,

8 coisas chocantes que podemos aprender com Stephen Hawking

Por , em 1.02.2012

Perto de completar 70 anos de idade e há quase cinco sem publicar um livro, o físico inglês Stephen Hawking rompeu o silêncio em 2010 e lançou a obra “The Grand Design”, em pareceria com o físico Leonard Mlodinow. O livro propõe novos posicionamentos sobre o universo, que, para começo de conversa, pode não ser apenas um, e sim vários. Este e outros enunciados de Hawking têm sido alvo de discussões por parte dos cientistas. Confira alguns:

8 – A força da luz

forca da luz

A cada segundo, uma lâmpada incandescente comum, de 1 watt, emite um quintilhão (ou seja, um bilhão de bilhões) de fótons, a partícula elementar da luz. Pode-se dizer, de maneira primária, que os fótons são como pequenos pacotes dentro dos quais a luz é emitida. Os cientistas ainda investigam a fundo as propriedades de um fóton, que se comporta simultaneamente como partícula e como onda.

7 – O passado é uma possibilidade

passado

Se nós sabemos apenas que uma partícula viajou do ponto A ao ponto B, mas não observamos que caminho ela fez para chegar, ela simultaneamente fez todos os caminhos possíveis para fazer a trajetória. Esse é um enunciado da mecânica quântica que explica o seguinte: se qualquer evento no passado não foi observado e registrado, ele é tão indefinido quanto um evento futuro. Assim, não se pode dizer que ele aconteceu de determinada maneira, e sim de todas as maneiras possíveis ao mesmo tempo!

6 – Teoria do todo

teoria m

Uma teoria do todo, conforme sugere o nome, é qualquer teoria que unifique todos os fenômenos físicos do universo sob um único padrão matemático. Segundo Hawking e Mlodinow, a única teoria do todo válida para explicar nosso meio seria a Teoria M. Esta ideia sugere que o universo seria composto de cordas que vibram em diferentes frequências e determinam as dimensões em que o universo se posiciona. De acordo com essa teoria, haveria não três, mas onze dimensões existentes, o que dá origem a mais de um universo.

5 – Relatividade Geral

relatividade geral

Hawking e Mlodinow fizeram uma releitura de alguns pontos da velha Teoria da Relatividade formulada por Albert Einstein, que explica como a matéria e a energia influenciam o meio e causam curvaturas no espaço-tempo (o que origina, por exemplo, a gravidade e os buracos negros). Ela enuncia, entre outras coisas, que o tempo flui mais lentamente quando nos aproximamos de um corpo de grande massa, como um planeta ou estrela. Na época em que a teoria se espalhou pelo meio científico, ficou a ideia de que ela se aplica apenas a grandes eventos no universo, tais como os buracos negros. Mas os físicos explicam que ela é automaticamente levada em conta para qualquer sistema de medição de tempo e espaço, tal como um GPS, e sem a relatividade, as medições dariam em resultados imprecisos por quilômetros de diferença.

4 – Teoria do peixe no aquário redondo

peixe aquario stephen harking

Há alguns anos, as autoridades da cidade de Monza, na Itália, proibiram toda a população de criar peixes em aquários. Isso era qualificado como prejudicial aos animais, que teriam uma visão distorcida da realidade devido à curvatura do vidro. Sobe isso, os físicos lançam apenas a seguinte questão: como é que a gente pode saber qual é a verdadeira visão da realidade? Como podemos garantir que não estamos nós mesmos vendo o mundo através de algo como um aquário curvo, que distorce permanentemente a “realidade”?

3 – O teorema de Pitágoras não é de Pitágoras

teorema de pitagoras animacao

As aulas de matemática da escola jamais deixaram de prestar um tributo ao homem que ofereceu as noções mais básicas sobre os lados de um triângulo, afirmando que a² + b² = c². Mas Hawking e Mlodinow sugerem que não foi Pitágoras o autor destas inferências sobre catetos e hipotenusas. Os antigos babilônios, segundo os físicos, já aplicavam estas noções matemáticas séculos antes de Pitágoras nascer em 570 a.C.

2 – Quarks nunca estão sozinhos

quarks leptons

Os quarks, bem como os léptons, são as partículas mais elementares do universo. Dois dos seis tipos conhecidos de quark são os formadores de prótons e nêutrons. Hawking e Mlodinow sugerem que a atração entre os quarks funciona da seguinte maneira: quanto maior a distância entre dois quarks, mais cresce a força que os mantém unidos; logo, estão sempre juntos. Não existem quarks livres na natureza.

1 – O universo criou a si mesmo

universo do nada

Não há como negar que esta foi a asserção mais polêmica do livro de Hawking e Mlodinow: a ideia de que o universo pode ter perfeitamente criado por si próprio, sem necessidade da figura de Deus para explicar seu surgimento. Eles garantem que é perfeitamente justificável, fisicamente, que o universo possa ter partido a partir de um estado onde nada existia, ou seja, do zero. Devido a leis como a gravidade, conforme explicam eles, podemos inferir que o universo é capaz de regular seus mecanismos sozinho. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 4,44 de 5)

569 comentários

  • Alexander Lopes:

    oargumento que algo criado tem q ter um criador no caso do universo nao cabe pois nao se sabe se o universo foi criado só se sabe que existe

  • Alexander Lopes:

    tipo a teoria do big bang só diz que é bem provavel que ele aconteceu mas nao q ele é a causa primeira do universo existir

  • Alexander Lopes:

    o big bang nao é a causa primeira do universo, o q aconteceu antes dele ninguem sabe mas o big bang ter acontecido é bem provavel

  • Claudio Rosemberg Van Heyden:

    todo um projecto deve ter um Projectista e esse é Deus. O universo não é uma obra do acaso, alguem com uma mente superior o projectou…

    • Cesar Grossmann:

      Se o Universo foi projetado, o projetista é um sádico e psicopata, a vida se alimenta da morte, da dor e do sofrimento, e o Universo é incrivelmente hostil à vida.

  • Claudio Rosemberg Van Heyden:

    O Stephen Hawking sendo um exímio ateista, dirá que Deus não existe. Todo criação precisa de um Criador. O universo não pode existir do nada

    • Cesar Grossmann:

      Stephen Hawking estudou o Universo. As pessoas que dizem que o Universo não pode “existir do nada” na sua esmagadora maioria sequer sabem o que é flutuação quântica do vácuo. Acho que Hawking provavelmente está certo.

  • Luciano Fioreze:

    Sendo ateu é claro que vai tentar convencer que Deus não existe! Se voçê não gosta de chocolate não vai dizer para uma pessoa comprar!

    • Cesar Grossmann:

      Chocolates existem…

    • O Vigésimo Nível:

      Fora da faixa de frequências dos sentidos não existe para nós. Toda nossa ciência é limitada a uma restrita e diminuta fração da realidade.

    • Cesar Grossmann:

      Os fatos contradizem tua crença. Conseguimos estudar o Universo em faixas do espectro que estão fora dos nossos sentidos. Conseguimos visualizar ondas de choque na atmosfera e no espaço. “Ouvimos” os buracos negros “cantando” no espaço. É tanta coisa!

    • O Vigésimo Nível:

      Não Cesar, a crença é sua não minha. O que você “ouve” está dentro dos 20 kHz. E o quê você vê, também na respectiva faixas da visão.

    • Cesar Grossmann:

      Mas os sensores que inventamos mais do que compensam isso. Dizer que estamos limitados ao alcance dos nossos sentidos é ignorar a engenhosidade humana.

    • O Vigésimo Nível:

      E todo equipamento que for desenvolvido e não trouxer a informação para dentro da faixa dos 5 sentidos, será inútil ao pesquisador.

    • Cesar Grossmann:

      E qual a finalidade de qualquer equipamento sensor se ele não traduzir a informação para os parâmetros da sensibilidade humana? É justamente para TRANSCENDER AS LIMITAÇÕES HUMANAS. Dizer que estamos limitados ao que nossos sentidos permitem é ignorar todo o desenvolvimento de instrumentos que já foi feito até hoje.

    • O Vigésimo Nível:

      Até transcende, mas você e qualquer um apenas observará o que estiver dentro da faixa de frequências. Uma enorme gama não é observável.

    • Cesar Grossmann:

      Que “enorme gama”? Certos fenômenos emitem fótons em frequências bem definidas, nem acima, nem abaixo, observar os fótons naquela faixa específica permite estudar o fenômeno com precisão suficiente.

    • O Vigésimo Nível:

      Ainda que os sensores “transcendam” o “observável” estará dentro das faixas de frequências. A nossa ciência é grandiosa, mas ela foi…

    • O Vigésimo Nível:

      …desenvolvida dentro desta limitação física. Para os sensores dos insetos, a realidade é completamente diferente da nossa.

    • Cesar Grossmann:

      Só dá para dizer isso POR QUE SABEMOS A FAIXA DE FREQUÊNCIA DOS SENSORES DOS INSETOS E CONSEGUIMOS EMULAR PERFEITAMENTE A VISÃO DE MUNDO DELES.

    • O Vigésimo Nível:

      Da mesma forma o Universo que podemos observar. É justa a discussão com 140 caracteres para os visitantes do site? Ok, esta é uma limitação.

    • DJX:

      Grossmann, vc não percebe que se acha o ultimo sabio do munfo? É petulante ao ponto de TER CERTEZA das fronteiras finais da realidade?!! aff

    • Cesar Grossmann:

      Eu noto que quando não concordo com alguém, geralmente esta pessoa me chama de arrogante. Geralmente são arrogantes que não suportam que alguém não concorde com eles…

  • George:

    Se existe um deus que se criou, por que o universo não poderia ter feito o mesmo? É menos complicado aceitar um universo sem deuses.

    • Joao Henrique da Silva:

      Mas de onde você tirou que Deus se criou? Ele sempre existiu ele não tem um começo e um fim é diferente do univeso, não existe um 0 (zero).

    • Joao Henrique da Silva:

      Mas de onde você tirou que Deus se criou? Ele sempre existiu é diferente do universo q tem um ponto 0 (zero), Deus é dono do tempo e espaço!

    • Paulo Dias:

      João Henrique da Silva. Sou cristão. Acredito em Deus. Mas esse site de divulgação ciêntifica tem como premissa questionar. ENTÃO CALMA !!!!

    • O Vigésimo Nível:

      Cesar chocolates existem para você e para qualquer um, porque está dentro da faixa de frequências dos seus 5 sentidos….

    • Cesar Grossmann:

      Sim, e não exite raio-X, nem ultrassom, nem microscópio, nem telescópio… E micróbios, micróbios são uma invenção de gente que não tem nada melhor para fazer.

    • DJX:

      Não concordo Grossmann, a limitação que temos nos faz ficar cegos para relações anteriores às descobertas tecnologicas, paradigmas nelas…

    • Cesar Grossmann:

      Vocês estão atrasados uns 100 anos no mínimo. Antigamente éramos cegos para o infravermelho, o raio-x, o ultravioleta, o rádio e mais um monte de faixas do espectro eletromagnético. Vocês tem que se atualizar…

    • O Vigésimo Nível:

      4,0.10^14 Hz (luz vermelha) até 7,5.10^14 Hz (luz violeta). Abaixo e acima você NÃO vê os raios x, gama, etc…

    • Cesar Grossmann:

      Limitação já superada, “vigésimo”. A astronomia de raio-x, ultravioleta, infravermelho, raio gama e rádio SÃO UMA REALIDADE. E não é de ontem.

    • O Vigésimo Nível:

      Não, nem as frequências não começam em zero nem o mundo começou no ano zero. “Muito atrasados”? Você é um acadêmico muito bitolado.

    • Cesar Grossmann:

      Começou a chamar de nomes…

    • O Vigésimo Nível:

      A emulação é uma “imitação” de algo. Mas não é o “algo”. E NÃO, você não consegue vivenciar a realidade de um inseto…

    • Cesar Grossmann:

      E eu é que sou o bitolado… Emular algo é replicar com verossimilhança, respeitados os limites. Acrescentamos informação de ultravioleta a uma imagem e sabemos o que um falcão peregrino ou uma abelha veem. Não como eles veem, mas o que eles veem.

    • O Vigésimo Nível:

      …porque é impossível ao cérebro humano visualizar as frequências da realidade entomológica.

    • Cesar Grossmann:

      Não o cérebro, mas os cones. Mas ninguém está falando em perceber a realidade como um inseto, mas em ver o que ele está vendo. Não com os olhos humanos, mas com um instrumento fotográfico.

    • O Vigésimo Nível:

      Você precisa conversar com pesquisadores na vanguarda! Não nos diga que você NÃO SABE que o teletransporte “físico”, é uma realidade?

    • Cesar Grossmann:

      Agora vem dizendo o que eu preciso, e dizendo o que eu não sei… A arrogância…

  • Bill Ferreira:

    Acho que a ultima teoria seja a mais provável , uma forca invisível que tomou forma e conciencia talvez no objetivo de perceber a si mesmo como aspectro percetptivél se tornando materia, do invisivél para o visivél , o problema para tanto erro de medicão e que estão tentando perceber o universo com a mente , tudo se resume em dois aspectro de si mesmo ,,,,outro erro terrivél é , Deus não criou o homens semelhante a si mesmo, mas o homem que crio deus semelhante a si mesmo gerando um grande conflito na percepção , Deus e o que mantem o aspecto do agora somente esta em toda as coisa gerando energia para sustentar tudo no agora,,, o erro de medicão e pq podem somente medir o tempo por conta da percepcão de distancia criada pela mente , tera que tranceder a mente para medir a totalidade , a mente por mais brilhante que ela seja ela só percebe um aspecto da realidade, derrepente a totalidade em si seje explicada numa equanção tão simples , que a mente dos cienteista não perceba de tão obvia que possa ser,,,,

    • DJX:

      Concordo com essa linha, da auto percepção da consciência, essa mesma gerando em escada a realidade.. . Criando a matriz das possibilidades.

  • Day Antunes:

    O item 4 me lembrou o filme: “2001. Uma odisseia no espaço”. O conceito do que é pra cima, pra baixo na gravidade zero pra mim foi fantástico.

  • Matt Rockr:

    Uma vez me deparei com a seguinte frase de um cientista da época de Einstein,se não me engano um físico ou matemático.”Contrapor ciência á religião demonstra falta de conhecimento tanto num quanto noutro assunto.”Tenho pena de pessoas que se acham inteligentes,entrando em discussões assim.Tem gente que acha que diplomas falam por si e que fazer uma faculdade de Arquitetura por exemplo,dará direito de argumentar sobre Química…sempre que eu busquei entender os vários conceitos,os vários lados,eu tive um entedimento maior sobre tudo.É por isso que não surgem teorias novas de cientistas que vivem nos seus respectivos mundinhos limitados.Segundo Hawking “As leis podem ter sido criadas por um Criador, mas um Criador não intervém para quebrar essas leis”.Reflita sobre isso.Se você tiver essa capacidade.

  • Yuri Matheus Markus:

    Li muito do que foi dito aqui no livro O Grande Projeto, do Stephen Hawking com o Mlodinow, aconselho a leitura a todos.

    abraços!

  • Tadeu Silva:

    Sei mais do que deveria saber isso me da receio seres de outro planeta dominaram a terra.
    Duvida le corintios e apocalipse tire suas conclusão sem dizer que tem que ter dom de interpretar.

  • Alex Kim:

    Desde os primeiros seres humanos até os dias atuais, o homem vem buscando explicações para tudo. Entretanto nao se percebe que nao teremos todas as respostas, nem mesmo, se nossa geração continuasse a existir por bilhões e bilhões de anos. Somos criaturas, e jamais chegaremos a nos igualar ao conhecimento do criador. Vc duvida que ele existe? Como pode do nada surgir vida?e o nada poder criar coisas tão perfeitas? O nada criou oxigênio? E para haver proteção dos raios solares, o acaso criou a camada de ozônio? E pAra haver um equilibrio climático na terra, ela por pura coincidência gira sem parar? As quatro estações sao tão seguem com fidelidade seu tempo de duração, como por mera coincidência animais e plantas reagem em sincronia com as estações do ano? Como cada célula do nosso corpo sabe exatamente sua função? Vc consegue criar uma criar uma fruta ou uma flor do nada?

    • Renan Rupe:

      Vou responder suas perguntas…

      Não duvido q ele exista, eu sei q ele não existe pelo simples fato de ele não estar aqui, tente falar com qualquer “deus” de qualquer religião e espere uma resposta direta e por favor filme ou grave e prove para o mundo q ele existe.

      A vida não surgiu simplesmente do nada, com certeza ha uma explicação, so ainda não encontramos, não se esqueça q na antiguidade o eclipse era dado com um ato divino, hoje sabe q não é nada demais, apenas a luz passando na frente do sol ou a terra passando na frente do sol em relação a lua.

      O que voce diz q é tão perfeito? nada na natureza é perfeito e sim equilibrado, se algum animal ou planta fosse perfeito, teriamos outras especies como dominantes ou plantas que são capazes de viver sem nada.

      Oxigenio é o que nos usamos pra respirar, mas em outros planetas, outras formas de vida podem respirar outros elementos, é possivel isso, nao é necessariamente somente o oxigenio a base para qualquer vida, no nosso planeta, sim respiramos oxigenio, mas isso nada tem a ver com ele ter sido criado para nós, simplesmente evoluimos para respira-lo pois ele tinha mais abundancia e servia de combustivel melhor para as nossas celulas.

      Sim, o acaso criou a camada de ozonio e não so criou no nosso planeta, existem outros planetas com camadas semelhantes, marte por exemplo tem atmosfera, não igual a nossa, mas tem, e cada planeta tem a sua, devido a infinidade do universo, muitos terão atmosferas iguais a nossas e muitos não terão e nada disso foi criado por um só…

      Sim, o equilibrio é coincidencia ate devido ao fato de estar nesse momento numa distancia boa do nosso sol, mas isso pode mudar com o passar do tempo, não so pode, como esta mudando, e num futuro distante, podemos estar mais longe do sol, o que dificultaria a vida como conhecemos hoje ou podemos estar mais perto tbm dificultando, mas uma coisa é certa, a vida vai evoluir pra sobreviver ou simples vai deixar de existir vida nesse planeta, simples assim.

      As 4 estações não tem fidelidade em seu tempo de duração em nenhuma parte do planeta, em algumas partes elas são mais facilmente identificaveis, mas elas estao em constante mudança, e somente para o nosso metodo de medida e q elas tem um dia certo pra começar e acabar, mas nao é pq nos nomeamos elas assim q isso quer dizer q a natureza siga o nosso calendario.

      Não é mera coincidencia q as plantas e animais reagem com as estações, é questão de haver uma mudança no clima e haver uma necessidade de responder a essa mudança, raças q não tem essa capacidade de se adaptar normalmente ja foram extintas e se clima mudar, as q não se adaptarem, irão morrer, isso tbm ate responde sua terceira pergunta, nenhuma raça é perfeita, pois todas precisam se adaptar pra viver em certas condições, se fossem perfeitas, isso não seria necessario.

      Cada celular sabe sua função devido ao DNA composto em cada celula, simplesmente isso funciona, como um computador.

      não consigo criar uma fruta nem uma flor do nada, mas posso plantar uma semente q me dara frutas… o que mostra q no universo nada se cria, tudo se transforma oq seria impossivel “deus” criar alguma coisa.

