5 hábitos comuns que são tão ruins quanto fumar

Por , em 26.07.2018

O hábito de fumar cigarros tem se tornado cada vez mais impopular no mundo todo. O melhor de tudo é que o Brasil é um dos países que se destacam pela queda do número de fumantes nos últimos anos. Entre 1990 e 2015, o número de fumantes homens caiu de 29% para 12%, e de mulheres de 19% para 8%.

Esta importante mudança de hábitos tem acontecido porque os malefícios do cigarro ficaram bastante conhecidos pela maioria da população. Mas e se você soubesse que ser solitário faz tão mal quanto fumar 15 cigarros por dia? Você tentaria mudar este comportamento também?

Confira cinco hábitos aparentemente inofensivos que têm causado importantes problemas de saúde na população mundial:

Solidão


A pesquisa de Julianne Holt-Lustand, professora de psicologia da Brigham Young University (EUA), mostra que a solidão reduz a expectativa de vida de uma pessoa em níveis semelhantes ao consumo de 15 cigarros por dia.

O trabalho analisou vários outros estudos, recolhendo dados de 308 mil pessoas. A conclusão foi que aqueles com relacionamentos sociais fortes têm 50% de chance de viver mais.

Sentar por muitas horas


Quem passa o dia todo sentado tem maiores chances de ter câncer de intestino, de endométrio e de pulmão. Uma pesquisa da Universidade de Regensburg (Alemanha) analisou dados de 68 mil pacientes com câncer, e constatou que aqueles que passam o dia todo sentado tiveram maiores chances de desenvolver esses três tipos de tumores malignos.

A cada duas horas extras que a pessoa passa sentada diariamente, o risco de ter câncer de intestino aumenta em 8%, de endométrio em 10% e de pulmão em 6%.

E nem adianta querer compensar todas essas horas sentado com atividades físicas ao final do dia: os resultados parecem ser independentes da prática de exercícios físicos.

Passar muitas horas sentado no sofá em frente à TV é ainda pior para a saúde, já que este hábito costuma estar associado ao consumo de alimentos açucarados e gordurosos.

Dormir mal


O Centro para Prevenção e Controle de Doenças dos EUA classificou a falta de sono como um problema de saúde pública. Aqui no Brasil, 63% dos brasileiros têm algum problema que piora a qualidade do sono, como insônia, ronco e apneia, segundo o Instituto do Sono do Brasil.

Quem dorme mal tem maiores riscos de ter derrame e ataque cardíaco, de forma semelhante ao consumo de cigarros.

Bronzeamento

Bronzear-se tanto ao ar livre quanto em camas de bronzeamento artificial é mais perigoso que fumar.

Um estudo de 2014 publicado na revista JAMA Dermatology mostra que o bronzeamento artificial já resultou em mais casos de câncer de pele do que o cigarro resultou em casos de câncer de pulmão.

O bronzeamento artificial causa 3,4 mil casos de melanoma por ano na Europa e 170 mil casos nos EUA.

Dieta ruim


Alimentos açucarados e muito processados expõem as pessoas a doenças fatais tanto quanto o cigarro.

Um estudo de 2016 mostrou que os riscos de mortalidade por conta de uma dieta pobre é maior do que taxas somadas de morte por abuso de álcool, drogas e sexo não protegido. [Science Alert, Portal Brasil, Instituto do Sono]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (37 votos, média: 4,59 de 5)

Deixe seu comentário!