.

9.  Os “5” e Tchaikovsky

Durante o século XIX, diferentes opiniões sobre música clássica russa entraram em voga. Tchaikovsky queria escrever músicas que tivessem uma qualidade maior do que as músicas ocidentais. Já os “5”, que era um grupo poderoso de compositores russos de São Petesburgo, acreditavam que deveriam produzir música essencialmente russa. Enquanto eles seguiam as notas e melodias folclóricas da Rússia, Tchaikovsky usava a técnica ocidental. Apesar de discordarem, ele e os 5 tinham um relacionamento saudável, baseado em amizade. Uma das maiores obras de arte de Tchaikovsky, “Romeu e Julieta”, foi composta em parceria com Mily Balakirev, um dos membros dos 5. Depois da separação dos 5, em 1880, Nikoloai Rimsky-Korsakov, um outro membro, virou professor universitário e sempre pedia conselhos para Tchaikovsky. Até o fim da vida os dois mantiveram sua amizade.

8.  Chesterton e Shaw

O oponente filósofo mais famoso de Chesterton era o escritor teatral George Bernard Shaw. Shaw era um representante do modernismo, enquanto os pensamentos de Chesterton se baseavam em concepções religiosas. Apesar de manterem um relacionamento amigável (Shaw encorajou Chesterton a escrever uma peça e normalmente afirmava que o mundo não era grato o suficiente pela existência do amigo), seus debates ficaram muito conhecidos. Confira:

Shaw:
Se eu fosse tão gordo quanto você eu me enforcaria.

Chesterton: Se eu fosse me enforcar, usaria você como corda.

Chesterton: Vejo que as pessoas por aqui passam fome.

Shaw, olhando para a barriga de Chesterton: E eu vejo a causa disso.

7.  Martin Luther King e Malcolm X

Para a maioria, os dois foram heróis do movimento de Direitos Civis, símbolos da cultura afro-americana. No entanto, suas atitudes e discursos tinham propósitos diferentes. King acreditava em uma argumentação pacífica, no estilo de Gandhi. Já Malcolm X acreditava na força da revolução para colocar os negros como parte igualitária na sociedade americana. Foi só no final da vida que Malcolm passou a concordar em certos pontos com King e eles juntaram suas forças.

6.  Gilbert Lewis e Irving Langmuir

Os dois grandes químicos eram rivais famosos. Lewis foi um dos fundadores da Faculdade de Química em Berkeley, na Califórnia. Suas contribuições para a ligação dos elementos químicos ficaram muito famosas. Langmuir pesquisou ainda mais a teoria de Lewis, descobriu novas propriedades e, com isso, ganhou um Prêmio Nobel. Isso deixou Lewis irritadíssimo, já que ele tinha feito o trabalho duro e ganho 15 indicações, mas nunca levou um Nobel para casa. Lewis morreu em 1964, em um laboratório de Berkeley onde, no mesmo dia, havia se encontrado para almoçar com Languir. Languir havia dito que estava na faculdade para receber um prêmio – encontraram traços de veneno no corpo de Lewis, e as autoridades acreditam que ele tenha se suicidado.

5.  Thomas Jefferson e John Adams

Com Benjamin Franklin doente, a tarefa de redigir a Declaração de Independência dos Estados Unidos “sobrou” para John Adams. Ele, no entanto, argumentou que Thomas Jefferson era uma escolha mais sábia. Mas daí em diante eles não tiveram uma amizade tão firme. Eles disputaram as eleições para segundo presidente dos EUA e por pouco Adams se tornou presidente. Depois houve uma amarga campanha em 1800, no qual Jefferson derrotou Adams e se tornou o terceiro presidente dos EUA. Os dois trocavam cartas hostis e em uma, Adams declara que viverá mais do que Jefferson. Em seu leito de morte, em 1826, Adams, indignado, proclamou “Jefferson ainda vive”, no entanto ele morreu sem saber que Jefferson havia falecido algumas horas antes, no mesmo dia.

4.  Freud e Jung

Freud conheceu Jung em Fevereiro de 1907 e os dois estabeleceram um relacionamento firme e se corresponderam durante seis anos. Freud descreveu Jung, que era mais novo que ele, como seu herdeiro da psicanálise. No entanto Jung começou a expandir suas próprias teorias sobre o pensamento humano e se afastou das teorias propostas por Freud. Isso levou a uma troca de correspondências hostil entre os dois. Jung rejeitou o convite de Freud de ser um dos líderes do Congresso de Psicanálise e criou sua própria escola de psicologia, a Psicologia Analítica.