    • Matt Rockr:

      Na verdade há como surgir algo do nada…só q duas coisas q a maioria dos cientistas não levam emconta é que nós somos resultado de coincidências demais,se os primeiros átomos tivessem massa 0.000000001 maior ou menor seria 100% impossivel existirmos,entre outras coisas,e também os cientistas se acham espertos mas não percebem que eles estão esperando uma linguagem técnica sobre o inicio do universo de um homem de 3400 anos atrás,no caso,Moisés…que como sabemos foi quem escreveu o Pentateuco.Eles não se dão conta de q nem se mostrassemos um ventilador tal pessoa saberia explicar de um jeito q nao fosse o dele.Muitos dizem q qem cre em Deus tem uma fé cega,alguns sim,eu não,até agora não vi divergências entre Deus e a Física,que o diga Einstein…ceticismo cego é pior do q uma fé cega

    • Pedro Pedrosa:

      Eu sei que é falácia de apelo a autoridade, mas você não acha muita prepotencia criticar uma teoria de um físico importante, famoso e com provavelmente muito mais estudo que você com um argumento tão simplorio como o argumento cosmológico. Vamos estudar galera, o argumento cosmológico é super batido.

    • Carmen Schwertner:

      Você esta com uma grande sabedoria. Algume esta por trás de tudo que é criado.

    • Tainá Fragoso:

      Vamos lá, é tudo muito bonito o que você falou, mas é tão mais bonito acreditar que viemos do nada quanto a acreditar na Mitologia Grega, que pra mim é mil vezes mais bela do que seu Deus que mata,pune e desmerece sua “criação”…Em se tratando de religião e crenças, os Deuses dos índios explicam mais que seu Deus, mas ora,que coincidência ele também os puniu por isso…Há histórias bem mais belas e com mais sentido do que aquelas ditas por “Deus”.

    • Day Antunes:

      Ahh sim.. Como uma fazendinha de formigas =)

  • alvaug:

    O item 8 não se deve a Hawking, mas a Max Planck, que postulou o fóton em 1900 de modo a explicar a “catástrofe do ultravioleta”.

    O item 3 também não se deve a Hawking. Meu professor de matemática do segundo grau (hoje ensino médio) já falava sobre isso.

    O item 2 também não se deve a Hawking, mas a Frank Wilczek, David Gross e David Politzer, que descobriram a “liberdade assintótica” em 1973.

    • Jefferson Dümes:

      Eu sei que a pergunta parece provocativa Alvaug, mas você leu o título dessa postagem ?

  • Lucas Moreira Santana:

    Vou deixar aqui a minha opinião e peço para n virem com comentários infantis.
    Não acredito em nenhuma religião, mesmo um dia uma delas podendo estar certa,porem se uma delas realmente estivesse certa não haveria a necessidade de se criar varias religiões diferentes. Acredito que algo tenha criado o universo e tudo que nele existe. existe uma lei que diz que vida só pode vir de outra vida , e uma outra lei que diz que o universo esta caminhando para níveis cada veis mais desorganizados, que por sua veis contrariam a lei da evolução e que contrariam a ideia de que tudo veio do nada. acredito em universos paralelos pois o que vemos é o que o nosso cérebro em conjunto com os olhos são capazes de perceber e nos mostrar, o que diz que tudo o que vemos não são as únicas coisas que existem, pode haver muito mais por trás do que não podemos enxergar, podem haver outras realidades. Percebi também que a maioria das pessoas só questionou apenas a parte que fala da criação, da origem do universo,se embasando em deus e outras dizendo que deus não existe sem apresentar comentários para se embasar, para as pessoas sem comentários: suas criticas são destrutivas, o que acaba por levar vocês a serem hipócritas também(em dedução),comentários que não serão lembrados como algo reflexivo e sim como uma ignorância contra opinião das outras pessoas, e isso também faz com que você não saiba dialogar coma as demais pessoas de uma forma conveniente. para as pessoas que se embasam na religião: muitas religiões mostram em seus ensinamentos coisas absurdas que vão contra até os direitos humanos, coisas a favor do machismo e do preconceito, algumas religiões favorecem pecados e dão um nível divino a pessoas avarentas e egoístas, outras apresentam ideias contraditórias e algumas precisaram ser reescritas por conterem ensinamento abomináveis pela sociedade, porem vários livros com esses ensinamentos foram escritos e alterados pelas mãos do home e não por mãos divinas e muitos dos acontecimentos da antiguidade podem não ter acontecido realmente como é dito, pois como o 7 assunto fala existem varias formas de como pode ter acontecido.

    Bom essa foi minha opinião, se não gostaram de algo comente a parte em questão e o que você acha, sem comentar coisas sem fundamentos ou comentários infantis e diga se concorda com algo.

    • HFC:

      Na boa, Lucas, as “leis” que vc menciona, não existem. Vc só foi vítima da desinformação criacionista-religiosa …

      As ideias científicas vão em direção bem diferente das suas alegações. Recomendo que vc consulte livros de divulgação científica nas áreas de bioquímica e física.

  • Celso Biazzoto Vieira Junior:

    A religião é uma analogia pra explicar o que, ainda, não podemos.

  • Hermano Flávio Guerra Moura:

    Na minha finita e falha concepção, acredito que Deus é apenas uma projeção de nossas próprias mentes em busca de um conforto eterno.
    O universo apenas funciona, as ações simplesmente acontecem, não há objetivos, metas, ou projetos futuros. Mas nossa curiosidade de saber de onde viemos e para onde iremos, nos faz encontrar certos “chifres em cabeça de cavalo”.
    Quanto a origem deste, concordo com o aguia que falou que não há possibilidade de se ter criado do nada, pois o nada é porra nenhuma, caralho. O mesmo serve para o Criador.
    Sou teísta, abomino religiões, mas não sou hater, e levo o ditado comigo que diz: “Não existem ateus nas trincheiras.”
    Não vou citar filósofos, cientistas, ou Jesus, porque não tenho esse background de conhecimento, é puro empirismo da minha mente doentia e sem sentido.
    Por fim, todos deveríamos ler o ponto 4, repetidamente. Podemos estar vivendo numa ilusão, sem saber sequer se vivemos de verdade, ou sequer se existimos. Tudo pode ser uma projeção de várias projeções de universos paralelos e desconhecidos, who knows?
    Parabéns pelo blog! Muito informativo e algo raro na internet hoje em dia.
    Ah, e não devo esquecer de agradecer a vários comentários aqui, que me fizeram pensar cada vez mais na minha finita e desgracenta existencia.
    Live long, and prosper.
    Adeus

  • Victor Garcia:

    Talvez o Deus que tanto procuramos fora esteja na verdade dentro eis a dificuldade de teorizar sobre o que tentamos entender longe de nós……eis o aquário.

  • Marcelo Mitzael:

    Deviam proibir comentários de pessoas religiosas aqui, elas atrasam o futuro com esses livros de contos de fadas.

    • Marianna Goret:

      Eu já ia dizendo que deviam proibir comentários de pessoas ignorantes aqui no Hype, que é um site conceituado. Mas to aprendendo que devemos ter em mente: o respeito ao próximo vem acima de qualquer religião.

  • André Luiz Zarpellon:

    Desculpem a minha ignorância mas… “Nada se cria, tudo se transforma” não se aplica ao surgimento do universo? Antes de virem com respostas antiteístas já vou logo avisando que sou ateu.

    • Toni Rocha:

      É uma regra “encaixada no universo”, assim como a velociade da luz ser insuperável dentro dele (espaço-tempo). Mas o próprio universo quebrou esta regra a se expandir mais rápido que C, nos primeiros instantes de sua existência. Não sabemos e provavelmente nunca saberemos se há hiperleis as quais o universo obedece.

  • Nathan Araujo de Carvalho:

    Isso tudo não passa de uma discussão bizantina, a ciência e a religião são coisas completamente diferentes e nunca vão se entender, como as pessoas que discutem isso, então chega disso e deixem cada um com seu pensamento seus sem educação.

    • Doriedson Fortes:

      Desde quando discutir uma ideia é falta de educação? Então devemos mergulhar na ignorância e ficar quietos? aaah… já sei! religião não se discute!?
      – “Pessoas com intelecto alto discutem ideias
      pessoas com intelecto mediano discutem eventos
      pessoas com intelecto baixo discutem pessoas” – alguem disse.

    • aguiarubra:

      “…As mentes grandes discutem idéias;
      as médias, coisas;
      e as pequenas, pessoas…

      Kalil Gibran Kalil

  • Marianna Goret:

    Podemos resolver isso de uma forma muito simples.

    Aceitando que Ciência e Religião têm que andar juntas.
    Os que dizem que quem acredita em Deus é tolo, idiota, entre outros elogios, estão errados. E os que dizem que a ciência é especulação e desmerecem as descobertas científicas, estão errados!

    Para falar, tem que ter a maturidade de compreender que existem, querendo ou não, dois lados.. talvez até mais.
    E não são comentários bárbaros como estes que irão mudar isso, ou melhor, não é comentando desse jeito que vocês irão ser os maiorais. “Po, comentei la no Hype e um monte de gente respondeu, sou mt foda” (não adiantou nada se o comentário não teve nada construtivo e você apenas atacou o lado alheio)

    Não ouça apenas o que você pensa, inclua o pensamento dos outros também.(Digo ouvir, e não aceitar!!) Só assim podemos crescer como seres humanos pensantes, que buscam e que SE RESPEITAM.

    (Por fim, nem comentei sobre o artigo que está ótimo!)

    É isso galera.
    vlw!

    • Jonatas:

      Descordo da primeira parte, ciência e religião não devem andar juntas pois não é possível – são diretamente opostas, abordam as coisas de jeitos diferentes:
      Ciência é empírica, se baseia em fatos testáveis e levanta abordagens seguras dentro de fatos, indícios matemáticos e estudos vastos – foca em conhecer a Realidade.
      Religião é crença, se baseia em fatos não testáveis, a grande maior parte mitologia arcaica, e levanta abordagens baseadas em imposições de uma fé antiga, não em fatos – foca em estabelecer um paradigma sem se importar com sua veracidade.
      Por isso não se entendem, o jeito de ver é diferente.
      Ciência: esses são os indícios, vamos estuda-los e ver que verdade descobrimos.
      Religião: essa é a verdade, e pronto. E não importa os indícios que a contestem, só os que a confirmem.

      Não podem andar juntas duas coisas que seguem caminhos diferentes. Mas o conflito é causado mais por outra coisa: o ser humano é altamente competitivo – seja futebol, política, religião.
      No restante concordo em tudo, deve haver respeito acima de tudo, para que todos possam crescer.

    • aguiarubra:

      Jonatas

      Não se esqueça que a Ciência não trata com subjetividades psicológicas, como os sentimentos e a intuição, ou mesmo culturais, como bons e maus costumes (ligados á Ética) e a comportamentos como o da guerra (“fatos” políticos não acessíveis à Ciência).

      O que a Ciência faz é aperfeiçoar tecnologias! Essas tecnologias tem usos pacíficos e/ou militares.

      As neurociências, por exemplo, tem o potencial de substituir o cérebro humano por equivalentes eletrônicos, que seriam “gente” completamente sem religião pq. seriam inumanos e “programáveis á distância” (com certeza, por “humanos” com cérebros normais). Isso é muito pior do que fez Hitler, que unindo Ciência com Religião adquiriu poder suficiente para erradicar todo Homo Sapiens que não fosse “ariano puro”: ao menos, se só existissem arianos puros, ainda seriam humanos!

      A Ciência e a Religião podem se encontrar em campos de conhecimento diametralmente opostos, um com perspectiva objetiva e outro com perspectiva subjetiva, como bem apontou Teilhard de Chardin em “O Fenômeno Humano”:

      “…”Aparentemente, a Terra Moderna nasceu de um movimento anti-religioso. O Homem bastando-se a si mesmo. A Razão substituindo-se à Crença. Nossa geração e as duas precedentes quase só ouviram falar de conflito entre Fé e Ciência. A tal ponto que pôde parecer, a certa altura, que esta era decididamente chamada a tomar o lugar daquela. Ora, à medida que a tensão se prolonga, é visivelmente sob uma forma muito diferente de equilíbrio – não eliminação, nem dualidade, mas síntese – que parece haver de se resolver o conflito…”.

      E essa síntese já está sendo proposta pela emergência da perspectiva “holística” de filósofos como Edgar Morin e de matemáticos como Ubiratan D’Ambrósio, que representam os germes de uma concepção de Ciência e Religião que diferem completamente do que entendemos, hoje, por Ciência (cartesiana-newtoniana) e Religião (do tipo distorcido como se pode ler em “Deus, um delírio”).

    • Jonatas:

      Aguiarubra, não sem onde achas que a ciência falta em “subjetividades psicológicas, como os sentimentos e a intuição, ou mesmo culturais, como bons e maus costumes”
      Psicologia – confio muito mais na capacidade de um psicólogo e da ciência neural do que em qualquer místico, para entender sentimentos, meus e dos outros.
      Intuição – nunca tive, e não sei se funciona. Creio ser nada mais que memórias inconscientes baseadas em observações e aprendizados que nosso cérebro acumula ao longo de uma vida, não precisamos a fonte, por isso parece ser uma intuição divina extra-sensorial fantástica!!
      Costumes – cara… a religião já teve por costume queimar pessoas, estuprar mulheres e sacrificar animais – a maior parte dos costumes implementados pelas religiões hoje ainda consistem em virar a cara a aqueles que descordem dos seus preceitos… Isso pra mim é e sempre será uma manifestação de estupidês.
      Bons costumes não veem de religião, vem da decência do respeito, e isso as ciência humanas como a ética implementam com perfeição, graças a sua milenar herança da filosofia.

      Hora, como se ateus fossem mau educados e não tivessem bons costumes… francamente…

      A religião, na minha opinião, está com seus dias contados, vai desaparecer ao mesmo grau que as pessoas se tornam mais inteligentes e com mais acesso a informação.
      Mas antes que os crentes me ataquem em peso descordando e mostrando números avassaladores de que a maioria do mundo é teísta, digo que sei disso e vai continuar a crença teísta sendo predominante – afinal eu não disse que o conhecimento torna as pessoas atéias, o que o conhecimento torna é as pessoas PENSANTES, e vocês, crentes que pensam, é que vão matar essas religiões arcaicas ultrapassadas, substituindo por duas coisas básicas:
      As Doutrinas: doutrinas é o termo que escolho pra definir áreas de pesquisa do sobrenatural e da nossa existência em busca de um entendimento de um significado e propósito dessa existência. O espiritismo e a gnose tem foco em humanidade e caridade, admiro também o foco do budismo na paz do ser humano, mental, espiritual e física, paz em si e na paz do mundo – sem dogmas, sem leis e sem obrigações, sem preceitos nem preconceitos, apenas propósito: realização e humanização.
      Agnosticismo: Pessoas teístas mais inteligentes não vão concordar com burrices como:
      “Camisinha não presta”,
      “Gays ameaçam o futuro da humanidade”,
      “Cientistas malvados mentem pra você e querem dominar o mundo”
      E, como muito vai acontecer, não concordarem também com as ideias das doutrinas, vão construir suas próprias ideias, seus próprios pensamentos e sua própria forma de ver o mundo, e a Deus. No futuro, creio que essa será a população predominante em número.
      Por que eu, ateu, aposto nisso? Nos agnósticos e não nos ateus como população predominante do futuro próximo?
      Porque está enraizado fundo em nossa essência a tendência a acreditar no sobrenatural, e isso não desaparece duma hora pra outra e talvez nunca. Conhecimento não forma ateístas, fortalece o ateísmo de quem tem tendência a não acreditar em Deus, meu caso, e acredito que *já que não estou na pele*, fortalece o teísmo em quem tende a acreditar – tão logo, mata as religiões, afinal esse crente pensa e vê o obvio: sua própria visão monta sua forma de crer, e não a visão de outro ou outros *um papa, um pastor, uma comunidade – assim surge um Agnóstico.

    • aguiarubra:

      Jonatas

      P.: “…Aguiarubra, não sem onde achas que a ciência falta em “subjetividades psicológicas, como os sentimentos e a intuição, ou mesmo culturais, como bons e maus costumes…”

      Comentário: vc já se respondeu, camarada, e nem se percebeu disso!
      —> “…Psicologia – confio muito mais na capacidade de um psicólogo e da ciência neural do que em qualquer místico, para entender sentimentos…”

      Psicólogo e ciência neural se combinam em comportamentalistas, do tipo estímulo-resposta, daqueles que tem “sensibilidade emocional” para treinar pessoas, como se faz com cachorros: pura técnica, e isso nada tem a ver com sentimentos “científicos”…rsrsrs…

      E ciência neural apenas e tão somente “mede quantidades” de neurônios que aparecem nos instrumentos que, obviamente, não tem “intuição” do que está ocorrendo…rsrsrs…

      Ademais, o cientísta que faz pesquisas com sentimentos envolvidos, cara, tá condenado: cientistas, em seus trabalhos, segundo Bachelard, precisam estar acompanhados por psicanalistas, para “purgar” a influência da subjetividade intrapessoal em suas conclusões. Não se combina, mesmo, Ciência com sentimento, como aconteceu com aquele ateu, o Auguste Comte, que se enrolou todo negando sua filosofia positivista! Orra, vc devia saber disso, cara, é o ABC das normas científicas!!!

      P.: “…Intuição – nunca tive, e não sei se funciona…”
      Comentário: procure “Intuição Heurística” (e “O Problema da Verdade”) de Jacob Bazarian (um “fundamentalista” ateu e comunista), e vc entenderá a frase (do ateu…rsrsrsrs…) Einstein “…Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta das leis elementares do universo – o único caminho é o da intuição…” e a do ateu Jean-Paul Sartre: “…não há outro conhecimento que não o intuitivo. A Dedução e o discurso, impropriamente chamados conhecimentos, são apenas instrumentos que conduzem à Intuição. Quando esta é atingida, os meios utilizados para atingí-la apagam-se diante dela…” (Jean-Paul Sartre in “A Arte de Pensar”, de Pascal Ide, pg. 16). Computadores não sentem, camarada, não se confunda com uma máquina!!!

      P.: “…Creio ser nada mais que memórias inconscientes…” Orra, cara, NÃO TEM INCONSCIENTE NAS NEUROCIÊNCIAS!!! Vide “Roda Viva entrevista a neurocientista Suzana Herculano-Houzel http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=Roda+Viva+Suzana&source=web&cd=3&cad=rja&ved=0CDoQtwIwAg&url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3Dpu8Ew0mtWvE&ei=QUtyUcz_GY3W8gTZ7YCwDg&usg=AFQjCNEkMZgXFpCcgakxgdmjDDu2s6StKA&bvm=bv.45512109,d.eWU

      Essa “mania” de achar que o reducionismo fisicalista “defende” a subjetividade humana (ou seja, a alma, na ciência, não passa de uma “sopa bioquímica” aquecida à 36,5ºC – vide Roda Viva com Suzana Houzel), os sentimentos (que são o conteúdo principal das religiões) e a intuição que guiam inventores como Thomas Alva Edison e “doutores em direito” como Bill Gates (que, ao que parece, vc não tem a mínima ideia da biografia dele, ou não assistiu “Piratas da Informática”) é coisa de “tapado” pela ideologia neoliberal (ideologia essa “criada” sob os auspícios de governantes “crentes”, como Ronald Reagan e Margareth Tatcher – prá mim, uma aliança entre o céu hipocrita dos religiosos com o inferno “maquínico” dos ateus).

