A perda de gelo nas calotas acelera e está aumentando o nível do mar

Por , em 14.03.2011

Segundo uma nova pesquisa, a perda de gelo na Antártida e na Groelândia nos últimos 20 anos está acelerando mais rapidamente do que os modelos previam, se tornando o principal fator para elevação do nível do mar.

A partir de dados de satélite e modelos climáticos, os cientistas calcularam que as duas calotas polares estão perdendo gelo suficiente para elevar os níveis do mar em 1,3 milímetros por ano. Globalmente, os níveis do mar sobem cerca de 3 milímetros por ano.

Para chegar às conclusões, os pesquisadores utilizaram dois métodos. Um calcula o ganho e a perda de gelo através da combinação de vários tipos de leitura de satélite e outros dados, como a espessura da camada de gelo e a velocidade com que as geleiras estão se movendo. O segundo conjunto de dados vem de missões da Nasa, que utiliza satélites para medir as variações individuais na atração gravitacional da Terra.

Até 2006, a Groenlândia e a Antártida perderam uma massa combinada de 475 Gt (gigatoneladas – mil milhões de toneladas) de gelo por ano. Em média, a perda da Groenlândia está aumentando em quase 22 Gt por ano, enquanto a maior e mais fria camada da Antártida está perdendo 14.5 Gt adicionais a cada ano.

Se esses aumentos persistirem, o relatório diz que a água das duas camadas polares poderia acrescentar 15 cm ao nível médio do mar global até 2050. Se pensarmos na perda de gelo em 2100, a elevação do nível do mar apenas através dessas duas camadas de gelo é calculada em 56 centímetros.

Por outro lado, relatórios como o do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) de 2007 previam um aumento máximo do nível do mar de 59 centímetros, embora reconhecendo a provável subestimação, pois a compreensão dos processos que acontecem em lençóis de gelo é insuficiente para permitir estimativas confiáveis.

Desde 2007, vários outros grupos de pesquisa concluíram que um número entre 1 e 2 metros é mais provável, o que teria consequências profundas para os países insulares e países com longas linhas costeiras baixas como Bangladesh.

O estudo ajuda a reduzir as incertezas nas projeções de curto prazo de aumento do nível do mar.

Um aumento de tamanho semelhante se prevê de uma combinação do derretimento das geleiras de montanhas e a expansão térmica da água do mar.

Segundo os cientistas, o fato das camadas de gelo dominarem o aumento do nível do mar no futuro não é surpreendente, pois possuem uma massa de gelo muito maior do que as geleiras de montanhas. O que surpreende é que esta contribuição aumentada já está acontecendo. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • T:

    Não, a perda de gelo nas calotas NÃO acelera o nível do mar.

    Nunca fizeram a experiência do copo com gelo e água?

    A mesma quantidade de gelo já é o volume dele, só que sólido. Quando derrete (líquido), o nível não aumenta porque o seu volume é o mesmo, independente de seus estado físico.

  • nicole:

    Nossa tudo isso vai ser bom para o meu trabalho sobre:
    DERRETIMENTO DO GELO E O NÍVEL DO MAR

  • nataila:

    gostei do texto e vai me ajudar muito no trabalho da escola!!!! 🙂

  • airton:

    Falar em defender a natureza,é muito fácil,más,quem de nós faz alguma coisa?É natural se ver ecologistas brigando nas ruas(tudo demagogo)quem deles deixa o carro em casa?Os meios de comunicação fazem uma imensa campanha contra o fumo,que segundo eles é responsável por meio mundo de doenças(até as que não existem).Mas ninguém fala que os carros emitem dióxido de carbono e outras substâncias nocivas a saúde e ao meio ambiente.quem mais polue e causa doenças o cigarro ou os carros?Não estou defendendo os fumantes,só estou lhes botando prá pensar.

  • Túlio:

    É complicado saber que nós iremos morrer, mas ainda sim ter esperança de evitar isso; pois a maioria da humanidade que por sinal é ignorante, só pensa em dinheiro, e esquece de preservar o meio ambiente, o mais engraçado é que nós seres humanos achamos que nós somos mais fortes que a própria Natureza.
    Para aqueles que amam o dinheiro e foda-se a natureza, me digam se o gosto da morte é bom, já eu (assim como várias pessoas) morrerei lutando !!!

  • Alter ego: Ambientalista:

    “Só quando a última árvore for derrubada, o último peixe for morto e o último rio for poluído é que o homem perceberá que não pode comer dinheiro.”
    Provérbio Indígena

  • Netnature.wordpress.com:

    Gelo dentro da agua ja ocupa o seu volume, gente é ciencia basica, o gelo da agua só vai sair do estado solido para liquido, o volume é o mesmo como disse o colega ai acima.

    Tenho minhas duvidas quanto a existência de uma quecimento global. Existem outras explicações quanto a mudanças climaticas, nao precisam necessariamente ser uma quecimento global, nem sabemos se é causado pelo homem. Sabemos que algo ocorre, o aquecimento global ‘;e teoria e nao verdade absoluta. Nao se guiem pelo documentário UMA VERDADE INCONVENIENTE, a ciência nao trabalha com verdades, ela trabalha com paradigmas. UM PARADIGMA INCONVENIENTE e nao uma verdade absoluta.

    abraço a todos

  • Espectro:

    Até que enfim alguém falou sobre a expansão térmica da água do mar! Estou cansado de ouvir falar que o derretimento do gelo vai fazer o nível do mar subir, quando sabemos que a quantidade de gelo sobre continente é quase irrelevante para este efeito e o gelo flutuante já desloca o mesmo volume que a água em estado líquido. O que vale mesmo é o aumento da temperatura média do mar e sua consequente dilatação térmica.

Deixe seu comentário!