As 10 perguntas mais curiosas sobre alienígenas

Por , em 28.08.2012

Não sabemos se estamos ou não sozinhos no universo, mas suspeitamos que não. Existem muitas chances de que exista vida em outros planetas, um assunto fascinante que provoca a nossa imaginação.

Entretanto, ao imaginar como seriam ou como se comportariam os alienígenas, a gente costuma fazer algumas presunções bastante antropocêntricas (ou seja, a gente acaba assumindo que eles são parecidos conosco de alguma forma), mesmo sem querer.

A ideia que temos de como um extraterrestre deve parecer foi moldada pelas artes e entretenimento que, de uma forma ou outra, criaram alienígenas que prestavam para contar uma história, embora fossem um pouco inacreditavelmente parecidos conosco.

Vamos fazer de conta que a humanidade está a ponto de fazer contato com uma espécie, uma civilização que viva perto de nós. O que podemos e o que não podemos presumir acerca deles? Vamos dar uma olhada, bem especulativa, em alguns fatores que merecem um pouco de consideração, e como eles estão relacionados à ciência real e à ficção científica.

10 – Aparência

Todo mundo imagina os alienígenas como sendo humanóides, ou pelo menos com aparência terráquea. Mesmo quando tentamos inventar alienígenas que não se pareçam conosco, buscamos inspiração da fauna terrestre: répteis, crustáceos, ou insetos – só que com tamanho de gente ou um pouco maiores.

Esta ideia é baseada em algumas pressuposições, como a de que eles têm uma bioquímica semelhante à nossa, ou seja, são organismos multicelulares, com esqueleto, membros para deslocamento e para manipulação do ambiente, cérebro grande o suficiente para alguma cognição.

Mas a evolução deles pode ter tomado outro caminho: eles podem ter outro tamanho, não ter cabeça, ou não ter membros semelhantes aos que vemos no nosso planeta. Eles não precisam nem mesmo ter a mesma bioquímica que nós. Eles poderiam ser criaturas baseadas em silício, com uma estrutura cristalina, e viver em lugares de alta temperaturas, etc.

9 – Energia?

Todos os seres vivos consomem energia na forma de alimento, e o alimento que os alienígenas consomem depende da bioquímica deles. Como serão os alienígenas, então? Como os elementos que nos fazem são os mais abundantes do universo, não é um exagero pensar que eles podem ter uma dieta similar à nossa, pelo menos na parte da química.

Mas será que eles nos verão como presa, ou predador? Como competição, ou intrusão? Ou até como montes fedorentos de resíduos? E como eles se parecerão para nós? Será que a dieta deles vai nos causar nojo, se, por exemplo, forem organismos baseados em amônia? Será que estarão buscando comida ou estarão pensando em alimentar os famintos? Será que a gente vai ser incluído nos “famintos” sem parecer uma espécie inferior?

8 – Qual a história deles?

A história da humanidade inclui bons momentos e maus momentos, mas não deixa de ser uma história interessante, começando 3,5 bilhões de anos atrás, com extinções em massa, eras do gelo, povoamento do planeta, guerras, pestes, campos de concentração e gênios militares e pacifistas.

E os alienígenas, como será a história deles? A maneira que eles abordarem a gente vai ser um indício disto. Será que eles evoluíram em uma sociedade pacifista, e vão nos abordar com certa ingenuidade e boa vontade? Ou será que estão acostumados com a violência e tem tanto aparato bélico quanto diplomático bem desenvolvidos?

Jared Diamond e Stephen Hawking acreditam que existe alguma possibilidade deles serem parecidos conosco, e neste caso viriam para nos dominar, quer pela força ou pela persuasão. Mas esta é uma possibilidade entre muitas.

7 – O que eles esperam de nós?

Nós temos esperança que um contato alienígena traga benefícios mútuos, com cooperação científica, exploração espacial, compartilhamento de recursos e talvez até apreciação de arte.

Mas existe a possibilidade dos alienígenas estarem interessados em nós como nós estamos interessados no gado e nas plantas e animais domesticados: tratamos eles bem, na medida do possível, mas ainda assim os usamos para nosso benefício.

Ou talvez eles tenham este receio em relação à nós, e por isto não estejam tão animados em fazer um contato. Considerando nossa história, seria bem justificado.

6 – Eles são inteligentes?

Imagine só encontrar com um Neandertal. Você pode até conseguir entabular uma conversa, e ele vai compreender alguma coisa, se for relacionada com caça e construção de ferramentas simples, mas talvez ele não consiga entender conceitos mais elevados, como arte, diplomacia, metafísica ou semântica, pelo menos não da forma que nós entendemos. Sendo assim, vai ser um encontro um pouco frustrante…

Um encontro com uma inteligência alienígena pode apresentar o mesmo tipo de frustração, mas por parte dos alienígenas. Como será que eles reagiriam a uma humanidade incapaz de compreender o mínimo necessário para manter uma conversa inteligente com eles? Por outro lado, pode ser também que exista um “nível universal mínimo de inteligência” e a gente tenha atingido o mesmo (e aí, conseguiríamos uma compreensão mútua).

H. P. Lovecraft desenvolveu um conceito, chamado cosmicismo, ou “terror cósmico”, que descreve a incapacidade da humanidade de compreender as enormes forças que governam o universo, e propôs que a magnitude destas forças faz com que a gente seja insignificante no “grande esquema das coisas”. O universo seria para nós algo incompreensível, alienígena, aterrorizante. É uma possibilidade…

5 – Eles desenvolveram inteligência artificial?