      P.: “…Costumes – cara… a religião já teve por costume queimar pessoas, estuprar mulheres e sacrificar animais – a maior parte dos costumes implementados pelas religiões hoje ainda consistem em virar a cara a aqueles que descordem dos seus preceitos… Isso pra mim é e sempre será uma manifestação de estupidês.

      Comentário: vc e Richard Dawkins passam por cima da História sem mais, nem menos, “colhendo” aquilo que lhes interessa de ruim a respeito do comportamento político-religioso. Ou seja, fazem um “espantalho” da Religião e apresentam isso como “religião”. Eu, por minha vez, faço um “espantalho” da Ciência, mas nunca apresentei um “Joseph Menghele” como o arquétipo do cientista típico, como vc e Dawkins fazem do Catolicismo, por exemplo, que, junto com o Islamismo medieval criaram universidades e “inventaram” o método científico (sob a forma da Escolástica). Se não fosse pela escolástica, Rene Descartes não teria escrito “O Discurso do Método”, criticando e renovando a escolástica decadente na época dele. E o que seria de Galileu (outro escolástico), se o Islã não tivesse conservado os trabalhos do matemático Euclides ou não tivesse adaptado a matemática hindú entre os árabes muçulmanos?
      E como o ‘mago’ Isaac Newton poderia ter descoberto as “leis da Mecânica Celeste” sem as contribuições dos muçulmanos, preservado pelos católicos? Então, suas alegações de que “…Religião é crença, se baseia em fatos não testáveis, a grande maior parte mitologia arcaica, e levanta abordagens baseadas em imposições de uma fé antiga, não em fatos – foca em estabelecer um paradigma sem se importar com sua veracidade…” padece de, no mínimo, ingenuidade histórica e, no máximo, de um grande pré-conceito de ignorante.

      P.: “…Bons costumes costumes não veem de religião, vem da decência do respeito, e isso as ciência humanas como a ética implementam com perfeição, graças a sua milenar herança da filosofia…”

      Comentário: primeiro, a Religião foi a primeira tentativa de implantar bons costumes numa população de bárbaros e semi-selvagens, desde o código de Hamurabi, pelo menos. Não tem tido muito sucesso, ao longo da História, pois “decência e respeito” não nasce fácil entre os indivíduos, como vc acredita: somos, em grande parte, animais predadores. Como predador, nossa inteligência serve aos instintos e renega qualquer regra ética: só nos comportamos pela força das armas, pelo “direito da força”. A Religião foi criada para dar um mínimo de ordem nesse “caos amoral” que está escrito em nossos genes. Eu escrevi “um mínimo”, pois a tal da “decência” que vc acha que é caracteristica “natural” dos seres humanos, sempre perverteram os ideais religiosos…tsk. tsk. tsk…dá dó…Vai acreditando na “decência” dos outros, prá vc se ferrá legal. Leia um pouco de “O Principe” de Maquiavel, ou “A História da Riqueza do Homem”, de Leo Hubermam, para saber o que é viver entre adultos decentes, cordatos, razoáveis…que “melhoram” um pouco mais ao se tornarem cientistas.

      P.: “…Hora, como se ateus fossem mau educados e não tivessem bons costumes… francamente…”

      Comentário: francamente digo eu! Ateus são Homo Sapiens ainda, não sabia? De tanto lidar com computadores, vc imagina que ateus são “robôs de Asimov”, respeitando as tres leis da robótica…rsrsrs…Faça-se o favor de deixar a infancia no passado, ô cara!

      P.: “…A religião, na minha opinião, está com seus dias contados, vai desaparecer ao mesmo grau que as pessoas se tornam mais inteligentes e com mais acesso a informação…”

      Comentário: isso é balela da propaganda neoliberal que vende computadores. Aliás, computadores estão ficando tão pequenos quanto os cérebros de “viciados” que estão se esquecendo de como se lê um livro ou, até, de como se escreve usando caneta ou lápis. Basta ver o que está acontecendo no Brasil, onde a população usuária de computadores está entre as maiores do mundo, mas estamos tomando P.I.S.A em Matemática, Interpretação de Texto e…e…CIÊNCIAS…

      P.: “…A religião, na minha opinião, está com seus dias contados, vai desaparecer ao mesmo grau que as pessoas se tornam mais inteligentes e com mais acesso a informação…”

      Comentário: assista “IDIOCRACIA: O MUNDO GOVERNADO POR IDIOTAS” http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=Idiocracia&source=web&cd=3&cad=rja&ved=0CEEQtwIwAg&url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DgK2diven4RU&ei=XFdyUf7nKYum8QTu24CYBg&v6u=http%3A%2F%2Fs-v6exp1-ds.metric.gstatic.com%2Fgen_204%3Fip%3D189.62.61.21%26ts%3D1366447964941502%26auth%3Dgwyqydosgbgr2ok6mrxnaitbtlqytp3f%26rndm%3D0.180014404701069&v6s=2&v6t=27316&usg=AFQjCNFCi0o9NDnnW6mDsueEC-2nxXNGQQ&bvm=bv.45512109,d.eWU que ocorre num futuro próximo em um pais de grande população cristã tornada atéia, como consequencia de muita “ciência” em seu meio. É uma comédia infeliz, mas mostra o quanto vc está enganado nessa utopia de “…as pessoas se tornam mais inteligentes e com mais acesso a informação…”.

      Não sei o que será da Religião no fim de nosso século. Mas a Religião é mutável, como qualquer outra manifestação de cultura humana. Nisso, acredito “religiosamente” na síntese imaginada por Teilhard de Chardin. A história das religiões desmentem completamente sua “crença opiniática” de que a Religião desaparecerá algum dia desses. Se desaparecer o que conhecemos hoje como “Religião”, ela se tornará um “culto Jedi” ou “budista”, ou ainda, uma religião atéia como a de Alan de Botton ou, pior, um culto “católico-ateu” como a de Auguste Comte que ainda não desapareceu no mundo contemporâneo.

    • Jonatas:

      Aguia, somos amigos e não temos que concordar em tudo, mas não me cite links como algo a mostrar que estou errado, fale que não concorda e simplesmente diga porque – posso estar, mas eu penso, entendo, aceito e descubro por mim mesmo, não preciso seguir e depois procurar linksinhos pra discutir mais.
      Psicologia, Ética, Filosofia:
      são até disciplinas nas melhores escolas do mundo, são campos de estudo da área das ciências humanas. Pra definir melhor “subjetividades psicológicas”, isso é o entendimento do EU com o Mundo estudado na Psicologia Social, Ciência Humana, e não congregações malucas que convencem fiéis que tem demônios encarnados neles.
      vc e Richard Dawkins, se fosse uma comparação a meu conhecimento com o dele seria elogio, mas se a forma é ideal, soa como ofensa. Talvez tenha merecido por minha má expressão, mas definindo: O que falei de costumes das religiões não foi um filtro de defeitos, foi um EXEMPLO, um exemplo obvio de que elas desenvolveram muitos maus costumes – tudo bem, prefiro que me apontem uma bíblia do que uma espada, mas muitos preceitos religiosos levaram a inúmeras culturas horríveis e cruéis, não da pra negar isso. Desenvolveram bons também, evidente, como o Amai ao Próximo, observai os céus, mas pouco adiantou, pois o que mais prevaleceu foi o conflito. Judeus e muçulmanos já conviveram em paz no passado, mesmo com costumes diferentes – a violência nasceu quando o cristianismo quis se instalar a força, ou seja, quando uma ideia religiosa se dogmatizou como única verdade e ponto-final.
      – E é evidente, por favor não me chame de burro ao achar que não sei disso – a ciência nasceu no meio religioso -> e onde mais nasceria algo num mundo dominado pela religião? Mas você só poderia ser bom cientista se suas evidências e descobertas apoiassem, não descordassem nem colocassem em cheque o PARADIGMA RELIGIOSO, – e Galilei e Giordano, onde ficam em seus exemplos, amigo? Desse modo, foi justamente o MEIO em que a ciência nasceu que a condenou a milênios de muito pouco progresso. A mesma coisa para as instituições, não disseminavam conhecimento, disseminavam conhecimento-religioso -> se você fosse um vivente que não aceitasse os preceitos, você não teria vez.
      É obvio que eu sei que Ateus são seres humanos sujeitos a falhas, mas defina a quais ateus se refere:
      Os de campanha: Perturbados mentais, de pouco conhecimento social e científico, são mais uma espécie de anti-crentes, mas crentes por prática, nesse anti-crentismo militante tolo.
      Os de verdade: Não são só cientistas, cidadão, são muitos cidadãos, que se tornam ateus por não acreditarem que deus exista – eu não sou ateu por alguma birrasinha com os crentes, eu não acredito porque não vejo razão pra acreditar, agora por isso sou um infantil sem cultura que preciso duma religião pra ser alguém melhor?

      Eu vi esse filme, achei engraçado, mas vi mais como uma chamada pro lado da dependência que as pessoas desenvolvem da tecnologia e do estereótipo que predomina focando em artifícios de beleza física na sociedade moderna e como isso refletiria no futuro – não vi função teísta-ateísta tão evidente nesse filme, não o tomaria como exemplo. Por sinal, é uma boa chamada a favor da ciência, uma amostra de como é importante que aprenda-se sobre tecnologia do que só usa-la, pra que o progresso tenha continuidade.
      Se me recomenda esse, recomendo O Primeiro Mentiroso, muito melhor como exemplo de como nascem as religiões.

      Religiões e seu fim?
      Eu nem torço pra que isso aconteça ou deixe acontecer, e nem sei, apenas acho muito provável que vai – não o cristianismo nem a crença em deus, mas as religiões e suas dogmatices… Pessoas pensantes não concordam com regras impostas por alguma seita, isso é que tem dado tendência ao abandono das religiões nos países com mais educação, embora cresça de fato o número de ateus, ainda assim a maioria segue teísta, mas não pratica mais atividade religiosa – Agnósticos, templos e sendo substituídos por bibliotecas e cafeterias.

      Jedis, Budistas, Espíritas, e Ateus Dawkinianos? Isso vai continuar sim, obvio, mas mais do que pelas boas características que anteriormente destaquei dessas doutrinas *espirita e budista*, vai ser pelas pessoas CONCORDAREM com suas ideias, e não por elas serem ovelhas sendo arrebanhadas. Dada a diversidade humana, aposto que predomine o Agnosticismo na questão teísta, vai ser cada vez menos pessoas concordando com os mesmos detalhes de uma crença a ponto de fundar uma nova congregação do futuro! Jedis é mais uma febre do que uma religião, é uma forma de grupo social, como fãs de uma banda, que praticamente as endeusam. Basicamente é isso.

    • aguiarubra:

      Jonatas

      P.: “…Basicamente é isso…”

      Comentário: Esse assunto Religião x Ciência é muito irritante para ser tratado aqui.

      Vou me dar um conselho e não responder “com raiva” prá vc, pois vc realmente não merece! Respeito-lhe a opinião, mas constato que é difícil ver o quanto as pessoas se enganam cada vez mais com a propaganda anti-religiosa e deixam de lado os fatos históricos do passado, em nome de uma Ciência equivocada no presente (vide: Monsanto mostra as garras mais uma vez http://mestrechassot.blogspot.com.br/2013/04/16-um-gigante-mostrando-as-garras.html ).

      Enfim, quando as pessoas abrirem os olhos, terei fechado os meus para sempre!

    • Jonatas:

      Aguia, penso que a ciência não se engana nem se acerta, ela é só potencial, e é o uso decente desse potencial que eu defendo *por que o uso errado vai transformar nossa vida num inferno* – e não as oligarquias que infelizmente estão com esse poder nas mãos. Quem se engana são pessoas, e sim, cada vez mais, e sim, a Iniciativa Privada está dominando o mundo e manipulando tudo, usando duas brechas perfeitas que a civilização humana desenvolveu: Capitalismo e Legislação.
      Sou um informático, e vejo na atividade dos Trackers na rede o quanto o ser humano é MESTRE em burlar e manipular sistemas *judicial, político, religioso, filosófico, científico, informático!*, e por isso a Legislação é a brecha que essa gigante usa – A humanidade ficou presa em algo que os antigos mestres do kung-fu sempre alertaram: Ilusão de Controle.

    • aguiarubra:

      Jonatas

      Realmente, fui mal em meus comentários. Peço-lhe desculpas, enganei-me miseravelmente e perdi a perspectiva…Acho que hoje não foi um dos meus melhores dias!

    • aguiarubra:

      COSTA

      P.: “…aguiarubra,
      Claro. É evidente que a religião abrange o campo que a ciência fêz questão de abandonar mas que são complementares. Quem disse que religião se baseia em fatos não testáveis, apenas desconhece a frase de um grande ‘cientista’: “Amai ao próximo como a ti mesmo”. Isso é perfeitamente testável e falseável. Faça a experiência…”

      Comentário: é essa objetividade e neutralidade nas ideias que eu defendo. Um fato que se repete na história é que a Religião faz parte das maneiras como conhecemos a realidade; junto com a Ciência, a Filosofia e a Arte, a Religião forma o “quartenium” que culmina na Sabedoria possível ao Homo Sapiens. Aproveitando a teoria dos tipos psicológicos junguianos, quanto mais um indivíduo dá primazia ao pensamento científico, mais ele será “sabotado” pela exigência de pé-no-chão da Religião (vide o que aconteceu com Auguste Comte e está acontecendo com Alan de Botton).

      E quanto mais o indivíduo se faz “fanático religioso”, mais ele “cairá” nas tentações da técnica científica (como a Al Qaeda, onde seus integrantes sabem usar muito bem da melhor técnica terrorista, altamente “científica”…rsrsrsrs…).

      Quando os religiosos são gente equilibrada, temos exemplos de Ciência feita por um Nicolau Copérnico, um Johannes Kepler, um Galileu Galilei, um Isaac Newton, um Gregor Mendel, um Teilhard de Chardin, um Georges Lemaitre, um Louis Pasteur…etc…etc…etc.

      Esses religiosos são venerados até pelo mais fanático ateu, não é mesmo?

      P.: “…Nosso caro colega Jonatas parece que surtou. Nunca tinha visto um comentário dele tão parecido com os dos ‘crentes fanáticos’ que por aqui transitam…”

      Comentário: com certeza, ele não estava nos melhores dias dele, como eu também não estava.

      Prá vc ver o quanto ele se desviou do pensamento genuinamente lógico-científico, leia esses trechos de “A Lógica da Pesquisa Científica”, de Karl Popper, acessível no Google Books: http://books.google.com.br/books?id=MbGLmeMU3pMC&pg=PA7&hl=pt-BR&source=gbs_selected_pages&cad=3

      Leia a Parte 1 – Cap.1 – Subcapítulo 8. Objetividade Científica e Convicção Subjetiva pg. 46

      A coisa é grave, camarada. Nós ainda vivemos, na prática, como os positivistas que Popper tanto criticou (como Karnap e Wittgenstein). Diante disso, eu tenho que desistir de ir além de certo ponto.

      Como escreveu Jonatas, ele (e outros muito piores que ele) tem “direitos” de fazer da Religião aquela criança dentro da bacia que é jogada no lodo da Ciência de uma só vez.

    • Anderson Brum:

      Gatinha, ciência e religião, em suas formas conceituais, nunca poderão andar juntas. Vizualizemos o caso de novas seitas ou crenças que pregam conceitos científicos de forma equivocada! Alguns doutrinadores buscam desesperadamente amarrar a ciência à religião por meio das lacunas do conhecimento. Assim, qualquer fato que não tenha explicação conclusiva sobre dado tema, tem suas premissas distorcidas em prol dessas novas doutrinas pseudocientíficas.
      http://teoriaaocubo.blogspot.com.br/2013/04/religiao-ate-quando.html
      http://teoriaaocubo.blogspot.com.br/2012/12/homeostatica-anderson-b.html
      bj!

  • Chuck Norris:

    Eu criei o universo. Simples.

  • Virginia BarreirA:

    Legal ver que há 8 questões interessantes para discussão, mas só dá “Deus” na cabeça. Somente muita psicanálise pra explicar a motivação.
    No mais, a estupenda vantagem da ciência sobre qualquer religião teísta é que a ciência tem a humildade de se reconhecer em permanente mutação. Não há verdades absolutas na ciência. Até Stephen Hawking pensa assim, embora esteja sempre à procura de um modelo único de explicação. Mas não há este modelo. O que quer dizer que… quem sabe, no futuro a ciência possa afirmar, com todas as letras, que “Deus existe”.
    De minha parte, na dúvida, prefiro acreditar que Ele exista. Não me faz mal nenhum e a fé… bem, a fé – com provas científicas de minha assertiva final… move montanhas.

  • Nathan Araujo de Carvalho:

    Sabe qual é o problema? O problema é as pessoas não aceitarem os pensamentos um do outro, qual é o problema? Vc não pode deixar o cara pensar oq ele quer e ele não pode deixar você pensar como vc quer? Porra…

  • Valdinei Fonseca:

    Realmente unica opinião que não concordo é a que se refere a Deus, é uma pena… só resta lamentar … e digo opinião pq como eles mesmo disseram nem eles sabem se vivemos em uma realidade distorcida… Então não se pode ter certeza daquilo que não se entende por completo… se existia só gravidade quem a criou ??? antes do nada ??? quem criou o único ponto de massa a se expandir ??? isso tudo é calculável… ? sim mas em certo ponto chegamos ao fim de cálculos que eles não se resolvem por si ´só …. é o algum a mais além do a mais … Se todas as resposta tivessem respondidas teríamos uma teoria por completa e sinceramente acho que não seria a teria M… mas além da M … Teria que se encontra além das entre linhas …

    • Ricardo Araujo:

      Mas logo sobre deus vc discorda de Stephen Hawking? Tudo que ele relata precisa de muito estudo de física e laboratórios mas vc só discorda sobre deus?? Deus é a teoria mais vazia que existe! Fruto de uma mitologia arcaica, cuja crença foi enraizada pela força e hj pela tradição. Não se vê deus, não há eficácia comprovada do uso de orações e sua descrição é extremamente contraditória!

      Deus é facilmente como uma lenda, um mito inútil que não tem nenhuma aplicação ou papel prático em nossa vida. Vc poderia dizer, “na minha vida, deus é importante”… Mas seria apenas uma ilusão, dado ao fato de jovens vivem normalmente na Suécia uma vida feliz totalmente sem deus…

    • aguiarubra:

      Ricardo Araújo

      P.: “…Mas logo sobre deus vc discorda de Stephen Hawking? Tudo que ele relata precisa de muito estudo de física e laboratórios mas vc só discorda sobre deus??…”

      Contra-comentário: o estudo de Física e os experimentos de laboratórios não tem absolutamente nada a ver com Religião. Hawking fala como ateu, só isso. Não tem a menor autoridade científica para negar/afirmar Deus, pois a Ciência é RIGOROSAMENTE AGNÓSTICA.
      Hawking pode ter estudado muito sobre as ciências exatas, é até mesmo considerado um dos maiores gênios das ciências, mas não tem o menor cacife para tratar de assuntos religiosos, que estão a cargo de grandes estudiosos de Mitologia, Antropologia e Religião Comparada.

      P.: “…Deus é a teoria mais vazia que existe!…”

      Comentário: há 6 bilhões de adeptos religiosos no mundo, contra 1 bilhão de ateus, que vem sofrendo de crescimento vegetativo negativo, ou seja, jamais conseguirão se sobrepor à “teoria vazia de Deus”.

