Elon Musk lançou uma escola privada secreta há 4 anos, e ainda não sabemos quase nada sobre ela

Por , em 18.11.2017

Você sabia que Elon Musk fundou uma escola privada na Califórnia, porque estava insatisfeito com a escola que seus filhos frequentavam?

Há 4 anos, em setembro de 2014, ele decidiu tirar seus cinco pupilos (gêmeos e trigêmeos) da prestigiosa Mirman School, uma escola privada muito exclusiva para crianças superdotadas em Los Angeles, que exige que os alunos passem em um teste de QI.

Em setembro de 2014, o CEO lançou a secreta “Ad Astra”, que significa “Para as Estrelas” em latim, baseada em uma mansão no sul do estado americano.

Conforme noticiou o portal International Business Times em 2015, os poucos e seletos alunos da escola incluem os filhos de Musk e de outros funcionários de uma de suas empresa, a SpaceX.

Sem notas

Os detalhes sobre a escola são escassos. Musk raramente fala publicamente sobre a Ad Astra, e as famílias com alunos lá permanecem de lábios fechados também. A instituição não tem website público, número de telefone ou referência de funcionários, como administradores e professores.

A maioria do que sabemos sobre essa empreitada de Musk vem de uma entrevista que ele concedeu à Beijing Television em abril de 2015.

Nela, Musk se queixou dos sistemas de educação tradicionais, explicando que havia decidido criar uma pequena escola.

“A diferença da maioria das outras escolas é que não há notas nem todas as crianças estão na mesma série ao mesmo tempo. Algumas pessoas adoram inglês ou línguas, algumas adoram matemática, algumas adoram música e têm diferentes habilidades em momentos diferentes”, explicou Musk. “É mais sensato atender a educação para combinar suas aptidões e habilidades. É importante ensinar a resolução de problemas – ou ensinar sobre o problema, não sobre as ferramentas”.

Habilidades práticas

Para exemplificar a abordagem alternativa da escola, Musk explicou como funciona o aprendizado de habilidades práticas.

Por exemplo, em vez de cursos específicos sobre ferramentas que são usadas para fazer um motor, Musk prefere uma maneira mais fácil de explicar conceitos: as crianças aprendem a engenharia reversa do motor, conhecendo diretamente quais ferramentas são necessárias para montá-lo e desmontá-lo, como uma chave de fenda.

Crítica, moral e ética

Peter Diamandis, presidente da X Prize Foundation, visitou recentemente a Ad Astra e compartilhou algumas observações sobre a escola. O acesso exclusivo de Diamandis é provavelmente devido ao fato de que Musk faz parte do conselho de curadores da X Prize.

“Um elemento que é persistente na escola de 31 crianças é a conversa sobre ética e moral, uma conversa manifestada através do debate de cenários do mundo real que nossos filhos podem enfrentar um dia”, escreveu Diamandis para o Huffington Post.

Ele deu um exemplo de uma pergunta que os professores faziam aos alunos: “Imagine uma pequena cidade em um lago, e a maioria dos moradores é empregado de uma fábrica. Essa fábrica está poluindo o lago e matando toda a vida nele. O que você faz? É explicado aos alunos que fechar a fábrica significaria que todos perderiam seus empregos. Por outro lado, manter a fábrica aberta significaria que o lago seria destruído. Esse tipo de conversa rotineira permite que as crianças vejam o mundo de uma forma extremamente importante”.

De fato, Musk já deixou claro em discursos anteriores que esse tipo de pensamento moral e ético é importante para ele, por exemplo, quando fala sobre a necessidade de pensar sobre as ramificações éticas do avanço da tecnologia. A Ad Astra provavelmente tem discussões desse nível com seus alunos. [BusinessInsider, ibitimes]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (23 votos, média: 4,65 de 5)

2 comentários

  • Douglas Wilson:

    Antigamente tanto a ética e a moral, bem como habilidades práticas, eram dadas pelos pais, atendendo ás necessidades de cada filho.

    • Jean Carvalho:

      Antigamente quando, e aonde? Na Roma antiga, conceitos de ética, moral e habilidades práticas tbém faziam parte do currículo escolar…

Deixe seu comentário!