11 fatos sobre paquerar que as pessoas deveriam saber

Por , em 1.09.2018

A ciência social descobriu coisas interessantes sobre a paquera: o que a motiva, o que funciona, o que cada sexo prefere etc. Confira abaixo os resultados mais intrigantes de diversos experimentos:

As pessoas flertam por seis razões diferentes

Em uma revisão de 2004 de estudos sobre paquera, David Dryden Henningsen, professor da Universidade Northern Illinois (EUA), identificou seis motivações diferentes para o comportamento:

1. Sexual: tentar ir para a cama com alguém;
2. Diversão: tratar a paquera como um esporte;
3. Exploração: ver como seria estar em um relacionamento;
4. Relacional: tentar aumentar a intimidade de um relacionamento;
5. Estimação: aumentar a autoestima;
6. Instrumental: tentar conseguir algo da outra pessoa.

Henningsen pediu a 101 estudantes do sexo feminino e 99 do sexo masculino que escrevessem uma conversa hipotética de flerte entre um homem e uma mulher, e então identificassem as motivações para as coisas que eles diziam. Os homens eram significativamente mais propensos a ter uma motivação sexual, enquanto as mulheres tendiam a ter uma motivação relacional.

Casais precisam flertar também

O flerte geralmente está associado a pessoas solteiras, mas casais precisam saber paquerar também.

Depois de estudar 164 pessoas casadas em 2012, a pesquisadora da Universidade de Kentucky (EUA) Brandi Frisby observou que a maioria flertava como forma de manter e enfatizar a intimidade.

Muitas vezes, casais flertavam para “criar um mundo privado com o cônjuge”.

Algumas conversas são melhores que outras

O psicólogo Chris L. Kleinke, da Universidade do Alasca (EUA), pediu a 600 entrevistados que classificassem a eficácia de três variedades de frases em uma situação de paquera:

1. Cantadas como “Deve ser seu aniversário, porque você está de parabéns”;
2. Questões abertas e inócuas como “Você está gostando desta banda?” ou “Para qual time você está torcendo?”;
3. Abordagens diretas como “Te achei bonita, posso pagar uma bebida para você?”.

Enquanto os homens do estudo tendiam a preferir a abordagem mais direta, as mulheres tendiam a preferir perguntas abertas e inócuas. Não surpreendentemente, poucas pessoas disseram que preferiam as cantadas.

As pessoas se sentem mais conectadas quando passam da conversa fiada

Você provavelmente já sabe que fazer perguntas para a pessoa que você gosta é uma boa ideia. Mas depende do tipo de pergunta.

De acordo com um estudo publicado em 1997 pelo psicólogo Arthur Aron da Universidade Estadual de Nova York (EUA), as pessoas se sentem mais conectadas quando fazem questões íntimas umas às outras, como “Que papéis o amor e o afeto desempenham em sua vida?” e “O que, se tem alguma coisa, é sério demais para se fazer piada?”.

Os homens superestimam o interesse das mulheres

Evidências de múltiplos estudos apoiam a ideia de que, entre pessoas heterossexuais, os homens tendem a superestimar o interesse sexual das mulheres, enquanto as mulheres tendem a subestimar o interesse sexual dos homens.

Numa análise de vários desses estudos, os psicólogos da Universidade do Texas (EUA) Martie G. Haselton e David M. Buss ofereceram várias explicações para essa descoberta, incluindo que os homens são criados para ver mais sexo em seus ambientes, enquanto as mulheres são criadas para serem mais modestas. Não há uma explicação perfeita para as observações, no entanto.

As características mais atraentes em uma pessoa dependem do seu gênero

Depois de mostrar 1.041 imagens de diferentes expressões faciais, a psicóloga Jessica Tracy, da Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá), descobriu em um estudo de 2011 que:

1. Felicidade era a expressão feminina mais atraente, mas uma das menos atraentes para os homens;
2. O orgulho era a expressão masculina mais atraente, mas uma das menos atraentes para as mulheres;
3. Curiosamente, a expressão de vergonha era relativamente atraente tanto para homens quanto para mulheres.

Flertar pode “melhorar” sua atração

O psicólogo evolucionista Steven W. Gangestad, da Universidade do Novo México (EUA), disse à Psychology Today que o flerte é um “processo de negociação” que acontece após os primeiros momentos de atração. É uma forma sutil de “testar a temperatura da água”.

Ninguém diz “estou atraído por você. Você está atraído por mim?”. Ao invés, o flerte funciona para “aumentar” a atração em pequenas doses.

Como você se sente depois de flertar com alguém que não é seu parceiro depende do seu gênero

O impulso de flertar não termina necessariamente quando você está em um relacionamento. Mas um estudo de 2008 da Universidade McGill (Canadá) descobriu que homens e mulheres em relacionamentos reagem de maneira diferente depois de potencialmente flertarem com outra pessoa.

Em uma pesquisa, 71 estudantes do sexo masculino compromissados conheceram uma mulher atraente que flertou com eles, ou uma mulher que os ignorou. O mesmo experimento foi repetido com 58 estudantes do sexo feminino e homens atraentes ou indisponíveis.

Depois dos encontros, os pesquisadores perguntaram aos participantes como eles reagiriam se o seu parceiro fizesse algo irritante. Os homens que conheceram a mulher atraente tinham 12% menos chances de perdoar suas parceiras, enquanto as mulheres que conheceram o homem atraente tinham 17,5% mais chances de mostrar perdão.

Não é preciso ser a pessoa mais atraente na sala, e sim sinalizar que você está disponível

De acordo com a pesquisa da psicóloga Monica Moore, da Universidade Webster (EUA), que estudou o comportamento de paquerar em bares, shoppings e outros lugares onde jovens se encontram, mulheres que sorriam e olhavam para os outros eram mais propensas a serem abordadas do que aquelas que eram simplesmente bonitas.

O contato visual realmente ajuda

Sem ser muito inconveniente, olhar nos olhos de outra pessoa realmente tem efeitos positivos.

Em um estudo, publicado no Journal of Research in Personality, os pesquisadores pediram a 48 pares de estudantes de sexo oposto que não se conheciam para passar dois minutos em cada uma das seguintes tarefas: 1) olhando nos olhos do parceiro, 2) olhando para as mãos do parceiro; e 3) contando quantas vezes o parceiro piscava.

Quando os pares faziam a tarefa de olhar os olhos ao mesmo tempo, eram muito mais propensos a relatar sentimentos de afeto do que quando faziam qualquer outra tarefa.

Pode haver cinco estilos principais de flertar

Quando se trata de flertar, todo mundo tem um estilo diferente. Em 2010, Jeffrey A. Hall e Chong Xing publicaram uma pesquisa que sugere que existem cinco tipos. Em 2015, eles fizeram uma segunda pesquisa dividindo cada estilo em uma série de comportamentos verbais e não verbais.

Confira alguns comportamentos-chave de cada tipo:

1. Os do tipo “físico” tendem a tocar sutilmente a pessoa em quem estão interessados;
2. Os do tipo “tradicional” acreditam que os homens devem dar o primeiro passo;
3. Os do tipo “sincero” fazem com que outras pessoas se abram para eles;
4. Os do tipo “brincalhão” veem a interação como um jogo e usam o flerte como um meio para outro fim;
5. Os do tipo “educado” acreditam que a paquera deva ser cautelosa e governada por regras e boas maneiras, com comportamento menos avançado. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (33 votos, média: 4,12 de 5)

Deixe seu comentário!