      P.: “…Fruto de uma mitologia arcaica…”

      Comentário: aí, sim, concordo plenamente com vc.
      Mas a Religião sempre se supera, após uma fase em que os ateus aumentam no mundo. O que é arcaico desaparece e é substituido por uma concepção mais racional. O futuro da Religião está sendo construido pela concepção “científica” do mundo. Da Ciência, renascerá uma nova Religião: foi o que aconteceu com o ateu Auguste Comte, que “inventou que” a fase máxima de desenvolvimento da Humanidade era a da Ciência. Mas a teoria, na prática, foi que, após a Ciência, é uma nova Religião que ressurge. Ele mesmo foi o criador de um “Religião da Humanidade”, que venerava cientístas como “santos”.

      P.: “…cuja crença foi enraizada pela força…”

      Comentário: cuja crença foi combatida pela força!!! Jesus morreu na cruz, Maomé teve sua Hégira, Buda foi expulso da Índia!

      P.: “…e hj pela tradição…”

      Comentário: sim, e isso ocorre após o auge, que sempre antecede a queda. Após a queda de uma Religião, nova Religião emerge dos escombros.

      P.: “…Não se vê deus…”

      Comentário: não se vê pois Deus é um fenômeno psicológico, interno.

      P.: “…não há eficácia comprovada do uso de orações…”

      Comentário: vide no Hypescience “9 fatos incríveis sobre o efeito placebo” https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&cad=rja&ved=0CDwQFjAB&url=http%3A%2F%2Fhypescience.com%2F9-fatos-incriveis-sobre-o-efeito-placebo%2F&ei=BaY-UeTIEob69gScpoHgBw&usg=AFQjCNG5hp2i9uBrII52J95OGHqTtpdrOg&bvm=bv.43287494,d.eWU

      P.: “…e sua descrição é extremamente contraditória!…”

      Comentário: isso reflete, apenas, as contradições humanas. Na Ciência, há muitos conceitos contraditórios também! Há tanto conceito contraditório na Ciência, que hoje em dia os cientistas já não procuram mais “a última verdade definitiva”, pois ela não existe!

      P.: “…Deus é facilmente como uma lenda, um mito inútil que não tem nenhuma aplicação ou papel prático em nossa vida…”

      Contra-comentário: vc se refere tão somente à “nossa vida de ateu. Não cometa a prepotência de generalizar para todos os seres humanos da Terra, pois ateu é uma minoria em decadência biológica por aqui.

      P.: “…Vc poderia dizer, “na minha vida, deus é importante”… Mas seria apenas uma ilusão…”

      Contra-comentário: o “ateu” (?) Einstein escreveu que “…A realidade é uma ilusão, embora bastante persistente…”, algo cada vez mais corroborado pelos físicos quânticos.

      E “…os EUA é a única nação desenvolvida no exame onde a maioria dos cidadãos relatou que a religião exerce um papel “muito importante” em suas vidas, uma atitude similar àquela encontrada em seus vizinhos da América Latina…” https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&ved=0CDEQFjAA&url=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FReligi%25C3%25A3o_nos_Estados_Unidos&ei=Gas-UbjkGYKI8QSn5ICYDA&usg=AFQjCNGyoVzWMYQzMBucXERvcXSUZ1o6-Q&bvm=bv.43287494,d.eWU

      P.: “…dado ao fato de jovens vivem normalmente na Suécia uma vida feliz totalmente sem deus…”

      Contra-comentário: dado ao fato de que 67,5% (6.446.729 hab.) de uma população total de 9.555.893 de suécos (estima-se que, em 2025, a população seja de 8 929 000 habitantes https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=4&cad=rja&ved=0CEoQFjAD&url=http%3A%2F%2Fwww.voyagesphotosmanu.com%2Fpopulacao_suecia.html&ei=9aA-UeeJNYWY9QSC1ICgDA&usg=AFQjCNEnKKZGafEoFMPBvokqFShsUdVUfg&bvm=bv.43287494,d.eWU ) vivem normalmente na Suécia uma vida feliz totalmente com deus http://pt.wikipedia.org/wiki/Religi%C3%A3o_na_Su%C3%A9cia , mesmo assim eles não são pareo para os EUA (onde cerca de 78,4% de uma população total de 300.000.000 de habitantes é cristã, e onde 15% de ateus é execrado de tal modo que não conseguem se eleger nem como assistente de vereador!!!).

    • Daaniel Caarlos Coelho:

      E quem criou Deus? Ele se auto construiu?

      Quando me perguntam se eu creio em Deus, eu repondo “não sei, pois o desconheço”.

      Mas quando vejo alguém querendo afirmar que o tão conhecido e desconhecido Deus criou o universo fico triste, pois sem nada ter visto ou presenciado fazem afirmações tão grotescas.

      Mas respeito seu ponto de vista, pois neste assunto nem se quer tenho um, pois o assunto se encontra incompleto, ao meu ponto de vista, para que conclusões sejam tiradas.

      Apesar de costumar não tirar conclusões precipitadas, creio grandemente na infinidade do espaço, e pra mim, como o tal espaço é infinito as possibilidades são infinitamente iguais. Ou seja, pode haver um número infinito de universos.
      Mas isso o homem nunca saberá, pois somos apenas crianças perdidas procurando um caminho.

    • HFC:

      “Bela” defesa de sua intolerância a ateus, aguiarubra. Isto é, bela para quem é intolerante.

    • aguiarubra:

      HFC

      (NEO)-Ateus adeptos de Richard Dawkins & quejandos são intoleráveis mesmo! Rivalizo com a intolerância fanática fundamentalista deles (são “fundamentalistas” do fisicalismo redutivista, que é a nova forma que o materialismo ingênuo vem tomando hoje em dia, associado irracionalmente aos absurdos do niilismo metafísico! => onde “o” nada é “o” ser “criador”).

      Mas os ateus que adotam o Humanismo Secular e/ou Ateismo 3.0, esses são grandes herdeiros da cultura humana e são a gente mais equilibrada que eu já vi!

      Fora eles, aprecio muito os esclarecimentos do divulgador de Ciências Carl Sagan e muita coisa de Stephen Hawking também, embora ele apoie a ideia de que nada tem sentido na vida nem no Universo.

      E meus “mestres-guias” na Ciência são ateus como Einstein (ateu-agnóstico) e o filósofo “holístico” Edgar Morin. E o físico-filósofo Mario Bunge, um materialista “esclarecido”!!!

    • Amanda Costa:

      Ainda acredito que o único problema real no mundo é que as pessoas ainda insistem em anular outras possibilidades quando se coloca “Deus” no meio. Existem centenas de religiões por aí, provavelmente milhares de deuses. Seu deus e sua bíblia não possuem qualquer garantia de serem perfeitos. E com relação a isso, pelo menos na ciência qualquer teoria antes de ser divulgada é incansavelmente estudada e testada. Ninguém está simplesmente falando que o universo possa ter se expandido espontaneamente porque, um belo dia, acordou e teve essa ideia.
      E pra quem mais só discordou e/ou achou polêmico o item 1, com certeza não pensou nos outros itens por não estarem literalmente descritos na bíblia 😉

  • Nilo Nogueira:

    Nossa, o pessoal se atracando por causa de discussão sobre se Deus existe ou não.
    Caros, lembrem que não tem como provar que não existe, assim como não tem como provar que existe.
    O universo é mais facilmente explicável sem um Deus criador, porém eu sou teísta. Isso por que eu ACREDITO (acreditar neste caso é o mesmo que não ter provas, porém ter opinião a favor de uma ideia, sem ter como defendê-la) que exista vida depois da morte, por que sinto que a consciência tem algum atributo que não teria como existir em um corpo criado a partir de uma reação em cadeia. Porém só vamos saber disto quando morrermos (ou não vamos saber mais nada).
    Como só vamos poder discutir depois de mortos (ou não), por que não nos concentramos em coisas positivas? Descobrir fatos sobre a origem da vida não matam a possibilidade de Deus existir, assim como descobrir que o universo é feito a partir do nada também não quer dizer muito a respeito da existência ou não de Deus.
    Enfim, o que eu quero dizer é: se você quer acreditar em Deus, acredite, mas não tente empurrar sua teoria sem provas aos demais, e não desmereça o esforço dos cientistas em descobrir tantas coisas. Mas se você não quer acreditar, respeite aqueles que querem, afinal não temos como comprovar nada ainda. Sem xingamentos, sem ofensas, com Deus ou sem Ele estamos todos aqui e temos que fazer o melhor para que possamos viver em paz e harmonia. Só isso.

  • Jaime Junior:

    Mas se não existia nada, não existia nada, nem gravidade, nenhum princípio, lei ou força. Se existia, então existia um lugar, e esse lugar era o Universo. Mas se existiu algo que deu início, onde ocorreu se o Universo não existia? Se o Universo passou a existir a partir de um dado momento, é por que o que lhe deu origem, estava em alguma lugar que não existia?

  • Abmael Agnóstico:

    após ler o artigo comecei a pensar
    e raciocinei pessoas realmente inteligentes são desprezadas
    enquanto idiotas,realmente idiotas estão no controle

    depois de ler uma série de comentários entendi a mente de muitos assassinos e suícidas
    pessoas idiotas falam o que não sabem baseados em crenças religiosas
    por isso escrevo
    quem estiver a favor da religião entenda que são idiotas
    quem estiver a favor da ciencia ja sabe que é inteligente
    e eu só afirmo realmente poucas coisas
    exemplos:
    a maior parte da humanidade é constituída de idiotas
    certas pessoas idiotas incentivam o pensamento assassino e até um pensamento suicida
    e entre outros se as pessoas idiotas não mudarem suas opiniões eu desejo que se fodam
    se eu pudesse colocaria todas as pessoas idiotas num local e as matariakkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Lucas Marques:

      “certas pessoas idiotas incentivam o pensamento assassino e até um pensamento suicida”
      “se eu pudesse colocaria todas as pessoas idiotas num local e as mataria”
      Cara, ou você usa drogas, ou é retardado, ou é o “kapião” da hipocrisia…

    • couldsee3:

      “certas pessoas idiotas incentivam o pensamento assassino e até um pensamento suicida”

      “se eu pudesse colocaria todas as pessoas idiotas num local e as matariakkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk”

      Logicamente, você é um idiota por fazer esse texto.

      Leia quantas vezes for necessário para perceber a besteira. XD

    • Cesar Crash:

      Faltou dizer que se mataria depois!

    • Elizeu Corimbaba:

      Então você é igual a estes que você mesmo chama de assassino !

    • José Dimas Lopes DeAzevedo:

      Idiotas ou não, todos têm o direito de defenderem suas idéias e “conhecimentos” porque na verdade nem todo o conjunto científico do planeta Terra domina todo “saber”.

    • Anderson Brum:

      Cara tu tá muito tenso, véi…
      pra desestressas dá uma olhada aí
      http://teoriaaocubo.blogspot.com.br/2013/04/religiao-ate-quando.html
      http://teoriaaocubo.blogspot.com.br/2012/12/homeostatica-anderson-b.html

  • Matheus Vermeuln:

    Ilusão? Tem certeza que ele é uma ilusão? O seu deus imaginário é muito real não é?! Vejo ações dele todos os dias, vejo ele combatendo a fome, vejo ele buscando formas de curar doenças. Estou vendo seu deus agindo, ele é muito presente.
    Você é tão alienado que chama um dos homens mais inteligentes do nosso tempo de miserável. Apenas para você não se esquecer que Galileu foi condenado por ter uma ideia absurda, foi condenado pela igreja que seguia a risca a bíblia o livro ditado pelo seu deus. E quem estava certo mesmo?! Ah tá…

    • José Dimas Lopes DeAzevedo:

      As descobertas científicas, ao contrário de o destituírem, glorificam Deus; somente destroem o que os homens falsearam sobre Deus. De par com a evolução Ciência materialista, a Ciência Espírita não será ultrapassada, porque, a cada nova descoberta ela acaba se reafirmando nos seus postulados. A visão espírita de Deus, transcendente e imanente, como inteligência suprema, causa primária de todas as coisas REAFIRMA A “RAZÃO PERFEITA” de Sócrates é confirmada pela FÍSICA QUÂNTICA…

  • Leandro Rocha:

    O kra é físico, não médico, como a ciência ‘dele’ poderia ter feito algo pela doença GENÉTICA que ele tem?
    Stephen Hawking não é considerado, ele É o maior gênio que o planeta já viu desde Einstein.

    Sinceramente, vc se envergonha tentando criticar um kra como ele. Literalmente, é como se um retardado mental grave criticasse uma pessoa com QI mediano por saber fazer funções de 2º grau. E digo isso, sem ofensas.

  • D:

    E quem é vc para falar dos outros? Outro miserável iludido repetindo como gado o que lhe adestraram a repetir… qual a diferença?

  • Rodrigo Xavier:

    Típico comentário de fanático religioso, desmerecer o trabalho de uma mente brilhante, vc diz que ninguém se lembrará dele ou do trabalho dele mas esquece que nem mesmo você ou eu seremos lembrados por ninguém. E nesse ponto concordo contigo, o universo é bem maior do que nós e o Hawking.
    Mas perceba que a sua alienação judaico-cristã-ocidental atrofiou tanto o seu cérebro que você se contradiz totalmente ao dizer que deus e sua palavra irao prosperar para sempre, e quem aceita-lo ira sair do pecado e blá blá blá.
    Faça um reflexão amigo, o que te leva a achar que dentre os bilhoes de planetas e a vastidao do universo vc é uma das 10 milhoes existentes no planeta, e a unica subdivisao religiosa que tem a bençao e proteção de um deus unico, que ira te salvar, não sei de que pecado, e de dar a vida eterna?.
    Não sei pra voce, mas pra mim isto soa meio megalomaniaco.
    Hawking sem deus e com certeza de um resto de vida sofrido foi capaz de adquirir e produzir mais conhecimento relevante do que praticamente toda a população mundial.
    Dica: Leia o livro, pálido ponto azul, aumenta um pouco sua cabecinha medieval, vai te fazer uma pessoa menos amargurada.

  • Matheus Vermeuln:

    Tem uns comentários que eu leio aqui que me dão um desgosto enorme. Hawking é um gênio, afinal ele usou o que havia lhe restado : A mente.
    Muitos dizem “Olha o que a ciência fez por ele”. E o que Deus faz por nós? O que a religião faz? A religião é um atraso na sociedade, enquanto homens estão sentados no banco da igreja, cientistas já foram a Lua e agora estão no fim do processo de encontro da cura contra AIDS.
    Quando tiver uma doença como a do Hawking ( Que é muito rara), ou uma outra doença qualquer. Ore, e não vá ao médico e me diz qual será o resultado.

    • Abmael Agnóstico:

      é isto mesmo que deve ser dito as pessoas
      será que se fosse ensinado de maneira psicológica nas escolas
      o ateísmo teria melhores resultados?
      religião é a coisa mais idiota que os humanos acreditam…

    • José Dimas Lopes DeAzevedo:

      Por favor meu amigo, tenha calma no seu entender das coisas. Você tem motivos de sobra para não aceitar o Deus das religiões, mas se você realmente é dos que buscam respostas, provavelmente, já admite a possibilidade de uma inteligência intrinsecamente relacionada à perfeição do mecanismo de todas as coisas. Continuemos na busca do entendimento de tudo, isso é o que importa.

    • José Dimas Lopes DeAzevedo:

      Idiotas ou não, todos têm o direito de defenderem suas idéias e “conhecimentos” porque na verdade nem todo o conjunto científico do planeta Terra domina todo “saber”. Por falarem em ciência e Deus, alguém poderia me explicar o porque da não degeneração do cérebro do sr. Hawking?

    • aguiarubra:

      Matheus Vermeuln / 9.01.2013

      P.: “…A religião é um atraso na sociedade, enquanto homens estão sentados no banco da igreja, cientistas já foram a Lua…”

      Comentário: não vou te fazer uma crítica, mas quero alertá-lo para os seguintes fatos:

      1) “…cientistas já foram a Lua…”: foram à Lua graças ao “mago” Isaac Newton e ao “místico nazista” Wernher von Braun!

      2) “…enquanto homens estão sentados no banco da igreja…”: o exército, marinha e aeronáutica de “homens sentados no banco da igreja” deram a vida deles na WWII para nos legar este mundo contemporâneo em que vivemos hoje!

      Quanto aos governantes ateus-comunistas da U.R.S.S., tiveram que matar 90.000.000 de religiosos para terem segurança na implantação de seus regimes ditatorias após a WWII. Por eles, o mundo inteiro seria ateu comunista!!!

      “Graças a Deus”, venceram os democratas cristãos!

      3) “…A religião é um atraso na sociedade…”: o atraso na sociedade é diretamente proporcional ao nível de desenvolvimento geral de uma população. A Europa cristã é responsável, históricamente, pela existência de uma a faixa norte próspera na Terra (vivem lá cerca de 10% dos habitantes no mundo), onde foram “inventadas” e se desenvolveram a Ciência e o Liberalismo econômico através dos últimos 4 séculos.

      Mas, o “atraso” a que vc se refere não pode ser imputado ao Cristianismo. Veja que:

      —> “…BBC Brasil Notícias: 1% da população adulta detém 40% da riqueza mundial, indica estudo…”.

      —> “…Estudo chinês contesta governo e diz que desigualdade é maior

      Fernanda Morena
      De Pequim para a BBC Brasil
      Atualizado em 1 de agosto, 2013 – 06:09 (Brasília) 09:09 GMT

      Um estudo feito pelo Centro de Estudos de Planejamento Familiar da Universidade de Pequim revela que a sociedade chinesa está mais desigual, ao contrário do que as estatísticas oficiais divulgam.

      —> Democracia e desigualdade nos Estados Unidos
      Resenha: BARTELS, L. M. Unequal Democracy: The Political Economy of the New Gilded Age. New
      Jersey: Princeton University Press, 2008.

      Trecho: “…a renda nos Estados Unidos de 2005 concentrou-se acentuadamente, tendo mais que dobrado a participação na renda total dos 1% mais ricos (de 10,2% para 21,8%) e mais do que triplicado a participação dos 0,1% mais ricos (de 3,2% a 10,9%). Em meio século, os EUA teriam se tornado um país ao mesmo tempo muito mais rico e muito mais desigual…”.

      Conclusão: religiosos ou não, a ganancia financeira de alguns é que é o principal fator de atraso nas sociedades pelo mundo.

  • Débora Nunes:

    É muita pobreza de espírito ficar defendendo seus pontos de vistas como se sua opinião ser melhor q a dos outros fosse questão de honra. Pouco importa oq vc defende.. aprenda com a vida.. tenha as boas atitudes e a determinação dos outros como lição.. isso, meus caros.. é oq seu deus gostaria, e oq a ciência ensinaria.. Quem tá certo não interessa.. acrescente a sua vida.. e Ronaldo.. muita arrogância sua falar desse jeito.. nem vou entrar em maiores detalhes.. mas espero q vc tenha vergonha de falar assim de alguem…vc nao sabe da vida do Stephen Hawking pra ficar soltando o veneno da sua lingua..

  • Eurimar Prado:

    Não acredito que estou lendo isso!