Esse é um tema de ficção científica recorrente, e daí tiramos a ideia de que é possível desenvolver uma inteligência artificial que possa agir conforme seus próprios interesses, em vez dos nossos, a ponto de nos ameaçar. Algumas pessoas consideram o problema tão sério que, através do Singularity Institute, querem garantir que toda pesquisa em inteligência artificial seja feita de forma responsável.

Mas não temos como controlar o desenvolvimento de IA por outras civilizações com as quais não temos contato ainda. Apesar da possibilidade ser baixa, ela existe, mas é mais baixa ainda a probabilidade que uma inteligência alienígena também não tenha pensado na possibilidade de uma Inteligência Artificial rebelde.

Mesmo assim, é uma questão válida. E uma que tem produzido bons trabalhos de ficção científica.

4 – E a cognição e emoção?

Estamos acostumados com pessoas da nossa cultura, que pensam mais ou menos da mesma forma. Mas se você for para a Amazônia, vai encontrar os Pirahãs, uma tribo que não acredita em nada que eles não tenham visto, e não é capaz de contar até 3.

Eles são inteligentes, mas a cultura deles simplesmente não desenvolveu a ideia de números. E olha que eles são humanos, como nós. Extrapole agora esta diferença para uma espécie alienígena, e para outros campos além da capacidade de contar. O abismo que nos separa dos alienígenas pode ser imenso!

E não só no aspecto cognitivo; nossas emoções também podem ser completamente diferentes. Atualmente, existem algumas hipóteses que dizem que as nossas emoções são subprodutos da evolução. É possível que uma civilização alienígena, tendo percorrido um caminho evolucionário completamente diferente, não compreenda o significado de uma gargalhada, não se maravilhe ou tenha medo do que nos maravilha e amedronta.

E pode ser que as emoções que eles sintam, a gente não possa nem pensar em compreender. Isto dificultaria bastante a diplomacia interplanetária.

3 – Conhecimento do Universo?

Pode ser que os alienígenas tenham um conhecimento mais profundo e mais sofisticado do universo que nós. Pode ser que eles tenham elucidado a natureza da matéria e da energia escuras, pode ser que tenham um mapa muito mais preciso do universo, e pode ser até que saibam como utilizar a topologia do espaço-tempo a seu favor, algo que a gente só consegue explorar na imaginação, por enquanto.

Mas pode ser que eles tenham uma compreensão limitada do trabalho e conhecimento que outras civilizações são capazes. Por outro lado, como a espécie humana continua evoluindo, pode ser que uma humanidade mais inteligente ou uma espécie mais inteligente que nós derive da espécie humana em 20 mil ou um milhão de anos.

2 – Longevidade?

Existem muitas formas pelas quais a vida pode acabar, desde as incertas e aleatórias, como uma praga, uma explosão de raios gama, ou uma supernova, até as distantes e inevitáveis, como quando as estrelas terminarem todo o combustível nuclear e cessar toda fusão nuclear, em 97 trilhões de anos, ou então quando os prótons começarem a decair, daqui a 1034 anos, ou quando tudo que restar for fótons, em 10100anos. Ou então daqui a pouco, se a gente estiver em estado de falso-vácuo.

É de se supor que qualquer forma de vida avançada queira prolongar sua existência indefinidamente, no estado atual ou algum tipo de estado elevado. Que providências eles poderiam tomar para garantir a continuidade da existência?

Algum tempo atrás, quando o Big Crunch era o cenário mais plausível para o fim do universo, o físico Frank Tipler propôs uma solução: a criação de um computador infinitamente poderoso, que pegaria toda a energia do Big Crunch e rodaria uma simulação de todo o universo a partir do último segundo do tempo “físico” (ou seja, um segundo antes do “Big Crunch”). Nossa existência então faria parte desta simulação, como uma gigantesca matrix da qual não haveria escapatória.

1 – Onde eles estão?

Temos uma boa ideia do que é preciso para que um planeta sustente vida, e até descobrimos vários sistemas estelares promissores. As más notícias é que não sabemos o que um planeta precisa ter para sustentar vida inteligente, e há pouca razão para acreditar que os poucos planetas habitáveis que encontramos realmente têm vida. As boas notícias é que examinamos um canto muito pequeno da galáxia, e só o fato de haver planetas habitáveis nas proximidades significa que a probabilidade de haver vida por aí é bastante alta.

Novamente, as más notícias são que estamos limitados pela física para chegar em lugares tão distantes em períodos de tempo razoáveis. Mesmo que consigamos viajar mais rápido que a luz, se a hipótese do Big Rip se tornar verdadeira, cada segundo que passa torna a viagem intergaláctica mais e mais improvável.

Supondo que algum dia possamos curvar o espaço-tempo para viajar a lugares distantes em poucos segundos, onde devemos procurar vida? Não são apenas planetas a certa distância de suas estrelas que devemos procurar. O tamanho, luminosidade, e as manchas da estrela contam, a órbita do planeta, componentes atmosféricos, rotação e inclinação do eixo, tamanho e distância de outros planetas orbitando a mesma estrela, e mesmo a forma e atividade da galáxia em que estão são fatores importantes a considerar.

De qualquer forma, não vamos viajar em busca de alienígenas tão cedo. Se isto for acontecer ainda nas nossas vidas, é provável que seja por que os alienígenas nos encontraram, e não o contrário.

Mas a vida extraterrestre é um assunto cativante, e esperamos que um dia a humanidade venha a saudar criaturas de outro planeta e estabelecer uma relação de mútuo benefício.[ListVerse]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

63 comentários

  • Adro Santangelo:

    Muito legal a imagem da n° 3, se alguem puder me dizer a fonte ou de onde saiu a imagem agradeço.

