60 novas espécies de animais descobertas no Suriname

Por , em 14.10.2013

O RAP (Rapid Assessment Program, ou Programa de Avaliação Rápida) é um programa para mapeamento de espécies em regiões selvagens desenvolvido pela Conservation International, uma ONG dedicada a incentivar o desenvolvimento sustentável. Basicamente, é um trabalho intensivo reunindo um grupo grande de pesquisadores em um curto período de tempo, explorando uma região virgem.

Em 2012, um destes RAPS aconteceu no sudoeste do Suriname, um país do norte da América do Sul que tem 91% de sua superfície coberta por floresta. O trabalho de 16 pesquisadores durante três semanas resultou em um registro de 1.378 espécies de animais e vegetais, dos quais cerca de 60 provavelmente são desconhecidos da ciência.

“Eu conduzi expedições por todo o mundo, mas nunca encontrei uma floresta tão bela, tão intocada por humanos. O sul do Suriname é um dos últimos lugares da Terra em que existe uma extensão tão grande de floresta virgem”, apontou a líder da expedição, Leeanne Alonso. “O grande número de espécies descobertas é evidência da incrível biodiversidade destas florestas que apenas começamos a descobrir”.

E este nem é o primeiro RAP feito no Suriname. Um programa semelhante em 2010 havia descoberto entre 40 e 50 espécies potencialmente novas para a ciência.

Mesmo com tanta floresta virgem, a região não é totalmente intocada. No vale do Palumeu, onde a última RAP se concentrou, foram encontrados níveis altos de mercúrio, provavelmente vindos de atividades de mineração em países vizinhos.

Confira algumas das espécies descobertas nesta expedição: [Mongabay, Conservation International (PDF), Discovery, Salon]

O sapo cacau, com sua cor de chocolate, é um dos animais novos para a ciência

O sapo cacau, com sua cor de chocolate, é um dos possíveis animais novos para a ciência

O "besouro liliputiano", com apenas 2,3 mm, é o segundo menor escaravelho conhecido, muito importante para o ecossistema; ele enterra fezes de animais, isolando e regulando parasitas e doenças, e também ajuda a dispersar sementes e a reciclar nutrientes

O “besouro liliputiano”, com apenas 2,3 mm, é o segundo menor escaravelho conhecido, muito importante para o ecossistema; ele enterra fezes de animais, isolando e regulando parasitas e doenças, e também ajuda a dispersar sementes e a reciclar nutrientes

Um tetra, uma das onze novas espécies de peixes descobertas na expedição

Um tetra, uma das onze novas espécies de peixes descobertas na expedição

Este sapo venenoso tem uma coloração diferente do que a de uma espécie similar, indicando que pode ser uma nova espécie

Este sapo venenoso tem uma coloração diferente do que a de uma espécie similar, indicando que pode ser uma nova espécie

Um catidídeo, bicho estranho de pernas compridas, pode representar um gênero inteiro novo para a ciência

Um catidídeo, bicho estranho de pernas compridas, pode representar um gênero inteiro novo para a ciência

Este besouro d'água representa não apenas uma nova espécie, mas, como no caso do catidídeo, um novo gênero. Além deste, foram encontrados outras 25 espécies novas de besouros d'água

Este besouro d’água representa não apenas uma nova espécie, mas, como no caso do catidídeo, um novo gênero. Além deste, foram encontrados outras 25 espécies novas de besouros d’água

Um sapo arborícola com focinho, uma das seis potencialmente novas espécies de sapos descobertas

Um sapo arborícola com focinho, uma das seis potencialmente novas espécies de sapos descobertas

Uma bela e rara orquídea, encontrada em na cadeia das Montanhas Grensgebergte

Uma bela e rara orquídea, encontrada em na cadeia das Montanhas Grensgebergte

Flagrante raro: uma aranha se alimentando de um sapo venenoso

Flagrante raro: uma aranha se alimentando de um sapo venenoso

A falsa-coral não é tão perigosa quanto as cobras corais verdadeiras, mas também possui veneno

A falsa-coral não é tão perigosa quanto as cobras corais verdadeiras, mas também possui veneno

Este é um dos maiores escaravelhos da América do Sul, mas não se alimenta de fezes, e sim de corpos em decomposição. Além da cor, o besouro tem outra particularidade: a fêmea da espécie também tem chifre, como o macho

Este é um dos maiores escaravelhos da América do Sul, mas não se alimenta de fezes, e sim de corpos em decomposição. Além da cor, o besouro tem outra particularidade: a fêmea da espécie também tem chifre, como o macho

Este é um morcego frugívoro, o mais abundante da região. Seus dentes servem para apanhar e comer frutas maiores. 28 espécies de morcegos foram catalogadas na expedição

Este é um morcego frugívoro, o mais abundante da região. Seus dentes servem para apanhar e comer frutas maiores. 28 espécies de morcegos foram catalogadas na expedição

Um gambá magro e delicado, que se alimenta de insetos e frutas. Outras 39 espécies de mamíferos pequenos foram catalogadas na expedição

Um gambá magro e delicado, que se alimenta de insetos e frutas. Outras 39 espécies de mamíferos pequenos foram catalogadas na expedição

Esse inseto saltador libera uma secreção cerosa do abdome que forma estes pelos compridos. Talvez sejam usados para confundir seus predadores, que atacam o "lado errado" do inseto

Esse inseto saltador libera uma secreção cerosa do abdome que forma estes pelos compridos. Talvez sejam usados para confundir seus predadores, que atacam o “lado errado” do inseto

Formigas são importantes para a floresta, já que ajudam a consumir os cadáveres de animais mortos

Formigas são importantes para a floresta, já que ajudam a consumir os cadáveres de animais mortos

Um margay, tipo de gato selvagem, extremamente tímido e difícil de ser observado diretamente

Um margay, tipo de gato selvagem, extremamente tímido e difícil de ser observado diretamente

A maioria dos catidídeos são herbívoros, mas este come insetos e outros invertebrados

A maioria dos catidídeos são herbívoros, mas este come insetos e outros invertebrados

Outro sapo arborícola, agarrado a um galho. 46 sapos foram registrados, 6 dos quais são potencialmente novas espécies

Outro sapo arborícola, agarrado a um galho. 46 sapos foram registrados, 6 dos quais são potencialmente novas espécies

O Neusticurus bicarinatus é um lagarto semi-aquático, uma das 21 espécies de lagartos encontrados pelos cientistas.

O Neusticurus bicarinatus é um lagarto semi-aquático, uma das 21 espécies desse animal encontradas pelos cientistas

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Victor Sampaio:

    coral falsa é nova espécie aonde? conheço coral falsa desde pequeno… pff tem no zoológico de brasília, nem exclusiva do suriname é… vai pesquisar antes de postar autorzinho

    • Victor Sampaio:

      fora q margay é jaguatirica, também bastante comum no Brasil ;p

  • Emerson Costa:

    Não temos conhecimento nem dos seres que existem no nosso próprio planeta, como tem gente que não acredita em vida fora da terra, com os bilhões e bilhões de planetas possíveis de acolher vida ???

  • Rodrigo Piedade:

    Eles dariam pokémons bem legais 🙂

Deixe seu comentário!