  • Mariano Bonfim:

    Se Deus existe, como ele surgiu? Do Nada! De onde o Nada Surgiu? De algum tudo! Pensem: Todo tudo é formado por Nada, enquanto nenhum nada tem NADA! O Nada é uma variação do Tudo, e assim o Tudo é uma variação do Nada! Tudo com nós, seres humanos, aprendemos, precisaremos de respostas! E nós buscamos o Tudo.
    Nós precisamos procurar o Nada, e evoluir até o tudo, e voltar ao nada. Assim saberemos tudo! Mas como o Marcelo de Corumba-MS falou:
    ” …-3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 6….
    usando como exemplo o plano cartesiano, vemos que o infinito parte para lados opostos, o “ponto zero” é quase zero. apesar de o texto estar no sentido de “um ponto no infinito” , sendo este sem fim. ”
    Antes do Nada há algo, e depois do nada há algo. Isto é, o nada é um estado do tudo! Se há algo antes do nada, então havia algo antes do nada, assim o nada nunca existiu, o tudo sempre esteve lá, nem que uma parte do tudo virasse o nada , vindo de outro universo, e desse pedaço de tudo, esse nada, Chamamos de Deus pois somos ignorantes e resolvemos deixar na mão de alguém que nem sabemos se existe! Se existisse, por que não explicou sobre o tudo e o nada? Por que criaria o nada?

    DEUS É UM GRANDE TROLL?

    • Cristiano Rola:

      tá então pede pro Sr.Stephen Hawking explicar sobre a origem do universo! Já que ele é tão “gênio” assim….. Tenho certeza que ele vai começar com o tal do “BIG BANG”, e é aí que eu te pergunto, de onde surgiu o “BIG e o BANG????” kkkkkkkkkkkk a ciência é mera especulação…e tem mais, ao invés de ficar procurando como surgiu isso ou aquilo, esse ou Aquele, trate de respeitar seu próximo como a si mesmo! Uma limitada mente que temos, nunca vamos descobrir, isso vai além da capacidade ‘HUMANA’ de entender….pense nisso! Por isso mesmo até agora não se descobriu…

    • Abmael Agnóstico:

      suponho que deus seja só uma simples metáfora idiota
      utilizada por pessoas idiotas
      suponho que para uma vida melhor
      esqueçamos a religião
      e tentemos nos conformar com dúvidas e as contribuições da ciencia
      pois ao contrario das religiões e tradições idiotas
      a ciencia pode deve e salva vidas e mentes
      o melhor para viver é sempre que se pode ter incertezas sobre quase tudo

    • José Dimas Lopes DeAzevedo:

      Mesmo os mais brilhantes cientistas “SUPÕEM, PORTANTO ninguém deveria estar brigando por meras suposições!

    • alvaug:

      Os cientistas “supõem”, ou seja, elaboram hipóteses. A seguir, desenvolvem teorias a partir de tais hipóteses e, finalmente, submetem as teorias à verificação experimental. É essa última parte que falta à religião.

  • Ana Suzuki:

    Peraí! Como podíamos esperar que um homem como Stephen Hawking
    fizesse força para acreditar em Deus? Maltratado como foi seu
    corpo,com uma inteligência progidiosa trancada numa jaula torta e quebrada, como iria ele, que não é reencarnacionista, buscar senão o acaso para sua própria existência? Tem jeito não, ponham-se no lugar dele e ignorem essa última questão. O nome disto é empatia, compreensão, compaixão.

    • D:

      Por que alguém teria q “fazer força” para acreditar num deus? Nem todo mundo precisa fazer essa média com a cultura vigente, sabia? É possível ser honesto.

    • Leandro Rocha:

      Pra acreditar numa história infantil com mais de 14 anos realmente é preciso muita força.

  • Alexandre Neuwert:

    A melhor, para mim, é a número 4, peixe no aquário, eu tenho certeza que vivemos assim.

    E sem dúvidas, a “Lição” número 1 é menos inteligente, pois que uma máquina depois de criada, pode se auto regular, etc, etc, etc. Agora, difícil é algo se criar por ele mesmo. Isso é irracional ao extremo.

    • D:

      Com base em que vc diz isso? Em regras e leis… q não haviam ainda?

  • Bruno Oliveira:

    Muito boa a matéria, vou ler o livro.

  • João Sapucaia:

    Agradeço ao pessoal responsável pelo site, que me deu a oportunidade de saber do lançamento do último livro do meu escritor preferido de física teórica, Prof Stephen Hawking. O último dele que comprei foi o “Universo numa casca de noz”. Quanto à mistura de ciência com religião, penso que não cabe, pois o que fundamenta religião é fé e o que fundamenta ciência são princípios estabelecidos pelos humanos e leis observadas ou a observar. De um livro sobre Tao tiro um princípio que diz: Quando duas pessoas estiverem conversando sobre Tao, uma explicando e a outra dizendo que está entendendo tudo, nem uma das duas sabe o que é o Tao. Talvez seja válido extendermos o princípio às religiões, no que se refere ao Princípio Supremo. Que, por lhe serem atribuídas propriedades de dimensões infinitas, jamais caberá na nossa compreensão, sempre limitada, haja vista a interminável discussão científica da realidade, que, a cada esquina vencida, depara-se com novas direções e incertos horizontes. E, assim, sucessivamente. Penso também que a teoria da evolução não se conflita com a teoria da criação, complementa-a. Considero que Deus não é para ser compreendido, mas sim, sentido. Deixando esta discussão para outro forum, para não desvirtuarmos a proposta do site, vamos à ciência. Para isto, o Site Hype Science – O universo em um clic, é o máximo.

    • Bovidino:

      João Sapucaia,
      Estou de pleno acordo, até porque o Tao pode ser entendido como o próprio Princípio Supremo, ou seja, se alguém estiver explicando o que é Deus e outro alguém disser que está entendendo tudo, são dois embusteiros.
      Entretanto, é o seu preferido Prof. Stephen Hawking que fica provocando toda essa polêmica quando faz citações, digamos no mínimo pouco lisonjeiras ao objeto da discussão.

    • João Sapucaia:

      É vero, Prof Bovidino. Grato pelo comentário. Penso que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. rsrsrs. Mas como já disseram: “O homem é o ser dos longínquos pois, pelo pensamneto, está sempre um pouco adiante ou um pouco atrás de si mesmo”.

  • SIMAS:

    Eu acho que desta vez você acertou em cheio. A gravidade surgiu, quando surgiu a matéria. Como no estado do nada pode existir a gravidade? Stephen Hawking, Einstein etc. Também cometeram erros, como vários cientistas famosos.

    • Leandro Rocha:

      Kra, acho q vc precisa REALMENTE estudar mais.

  • Bovidino:

    Aguiarubra,

    -“Consciencia está para humanos assim como asas estão para aves, dentes estão para tubarões e a velocidade para o leopardo.” M.S.

    Quem mandou você incentivar?

    • aguiarubra:

      rsrsrsrsrs…Tá certo, camarada! Quem me mandou incentivar? Aguentar essa é difícil!

  • Alison:

    Aos crentes que postaram aqui, acho que vocês estão no site errado, vocês deveriam estar lendo a Bíblia e não sites com conteúdo científico que vai contra tudo que acreditam.
    Outra coisa é que se você vai criticar uma declaração de uma pessoa que é Doutor em cosmologia, professor da Universidade de Cambridge e considerado como a mente mais brilhante desde Einstein, só escreva se você tiver ganho um prêmio Nobel de Física.

    “Há uma diferença fundamental na religião, que se baseia na autoridade, e na ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque ela funciona”. – Stephen Hawking

    • aguiarubra:

      P.: “…Outra coisa é que se você vai criticar uma declaração de uma pessoa que é Doutor em cosmologia, professor da Universidade de Cambridge e considerado como a mente mais brilhante desde Einstein, só escreva se você tiver ganho um prêmio Nobel de Física…”

      Comentário: escreveu bem. Um ‘doutor em Cosmologia’ só pode ser criticado por outro doutor em Cosmologia.

      Mas se um doutor em Cosmologia vier usar “cosmologia” prá criticar “Religião”, vc não acha que ele tá cruzando campos de conhecimentos diferentes?

      Se Hawking não ve “razões” para a existência de Deus, isso é questão da FÉ DELE e seu “doutorado em Cosmologia” não lhe dá o menor aval “doutoral” para dar esse tipo de declaração.

      Se ele vai criticar religiões, será melhor ele se tornar um PAPA (o equivalente a um Nobel) e anunciar isso com bases sólidas na Religião, ok?

      P.: “…Há uma diferença fundamental na religião, que se baseia na autoridade, e na ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque ela funciona”. – Stephen Hawking…”

      Comentário: Ora, isso significa que Hawking NÃO É UMA AUTORIDADE, certo?

      Quem dá autoridade a Hawking? Seus “fiéis admiradores”?????

      Se vc considera Hawking uma “autoridade”, pq. vc não tem Prêmio Nobel (ou mesmo conhecimentos elementares de Física Avançada), então não passa de um “crente”, religiosamente em “estado de adoração” a um “DOUTOR EM COSMOLOGIA”!!!

      A ÚNICA DIFERENÇA entre vc e um cristão é em quem vc deposita sua fé e veneração: pois ambos são religiosos ao seu próprio modo.

      Quanto à Ciência estar ganhando da Religião, é bastante deplorável a sua falta de informação sobre esse assunto: para 1 bilhão de ateus há 6 bilhões de religiosos pelo mundo. Não vejo onde a Ciência esteja ganhando, fora da faixa norte do planeta Terra (excetuando os Estados Unidos onde ateu é execrado da sociedade americana) onde estão 10% da população terrestre, com crescimento vegetativo negativo!!!

      Se há um “pico” de aumento de ateus, isso não passa de uma “moda” (no jargão estatístico), é algo passageiro e localizado, que não configura uma “média de crescimento”, ok?

      É bom vc ir estudar um pouco de estatística. Vai saber que, se tenho dois frangos e vc não tem nenhum, ambos temos 1 frango em “média estatística”…rsrsrsrsrs

    • leandromaia:

      Ninguém é dono da verdade, portanto se as crenças em seres imaginários causou(e causa) tanta dor, sofrimento, atraso no desenvolvimento, etc… isso pode ser o CERTO, quem sou eu pra criticar.

    • Leandro Rocha:

      Quanta falácia.
      Hawkings critica a religião pois ela atrasa o desenvolvimento humano. Isso é comprovado, e não somente por ‘ateus’.
      Hawkings não vê razões pra existência de um deus é pq isso é ilógico. Um cientista do nível dele entende as coisas apenas de maneira lógica. Fé é algo que não existe para ele. Ele não tem “fé” que deus não exista. Isso é tanta burrice quanto falar que uma tela preta na tv desligada é um canal.
      Hawkings é uma autoridade em física.
      Vc precisa de fé pra acreditar em um deus, pois sabe que a existência dele é tão ilógica, irreal e boba que vc finge não pensar só pra não aceitar sua realidade.
      Não é preciso ter fé para aceitar o que é comprovado.
      A ciência está “ganhando” da religião, pois ela prova que a maior parte das religiões está errada na maior parte dos seus dogmas e “ensinamentos” praticamente todos os dias (criacionistas, ora de chorar). A quantidade de fiéis só mostra que a maior parte da humanidade ainda é infantil e prefere acreditar ter um amigo invisível do que aceitar que estão sozinhos e são inteiramente responsáveis por seus atos.
      Ateísmo é tão moda quanto o cristianismo era no século passado.

      Acho que você deveria estudar muita coisa, antes de falar bobagem na web.
      o/

    • Leandro Rocha:

      ora? wtf… HORA.

    • aguiarubra:

      LEANDRO ROCHA

      P.: “…Hawkings critica a religião pois ela atrasa o desenvolvimento humano. Isso é comprovado, e não somente por ‘ateus’…”

      Comentário: Aff…Vc acha que Hawking é tão desinformado quanto vc?

      Então, a Religião atrasa o desenvolvimento humano? É nisso que Stephen Hawking, que não passou pelos “colégios” brasileiros, acredita, éééééé?

      Os paises ricos, que não transferem tecnologia aos pobres (orra, vc não conhece nosso “vagalume”, a fracassada usina nuclear de Angra dos Reis, vendida pela “ateista” Alemanha????), fazem isso “POR CAUSA DE RELIGIÃO”…???

      E TODOS OS ATEUS tem comprovado isso?

      Diga-me umas coisas:

      —> Vc conhece o movimento ATEISMO 3.0 https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&ved=0CDEQFjAA&url=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FAte%25C3%25ADsmo_3.0&ei=CrA-Uc7cBIjw8QSpooCwAw&usg=AFQjCNGsX-__VJ47jNBZLiupxfz8nP2URA&bvm=bv.43287494,d.eWU

      —> Sabe que há ATEUS RELIGIOSOS, como os budistas?
      —> Já assistiu na web ZEITGEIST, um documentário feito por ateus?
      —> Já assistiu na web DA SERVIDÃO MODERNA, outro documentário feito por ateus?

      —> conhece “VOZES CONTRA A GLOBALIZAÇÃO”, onde intelectuais ateus nem ao menos tocam na Religião para dizer que é O MAL DE TODO O MUNDO?

      E estes OUTROS FALACIOSOS SOCIOLOGITAS ATEUS, vc já ouviu falar deles?

      —> Milton Santos
      —> Zygmunt Bauman
      —> Slavoj Zizek
      —> Boaventura de Sousa Santos

      Caracas, pelo que li do resto de seus comentários, suspeito que a propaganda neo-liberal de Richard Dawkins SUGOU SEU CÉREBRO de tal modo que vc não sabe mais separar alho de bugalho nesse “pobrema” de Religião. Alienação é uma m…

      Cuidado, hein! Se vc vir um religioso na rua, com roupas enormes, saia correndo pq. ele é um homem-bomba especialmente “preparado” prá explodir com vc…rsrsrsrsrs

    • Elias:

      Você já ouviu falar da “Black Hole War”??
      Pois é, Leonard Susskind (o bombeiro) estava certo. Stephen Hawking errado.
      E o que isso quer dizer…
      Ninguém é dono da verdade!!! Todos cometem erros… Hawking admitiu a derrota…

  • Campos:

    Aguiarubra
    Estamos perdendo tempo com filosofias. Quem já ouviu falar no zero graus absoluto, sabe que é um zero onde não se pode ir além. O mesmo se diz do vácuo absoluto, isto é: onde não existe nem gases e nem qualquer matéria de qualquer espécie. Uma coisa igualmente impossível de se encontrar em nosso universo. O mesmo se pode dizer do nada. O nada que conhecemos, seria ausência de matéria e o nada absoluto seria a inexistência total. Uma inexistência que não se poderia nem comentar, porque não estaríamos aqui. É uma coisa praticamente teórica, como qualquer outra coisa absoluta. Quando se fala em nada, temos realmente que ter cuidado ao interpretar este nada. Concluímos que nós dois temos razão é tudo uma questão de interpretação como muitos outros caso e não falarei mais nisto.

    • aguiarubra:

      Ótimo!
      Concordamos sobre “Nada”.
      Fico satisfeito com o “grau zero” de nossas concordancias…

  • Campos:

    aguiarubra
    É mais fácil se acreditar no nada do que no tudo. O nada é uma condição natural. O tudo é que é a dúvida. Se você se convencer de que o tudo é que é difícil de aceitar, então aceitará melhor este mistério. Se tem que existir alguma coisa para se transformar em outra, esta coisa é a energia (que classificamos como o nada). Realmente o nada absoluto não existe e dizer que o vácuo quântico produz matéria é errado. O vácuo quântico não tem energia nem para acender um led. As descargas de raios gama, são o que existe de mais energéticos na natureza (sua energia equivale a bilhões de galáxias) e são estas descargas que geram a matéria (micro partículas). Imagine um espaço infinito, saturado de energia estática. Numa gigantesca descarga, com um monstruoso campo magnético e uma colossal emissão de fótons, faz nascer micro partículas que vão se aglomerando até formar os quarts que unido com outros quartz, vão dar origem aos núcleos dos átomos e combinado com os elétrons, formam tudo o que o que existe na natureza, inclusive nós. Como podemos notar, isto é muito mais lógico que a fantasiosa teoria do big bang.

    • Bovidino:

      Campos,
      Seus comentários não fazem sentido, ou seja, são ‘nonsense’. Aguiarubra já te respondeu. Se liga.

    • aguiarubra:

      CAMPOS

      P.: “…É mais fácil se acreditar no nada do que no tudo…”
      Resp.: no irracionalismo niilista, sim, é mais fácil. Mas eu prefiro a “ilusão” da realidade. Essa afirmativa sua se parece com aquela outra de que ‘o nada é tudo’. Por enquanto, estou com a consciência intacta, “detectando” que há algo por aí (por aqui, pelo menos, estou consciente de um ilusório PC na minha ilusória frente!).

      Acho que meu cérebro (ainda) não foi danificado. Quem sabe, numa overdose de crack, eu chegarei a perceber (?) “tal” verdade de que é fácil acreditar no nada!!!

      P.: “…O nada é uma condição natural…”
      Resp.: “A Natureza odeia o vácuo”.

      P.: “…O tudo é que é a dúvida…”
      Resp.: Descartes já respondeu isso!!!

      P.: “…Se você se convencer de que o tudo é que é difícil de aceitar, então aceitará melhor este mistério…”
      Resp.: em sã consciência, não vejo mistério nenhum!!!

      P.: “…Se tem que existir alguma coisa para se transformar em outra, esta coisa é a energia (que classificamos como o nada)…”
      energia = nada! Não contaram isso pro Einstein, coitadinho dele, né?

      P.: “…Realmente o nada absoluto não existe…”
      Resp.: lá vem as confusões de termos! Se o “nada absoluto” não existe, seu conceito de “nada” já pertence ao domínio dos seres (dãããã…!!!)

      P.: “…e dizer que o vácuo quântico produz matéria é errado…”
      Resp.: o LHC está investigando isso. Não convém colocar o carro adiante dos bois.

      P.: “…O vácuo quântico não tem energia nem para acender um led. As descargas de raios gama, são o que existe de mais energéticos na natureza (sua energia equivale a bilhões de galáxias) e são estas descargas que geram a matéria (micro partículas)…”
      Resp.: acho que preciso rever meus conceitos de raios gama. Até o momento, ensinaram-me que tais raios provenham de núcleos atômicos instáveis ou na aniquilação entre pósitrons e elétrons! Que isso possa originar matéria, é novidade prá mim.

      P.: “… Imagine um espaço infinito, saturado de energia estática. Numa gigantesca descarga, com um monstruoso campo magnético e uma colossal emissão de fótons, faz nascer micro partículas que vão se aglomerando até formar os quarts que unido com outros quartz, vão dar origem aos núcleos dos átomos e combinado com os elétrons, formam tudo o que o que existe na natureza, inclusive nós. Como podemos notar, isto é muito mais lógico que a fantasiosa teoria do big bang…”

      Resp.: surpreende-me saber que ainda não bolaram um experimento que comprovasse que a teoria do Big-Bang é “fantasiosa” e que as descargas de raios gama, essas sim, as reais.

      …reais num Universo feito de “nada estaticamente carregado”…

      Cara, acho que “crack” é pouco prá mim.

    • Cesar Crash:

      Se ajuda, o que sei sobre raios gama é que são capazes de deixar as pessoas verdes e superfortes, quando enfurecidas.

    • Bovidino:

      Isso era segredo. Você não tinha o direito de revelar. O Hulk vai te pegar!!!!!

    • aguiarubra:

      Cesar Crash

      Ajudou-me sim, Crash! Ajudou-me a entender por estou ficando verde e superforte aqui, no meu mundo “imaginário”: são as tais descargas de raios gama, superiores a bilhões de galááááááxiassss…argh!!!