  • diegonoxxx:

    VEJAM BEM…
    Se algum dia recebermos visitas de seres extraterrestres esses com certeza não serão biológicos, pois para poder realizar viagens interstelares seria necessário que o ser em questão atingisse a SINGULARIDADE TECNOLÓGICA, garantindo no mínimo uma semi-imortalidade. Isso está acontecendo com a humanidade nesse exato momento e a passos largos, é só observar os recentes acontecimentos na área de tecnologia.
    Gosto de imaginar seres baseados em nanotecnologia de Carbono onde toda sua estrutura seria montada a partir de tal elemento, seria então um corpo leve, super resistente e totalmente compatível com a nanoeletrônica. Seus cérebros seriam fantásticos, imagino que seriam um ultra computador quântico com conhecimento infinito. Suas tecnologias aos nosso olhos atualmente seria como magia inexplicável.
    Assim são os extraterrestres super evoluídos e assim seremos nós também, PODE APOSTAR!!!
    PESQUISEM!!! (singularidade tecnológica, cérebro azul, backup de consciência, órgãos artificiais… por ai vai)

  • Cesar Crash:

    O texto é sobre extraterrestres, mas gostaria de comentar este trecho: “Imagine só encontrar com um Neandertal. Você pode até conseguir entabular uma conversa, e ele vai compreender alguma coisa, se for relacionada com caça e construção de ferramentas simples, mas talvez ele não consiga entender conceitos mais elevados, como arte“.
    Os neandertais já “evoluíram” muito além desta ideia de trogloditas brutos e desmiolados. Os neandertais “atuais” apreciavam música e construiam instrumentos musicais, produziam artes plásticas e eram vaidosos e produziam joias e maquiagem.

    • Pablo Santos:

      E inclusive, alguns poderiam ser mais inteligentes que a média da humanidade atual.

  • David Quirino:

    A N.A.S.A. afirma que em breve encontraremos vida em outros planetas. Será isso possível? encontraremos continentes e oceanos em outros mundos? …vida como a que conhecemos? não importando com qual aspecto, mas, vida? Algo me diz que a vida surgiu na Terra por um acaso fortuito. Poderia ter sido com outro mundo qualquer, mas, a terra, dado sua distância média do nosso Sol, seria, talvez, a única com condições de gerar e manter a vida como a conhecemos.
    Em primeiro lugar, estamos falando da vida como a conhecemos… quero dizer que a vida poderá ser encontrada em outros planetas, sem que possamos reconhece-la como tal. Mas, a vida na Terra deve-se únicamente à… mesmo considerando sua distância média do Sol… grande quantidade de água em sua superfície e subsolo, e a um grande continente que teria dado origem aos continentes que atualmente afastam-se entre si para acomodar-se ao seu nível anterior, antes de o continente original estufar de um dos lados da Terra… um dia, quando provávelmente não mais habitaremos a Terra, pelo menos como o fazemos atualmente, os continentes estarão submersos. Como isto poderá ter ocorrido? Só vejo uma explicação lógica: O que são planetas? …Estrelas mortas? É uma possibilidade, pois o Universo é formado por estrelas gasosas que um dia, após gastarem todo o combustível de que são compostas, apagam e esfriam. …Vejamos se em outros planetas encontraremos continentes e oceanos. Bem, nossa pequena estrela após esfriar externamente e solidificar uma crosta, poderia ter sido visitada de passagem por algo muito grande que a forçaria a interromper seu momento de rotação e estufar em um dos lados devido à imensa força gravitacional sobre si exercida… talvez nem mesmo fosse esta sua distância média do Sol quando isto aconteceu. Mas, o que poderia ter sido? .Algo vindo do espaço exterior, ou, quiçá, um de nossos vizinhos gigantescos que ainda não tivesse uma órbita estável definida? Acredito que nem um nem outro: Onde termina realmente nosso sistema, a atual Astronomia não logrou ainda dize-lo, mas, sabemos que não é em Plutão. Pode ser que algo muito grande nos visite com intervalos de um bilhão ou mais de anos… poderíamos até fazer parte de um sistema binário e os astrônomos não o terem descoberto, ainda.
    Voltando à questão “vida”, é de supor-se que uma tração que faria o planeta estufar de um dos lados, após gradativamente fazer cessar seu movimento de rotação… ou quase, fá-lo-ia despedaçar-se e não seríamos agora, mais que uma faixa de asteróides. Não sendo a Terra, porém, tão pequena assim e estando firmemente aprisionada em sua órbita ao redor do Sol, poderá ter explodido em um dos lados, o que estava voltado para essa imensa força que tentava arrastá-la, em um vulcão como nunca antes houve e nem mais haverá. A matéria expelida da Terra terá sido arremessada com tal força, que não mais caiu, passando a orbitar a Terra e formando nosso atual satélite: a Lua. Mas, nem tudo teria ido parar aí! Imaginemos a quantidade de gases e poeira de lava lançados do centro da Terra, sendo capturados por nossa própria força gravitacional e formando, ou engrossando a tênue atmosfera que poderia já existir nessa época. Isto combinado com o hidrogênio que permeia todo o espaço ao nosso redor e chega-nos cada vez mais, devido a sermos um conjunto de corpos sólidos e estarmos constantemente atraindo-o com nossa força gravitacional… todo o sistema… teria, uma parte, sido transformada em água, que cairia para formar o oceano, lavando, de passagem, toda a superfície que ficara exposta como o primeiro dos continentes, dos diversos elementos expelidos do centro da terra, que ficaram sobre ele depositados, mais o que cairia com a água da própria atmosfera, agora enriquecida pelos gases e poeira aí retidos… inclusive, e principalmente o carbono.
    É possível que tenham decorrido milhões de anos até a primeira chuva, mas, a Terra, agora protegida da radiação solar, por sua nova e mais densa atmosfera, tendo retomado seu movimento de rotação… embora, é claro, completamente novo e diferente do anterior, uma vez livre da força tratora do que quer que tenha por ela passado, e possivelmente, mais como certo, com novo direcionamento em seu eixo de rotação, estaria protegida da terrível radiação solar, tendo, ainda, dias e noites alternados que fizeram com que esfriasse fazendo condensar os gases atmosféricos em uma perene neblina sobre sua superfície, que pouco a pouco transformava-se na água que escorria para os sedimentos mais profundos em sua crosta, formando imensos lagos que um dia vieram a unir-se formando mares e finalmente o oceano.Isto talvez só tenha acontecido quando havia água no solo, suficiente para, com sua evaporação, saturar a atmosfera e causar o fenômeno que conhecemos hoje como chuva.
    Deve ter se passado muito tempo ainda para que os elementos levados pelas águas, para o fundo dos lagos, mares, e, finalmente, do oceano, tenham se combinado e recombinado até chegarem a formar matéria orgânica e, finalmente, os primeiros protozoários.
    Sei que isto parecerá loucura para quem o ler, mas, é esta a minha receita para criar vida em um planeta como o nosso… portanto, minha dúvida sobre se encontraremos em outros planetas, vida, como a que estamos acostumados a reconhecer.

