É necessário fazer relaxamento ao final dos exercícios?

Por , em 16.10.2009

A necessidade do relaxamento dos exercícios é uma prática enraizada: ela está nos livros de fisiologia, é sugerida por personal trainers, revistas especializadas afirmam que ele deve ser feito e até mesmo alguns equipamentos têm a opção de diminuir ou parar a carga de treinamento depois de algum tempo.

O problema, de acordo com Hirofumi Tanaka, especialista na fisiologia humana da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, é que basicamente não há estudos por trás dessa recomendação. “Todos acham que é um fato estabelecido, então não o estudam”, afirma Tanaka.

» Exercícios para emagrecer: Quando tempo tenho que malhar por dia?

Além disso, não se sabe exatamente o que deve ser essa relaxada após os exercícios. Alguns dizem que o corpo não deve parar de se movimentar bruscamente, outros afirmam que é necessário continuar fazendo o mesmo exercício por um tempo, só que mais lentamente. Algumas recomendações dizem que também deve ser feito um alongamento.

Pesquisadores dos efeitos dos exercícios no corpo humano afirmam que um dos poucos fatos concretos sobre isso é que não se deve parar bruscamente um exercício intenso. Isso porque quando o exercício é mais pesado, as veias das pernas se expandem para mandar mais sangue às pernas e aos pés, e o coração fica acelerado. Se a pessoa pára o exercício repentinamente, o coração desacelera, e o sangue fica “preso” nas pernas, e a pessoa pode sentir tonturas e até mesmo desmaiar.

Este efeito pode ser ainda mais prejudicial para pessoas com problemas cardíacos, reforça Carl Foster, especialista da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos. De acordo com Foster, essa situação é mais preocupante porque os vasos sanguíneos que levam ao coração são mais estreitos nesse caso, dificultando a passagem do sangue. Entretanto, o especialista em fisiologia humana lembra que não há muito estudos específicos sobre o assunto.

Além disso, segundo o cardiologista Paul Thompson, este problema não afeta muito as pessoas comuns que se exercitam levemente. Até porque as pessoas não param repentinamente sua atividade – o normal é que troquem de roupa e andem até sua casa ou carro, o que constitui um relaxamento “informal”.

» Pílula constrói músculos e queima gordura sem exercícios

Os resultados do relaxamento

Quanto à recomendação do relaxamento para impedir as dores musculares, Tanaka afirma que a atitude não ajuda em nada para aliviar o problema.

Esta foi a conclusão de um estudo realizado na África do Sul com 52 voluntários. Os participantes da pesquisa caminharam para trás em uma esteira inclinada durante 30 minutos – um exercício pesado, com grandes chances de causar dores musculares.

Os voluntários foram selecionados aleatoriamente para caminhar para a frente durante 10 minutos para relaxar, ou simplesmente parar o exercício. O resultado foi que o relaxamento não ajudou em nada para aliviar a dor muscular.

Em relação à rigidez muscular, Foster afirma que não há nenhum tipo de dados comprovados que sugiram que o relaxamento ajuda.

» Exercício aeróbico rejuvenesce até 12 anos

Os especialistas ao menos parecem seguir o próprio conselho: Thompson é maratonista e afirma que depois de uma corrida exaustiva costuma correr lentamente durante alguns minutos, para não se sentir fraco. Já Tanaka joga futebol e afirma não enxergar nenhuma razão para fazer algum tipo de relaxamento depois do exercício. [NY Times]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • cida:

    achei otima a reportagem muito boa parabens

    • Marne Dulinski:

      Sou caminhante já há uns 30 anos; logo que iniciava minhas caminhadas e ao seu término (1 a 2:00hs)não fazia alongamentos e ficava com minhas pernas doloridas;
      Após conselhos de fisioterapeutas e matérias na internet e livros, aconselhavam fazer alongamentos no início e no fim de minhas caminhadas,
      com isso eliminou as dores que permaneciam logo após minhas caminhadas!
      Portanto com todo respeito, penso que os alongamentos funcionam sim!

  • Marcos Boaventura:

    SOU PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA E REALMENTE NÃO LI NENHUM ARTIGO ESPECÍFICO QUANTO A MATÉRIA ACIMA.
    A CHAMADA “VOLTA A CALMA”(DIMINUIÇÃO DO RITIMO, EXERCICIOS RESPIRATÓRIOS E ALONGAMENTO SUAVE) É RECOMENDADA PARA QUE O PRATICANTE NÃO PARE DE REPENTE O EXERCÍCIO E VÁ AOS POUCOS DIMINUINDO A INTENSIDADE DA ATIVIDADE. POIS JÁ VI MUITA GENTE SAIR DA ESTEIRA DE REPENTE E SENTIR TONTURAS E MAL ESTAR.
    O QUE OS PROFESSORES COM QUEM TIVE AULA DIZIAM QUE A ATIVIDADE DEVE SER FINALIZADA DE MANEIRA CONTROLADA PARA QUE O ORGANISMO TENHA TEMPO PARA SE ACOSTUMAR COM A DIMINUIÇÃO DO RITIMO EMPREENDIDO. REALMENTE NÃO É NECESSÁRIO FAZER UM RELAXAMENTO MUITO PROLONGADO, POIS A HOMEOSTASE(ESTADO DE EQULÍBRIO) SE DARÁ NATURALMENTE APÓS O TÉRMINO DA ATIVIDADE.
    O ALONGAMENTO SUAVE NO FINAL É BENÉFICO POR QUE AJUDA A RELAXAR.MAS QUANTO A DOR NADA PODERÁ FAZER, POR QUE GERALMENTE SÃO OCASIONADAS
    POR MICROLESÕES MUSCULARES, QUE SERÃO RESTAURADAS QUANDO O ORGANISMO ESTIVER EM DESCANSO.
    UM TREINAMENTO DE FLEXIBILIDADE DE ALTA INTESIDADE PODERÁ OCASIONAR LESÕES SE FEITO APÓS EXAUSTIVA SESSÃO DE TREINAMENTO.

    Importância do alongamento.

    O alongamento é importante por que uma boa flexibilidade é fator importante para que se possa exercer as atividades do dia a dia. Pois sabe-se que uma diminuição da mesma pode comprometer o desempenho de tais atividades, FATO OCORRIDO PRINCIPALMENTE COM OS IDOSOS.
    Como professor de ginástica eu conheci muitas pessoas que não conseguiam realizar alguns exercícios por falta de flexibilidade, principalmente na região posterior da coxa, ficando assim impedidas de aproveitar a aula em sua totalidade.

    Espero ter contribuído. O link abaixo é do American College Sports of Medicine para quem quiser ler um pouco sobre suas diretrizes.

    http://www.acsm.org/

  • Claudio:

    …e depois do sexo, será que um cigarro tem o mesmo efeito?

Deixe seu comentário!