    • Daniel:

      Sua teoria não está certa… O nada não pode ter criado materia através de energia, pois o nada é nada! Se não há nada, não há energia estática. Caso houvesse energia, haveria algo, e se houvesse algo, não se poderia dizer que não há nada. Resumindo: O espaço infinito saturado de energia estática que criou a materia (na sua teoria) não pode ser chamado de “nada”, pois ele é algo (espaço) e a energia nele é algo também. Logo, o espaço e a energia teriam que ter sido criados de alguma forma.

    • D:

      De fato o Nada não criou o Universo. O próprio Universo se criou. Leiam de novo.

  • Pericles:

    Tudo foi criado do nada, isso é fato. Se foi Deus quem criou tudo, tudo bem. Mas como Deus surgiu? Teria q surgir do nada. Se acham q foi o Universo q se criou sozinho, tudo bem. Mas como ele surgiu? tb foi do nada.

    • aguiarubra:

      E da onde surgiu o nada?

    • D:

      Vcs estão rodando igual baratas tontas presos à causalidade,mas a causalidade não existia…

    • aguiarubra:

      Prá vc vê que esse argumento do “o nada existe” e não precisa de explicação foi roubado do Deus “causa sui”, que também não tem explicação.

      E essas “mer…” foram inventadas em cima dos ‘postulados’ (pedir para aceitar uma proposição) dos geômetras gregos…

      Caraca, essas coisas dão um nó na cabeça. Como diz o ditado: nada há de novo debaixo do Sol!

      E os niilistas vem com essa da “novidade científica” (a lá “The Great Design” de que o “Nada é” fazem grande sucesso no Brasil, um pais que não dá a mínima prá educação básica e está entre os últimos lugares em Ciências (além de Interpretação de Texto e Matemática)…tsk., tsk., tsk…

  • Campos:

    Seus crentes. Para se falar em ciência já está difícil, quanto mais em Deus. Para criar um Deus, o que é preciso? Um espírito? E como se faz um espírito? De que ele é feito? Vai ser necessário ter um cérebro para pensar no que vai fazer e um cérebro não funciona sem sangue e é necessário um coração para bombear muito sangue (isto está se tornando complicado e impossível). As complicações são bem maiores. Deus sempre existiu? mas como? Tem pessoas que não acreditam que a energia sempre existiu embora a física fala e prova isto. Deus seria a energia? Por que chamamos de Deus? O universo surgiu sim, da inexistência. Antes não existia nada. Agora, por exemplo, se você tirar toda a umidade de um ambiente, vai centelhar em tudo o que se toca. Por que? Porque é uma inexistência de umidade. Logo surge a energia estática. Ela está presente em todo lugar. A energia e não Deus criou tudo através da formula de Einstein. E=MC2. Se não, dê uma outra solução.

  • Renys Kenys:

    Pode o nada nascer no nada? Mesmo que pra se ter um universo fosse um ciclo de big bangs e big crunchs deveria haver uma origem significativa. O big bang é uma teoria de fato, mas devemos levar em conta usando o bom senso, na possibilidade da existência de um Ser maior(não exatamente Deus), que criou tudo o que existe por algum propósito, isso também é uma teoria mas é da opinião de cada um.

    • haha:

      Amigo, e seu deus sobrenatural, pode surgir do nada com super poderes e com uma varinha mágica criar o universo? como você explica isso?

      Não conhecemos o universo ainda, uma matéria pode surgir sim do nada, mas não sabemos como ainda, tem aquela que “uma vez com gravidade, é incrível como pode terminar em diversas coisas”

      É sempre assim, o que não conhecemos ainda, colocam deus ou deuses para explicar

    • Elias:

      Humm… Minha opinião é que talvez deus não tava fazendo nada e resolveu criar o universo pra brincar de gude… rsrs

  • Fala Sério:

    Existém coisas na vida que é complicada de se explicar, e ou o ser humano não tem sabedoria para explicá-la, agora eu não posso falar que o nada criou esta maravilha que é o universo.

  • Campos:

    Para se criar o tudo através do nada, temos que transformar energia em matéria. Ao contrário, para se transformar o tudo em nada temos que desintegrar a matéria, transformando-a em energia ou nada. Portanto o nada é energia, que não pode ser criada nem destruída, diz a física. Isto quer dizer que o nada (energia)sempre existiu. Dizer que a primeira lei da termodinâmica está correta, é um grande erro (o universo não tinha uma quantidade determinada de matéria e energia antes do big bang). Com leis físicas erradas não chegaremos a lugar nenhum.

    • aguiarubra:

      Nonsense…

    • Marcos Souza:

      Finalmente concordamos com algo Aguia Rubra, embora possivelmente por razoes diferentes… mas: Nonsense…

    • aguiarubra:

      Olá, Marcos Souza

      Eu escrevi “nonsense” pq. a frase “…Para se criar o tudo através do nada, temos que transformar energia em matéria…” não tem o menor sentido.

      O Nada é nada!!!

      Não se cria tudo através do nada, pois o nada, nada é, nada faz, nada cria.

      Não se transforma energia em matéria, a partir do nada, pois nada é nada.

      O “vazio” não é “presença” do nada: pertence ao continuum espaço-tempo.

      Mesmo um “buraco negro”, que engole o contínuum, é “algo” com propriedades de “um ser”, ou seja, não é “O” nada: no máximo, é um nada “relativo” a nossa epistemologia e a nossa psicologia.

      O nada não é “físico” (nem metafísico…)!!!

  • Lizandro:

    O nada não cria nada. Pois o nada não tem tamanho, forma, ou mesmo propriedades. O nada é simplesmente o nada. A não existência.

    O UNIVERSO NÃO SURGIU DO NADA!

    Nada pode surgir do nada. O nada é a não existência de coisa alguma, o nada não é matéria, nem ergia. O nada não existe!!!!

    Como este poderia ter criado o universo??… Não podeira.

    Odeio ateus.

    • Sempre Livre:

      Talvez devesse amá-los, pra ser coerente…

    • Bovidino:

      Claro. Para se chegar ao NADA, seria necessário aniquilar TUDO. Por mais que queiramos e tentemos jamais conseguiremos chegar ao NADA. A menor e última partícula que restasse teria que se autodestruir sem deixar qualquer resíduo ou vestígio. Isso é tão impossível quanto o NADA criar o TUDO. Ódio é atrazo de vida.

    • Caique Abreu:

      Uma pergunta: Entender o nada, por mais que o homem se esforçe,não está além de nossa capacidade?Pelo menos até hoje.

    • Renys Kenys:

      Você tem toda razão Lizandro, como pode o nada surgir do nada, e como alguma coisa pode explodir do nada, perguntas que não têm respostas. Desde a minha infancia na escola venho aprendendo dessa forma, que o universo surgiu do big bang, que o homem veio do macaco, mas quando perguntava a professora ela não sabia responder, ninguém sabe responder essas perguntas, e somos orientados a acreditar dessa forma, pra tirar 10 nas provas de ciências. Os ateus acreditam veemente nas explicações dos teóricas dos ciêntistas, Eu acredito no SENHOR DEUS, que criou os Céus e a Terra, e não preciso provar nada, eu sei.

    • mario:

      o nada é uma abstração, um conceito de zero, a falta de tudo, mas o nada não existe no universo, e tudo ó que existe no universo esta condenado a eternidade, não ha como sair do universo, so se pode transformar, matéria em energia e vice-versa não da para sumir.

      os indus consideram deus o próprio universo por esta característica inerente do todo.

    • Marcos Souza:

      Cada dia fico mais desmotivado a frequentar este site… Um site de ciencias, com o objetivo de divulgar o método cientifico e debater idéias transformado em um reduto de teístas e assemelhados…

      Aos poucos os verdadeiros amantes da ciencia vão acabar se retirando do site porque ele está sendo tomado pela maioria ignorante que não entende e/ou não aceita o método cientifico e faz questão de tentar de todas as maneiras disseminar a sua falta de senso crítico e pensamento lógico.

      Uma pena.

    • Thyago C. Santos:

      mas o próprio Hawking entrou nesse meio…
      Não estou vendo falta de senso crítico e pensamento lógico. Essa “ignorancia” é relativa!

    • aguiarubra:

      Tenha paciência, Marcos Souza!

      O Brasil é a 6ª potencia econômica, para uns poucos!
      Para a imensa maioria, o Brasil é “a impotência” em tudo, principalmente em conhecimentos das ciências.

      Vc, que tem dois olhos, pode ajudar “caolhos” como eu, e eu, por minha vez, posso ajudar vários “nós cegos” que conheço à minha volta.

      Apesar de eu não concordar com certos conceitos seus, isso não me impede de prestar atenção no que vc escreve e rever minhas posições.

      Mas se vc deixar de participar, ficarei com a falsa impressão que enxergo muita coisa, entende?

      Assim, tenha paciência com marinheiros que encalham em bancos de areia e “morrem” por lá: há outros que se guiam (ou tentam se guiar) pelo farol que vc lança aos perdidos, procurando avisar “dos perigos” da ignorância.

      Aqui, no Brasil, precisamos “fazer verão, mesmo sendo uma única andorinha”…

    • Marcos Souza:

      Mas como ainda me resta um pouquinho de paciencia, vou tentar argumentar mais uma vez =)

      Prezado Lisandro,

      Perceba que a sua suposição de tudo ter sido criado por um criador, na verdade não elimina o raciocínio que você fez sobre o tudo ter surgido do nada.

      Na verdade ao acrescentar a figura divina, você está apenas se esquivando da resposta. Deus é um artifício que elimina a sua incapacidade de explicar coisas que para nós de fato são inexplicáveis.

      Mas o mesmo raciocíno que vc fez, exatamente o mesmo, vale para o Criador. Como pode um ser infinitamente complexo ter criado o tudo a partir do nada? De onde veio o criador? quem criou o criador? ele sempre existiu? OK, mas porque o criador pode ter existido desde sempre e o universo não?

      Claro que a maioria dos teístas, incluindo vc provavelmente, vai dizer: Deus pode tudo, Deus é inexplicável, Deus age por caminhos que não conhecemos e etc..etc..etc… e é exatamente este tipo de argumento que eu me refiro quando digo que Deus é um artifício mental criado para amenizar o desconforto de não poder explicar estas perguntas.

      Estas respostas na verdade não respondem nada. Só se esquivam…

      Mas o fato é que não existem razões para se pensar que o universo foi criado conscientemente. Pode até ter sido, mas por mais que vc nao concorde ou não entenda isso, não existem evidencias neste sentido.

      Não existem evidencias reais e nem mesmo razoes lógicas para se pensar que o “criador” é “ALGUEM” em detrimento de “ALGO”.

      Ah, e eu não odeio teístas, só tenho pena da maioria por sua ignorancia =)

    • aguiarubra:

      P.: “…Mas o fato é que não existem razões para se pensar que o universo foi criado conscientemente…”

      Comentário: eu apoio suas assertivas sobre um complexissimo “deus” ter criado um Universo, mas discuto com vc o não existir razões para se pensar que o Universo foi criado conscientemente.

      O cérebro humano é capaz de “consciencia”. Chegar a concluir que “só o cérebro humano” é algo consciente num Universo totalmente “estranho” à consciencia não é coerente com o fato de que nós, humanos, pensamos.

      A dúvida surge disso, de termos consciência e a matéria morta não!

      P.: “…Pode até ter sido, mas por mais que vc nao concorde ou não entenda isso, não existem evidencias neste sentido…”

      Comentário: a evidência é a de termos constituido uma civilização tecnológica. A tecnologia é “inventar” seres que não existem naturalmente, mas só artificialmente.

      E, vc se lembra daquela frase de Carl Sagan sobre a falta de evidências prá coisas?

    • Marcos Souza:

      Águia Rubra,

      “O cérebro humano é capaz de “consciencia”. Chegar a concluir que “só o cérebro humano” é algo consciente num Universo totalmente “estranho” à consciencia não é coerente com o fato de que nós, humanos, pensamos.”

      Aí é que está, isso é uma forma de antropocentrismo. Está divinizando a consciencia. No fundo você está partindo do princípio que a consciencia é um atributo a ser venerado.

      Mas é só uma caracteristica de seres minusculos, em um planeta minusculo rodeando um sol mediano de uma galaxia mediana entre bilhões de bilhões de outras….

      Nem sequer sabemos se o livre arbítrio realmente existe ou se apenas pensamos assim. Talvez tudo seja determinístico e guiado por leis naturais, inclusive nossa consciencia.

      Eu, ao contrário de você, não divinizo a consciencia, acho que ela é simplesmente fruto de bilhões de anos de evolução. Ela só existe porque é eficaz para perpetuar genes, não fosse isso, simplesmente não existiria.

      Somos matéria morta, organizada de forma complexa. Só isso. Não existe alma, não existe chama da vida. Só pensamos que sim porque precisamos nos considerar especiais. Afinal existimos e pensamos.

      Mas é quase prepotencia achar que para o universo existir, é preciso um “alguem” que tenha uma consciencia semelhante a nossa.

      Somos Tênias pensando que o criador deve viver em um intestino cósmico rodeado de m… celeste.

    • aguiarubra:

      P.: “…Aí é que está, isso é uma forma de antropocentrismo…”
      Comentário: antropocentrismo? Onde vc “localizou” antropocentrismo?

      Leia o que escrevi:
      —> “O cérebro humano é capaz de “consciencia”.
      Obs.: aqui estou afirmando que a consciência existe no Universo e apresento a prova da existência dela em nosso cérebro.

      Se lhe pareceu “antropocentrismo” foi pq. eu usei o adjetivo “humano” ao me referir ao cérebro pensante. E isso se deve ao meu desconhecimento de outra forma de manifestação de consciência no Universo.

      Portanto, vc se equivocou.

      P.: “…Está divinizando a consciencia…”
      Comentário: incorreto. O fato de que o cérebro é uma matéria “pensante”, e portanto, consciente, não anula a hipótese de que o grande Universo é capaz de ter consciência!!!

      Só não temos como saber disso ainda, com nossos conhecimentos.

      Eu enunciei uma mera hipótese, ou seja, algo a ser refutado “A POSTERIORI” e não a priori…

      Baseei-me no título (só no título) do livro “BIOCOSMOS – O UNIVERSO VIVO”, de Léo Villaverde (jornalista e inventor).

      P.: “…No fundo você está partindo do princípio que a consciencia é um atributo a ser venerado.

      Comentário: se uma parte tão pequena de matéria, como o cérebro humano, pode pensar, pq. essa “propriedade” não pode ocorrer com o resto da matéria universal?

      “DIVINIZAR A CONSCIÊNCIA” é afirmar que só nós humanos somos capazes de consciência, em todo Universo. Seria uma propriedade tão rara, tão “só de humanos”, que daria a nós uma “divina sorte” em tê-la!!! Por isso, acho mais plausível que a consciência seja algo comum no Universo, ou até que o próprio Universo seja algo “vivo e consciente”! Mas não acredito, mesmo, que seja um deus.

      P.: “…Eu, ao contrário de você, não divinizo a consciencia, acho que ela é simplesmente fruto de bilhões de anos de evolução…”

      Comentário: consequentemente, a consciência surge na matéria GRAÇAS AO TEMPO. Dê tempo (e movimento) à matéria e as moléculas “criam” consciência.

      Então, pq. a matéria cósmica não contém consciência?

      Ou isso só ocorre em nosso planeta? E só conosco?

      P.: “…Ela só existe porque é eficaz para perpetuar genes…”

      Comentário: e “genes” são peculiares a nosso ecossistema, nééééé? Vc tá me fazendo lembrar aquele personagem da comédia francesa, o Pierrô…

      P.: “…não fosse isso, simplesmente não existiria…”

      Resp.: isso é uma certeza?????

      P.: “…Somos matéria morta, organizada de forma complexa. Só isso…”
      Comentário: ahhhh! Tááááá! ISSO é TUA CERTEZA! Engoliu e digeriu esse “meme neoliberal”.

      Vc não percebe para onde isso o leva a acreditar:

      Primeiramente, isso significa que o Universo é uma “peça de engenharia” organizada de forma complexa.

      É uma ideologia, calcada na mitologia greco-cristã, onde um ‘demiurgo’ (um construtor, um arquiteto) fez um “Universo-Máquina”, onde nossa “razão” se mostra capaz de ir desmontando, pouco a pouco, suas “estruturas” e partes elementares. Dai, logo, logo, teríamos os esquemas e projetos prontos para serem utilizados em nossas tecnologias e até mesmo “duplicar” essas máquinas para nosso uso.

      Basta usar “método científico”, certo?. Se agirmos com método científico, descobrimos tudo, né? Mas esse “descobrir” é análogo ao que se faz numa montadora de carro, que apresenta ao público sua “criação encoberta” e a inaugura “descobrindo” o que já existe!

      Não é a “Alétheia” (desvelamento do que é desconhecido) dos gregos. Já partimos de um apriorismo mecanicista, onde apenas basta usar e aperfeiçoar “métodos e modelos”, pois o Universo é máquina.

      Os ideológos neoliberais tomam o cuidado de se livrar do demiurgo, distorcendo a mitologia cristã e “informando” uma outra mitologia aos pirrôs, que acabam dizendo que: “…Somos matéria morta, organizada de forma complexa. Só isso. Não existe alma, não existe chama da vida…”.

      Vc não entende que “matéria morta” não pensa, não tem consciência e não pode tecer raciocínios sobre nada!!!

      É útil para “programar fregueses” consumidores de seus produtos, a começar pela “ritalina” que cuida da depressão pós-moderna.

      P.: “…Só pensamos que sim porque precisamos nos considerar especiais. Afinal existimos e pensamos…”

      Comentário: incrível esse pensamento. O resultado disso nos leva ao próximo “shopping center”, pois só lá nos consideraremos “especiais”, adquirindo objetos da moda, e “existimos” se “pensarmos” como consumidores dos “badulaques da Ciência”…

    • Marcos Souza:

      AguiaRubra,

      A questão é: Porque uma caracteristica de meros humanos seria tão importante a ponto de ser compartilhada por um criador?

      Conciencia está para humanos assim como asas estão para aves, dentes estão para tubarões e a velocidade para o leopardo.

      Mas porque o criador do universo teria que ter justamente a caracteristica exclusiva dos humanos?

      Consciencia nao é algo importante, tanto é que só existe da forma atual a meros 200.000 anos aqui na terra.

      Ao dizer isso não estou divinizando, pelo contrário estou relegando ela à insignificância.

      O Criador do universo caso exista, precisa ter dentes afiados ou asas? claro que não, porque para um ser tao especial, seria irrelevante tais atributos, mas porque a consciencia nao seria irrelevante? porque ela é tão importante a ponto de o criador do universo precisar ser consciente como nós?

      Perceba como isso é divinizar a consciencia….

      Eu nunca disse que a consciencia é exclusiva de humanos, acho que pode existir vida inteligente em outras partes do universo. O que eu não acho é que um criador, caso exista, seja consciente como nós somos.

    • aguiarubra:

      P.: “…Conciencia está para humanos assim como asas estão para aves, dentes estão para tubarões e a velocidade para o leopardo…”

      Resp.: aves, tubarões e leopardos são seres conscientes, vc não sabia disso?

      E Deus, caso exista (e eu não afirmo que existe), seria outra forma de consciencia. Para nós, tal consciencia agiria “por acaso”, como parece para um corvo que nos vê construindo nossas máquinas.