    David Quirino (Nefas)

  • Marcos Morpheu:

    Eu tenho uma opnião um pouco diferente sobre o assunto, mas como acredito que várias outras pessoas também compartilham dessa ideia, resolvi comentar aqui neste post.
    Não creio que seja possível uma viagem interestelar, tanto nossa como de um inteligência extraterrena, pois dada a distância que separam nossas estrelas e a velocidade limitada que possamos alcançar, seria práticamente improvável que uma civilização, por mais evoluída que seja, pudesse cruzar o espaço só para nos visitar e mais nada.
    Eu tenho para mim que os avistamentos(reais) não são de extraterrestres e sim de humanos que num futuro distante desenvolverão um meio de voltar no tempo, por favor contenham seus risos, e nos visitam para direcionar nossa sociedade para o objetivo que eles querem. Sua aparência varia de aspecto, pois como nossa espécie esta evoluindo sempre, alguns aspectos deixam de ser necessários no futuro,como dentes e pêlos que na aurora da civilização humana eram comuns.
    Talvez, após 100.000 anos nossa evolução nos forneça um cérebro maior, membros inferiores e superiores menores e mais fracos, pois com uma mente mais desenvolvida não necessitaríamos de braços fortes ou pernas musculosas pelo simples fato de que as máquinas que construímos farião todo o trabalho pesado.
    Minha opnião sobre o assunto ainda contempla vários outros pontos, mas eu prefiro aguardar para postá-los após a repercusão deste post.

    • Cold Zeiss:

      Eu acredito no sim que, 10 anos-luz ou 400 anos-luz não farão muita diferença para a nós em um futuro não muito distante.
      A relatividade proibe objetos de se moverem mais rapidamente que a luz dentro do espaço-tempo, mas em qual velocidade o próprio espaço-tempo pode se mover???
      Essa é uma pergunta interessante. O físico teórico Miguel Alcubierre, considerado o maior nome em Warp Drive; criou uma métrica para relatividade geral, onde: você poderia alcançar uma estrela a 5 anos-luz em alguns dias, mas sem exceder a velocidade da luz. Lendo os artigos dele, e a forma que esses artigos foram comentados por outros físicos, creio eu que essa possibilidade é mais simples que voltar no próprio tempo e tentar influenciar em alguma coisa o passado colocando em risco a própria existência deles; os viajantes (no chamado efeito borboleta, onde, por exemplo, Quando Bin Laden atacou o WTC, acabei ficando no centro da cidade até mais tarde por isso, pois queria ver o que mais iria acontecer. Quando deu 12:00 mais ou menos, e vi que o que tinha que acontecer já havia acontecido, resolvi ir embora. No ponto de ônibus, conheci a Fernanda, a qual eu hoje sou casado. Se o nosso filho fosse um viajante do tempo e alertasse por ex o governo americano sobre esse ataque e eles interferissem antes que acontecesse, ele iria desfazer esse acontecimento que fez eu conhecer a mãe dele, pois eu retornaria para casa ai por 10hrs. É complicado de explicar, mas é um efeito real)
      Se necessário, posteriormente poderei postar a metrica sobre a relatividade. O básico, é de fácil entendimento.

    • Germano:

      concordo com o senhor mais …

      o senhor acredita em viajens em corpos astrais ?
      viajar para outros mundos é possivel
      agora voltar no tempo eu nunca ouvi falar

    • Cesar Crash:

      Que tal esse louco vídeo?

    • Germano:

      a um bom tempo eu venho lendo sobre isso (viajens astrais), porque sofro de paralisia do sono constantemente,
      eu forçava isso de alguma forma

      e acabei conseguindo 1 vez antes de durmir … mais fui tentar abrir o olho para me ver deitado e acabei acordando olhando para o teto
      é frustrante as vozes e as risadas como som de fundo
      mais flutuei dentro do meu corpo um bom tempo antes de começar a flutuar para baixo e para cima

      mais eu resolvi parar
      não quero me envolver mais com esse lance de espiritualismo
      li muita coisa aterrorisante tambem

    • Cesar Crash:

      Passei por essa paralisia do sono muitas vezes no ano passado, penso que só uma este ano (minha noção de temo é quase nula), estranhamente, coincidentemente (ou não), logo após conhecer alguém que tem visões enquanto acordada.
      Achei interessante comentar aqui agora por que “as vozes e as risadas como som de fundo” é exatamente o que experimentei, principalmente no começo, quando era algo um tanto aterrorizante.