3.  Schopenhauer e Hegel

Arthur Schopenhauer foi um filósofo alemão que analisou as vontades e a motivação humanas, influenciado por outros filósofos, como Nietsche e Wagner e por gênios de outras áreas, como Einstein e Tolstói. Hegel, por sua vez, criou o Idealismo Alemão, considerado um dos precursores do marxismo. Mas Schopenhauer sempre criticou Hegel, acusando o colega de usar um linguajar vago que soava impressionante, mas que era desprovido de idéias. A hostilidade entre os dois era tanta que Schopenhauer, assumindo uma disciplina na Universidade de Berlim, fez com que sua aula fosse colocada no mesmo horário do que a aula de Hegel. No entanto, apenas cinco estudantes apareceram nas aulas de Schopenhauer, enquanto a sala de Hegel ficava cheia. Tendo isso em vista, Schopenhauer se demitiu e saiu da faculdade.

2.  C.S. Lewis e J.R.R. Tolkien

Os Inklings (um jogo de palavras que pode ser traduzido como “filhos da tinta”) era um grupo que abrigava algumas mentes brilhantes da literatura do século XX. Seus dois membros mais famosos são C.S Lewis, autor de “As Crônicas de Nárnia”, e J.R.R. Tolkien, autor de “O Senhor dos Anéis”. Eles eram amigos muito próximos – Tolkien fez com que Lewis se convertesse ao cristianismo e Lewis encorajou Tolkien a escrever ficção (e todos os fãs de Senhor dos Anéis agradecem Lewis por isso). Os dois lecionavam em Oxford e eram entusiastas de ficção. Eles dividiam seus manuscritos e os liam muito antes de serem publicados. Mas nem tudo eram rosas: Tolkien não gostou muito das Crônicas de Nárnia de Lewis, dizendo que as referências ao cristianismo eram muitas. Mesmo assim, Lewis dedicou seu livro “Cartas de um diabo a seu aprendiz” (no título original “The Screwtape Letters”, livro muito bem aceito que fez com que Lewis fosse parar na capa da Revista Time) à Tolkien. Após Lewis ter se convertido para o Anglicanismo e casado com Joy Gresham, que também era escritora, ele se afastou de seus amigos e Tolkien achou que o problema fosse pessoal.

1.  Werner Heisenberg e Niels Bohr

Bohr aparece novamente em nossa lista! O mundo da física quântica havia sido tão influenciado por ele que ele havia sido premiado com um Nobel, em 1922. Durante uma palestra, Bohr foi questionado por um jovem alemão que apontou uma falha matemática em seus argumentos. Bohr ficou muito impressionado com Heisenberg, que na época tinha 20 anos. Os dois firmaram uma amizade, então, que durou muitos anos, sempre colaborando um com o outro. Bohr ficou muito satisfeito que seu amigo também conseguiu um Nobel. Mas o que a ciência juntou a política pode separar: Heisenberg foi recrutado pela Gestapo para desenvolver uma bomba atômica para os nazistas. Achando que o seu pupilo não tinha moral e simpatizava com as idéias de Hitler, Bohr (que tinha raízes judaicas) eles pararam de se falar. Depois da Segunda Guerra, eles retomaram contato, mas a  amizade nunca mais foi a mesma. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 3,20 de 5)

36 comentários

  • Fred Max:

    Einstein como pai da mecânica quântica? não seria Max Planck? Este não tratou do infinitamente pequeno e Einstein do infinitamente grande?

    • Marcelo Ribeiro:

      Einstein ganhou o Nobel pelo efeito fotoelétrico.

  • MRoxy:

    “Arthur Schopenhauer foi um filósofo alemão que analisou as vontades e a motivação humanas, influenciado por outros filósofos, como Nietsche e Wagner e por gênios de outras áreas, como Einstein e Tolstói.” Esta frase está totalmente errada. Até a grafia do filósofo Nietzsche não confere. Barbaridade!!!

    • Henrique O. de Almeida:

      Errado mesmo. Nietzsche influenciou Schopenhauer quando?

    • Henrique O. de Almeida:

      Sendo que quando Schopenhauer morreu, Nietzsche tinha apenas 15 anos…

  • Mariana Batista:

    muito interessante

    • Rayanne Yasmim:

      faltou falar do Super mem e o Lex Luthor.

  • Patricia Ronzoni de Oliveira:

    Sócrates e Platão também

  • Yabamiah:

    Faltou Nikola Tesla e Mark Twain.

  • Obs:

    E os casais? Marie e Pierre Curie; Sartre e Simone de Beauvoir, etc…

  • Walrus:

    Schopenhauer influenciado por Einstein?????
    O primeiro morreu quase vinte anos antes do outro nascer….!!
    Só a Teoria da Relatividade explica isso…. mas eu estou pessimista quanto…

    • Anonymous:

      Também diz que Schopenhauer foi influenciado por nietzsche mas é o contrario.

  • Dagorbeto:

    Gênios falam banalidades. Não devemos pois, nos afastarmos deles se tivermos a oportunidade de ouvi-los. É só termos a consciência de saber que só nossos bisnetos, provavelmente, entenderão as banalidades que eles nos disseram…

  • Alex:

    Faltou o Newton e o Leibniz

  • Antonio Luiz Garcia:

    Alden concordo plenamente contigo ;Schopenhauer realmente influenciou muitos pensadores mas creio que ele amava sofrer , Michel a genialidade muitas vezes é incompreendida pelo cidadão comum.