    • Marcelo Taranto:

      Tenho lido teus comentário e são realmente interessantes. Não conheço ninguém, pessoalmente, que caminhe tão longe da ignorância, o que é uma pena…

    • aguiarubra:

      Marcelo Taranto

      Meus comentários são adaptações de programas que assisto no “Café Filosófico” e “Invenção do Contemporâneo”, na TV Cultura.

      Parece-me que ninguém, aqui, conhece ou já ouviu falar nesses programas!

      Isso é um tremenda pena que se paga pela ignorância de se engulir a mídia atéia, sem o menor senso crítico sobre as informações recebidas.

      Infelizmente, é mais uma miséria (mental) a ser somada a todas as outras misérias a que estamos todos nós submetidos no Brasil.

    • Bovidino:

      Marcos,
      Concordo que há muita ignorância entre os teístas, não só com relação a assuntos científicos, o que é natural e compreensível, mas até com relação aos assuntos das próprias religiões. Contudo, os cientistas não ficam devendo muito em matéria de ignorância, até porque a ciência está mais cheia de indagações e incertezas do que de conhecimentos reais, mas ignoram principalmente os assuntos religiosos-filosóficos, nos quais não deveriam se imiscuir, alimentando discussões sem nexo e sem necessidade.

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      Já respondi o que penso sobre a sua crítica a respeito das indagações, incertezas e constantes ajustes da ciencia em outra postagem sua.

      Resumindo: É ótimo que seja assim, isso é aprendizado e aperfeiçoamento. Não existe forma melhor. Ninguem é dono da verdade, logo ela precisa ser descoberta passo a passo…

      Sobre cientistas se meterem em assuntos religiosos, bem, este é um site de ciencia para debater ciencia, logo se alguem está se metendo em assuntos fora da sua alçada, não são os cientistas.

    • Ateu III:

      Então prepare-se e prepare seus filhos para o futuro porque os ateus crescem assustadoramente. É muito provável que a sociedade do futuro seja totalmente livre de religiões e superstições arcaicas.

    • Cesar Crash:

      Ateus crescem assustadoramente!?!?!? Foram bombardeados por raios gama também!?

    • aguiarubra:

      rsrsrsrsrsrsrsrs…

    • Bovidino:

      Vamos aguardar até que eles se organizem. Vai ter ateus da Universal, da Congregação Atéia Cristã, da Batista Ecumênica (só entra ateu batizado), da Batista Livre (entra ateu e atoa)etc.etc.

    • Ateu III:

      Não Crash, o número de pessoas que não acreditam em religiões e divindades que aí estão cresce porque a espécie sempre evolui.

      http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/03/110322_religioes_extincao_bg.shtml

    • Cesar Crash:

      Ah sim, são os números que crescem…
      Tem certeza que têm crescido mais que os evangélicos e as crenças “New Age”?

    • Elias:

      Essa foi ótima!!!

    • aguiarubra:

      Hummmm…A sociedade do futuro, né?

      É muito provável que a sociedade do futuro seja totalmente livre de religiões e superstições arcaicas, mas com muitos “CAVALEIROS JEDI” pululando entre ‘TEMPLOS ATEUS’ funcionando a todo “vapor” (vapor => Robespierre & Auguste Comte) em plena era supertecnológica!!!

      Que a Força esteja com vc…

    • Ateu III:

      “Amém”

    • Gero Pinheiro:

      só faltou dizer ateu gaças a DEUS!

  • Campos:

    É claro que o universo surgiu do nada. Só poderia ser. O nada é a ausência de tudo e ausência de calor é o frio, de luz é escuridão, de pressão é o vácuo, etc. Estas coisas abstratas (não palpáveis), geram a energia eletromagnética que deram origem a tudo (E=MC² donde M=E/C²). Portanto o universo nasceu da energia eletromagnética que se transformou em matéria, pela formula de Einstein, através das descargas de raios gama. NÃO EXISTIU O BIG BANG.

    • aguiarubra:

      P.: “…É claro que o universo surgiu do nada…”
      Comentário: do “nada”, surge “nada”. A respeito do “nada”, “nada é claro” (nem escuro, pois o nada…nada é…)

      P.: “…Só poderia ser…”
      Comentário: o nada, não sendo “um ser”, não poderia “ser”!!!!! Nem “não ser”!!!! O nada, não foi, não é, nem será.

      P.: “…O nada é…”
      Comentário: afirmar “algo” do nada, ou pior, tentar definir o que não existe, torná-lo “comparável” a outra coisa NÃO TEM SENTIDO, pois o nada…É NADA!!! Ou, se preferir NADA É.

      P.: “…a ausência de tudo…”
      Comentário: confusão semântica entre os termos “tudo” e “nada”.

      O “tudo” se aplica à miríade de seres, e não AO SER EM SI, que não é “tudo”, mas tão somente “O PRINCÍPIO DE TUDO” (inclusive daquele “nada” relativo a ausência de seres “potenciais”, ou seja, os que tem possibilidades em “ser” ou se “tornar” algo)

      P.: “…e ausência de calor é o frio,…”
      Obs.: o “frio” se refere a “algo frio”, e não ao “nada frio”, pois o nada nem é quente, nem frio, para “sofrer ausências ou presenças” de quaisquer características possíveis a “um ser”, um “algo”.

      P.: “…de luz é escuridão,…”
      Obs.: a escuridão supõe a luz e a luz, escuridão. A “ausência” de um não significa que o outro “não existe”.

      P.: “…de pressão é o vácuo, etc.”
      Obs.: “etc.” prá “pressão” e ‘vácuo’

      P.: “…Estas coisas abstratas (não palpáveis), geram…”
      Obs.: Coisas abstratas só “geram” e “se geram” dentro da mente do Homo Sapiens. Na Natureza, só há “concretos” que “geram” isso ou aquilo. Alguns desses concretos nos deixam com uma baita dor de cabeça, pois são “matéria que não é matéria” e “energia que não é energia”, mas “são” assim mesmo e pouco estão se lichando para nossas “abstrações limitadas”.

      P.: “…a energia eletromagnética que deram origem a tudo (E=MC² donde M=E/C²)…”
      Obs.: o que “apelidamos” hoje em dia de “energia eletromagnética” terá o mesmo fim que teve, um dia, as “forças” de Isaac Newton: será uma simples aproximação de “algo” que só entendiamos “abstratamente”, relativa ao pouco avanço científico que temos no começo do século XXI.
      Nenhum Homo Sapiens é capaz de abranger, nas suas parcas representações mentais abstratas (conhecido como “Matemática” e “Física-matemática”)o que está “in totum et totaliter” ocorrendo por trás dos meros “fenômenos” observáveis.

      P.: “…Portanto o universo nasceu da energia eletromagnética que se transformou em matéria, pela formula de Einstein, através das descargas de raios gama. NÃO EXISTIU O BIG BANG.

      Comentário: e como combinar isso com “…É claro que o universo surgiu do nada…”.

      PORTANTO, NADA NASCEU da energia eletromagnética, que se transformou em matéria, pela fórmula de Einstein (cadê “O NADA” na fórmula de Einstein??????) através das descargas de raios gama (te juro que imaginei que se tratava de uma “sessão de descarrego de macumba”…rsrsrsrsrs).

      Por isso é que vc acredita que NÃO EXISTIU O BIG BANG? (pois “tudo” é “nada”???)

    • Ricardo Vargas:

      O certo mesmo é que vivemos de teorias. Não conhecemos quase nada e varias pessoas querem dizer como surgiu o universo, ah é esqueci que somos humanos. Desculpe-me!

  • edno luiz pizzolatti:

    Para mim DEUS existe.lamento o sr.hawking não aceditar nele.a manifestação de Deus no passado como um Deus cientista entre outra mais,temos a destruição de sodoma e gomorra foi tão bem feita que não deixou vestigio.na era atual alguem ressucitou dos mortos ou foi capaz de faze-lo como aconteceu na palestina,portanto sou crente.

    • wenderson:

      Hum: “no passado como um Deus cientista entre outra mais,temos a destruição de sodoma e gomorra foi tão bem feita que não deixou vestigio.” O Deus de infinita bondade e compaixão destruiu bem direitinho…

  • José:

    Os crentes ainda estão discutido esse assunto! Fazem de tudo para prova que deus existe, somente pelo fato de estarem proximo da morte.

    Querem acredita que existe paraiso e inferno, que patético. Acham normal acredita numa briga mitologica entre deus e anjos contra o diabo e demonios.

    Sustentam essas crenças limitado a um avaliação puramente superficial. Misturam sentimentos humanos com manifestações espirituais.

    Argumento sem base, por que não se pode prova que espirito existe, exceto nas lógicas da teologica (falsa ciência).

    Vejo neste site muito criacionista que se utiliza de todos argumento sem noção para justifica suas crenças. Patético

    Mas podem continuar com suas crendices, POR QUE NUNCA PROVARAM QUE SUA CRENÇA E MUITO MENOS QUE DEUS EXISTA (fruto de uma mente pertubada e iludida).

    Perdem o tempo querendo compreende e busca um razão maior para sua EXISTÊNCIA, uma crise de identidade.

  • marcelo de corumba-ms:

    …-3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 6….
    usando como exemplo o plano cartesiano, vemos que o infinito parte para lados opostos, o “ponto zero” é quase zero. apesar de o texto estar no sentido de “um ponto no infinito” , sendo este sem fim.

  • mauro garcia:

    Isto é o que chamo de teoria da tentativa de tornar racional o irracional ou seja: alucinação. A nenhum ser humano é dado a conhecer racionalmente os segredos da criação, visto que somos infinitamente limitados em nossa inteligencia em angulo de percepção da realidade, assim como a compreendemos.

    • Cesar Crash:

      Infinitamente limitado soa pra mim como azul-alaranjado.

    • Bovidino:

      Talvez ‘muito limitados’ soe como azul-azulado?

    • Bovidino:

      E ‘infinitamente ilimitados’ como soaria?

    • Cesar Crash:

      Como preto-escuro!

    • Bovidino:

      Cesar, Só estou zoando.

    • Cesar Crash:

      Sei disso. Somos dois!

  • Val:

    Se todo este universo complexo pode se criar sozinho a partir do nada, então é bem possível que uma Ferrari vermelha com todos os opcionais também possa se criar sozinha, do nada… Oras!! uma Ferrari vermelha é bem mais simples do que o universo.

  • Thyago C. Santos:

    “1 – O universo criou a si mesmo”
    Eu assisti ao documentário que Hawking fala sobre isso, mas ele simplesmente cometeu um erro, tomou o efeito pela causa! Deus é a causa primária de todas as coisas…
    Não existe efeito sem causa!

  • Gustavo J:

    Simplesmente gênio.
    Ele tem mulher, filhos, é milionario.
    E vc ia reclamar de que mesmo?…

  • José:

    Stephen Hawking tem ainda muitos desafios, mas a responsabilidade de conhecer mais a natureza e o homem, não está apenas em uma pessoa, mas em muitos outros cientistas que abriram os caminhos para que a ciência moderna podesse atingir o estado que se encontra atualmente. A religião por muito tempo foi os olhos da humanidade, agora cabe a ciência responder a todas duvidas do homem, essas que nenhuma crença teve respostas concretas.

    • Renato_kami:

      concordo plenamente…

    • Bovidino:

      A ciência não precisa responder muitas perguntas com respostas ‘concretas’. Basta apenas uma:
      Como iniciou-se a vida na Terra?

    • Marcos Souza:

      Essa pergunta, ao contrário da Origem do universo, é perfeitamente acessível à ciencia.

      Na verdade quem “acredita” na ciencia já sabe a resposta à essa pergunta.

      A vida nasceu ao acaso no chamado caldo primordial, onde algumas moléculas com estrutura organica adquiriram, ao acaso, a capacidade de criar cópias de si mesmas… esse foi o primeiro ser “vivo”… foi o pontapé inicial para a evolução, também por acaso, criar seres mais complexos, até chegar aos seres vivos atuais.

      Como não podemos voltar no tempo, a unica forma de “provar” isso é recriar as condições existentes no caldo primordial e tentar “recriar” a “vida”…

      Porém, não é simples recriar em laboratorio um evento que levou milhoes de anos para acontecer na natureza (foi ao acaso, um evento de baixissima probabilidade)…

      Mas repito, é apenas questão de tempo, não tennho duvida que em 50, 100, 500 anos, não importa… mas iremos ter condições de provar que a vida surgiu por acaso…

    • aguiarubra:

      Temos dois problemas, aqui:

      –> UM, é a CRENÇA na “CIÊNCIA DOS ACASOS”
      –> OUTRO, é a CRENÇA nas “RELIGIÕES”.

      A “CIÊNCIA DOS ACASOS” se mata sozinha: não representa problema para seres que pensam logicamente, pois NÃO HÁ CIÊNCIA numa NATUREZA CAOTICISTA, já que, fundamentalmente, NADA SE SUSTENTARIA na ausência de qualquer ORDEM DETERMINISTA (não existiria FÍSICA CLÁSSICA, por exemplo, na qual planetas giram em torno de um Sol como o nosso).

      Quanto às RELIGIÕES, elas, ao menos, passariam num teste como A NAVALHA DE OCCAM: é mais simples dar crédito num UNIVERSO CRIADO POR DEUS do que num UNIVERSO CRIADO AO ACASO.

      DEUS, por mais antiquado que seja como “conceito”, é um PRINCÍPIO DE ORDEM, portanto, pode haver CIÊNCIA e MATEMÁTICA numa NATUREZA assim.

      Eu não acredito nos deuses das religiões, mas acredito, sim, que em 50, 100, 500 anos, não importa…a CIÊNCIA SEM CAUSA, SEM LEIS, SEM ORDEM, SEM NEXO…SEM CIÊNCIA, vai voltar ao túmulo de Górgias, de Protágoras, de Pródico e outros sofistas de 2.500 anos atrás.

    • aguiarubra:

      Não há Ciência possível numa Natureza caótica, onde tudo o acaso É LEI. Apareceu uma MATEMÁTICA DO CAOS para evidenciar-se que nem mesmo os “acasos” ocorrem aleatóriamente.

      Há um novo ramo na Física que trabalha com SINCRONICIDADE:

      Vide na web a Revista Superinteressante, de julho/2003

      Titulo: Acaso marcado

      –> Um novo ramo da ciência – o estudo da sincronicidade – sugere que o acaso não existe. Eventos inesperados fariam parte de uma ordem que regula desde átomos até a nossa vida.por Jomar Morais

    • Marcos Souza:

      Águia Rubra…

      Bem, nada a responder, você não usou argumentos, apenas expôs a sua opinião sobre o assunto.

      Mas com relação ao “acaso”, estou usando o sentido prático da palavra, o sentido que usamos no dia a dia…

      Mas concordo que o acaso pode ser ilusão e que o mundo pode ser determinístico… neste caso obviamente não existiria acaso “verdadeiro”, mas também não existiria livre arbítrio…

      Se acso não existe, então todas nossas ações sao predeterminadas.

    • aguiarubra:

      Sr. Marcos Acaso

      P.: “…Opinião contra opinião, portanto… deixo apenas alguns exemplos de descobertas cientificas acidentais:

      – RAIO X;
      – Penicilina;
      – Forno de Microondas;
      – Viagra;
      – Marcapasso;…”

      Obs.:
      —> essas descobertas não são “científicas” por serem acidentais!!!

      O raio X era “X” (= desconhecido, misterioso) pq. não havia um modelo atômico em 1895 que explicasse o fenômeno. Quem fez “ciência” sobre esse fenômeno foram, posteriormente, Einstein, De Broglie e, principalmente, o casal Curie que ganharam prêmios Nobel com pesquisas nada acausais sobre radioatividade!!!

      —> Alexander Fleming pode ter observado que sua cultura de Staphylococcus tinha sido contaminada com bolor. Foi por “acaso” que ele não jogou fora seu experimento, culpando-se por negligência? Ou foi uma “mera” curiosidade que o levou a verificar que as bactérias haviam desaparecido de sua cultura mofada? Que tipo de “teoria científica” o levou a pesquisar seu “erro”? Leia, sobre isso, no artigo da web intitulado: “FLEMING, O ACASO E A OBSERVAÇÃO”

      “…O acaso, já dizia Pasteur, só favorece aos espíritos preparados e não prescinde da observação…”

      Portanto, descobertas acidentais NÃO SÃO CIENTÍFICAS e MODELOS CIENTÍFICOS NÃO SÃO ACIDENTAIS.

      A sequencia de palavras: “…Descobertas científicas acidentais…” não formam uma frase. Elas confundem muito mais do que esclarecem.

      “Descoberta”, “científica” e “acidental” são palavras que estão aí, jogadas, e não ajudam a explicar nada de inteligível.

    • Marcos Souza:

      Aguia Rubra, já respondi isso, mas vou me repetir…

      O que você disse, não faz o minimo sentido.

      Você está afirmando que a “descoberta” o raio x e a penicilina não foram cientificas, mas concorda que após a sua descoberta houve ciencia sobre os recem descobertos…

      ora, mas como existiria ciencia posterior se não fosse a descoberta acontecida ao acaso?

      Vou fazer uma simples pergunta direta:

      – Me diga, o acaso das descobertas foram ou não foram importantes para a evolução da ciencia?

      É isso e só isso que eu estou tentando dizer desde o inicio… uma parte importante da ciencia depende do acaso para existir, você pode tergiversar o quanto quiser dizendo que a descoberta ao acaso não pode ser considerada ciencia, mas o fato é que a ciencia só evoluiu por causa do acaso, e você não pode refutar isso.

    • Bovidino:

      Marcos,
      Como é que você quer manter um diálogo com um monólogo.
      Aguiarubra disse com todas as letras que nenhuma dessas descobertas foi por acaso. Acaso não existe. Você não leu ou não entendeu e depois acha que estamos fazendo um complô contra você. Não acredite nessa conspiração. Procure pelo menos entender o que estão dizendo.

    • Bovidino:

      Sr.Marcos Acaso,
      Não foi por acaso que aguiarubra já respondeu por mim.

    • Cesar Crash:

      Cinquenta, cem, quinhentos, não importa… É esse não importa que torna a premissa sempre verdadeira. Você ainda foi bastante sensato por não dizer “em pouco tempo”. Um evento de baixíssima probabilidade ocorreu ao acaso, mas é difícil recriar em laboratório? Gostaria que alguém estipulasse um prazo (cinquenta, cem, quinhentos, não importa) para fazermos uma aposta.

    • aguiarubra:

      A Ciência não evolui mais no caminho do “acaso”, desde que a Teoria das Catástrofes (que inclui a Teoria do Caos e tem aplicações até nas soluções de transito nas grandes cidades) surgiu e se desenvolve hoje em dia.

      O conceito “acaso” que vc defende já morreu e foi enterrado, mas esqueceram de avisar os incautos que acreditam nela.

    • Marcos Souza:

      César…

      Sim, para quem assim como eu “acredita” que a ciencia é capaz de explicar todos os eventos de natureza física, e que a vida é um destes eventos, então essa premissa é verdadeira.

      Se você não acredita, tudo bem. É com você. Não estou tentando convencer ninguem com o que eu disse. Apenas dei a minha opinião.

      Respondendo a sua pergunta, sim, é difícil de recriar o experimento em laboratório. Não se sabe com certeza nem mesmo como era exatamente o caldo primordial.

      A ciência ainda está engatinhando apesar do período de grande evolução que vive atualmente.

      Mas ainda tem muito o que evoluir… várias descobertas ainda serão feitas…. e tais descobertas não podem ser previstas, elas acontecem………. ao acaso, quando menos se espera.