  • Miguel Bandeira:

    É no minimo assustador, a idéia de nao haver vida em nenhum outro lugar qualquer na vastidão do universo. E é mais assustador ainda pensar o contrário.

  • Jalzerio Figueira:

    Nós somos inocentes… sempre pensamos que desenvolvimento tecnológico vem acompanhado de desenvolvimento espiritual . Desenvolvimento espiritual sob qualquer prisma religiosos pressupõe: misericórdia (perdoar quando o outro não merece) , bondade, boas ações para com o próximo, bons olhos para com as ações do próximo, graça ( dar o que o outro não merece receber). Mas o que os contactados e raptados afirmam é bem diferente disto. Citam reptilianos, iguanas, e alados que são egoistas e outros ainda que vivem para benefício de si mesmos. Por erros estratégicos a Alemanha nazista, que tinha um remendo desenvolvimento tecnológico não domina uma boa parte do mundo. Jornada nas estrelas cita os Klingows que odeiam os humanos… Outra coisa não diga terráqueos, é depreciativo, diga povo da terra ou terranos. Me ensinaram isto e estou repassando para nosso crescimento.

  • Cold Zeiss:

    Vendo os comentários, me fez lembrar de um estudo,(o qual não me lembro mais sobre quem foi os autores). Mas que dizia quem para a exploração do espaço profundo, uma nave deveria ser mais ou menos semelhante a USS Enterprise do filme Star Trek, isso devido a vários fatores (o qual eu também não lembro –‘).
    Mas fuçador de net como eu sou, encontrei alguns dias atras um site que tem a pretensão de informar que possuímos algumas das tecnologias para a construção dessa nave (algo em torno de 80 a 90%). E, o valor para construir ela também não seria um absurdo, US$40 Bilhões/Ano (0,27% do PIB Americano por ano). Para um pais que gasta 560 Bilhões por ano em Defesa, US$40 Bi acredito que não deixariam eles assim, tão vulneráveis. Só que ela levaria 20 anos para ser construída. E detalhe, no final, ela seria exatamente igual a NCC 1701 Enterprise
    Segue o site http://www.buildtheenterprise.org/

  • Armistrong Souto:

    “Na casa de meu Pai, há várias moradas”, o disse Jesus. E se Deus criou o mundo (Universo), criou todas as moradas. E para que tantas moradas, um vastíssimo e, ainda, em expansão Universo, se só haveria habitantes, em uma única delas? Não seria um Deus, no sentido amplo do termo. Pois não teria inteligência infinita.

    E podemos afirmar que há vidas, lá fora, mais inteligentes, tanto quanto, e bem menos. Os processos evolutivos atendem a imperativos iguais, mas ocorrem de acordo com os aspectos de cada ambiente. Por isso que há semelhanças, em termos morfológicos, mas há peculiaridades, também. E os contatos, embora não provados à luz da ciência oficial, ocorrem. Não é possível que inúmeras pessoas estejam sofrendo de uma histeria coletiva, há séculos, e que todas sejam mentirosas quando conhecemos o caráter de muitas.

    Abraço fraterno!

    • Pablo Santos:

      Há séculos não.
      Os relatos de avistamentos e contatos com alienígenas surgiram recentemente na história.
      Curioso é que na idade média, quando a ideia dominante era que a Terra era o centro do universo e o único planeta habitado, ninguém relatava abduções.
      Leia o livro “O mundo assombrado por demônios” de Carl Sagan, ele relata muito bem esse fato.

    • Luis Eduardo Rodrigues:

      Não há NENHUMA comprovação da existência de um indivíduo chamado Jesus, um ser cuja lenda diz que nasceu em duas cidades ao mesmo tempo, acompanhado por uma estrela inexistente e sem registro histórico algum, para uma pessoa que teria tido tanto impacto numa colônia do Império Romano.

  • Jalzerio Figueira:

    Tem um filme doido classe B que supoe provar que na lua tem um treco tipo um carangueiho de silício que come tudo o que vê pela frente…

    Os russos se deram mal lá e os americanos foram em seguida e se estreparam também. Depois disto ninguém mais quis ir à lua…

    • Jonatas:

      Apollo 18

  • Raimundo Santos:

    A maior dificuldade de um primeiro contato, será sem dúvida por nossa causa. Como uma ”civilização” que não aprendeu a lhe dar com a diversidade entre a sua própria espécie reagiria diante de seres tão distintos existentes no universo?

    • Pablo Santos:

      Lidar, caramba…

  • Jonatas:

    As civilizações alienígenas avançadas não se interessariam por nós, nem pela nossa vida e nem pelo nosso Planeta.

    http://astropt.org/blog/2012/07/20/civilizacoes-alienigenas-avancadas/

    • Cesar Grossmann:

      Também é uma possibilidade. O astrobiólogo David Grinspoon (“Planetas Solitários”) acha que estamos em uma fase em que ainda não somos interessantes para uma espécie alienígena, por que ainda estamos divididos em nações, tribos, etc, e que no momento que a humanidade se tornar uma só, e aprender a fazer coisas como “humanidade”, e não como “USA” ou “China”, e nos lançarmos a um projeto que levará gerações para se completar, poderemos nos tornar interessantes para um contato.

      O interessante é que já nos lançamos em projetos que levaram gerações para ser completados, mas eram catedrais.

    • franobre:

      De fato, também acredito que, no máximo, estamos sendo monitorados. Se passarmos pelo crivo da unificação e cooperação, antes que algum evento cataclísmico nos extermine ou que nos autodestruamos, aí sim, talvez sejamos alçados a capazes da salutar possibilidade de troca de experiência. Para isso acontecer não importa o nosso nível tecnológico, apenas a certeza de que há uma sincera unidade no planeta. Hoje seria desastroso um contato com uma civilização milênios mais avançada. Poderia gerar uma guerra mundial dependendo em qual nação esse contato se fizesse, tamanha a desconfiança que há entre os povos da Terra.

