Comprovado cientificamente: Seu chefe valentão é um idiota

Por , em 18.10.2009

spacely george jetson
Sr. Spacely dando bronca no George Jetson

Se o seu ambiente de trabalho não é dos melhores e seu chefe é valentão e trata você mal, uma nova pesquisa mostra que líderes que se sentem incompetentes costumam descontar em cima dos inferiores para se sentirem melhor. Ela também oferece uma bela dica para você acalmá-lo.

“Os poderosos sentem que precisam ser superiores e competentes, e quando sentem que não podem mostrar isso legitimamente, eles mostram ao desprezar as pessoas”, afirma o psicólogo Nathanael Fast, da Universidade Sourthern Califórnia, nos Estados Unidos. Fast e a pesquisadora Serena Chen, da Universidade da Califórnia, realizaram uma série de estudos para compreender os efeitos do poder sobre a agressividade.

» O aperto de mão certo ajuda a agarrar emprego

Uma pesquisa foi feita com 90 homens e mulheres, que deveriam responder a um questionário online sobre suas tendências agressivas e noção de competência. Os pesquisadores descobriram que as pessoas mais agressivas são aquelas com posições de grande poder dentro das empresas.

Outro estudo foi realizado para descobrir se um ego ferido pode levar à agressão. Os participantes escreveram sobre ocasiões em que se sentiram poderosos ou impotentes, e também quando se sentiram competentes ou incompetentes. Depois, os pesquisadores pediram que voluntários selecionassem uma punição a estudantes hipotéticos, que teriam ido mal em um teste. Os participantes poderiam escolher entre sons de cornetas de 10 decibéis até 130 decibéis.

Aqueles que se sentiam mais incompetentes e poderosos nos questionários escolheram a punição mais severa – em uma média de 71 decibéis -, enquanto aqueles que se sentiam contentes com o emprego selecionaram uma punição entre 55 e 62 decibéis. As pessoas que se sentiam incompetentes mas também impotentes escolheram uma punição semelhante.

» Orkut e YouTube aumentam produtividade no trabalho

Um último teste foi feito para compreender se elogios ajudam a curar um ego ferido – e a melhorar o comportamento agressivo. Quando Fast e Chen elogiaram a habilidade de liderança dos voluntários, a agressividade sumiu. Segundo Fast, isso é uma prova que a agressividade surge como uma resposta a um ego ferido, e não simplesmente quando o poder está ameaçado. O pesquisador também afirma que isto pode explicar por que líderes de organizações grandes e pequenas costumam ser rodeados por puxa-sacos. [New Scientist]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

4 comentários

  • Wanderson:

    Artigo interessante.

    Isso demonstra como é factual a pequenês do homem em relação a cargos de chefia e liderança;são poucos aqueles que conseguem separar a diferença entre “lideranca” e “prepotencia/arrogancia”.Geralmente eles acreditam que essas palavras são sinonimas.

    Só falta agora eles pesquisarem sobre a origem dos “xeleléis”,”puxa-sacos” ,”capachos”e “baba-ovos” que vivem ao redor desses infames.

  • halemao:

    100% ! Parece até receita de bolo, chefes incompetentes costumam bancar o valentão não só aqui mas em qualquer lugar do mundo e isso parece que nunca vai mudar, a pesquisa só esqueceu de mencionar que além dessas caracteísticas outra coisa em comum é o fato de que todos eles têm mau hálito (ou seja fedem), e não adianta mascar chicletinhos e chupar balinhas não, se você chegar em uma empresa seja ela do tamanho que for e ver um chefe chupando essas porcarias, saiba que ali está um “bosta” disfarçado de competente. E os puxa-sacos são os abutres, igualmente incompetentes.

  • wilson:

    Ví muitos chefes valentões e extremamente incompetentes nas forças armadas durante o tempo em que passei a bordo de navios de guerra!Havia um tenente de nome Lobo que era uma besta de inteligencia mas feroz como um leão na hora de punir os subalternos!Deveriam saber que poder se conquista mais com inteligencia que com a força!

  • João Zem:

    Olá,

    Parabéns pelo post! Muito interessante o assunto. Sou administrador de empresas e identifiquei muito isso nas experiências que já tive!

Deixe seu comentário!