Grande Acelerador de Hádrons testará viagem em hyperdrive

Por , em 13.10.2009

As semelhanças entre o LHC e a nave Millennium Falcon, de Star Wars, estão se amontoando: Ambos precisam de uma boa manutenção para funcionar, ambos tem seus mercenários e logo ambos terão tecnologia de hyperdrive.

O princípio por trás de uma nova forma de propulsão de naves espaciais pode ser testada logo no Grande Acelerador de Hádrons (LHC, na sigla em inglês), o acelerador de partículas mais poderoso do mundo. A Teoria do Hyperdrive foi sugerida pelo matemático alemão David Hilbert em 1924, e o físico Franklin Felber quer testá-la.

l» 10 Utilidades diárias que vieram do espaço

A Teoria afirma que se uma partícula tivesse uma velocidade maior que metade da velocidade da luz, uma massa estacionária deveria repelir a partícula – ou pelo menos é isso que pareceria para um observador à distância. De acordo com Felber, o mesmo deve acontecer a uma partícula relativista, que deveria repelir uma massa estacionária. Segundo o pesquisador, este efeito pode ser explorado para impulsionar uma massa em alta velocidade.

A base para o dispositivo de hiperpropulsão de Felber é o efeito de repulsão que permite que uma partícula dê um impulso maior que o seu momentum específico. O cientista afirma que este efeito é similar à colisão entre uma grande massa com uma massa menor e parada, quando a massa menor passa a se mover com quase o dobro da velocidade da massa maior.

O mais importante da possibilidade deste tipo de propulsão é que ela não causaria danos à nave nem a seus ocupantes.

A proposta do experimento pode, entretanto, provar a ideia de Felber ou desacreditá-las completamente. Quando o LHC estiver funcionando, ele causará a aceleração de partículas para que elas criem a força de repulsão. A ideia de Felber é colocar uma massa próxima ao feixe de partículas e medir a força na massa enquanto as partículas passam por ele.

l» Nave movida a bombas atômicas, do tamanho do Empire State

O cientista acredita que a força será mínima, mas poderia ser detectada. Além disso, o experimento poderia ser realizado juntamente ao funcionamento normal do LHC.

Apesar do LHC ser a primeira opção para este experimento, Felber afirma que o efeito poderia também ser testado no Tevatron, acelerador de partículas localizado em Chicago, nos Estados Unidos. [Tecnology Review via Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Ruben Zevallos Jr.:

    Na boa… tem artigos que vocês publicam que não dá para entender… ou o artigo original foi ruim ou a tradução.

  • Deep:

    Millenium Falcon foi ótima!!!

Deixe seu comentário!