    • Jonatas:

      E o único povo que interessaria uma visita extraterrestre está no Tibet.

  • aguiarubra:

    Belíssimo artigo!
    Resume, explendidamente, o que se pode admitir ao se especular com a o “Princípio de Copérnico” que diz que: “…a Terra é um típico planeta rochoso num típico sistema planetário, localizado em uma típica região de uma grande, mas típica, galáxia espiral. Assim, é provável que o Universo esteja repleto de vida complexa…” (vide “Hipótese da Terra Rara”, na wikipédia).

  • luysylva:

    – eu já acho, que eles são muitos parecidos conosco, pois as estralas, são iguais, os planetas também, em qualquer parte do cosmo, e eles devem ter mão, pois nossos braços, mãos e dedos, que são ferramentas indispensáveis; para o manuseio de objetos.Uma visão também bem mais apurada que a nossa.

    • Pablo Santos:

      Tudo o que você citou que eles “devem ter” falha desgraçadamente só ao observar os outros seres daqui mesmo da Terra. O que dirá os de outros planetas.

  • Germano:

    aconteceu algo estranho comigo semana passada

    eu acordei de madrugada com algo envolvendo o meu pé (entre o colchão e o pé)
    só que eu tentei chutar e não era nada
    olhei na escuridão e vi que eu estava meio tonto
    catei meu skate que estava debaixo da cama e pulei rapido pra acender a luz pois fiquei com medo
    e não era nada … fui ao banheiro totalmente grogue e voltei pra cama
    foi complicado durmir dinovo
    no outro dia eu tinha certeza que tinha acontecido algo estranho
    mais vai saber …
    pode ter sido um sonho vivido

  • Esdras Caleb Oliveira Silva:

    Se uma especie existe, la fora e nos encontrou ela provavelmente já seria o que considerariamos uma entidade. Pois dado a distancia do nosso planeta ao dela para chegar aqui ela teria só duas opções:
    1- viajar por uma quantidade imensurável de tempo no cosmos até chegar ao nosso planeta, o que iria requerer uma longevidade altíssima ou uma nave geracional(onde as pessoas procriam e morrem basicamente uma nave planeta). Para que ambos fossem verdade o dilema moral destas especies iria ser bem diferente do nosso, ou seriam completamente individualistas desconsiderando a existência temporal abaixo deles(como você vê uma mosca). Ou seriam uma coletividade completa sem individualismos sempre considerando o todo em detrimento de si (não a problema de 1000 morrer se 1010 forem salvos, ou não a problema em matar uma grande parte para evitar que todos morram). Dessa forma nós não seriamos nada para eles e eles não teriam muito interesse em nós em si, talvez em algo que nosso planeta tenha e eles não, de qualquer forma eles em ambos os casos careceriam de um significado para a existência e isso cientificamente poderia ser conhecer cada mistério do cosmo dai apenas nos estudar seria algo útil.
    2-Eles evoluíram sua tecnologia ao ponto de distorcer o espaço tempo e percorrer distancias infinitas em pouquíssimo tempo, o que implica em viagem temporal, não da para viajar na velocidade da luz ou acima dela(o que seria necessário), sem aprender como viajar no tempo, é como aprender a voar e não aprender a cruzar a água, se você voa você já cruza a água. Logo sua sociedade diante de tal poder não tem interesse por recursos e muito menos pelo que faremos, eles podem aprender sobre tudo quando quiserem e pode evitar o que foi feito inclusive. Neste contexto supondo que uma sociedade se sustente, ela se torna uma especie de deidade para nós tendo o controle absoluto de tudo ao nosso redor, pois mesmo que não possa controlar diretamente o poder de viajar no tempo torna possível qualquer coisa (efeito borboleta). A motivação destes seres pode ser desde aprender sobre cada fenômeno do universo a brinca de criador e tentar alterar cada coisa inclusive da propiá evolução afim de ver o resultado e criar um universo da maneira que deseja. Porem dado o individualismo inerente aos seres é pouco provável que uma sociedade sobreviva com isso talvez apenas poucos seres ou mesmo somente um ser detenha toda tecnologia para si e através dela consiga ate mesmo viver eternamente (pesquisando o tal e dando a ele mesmo isso no passado)

    Em ambos os casos a terra é irrelevante para eles.

  • franobre:

    Creio que seres que conseguiram viajar naturalmente pelas estrelas já superaram seus eventuais espíritos hostis e gananciosos, pois os recursos necessários para uma primeira expedição do tipo já exigiria cooperação muito afinada. Creio também que deve ser regra entre esses povos a idéia de que toda espécie que deseje, involutariamente, se candidatar e entre nesse rol, deve passar por esse crivo antes. Por isso estariam somente nos observando, deixando o barco correr. Sabem que não poderemos sair dessa prisão de nosso sistema solar.

  • Jalzerio Figueira:

    “tratamos eles bem, na medida do possível, mas ainda assim os usamos para nosso benefício.” Este é o tratamento que estamos recebendo dos atuais visitantes .