  • michel:

    porr@ Gilberto
    “Um dos maiores problemas dos genios e’ encontrar alguem com quem conversar, isto faz com que muitas vezes a unica pessoa disponivel nao seja a ideal…”
    falou tdo cara!!

    e Marly, Jesus é hors concours!

  • Otto Heringer:

    Thiago_czz, se proibirmos os babacas seremos outros babacas.

    Senhor Piter, onde já se viu tamanha ignorância hein!? Malcom X eu até entendo que tenham raiva, mas Martin Luther King!? Poxa!
    Heisenberg e Einstein roubaram o projeto da bomba atômica dos nazistas? Hahá. Há muitos documentos que mostram o contrário.
    Olhando por certa perspectiva, seu comentário parece até neonazista. Que coisa feia…

    Mas quanto à lista, faltou Edson e Tesla aí mesmo.

  • Eu:

    GÊNIO FOI “MARCUS TULLIUS” QUE ESCREVEU….”O ORÇAMENTO NACIONAL DEVE SER EQUILIBRADO. AS DÍVIDAS PÚBLICAS DEVEM SER REDUZIDAS, A ARROGÂNCIA DAS AUTORIDADES DEVE SER MODERADA E CONTROLADA.OS PAGAMENTOS A GOVERNOS DEVEM SER REDUZIDOS, SE A NAÇÃO NÃO QUIZER IR À FALÊNCIA.AS PESSOAS DEVEM NOVAMENTE APRENDER A TRABALHAR, EM VEZ DE VIVER POR CONTA PÚBLICA”. (ROMA 55 A.C)…

  • big bang:

    Caras, a briga boa foi entre Westighouse e thomas edison, e nicola tesla foi um fantoche entre eles, a historia da guerra das correntes e fascinante!

  • Thiago_czz:

    Pô Piter Limer, sem comentários…babacas deveriam ser proibidos de postar aqui.

    Outros relacionamentos que poderiam ser retratados foram os de Nikola Tesla e Thomas Edison e as batalhas Épicas de Karl Marx e Bakunin na liga dos justos

  • Peter Limer:

    Fora Luther king e Malcolm X “Bois de piranha” diga-se de passagem,todos os demais aí tido como “GÊNIOS” na verdade são criminosos “JUDEUS”,o wERNER HEISENBERG e o Eisten por EX: roubaram o que sabem dos Alemães,portanto LADRÕES. Chamam bandidos de Gênios???

    • Giselle Hannah:

      Eisntein nasceu na Alemanha.

    • Vitor Peixoto Canestraro:

      Puta q pariu! Gênio deve ser vc. Sertinho!!!

  • Marcello Aguiar:

    Esqueceram de Edison e Tesla

  • Rafael:

    Alden está correto em relação ao Schopenhauer 😉

    Outro relacionamento interessante entre gênios foi o de Rimbaud e Verlaine, além de Sartre e Beauvoir.

    Parabéns pelo artigo, aliás!

  • Cientista:

    Podemos citar outras brigas famosas entre gênios como Newton e Leibniz, por ex!
    Ou de Hoyle e seu universo estático.
    Enfim, a ciencia está cheia de embates históricos entre gênios e de curiosidade tb, afinal os gênios no fundo são seres humanos iguais a todos nós.

  • squish:

    Tinha também a relacao entre Thomas Edison e Nikola Tesla!

  • Gilberto V. de Almeida:

    Um dos maiores problemas dos genios e’ encontrar alguem com quem conversar, isto faz com que muitas vezes a unica pessoa disponivel nao seja a ideal…

  • Willian:

    Faltaram Pink e Cérebro.

  • Marly Patrocínio:

    Pra mim o único herói foi e é Jesus Cristo
    ele tem toda sabedoria q pode verdadeiramente ajudar o homem
    o único q venceu amorte e ressucitou

    • Vitor Peixoto Canestraro:

      kkkkkkkkkkkkkk nem conheço

  • claudemir da silva:

    são homens quer influenciaram nossos conseitos e pensamentos na literatura,artes, política, ciência e o intelecto

  • Marcelo Leite:

    Faltou Allan Kardec e Camille Flamarion, dois Gênios da Ciência Espírita.

  • Marcus:

    Faltou o Magneto e o Professor Xavier

  • Alden:

    Pelo que me consta, foi Nietzche (1844-1900) que se baseou nas obras de Schopenhauer (1788-1860), e não o contrário.O pessimismo herdado de Schopenhauer só deixou de ficar claro como influência nas obras de Nietzche quando o mesmo sai da Áustria e vai morar no sul da Itália, com um grupo de escritores, pintores, etc.

  • Virtual_Adept:

    Correção: Nietzsche FOI INFLUENCIADO por Schopenhauer, que por sua vez foi influenciado pelo Budismo.

Deixe seu comentário!