    Por causa: da presença de Deus , o qual muitos não acreditam, e da existencia de diversos povos ao redor de nossa civilização , os intervencionistas, malignos usando mentira engano exploração dissimulação, outros neutros e outros benignos tendo maior intimidade com Deus do que a raça humana ESTAMOS EM EQUILÍBRIO DINÂMICO

    Até quando ? O contato direto vai acontecer em breve e trará grande decepção à humanidade, porque seremos abordados pelos intervencionistas por uma questão filosófica. Por questões igualmente filosófica neste período de contato, acontecerá senão a destruição pelo menos profunda deformação de nossas crenças e cultura, tal como o contato dos Espanhois com os Astecas Incas etc. O sistema mundial vai virar “vaca” , disto falam os profetas da Bíblia Daniel , Ezequiel e tb João em Apocalipse, e filmes como a estrada e o livro de Eli , porque todos semtem algo no ar que não conseguem exprimir em palavra mas o expressam nas artes. No fim disto tudo… Jesus volta para botar ordem na casa… Dai com muito trabalho e esforço recuperaremos nossa identidade como povo da terra. Disto falam Abraão, Davi e Naum e Habacuque, Ezequiel Isaias e quando vier o verdadeiro dominador Ele mostrará suas mãos e os povos da terra verão o sinal em suas mãos e saberemos com quem estamos lidando. bem gente até lá … muito sofrimento… Deus nos ajude… Abraços a todos com carinho

  • Italo LA:

    a maior prova que há vida inteligente no universo é que eles ainda não entraram em contato com a gente (de forma explícita)!!!

    “se não é pra destruir tudo logo, pra que correr o risco de eles quererem nos dominar.”

    • Cesar Grossmann:

      Acho que existe uma hipótese que diz que um contato com alienígenas provocaria uma evolução no pensamento da raça humana. Encontrar uma espécie inteligente, com outra visão sobre o universo, outra história, outros valores morais e éticos provocaria uma revolução no pensamento humano. Segundo esta perspectiva, uma suposta espécie alienígena que se esconderia de nós estaria perdendo a oportunidade de provocar esta mudança.

    • aguiarubra:

      Evolução a lá “Independece Day” ou evolução a lá “V” (Visitantes)?

    • Cesar Grossmann:

      Ou então evolução no estilo “Star Trek” (os humanos descobrem o mecanismo de dobra e são visitados por vulcanos) ou “Earth: Final Conflict” (alienígenas que estão com um “probleminha” chegam aqui e ajudam os terráqueos a eliminar poluição, doenças, etc).

    • aguiarubra:

      Oxalá vc tenha razão!!!

    • Jonatas:

      Não só isso. Creio que a prova da existência de vidas inteligente tornaria a humanidade mais unida. Durante a Guerra Fria o líder americano perguntou ao russo se ao advento de uma ameaça alienígena nós deixaríamos a rivalidade de lado e nos uniríamos? o russo respondeu que sim.

    • aguiarubra:

      Sim, essa é outra boa (?) possibilidade!

    • Jonatas:

      boa demais pra ser verdade?

    • aguiarubra:

      Acredito que a perspectiva mostrada no filme “O DIA EM QUE A TERRA PAROU” responde-lhe essa pergunta: se a Humanidade não se resolver, unida, será “dissolvida”, desunida, independentemente de haver seres inteligentes interestelares.

      Do jeito que estamos vivendo, com 7 bilhões de pessoas pelo mundo (sendo que 820 milhões morrem de fome, vide “FOME MATA 24 MIL POR DIA” http://www.pime.org.br/mundoemissao/fomemata.htm ), ISSO AQUI não vai acabar nada bem!

      Ou sobrevivemos unidos, todos juntos, ou as próximas gerações irão viver o Armagedon da fome e da miséria generalizada, apesar de toda a nossa “Ciência” (sem consciência).

      Quanto aos possíveis E.T’s invasores, acho que isso é bom demais prá eles: basta apenas esperar um pouco mais, tá certo?

  • Marte:

    Interessado em alienígenas? Procure por Dogons – veja na Wikipedia, por exemplo –.

    • Germano:

      os Dogons são os menos divulgados, mais são a prova mais concreta da visita alienigena na terra
      um povo ter informações sobre todo um sistema estelar a mais de 500 anos
      que os cientistas confirmaram nos anos 80 sem absolutamente nenhuma diferença … é muito intrigante

      só não entendo porque eles estão demoramdo tanto pra voltar.
      ou simplesmente mostrar as caras

    • Cesar Grossmann:

      Os Dogons realmente tiveram contato com uma civilização mais avançada, que passou estas informações para eles: os europeus.

      http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/2192/os-dogon-e-o-mistrio-de-srio
      http://en.wikipedia.org/wiki/Dogon_people#Dogon_and_Sirius

    • Germano:

      os cientistas confirmaram a existencia da “sirius B” só nos anos 80 como os europeus ja sabiam naquele tempo ?

      eles falam sobre a “sirius C” ainda…
      o que não foi nada confirmado pela ciencia, e que seria uma lua da “cirius B”

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade, não.

      Em 1844 o astrônomo alemão Friedrich Bessel (1844!) deduziu a existência de uma companheira para Sirius, a partir da observação de irregularidades de Sirius.

      Vinte anos depois, 31/01/1862 (1862!), o astrônomo e construtor de telescópios Alvan Graham Clark foi o primeiro a observar a companheira apagada de Sirius, que é chamada de Sirius B ou “o filhote”.

      Então não é verdade que Sirius B foi observada só nos anos 80. Ela foi observada pela primeira vez em 1862!

      http://en.wikipedia.org/wiki/Sirius_B#Discovery_of_a_companion

  • Henrique Martins:

    E se nós conseguimos realmente dominar o Espaço-tempo imagine a reação de seres de outros planetas quando nós pousarmos nos planetas deles.
    Somos Nós os Extraterrestres?

    • Cesar Grossmann:

      Bom, supondo que a gente consiga dominar o espaço-tempo, acho que as missões espaciais não serão civis, serão militares, ou científicas, mas sempre governamentais, e terão rígidos protocolos de abordagem a civilizações alienígenas. Acho que antes de pousar em um planeta, o mais prudente seria ficar algum tempo na beira do sistema estelar deles, longe de qualquer detecção, examinando e sondando o sistema em busca de planetas habitados, confirmando a existência de vida e procurando sinais de uma civilização tecnológica.

      Acho que teremos o equivalente a diretriz primeira da Federação (Jornada nas Estrelas).

    • O_Costa:

      Julgo que a NASA e ESA tenham esses mesmos protocolos, just in case… :-O

    • aguiarubra:

      Para isso acontecer, muita coisa terá que mudar em nosso modo de ser e de pensar. Até agora, o que a Ciência produziu redundou em decepções para os povos do mundo.

      Missões militares de cunho científico (?), como nas séries “Stargate”, acredito que sejam as mais prováveis de ocorrer, talvez em futuro próximo.

      No entanto, “rezo” para que cenários como o do filme “Contato” sejam os predominantes entre as civilizações de nosso braço de galáxia, considerando essa nossa mentalidade maquínica e neo-darwinista atual.

      Imaginar outra forma de abordagem de civilizações, tipo “Star Trek”, só quando passarmos por um grande “reset” no sistema exploratório desumano atual, coisa aliás prevista no filme “Primeiro Contato”, não é mesmo?

      Isso tudo se conseguirmos sobreviver ao Armagedon que se avizinha no horizonte próximo futuro…

      Talvez, como dizia Einstein, voltemos a lutar com clavas, na quarta guerra mundial radioativa e deixemos de representar ameaças há povos que sobreviveram ao seu próprio holocausto auto-imposto pelas “necessidades evolutivas” que temos ainda que passar.

    • Cesar Grossmann:

      Mentalidade maquínica e neo-darwinista?

    • aguiarubra:

      “Maquínica” pq. a vida é encarada como proveniente de “peças” (orgãos) em funcionamento ou um “simples” resultado de fenômenos fisiológicos (o que dá no mesmo. ou seja, máquina biológica).

      E o neo-darwinismo faz parte do arcabouço ideológico neo-liberal, que redundou na presente crise financeira que ameaça repetir o que aconteceu depois de 1929, ou seja, a II Guerra Mundial.

      Não espere que a faixa norte do planeta não vá “se virar” em cima de nós, da faixa sul, caso essa crise deles se aprofunde mais: é o Direito da Força que manda no mundo, conforme os sagrados conceitos “evolucionistas”…se é que vc me entende.

  • José Marcello Vertemati Pinto:

    10 – Pouco provável que sejam feitos de silício, já sabemos que o silício não é tão bom quanto o carbono para fazer ligações químicas complexas.

    6 – Eita preconceito contra Neandertais… eles eram no mínimo tão inteligentes quanto a gente, se não mais. Quem era menos inteligente eram os homo habilis e homo erectus.

    “É possível que uma civilização alienígena, tendo percorrido um caminho evolucionário completamente diferente, não compreenda o significado de uma gargalhada, não se maravilhe ou tenha medo do que nos maravilha e amedronta.
    E pode ser que as emoções que eles sintam, a gente não possa nem pensar em compreender. Isto dificultaria bastante a diplomacia interplanetária.”

    Pra mim é o argumento mais plausível. Não se conhece nenhum outro animal além do homem com senso de humor, por exemplo. Até hoje nao existe explicação convincente para o que seja o humor. O conceito de beleza é pior ainda, pois é muito mais subjetivo e até variante no tempo.

    • Armistrong Souto:

      Se os neandertais erão tão inteligentes, ou mais, que nós, por que é o Homo sapiens que está aqui, agora, digitando uma mensagem em um computador, há centenas de quilômetros de distância, e não um neandertal?

    • José Marcello Vertemati Pinto:

      Ninguém sabe ao certo a causa de sua extinção.

    • Jalzerio Figueira:

      Porque as femeas homo sapiens eram mais gostosas… e uma diferença reprodutiva, segundo cientistas, de apenas 2.5% foi suficiente para determinar qual espécie prevaleceu.

    • Cesar Crash:

      Nós somos todos híbridos sapiens-neandertais desde que tenhamos algo de americanos, asiáticos ou europeus. http://news.nationalgeographic.com/news/2010/05/100506-science-neanderthals-humans-mated-interbred-dna-gene/
      Mas, para além disso posso te perguntar: por que o boto-rosa está perto da extinção e a mosca-doméstica não, se os primeiros são os mais inteligentes?

    • Cesar Grossmann:

      Será preconceito contra Neanderthais? Eles poderiam ser inteligentíssimos caçadores e construtores de ferramentas, mas terem extrema dificuldade com conceitos mais abstratos, não podiam? Isto faz deles menos inteligentes, ou apenas com outro tipo de inteligência?

    • José Marcello Vertemati Pinto:

      Talvez sim, talvez não… não dá pra saber. Alguns autores até sugerem o contrário, que eles tinham uma avançada inteligência abstrata, com complexa cultura e talvez até religião, mas menos eficientes na construção de armas.

    • Ighor Moura:

      O fato de Homo Sapiens ter armas mais sofisticadas, como ponta de osso que é bem leve comparado com pontas de pedras dos Neandertais,a lança de osso permite ser jogada de longe e a de pedra não porque é pesada.
      Outro fato é que os Neandertais acreditavam em vida após a morte não era atoa que eles tinham cemitérios.
      Uma coisa que também levou a extinção dos Neandertais era que eles tinha pernas um pouco curtas e menos ágil e eles consumia mais energia que os Homo sapiens porque os neandertais eram maiores e mais fortes e menos ágil.Um exemplo disto é que os Neandertais não migravam de região só ficavam ali onde hoje é a Europa.
      Em quanto os Homo sapiens explodiu para todo lugar no mundo durante a glaciação.

Deixe seu comentário!