      É por isso que eu e nem ninguem ousa estipular um prazo para uma descoberta…

      pode ser amahã, como pode ser em 1.000 anos, não há como prever. Tudo o que se sabe é que já se criou um ser vivo em laboratório e já se criou uma molécula replicante, porém em condições diferentes das que existiam no caldo primordial…

      O fato é que mesmo que se descubra amanhã a tal molécula autoreplicante, nada vai mudar em curto prazo. As pessoas até hoje acham que a evolução é invenção dos cientistas ……………

      “Contra ignorância, não há fatos”

    • Cesar Crash:

      Marcos, a ciência tem um limite, que é o limite do próprio homem. Cientistas sensatos dizem que só a ciência pode explicar, dizer que certamente explicará tudo começa a soar exotérico pra mim.
      O seu não importa diz que um dia, não importa quando essa descoberta será feita. A ciência diz que, um dia, não importa quando, a Terra terá um fim. E que, quem sabe, o fim do homem antecederá o fim da Terra. A sua premissa diz que certamente o primeiro evento antecederá o segundo e terceiro, isso é ciência ou é fé? Soa muito mais como uma profecia pra mim.

    • Marcos Souza:

      Águia Rubra….

      Bem, novamente você não apresentou argumentos, e sim sua opinião.

      Você diz que o acaso não faz mais parte da ciencia, eu digo que sim, faz parte e sempre irá fazer. Não há como ser diferente.

      Opinião contra opinião, portanto… deixo apenas alguns exemplos de descobertas cientificas acidentais:

      – RAIO X;
      – Penicilina;
      – Forno de Microondas;
      – Viagra;
      – Marcapasso;

      Existem outros, mas vou ficar apenas nestes que são mais recentes…

    • Marcos Souza:

      César,

      Sim, é claro… existe a possibilidade de um meteoro destruir a terra mes que vem… e neste caso a ciencia não irá descobrir mais nada, isso é algo óbvio.

      Quando digo que a ciencia irá descobrir a origem da vida, é ÓBVIO que estou partindo do principio que ela terá tempo hábil para isso. É uma premissa tão elementar que ao meu ver não precisaria ser citada.

      O que está se discutindo aqui é se a origem da vida está ao alcance da ciencia ou não. Ao meu ver está sim ao alcance…

      Mas se vai de fato alcançar, é outro assunto…. Isso não temos como saber, depende de muitas e muitas coisas.

    • Cesar Crash:

      Não Marcos, não havia nada óbvio. “Mas repito, é apenas questão de tempo, não tennho duvida que em 50, 100, 500 anos, não importa… mas iremos ter condições de provar que a vida surgiu por acaso”. Até anteontem, você dizia não ter dúvida. E agora, já vai bem mais longe do que eu fui, vê a possibilidade de um meteorito destruir a Terra mês que vem. Se esse meteorito existisse, já haveria sido detectado há muito. Vejo que a ficção científica é altamente considerada entre suas certezas…

    • Marcos Souza:

      César, para você pode não ser óbvio, mas para mim sim… por isso não citei o fato.

      Eu continuo não tendo dúvida de que a ciencia conseguirá reproduzir o surgimento da vida em laboratório… DESDE QUE OBVIAMENTE as condições necessárias se mantenham por tempo suficiente…

      Por condições necessárias, leia-se que os cientistas possam continuar com as pesquisas sem maiores contratempos como meteoros destruindo a vida na terra e etc….

      Quanto ao meteorito do mes que vem, foi um exemplo, totalmente irrelevante para o argumento principal. O que importa é que você entendeu a idéia (assim espero).

    • Thyago Costa Santos:

      Estou perplexo com a inteligência do acaso…

    • aguiarubra:

      Ficamos ambos perplexos!

    • Cesar Crash:

      Exato, Raul. “já se criou uma molécula replicante, porém em condições diferentes das que existiam no caldo primordial”(!?) “é difícil de recriar o experimento em laboratório. Não se sabe com certeza nem mesmo como era exatamente o caldo primordial”. Não se sabe com certeza, mas quase se sabe, afinal sabe-se como não era, não é mesmo, Marcos?
      Quantas possibilidades de combinação caldo/temperatura/atmosfera/seiláoquê existem pra tornar assim tão difícil essa reação química “ao acaso”?

    • Marcos Souza:

      Natural, ignorancia com coisas desconhecidas e complexas acaba por gerar perplexidade.

      Índios já passaram por sentimento semelhante ao seu quando ficavam perplexos com o poder dos trovões que não sabiam explicar de onde vinham, e não por acaso atribuiam os mesmos aos Deuses.

      Nada de novidade portanto =)

    • Marcos Souza:

      César,

      Perfeitamente, não se sabe com certeza como era o caldo primordial, mas sabe-se com certeza que algumas caracteristicas ele não continha…. não há nada de errado nesta afirmação.

      Se você não concorda com isso, bem então me desculpe, mas não há condições de continuar o debate… isso é uma noção BÁSICA de lógica. Se você não entende lógica elementar, não irá alcançar a grande maioria das minhas argumentações.

      Se você concorda que não há nada de errado, então não tenho nada mais a comentar sobre isso.

    • Cesar Crash:

      Continuamos na mesma. Eu perguntei quantas combinações supõe-se possível, já que conhece-se o limite das possibilidades, isso seria noção básica de lógica.

    • Cesar Crash:

      Só pra complementar a minha ideia, se não tiver sido claro, o que parece, pelo exemplo do meteorito. Daqui a milhares de milhões de anos, a Terra terá seu fim, de acordo com esse estudo:
      http://www.ccvalg.pt/astronomia/noticias/2008/02/2_fim_terra.htm
      Pois bem, digamos que seu fim será daqui um bilhão de anos exatamente. Se a descoberta precisasse de um bilhão de anos e um dia ( o que é plausível, pois está de acordo com a ideia de muito difícil, depende do acaso), o que está dentro do “cinquenta, cem, quinhentos, não importa”, então esta descoberta nunca ocorreria. Pra mim também parecia ÓBVIO que você entenderia que eu não estava falando de uma catástrofe como a do seu exemplo. Se você ainda disser que este “não importa” tem sim um limite, e certamente é mais estreito do que um bilhão de anos e um dia, então sim, você fez uma profecia.

    • Raul Galdino:

      Não sei se Charles Darwin, Alfred Wallace, William Wells, Patrick Matthew ou algum outro cientista chegou ao ponto de explicar que a seleção natural (ou preservação natural das espécies) ocorre ao acaso, como estão dizendo maciçamente por aí.

      Mas, o fato é que aqueles que atribuíram ao “acaso” a origem da vida estão indo contra a Teoria da Biogênese: a matéria inanimada não pode gerar seres vivos (o inorgânico não pode gerar o orgânico).

      Isso já foi demonstrado cientificamente pelo biólogo italiano Francesco Redi (1626–1691).

      Não sei porque as pessoas insistem nesse assunto (John Needham, cientista inglês, é um belo exemplo. Nascido em 1713, bem depois da morte de Redi, “provou” a geração espontânea, com suas experiências falhas)!

      Com todo respeito, meu caro colega Marcos Souza, se você acredita na ciência, não me venha agora — em pleno século XXI — dizer que acredita que a vida surgiu a partir de um caldo gelatinoso de átomos que, por um acaso, se aglomeraram, formando moléculas, e posteriormente, uma célula!

    • aguiarubra:

      Raul Galdino

      Marcos Souza (e muitos outros!) são vítimas da péssima divulgação científica brasileira, da qual eu não escapo também, pois tenho muita dificuldade em “inteligir” o que é joio e o que é trigo nessa “maçaroca” toda que vendem por aí como Ciência.

      Veja que nosso amigo confunde conceitos de “acaso”, pois ora usa esse termo no sentido dos niilistas (que defendem ideias do século XVIII e XIX que distorceram as observações dos evolucionistas, com vc bem apontou em seu comentário), ora ele usa esse termo no sentido da “serendipicidade” das descobertas DE PESSOAS CONCRETAS (e não da Ciência, abstrata, que elabora modelos teóricos produzidos na mente de “concretos” cientistas em busca de elucidar as descobertas de inventores, onde O ACASO NÃO PODE EXISTIR!!!).

      —> vc já ouviu dizer que os raios X acontecem “por acaso” na Natureza? Se isso fosse verdade, não teríamos serviços de saúde usando tecnologias de radiações controladas!!!

      —> Ou que a capacidade do Penicillium chrysogenum produzir seus antibióticos naturais se deve ao “acaso” da descoberta de Alexander Fleming em 1928?

      Infelizmente, estamos numa época em que “Ciência” é o mesmo que “tecnologia” e “cientista” é o mesmo que “engenheiro” ou “inventor”, CONFUSÃO ESSA que se propaga na mídia.

      A verdade é que os objetivos da Ciência estão voltados aos bens de consumo, seguindo “normas” do neo-liberalismo político e econômico.

      Para essa “ideologia” (ou meme), convencer a população que a Natureza é, metafísicamente, acaso, aleatoriedade, sorte/azar (e, subrepticiamente, o nada substantivado) FAZ BEM ao comércio e à indústria (principalmente a militar)que vendem “felicidade” e “proteção neutrônica” nos shopping center das multinacionais e às populações do 1º mundo ameaçadas pelo 3º mundo.

      A vida, não tendo sentido em si mesma, adquire sentido e propósito no consumismo cada vez mais “abençoado” pelas leis do mercado ‘capetalista’.

      E as milhares de religiões cristãs são outras “arapucas” para consumidores que não podem pagar pelos prazeres da carne, e fazem “a prova de Deus” em vários cultos organizados por vigaristas do “revival santo”.

      Enquanto isso, o que será que diriam Alfred Wallace e Alexander Fleming se soubessem que a floresta amazônica, riquíssima em espécies desconhecidas de animais e plantas, está sendo devastada em nome do bem-estar dos povos da Terra?

      Diga-me: onde fica “o acaso” das descobertas, para o progresso da Ciência, nesse desastre ecológico brasileiro legitimado pelo Código dos ruralistas?
      São coisas secundários no agro-NEGÓCIOS das multinacionais.

      Quem sabe, a “Ciência” da Monsanto vai “descobrir, por acaso” como substituir todos os seres vivos do planeta por equivalentes ‘genéticos’ em seus laboratórios, vendáveis a preços populares nas farmácias do mundo! Afinal, a Mosanto precisa concorrer com Craig Venter (um cientista!) para não poder perder essa parada, né?

    • Marcos Souza:

      Raul Galdino,

      “não me venha dizer que acredita que a vida surgiu a partir de um caldo gelatinoso…formando moléculas, e posteriormente, uma célula!”

      Já que a “teoria” do caldo primordial é defasada, Você poderia então me informar qual é a teoria cientifica mais aceita em pleno século XXI? Espero ansiosamente que você não cite o criacionismo como uma teoria cientifica……….

    • Marcos Souza:

      Bovidino e Águia Rubra…

      Bem, como sempre vou ignorar os comentários paralelos sobre a minha pessoa… por mais que me ataquem, não irei defender minha pessoa, somente meus argumentos…. seria interessante se fizessem o mesmo.

      Águia Rubra,

      Com relação a existencia do raio X e da Penicilina antes de sua descoberta… claro que existiam, mas até serem descobertas ao acaso estavam fora do alcance da ciencia. Concorda?

      Ou seja, ao contrário do que você afirmou, o acaso sempre foi e sempre continuará sendo um fator importante na evolução da ciencia. A penicilina está aí para lembrar você…

      Sobre eu usar a palavra “ACASO” com sentidos diferentes por mim, está enganado…. eu sempre usei com o mesmíssimo sentido.

      Não tenho culpa se (para montar seu espantalho) cada vez que uso uma palavra você procura a interpretação que mais lhe convém…

    • Raul Galdino:

      Fiquei dois dias longe da Internet e agora volto perplexo com a quantidade de comentários: triplicou nos dias 16 e 17)!

      Tá confuso de acompanhar, sobretudo porque os comentários não estão em ordem cronológica (primariamente), mas (tentando) responder ao Marcos Souza, a respeito do que ele disse:

      “…Já que a “teoria” do caldo primordial é defasada, Você poderia então me informar qual é a teoria cientifica mais aceita em pleno século XXI? Espero ansiosamente que você não cite o criacionismo como uma teoria cientifica…”

      A minha tréplica é a seguinte:
      A teoria científica mais aceita no século XXI é essa mesma que você acredita, a Teoria Evolucionista.

      Isso não significa que todos tem de aceitá-la. Por ser a mais aceita, não quer dizer que é a mais adequada para todos, no momento.

      Se você me perguntar qual seria, então, a mais “adequada” para mim, eu lhe responderia que não vejo nenhuma teoria científica adequada, nem no momento, e nem no porvir.

      Antes que pense que estou fazendo previsões, quero dizer que, pelo método científico atual (que eu considero o mais adequado, embora esteja longe da perfeição), não é possível descrever uma Teoria adequada sobre a origem da vida, pois – como já disse – ninguém pode afirmar com certeza como era o mundo quando a vida surgiu. Portanto, para mim, tanto a origem da vida quanto a origem do Universo estão além dos limites da ciência, ou melhor, fora do campo da ciência, a não ser que a ciência mude seus métodos (se o método científico passar a aceitar, por exemplo, suposições ou deduções ditas “racionais”, ao invés de observação…).

      O mesmo vale para a evolução das espécies. Até o momento, a espécie humana não viveu tempo suficiente para observar a evolução de uma espécie; portanto, no momento, não tem como se provar cientificamente. E se realmente as espécies evoluem para outras espéceis, não estaremos mais aqui para comprovar. Mas, poderemos deixar nossos registros para espécies futuras. Quem sabe, após eras e eras, o sucessor do sucessor do sucessor (…) da anta pegue nossos registros para dar prosseguimento, corroborando a Teoria da Evolução!

      Voltando ao meu raciocínio, como não vejo nenhuma teoria adequada, prefiro seguir o ditado popular: “antes só, do que mal acompanhado”, ou seja, prefiro não aceitar nenhuma teoria do que aceitar essa absurda Teoria Evolucionista.

      Aliás, não sei porque a Teoria Evolucionista é considerada científica! Não vejo nada de ciência nas ideias de Darwin!

      Para mim, nem a Teoria Criacionista nem a Evolucionista são teorias científicas!

      Para o mal da ciência, a Teoria Evolucionista é aceita pela maioria dos cientistas. Só a ciência perde com isso (perde credibilidade).

      Quando eu disse:
      “…se você acredita na ciência, não me venha agora — em pleno século XXI — dizer que acredita que a vida surgiu a partir de um caldo gelatinoso de átomos que, por um acaso, se aglomeraram, formando moléculas, e posteriormente, uma célula!”
      Eu quis dizer que é espantoso como a maioria das pessoas acreditam numa falácia dessas!

      Dizer que provou cientificamente como o mundo e a vida surgiram, e ainda acrescentar que, após sucessivos acasos, eu vim parar aqui, escrevendo para este site!

      Não, meu amigo!
      Ninguém põe na minha cabeça que eu sou descendente indireto de uma ameba!

      Se você e a maioria das pessoas acreditam assim, só lamento. Eu respeito e não pretendo mudar sua opinião. Só estou apresentando a minha.

      E a minha opinião é esta: se eu seguir a linha de raciocínio da ciência, eu não chego a conclusão nenhuma de como eu vim parar no mundo ou como a vida surgiu ou como o mundo surgiu ou ainda mais se é que o mundo surgiu (a ciência não tem como provar que o mundo surgiu, ou seja, que houve um tempo em que nada existia, isto é, que o espaço surgiu depois do tempo).

      Qualquer pensamento a respeito da origem do Universo, da origem da vida e (no momento) da evolução das espécies terá sido crença, e não ciência.

      Quanto a isto, eu tenho a minha crença, mas não vou expô-la aqui, porque foge do tema.

    • aguiarubra:

      P.: “…Você está afirmando que a “descoberta” o raio x (…)não foram cientificas, mas concorda que após a sua descoberta houve ciencia sobre os recem descobertos…”

      Resp.: assista no youtube a série “A Saga do Prêmio Nobel”:

      – um século de Premio Nobel (também disponível na videoteca do site TV Escola)
      – O clã Curie
      – A teoria quântica
      – Da relatividade ao big-bang
      – As vitaminas

      Quanto a penicilina leia “FLEMING, O ACASO E A OBSERVAÇÃO”. Da série “A Saga do Prêmio Nobel” temos:

      – Vacinas e Antibióticos

      P.: “…Vou fazer uma simples pergunta direta:

      – Me diga, o acaso das descobertas foram ou não foram importantes para a evolução da ciencia?…”

      Resp.: não posso ficar respondendo-lhe perguntas. Vc retruca com:

      —> “…Bem, nada a responder, você não usou argumentos, apenas expôs a sua opinião sobre o assunto…”
      —> “…Aguia Rubra, já respondi isso, mas vou me repetir…”
      —> “…Bem, novamente você não apresentou argumentos, e sim sua opinião…”

      Considerando que, para vc:

      P.: “…Sobre eu usar a palavra “ACASO” com sentidos diferentes por mim, está enganado…. eu sempre usei com o mesmíssimo sentido…”

      Sua observação foi:

      ACASO¹: “…Mas com relação ao “acaso”, estou usando o sentido prático da palavra, o sentido que usamos no dia a dia…”

      Mas concordo que o acaso pode ser ilusão e que o mundo pode ser determinístico… neste caso obviamente não existiria acaso “verdadeiro”…”

      ACASO²: “…A vida nasceu ao acaso no chamado caldo primordial, onde algumas moléculas com estrutura organica adquiriram, ao acaso, a capacidade de criar cópias de si mesmas… esse foi o primeiro ser “vivo”… foi o pontapé inicial para a evolução, também por acaso, criar seres mais complexos, até chegar aos seres vivos atuais…”

      Como conciliar ACASO¹ com ACASO² se vc diz que: “…Sobre eu usar a palavra “ACASO” com sentidos diferentes por mim, está enganado…. eu sempre usei com o mesmíssimo sentido…”

      Será que vc não nota a tremenda contradição entre o sentido “prático” da palavra ACASO¹ e o sentido “teórico” da palavra ACASO²?

      Se ambas tem o mesmo significado, então o Universo não proveio do ‘acaso teórico’, mas proveio do ‘acaso prático’!!!

      O “acaso prático” (ACASO¹) => DETERMINISMO por tras da ILUSÃO DO ACASO!!! (que é o que diz a TEORIA DO CAOS, que dá rigor científico ao ACASO¹ e RETIRA A SUSTENTAÇÃO CIENTÍFICA explicitada no significado do ACASO²!!! Essa é a minha posição (e creio que é a posição de Bodivino).

      Vc parte da posição inversa: sendo ACASO¹ = ACASO², então o Universo proveio do “acaso prático”, na linha de opiniões de Richard Dawkins e ateistas niilistas (pois há ateistas não-niilistas que não aceitam isso).

      P.: “…Não tenho culpa se (para montar seu espantalho) cada vez que uso uma palavra você procura a interpretação que mais lhe convém…”

      Resp.: outra culpa que vc também não tem é a de continuar acreditando em certas divulgações científicas (a do “DEMÔNIO DE LAPLACE”) que estão por aí, A SOLDO DA IDEOLOGIA NEO-LIBERAL CAPETALISTA.

      LEIA:
      —> DUAS NUVENS AINDA FAZEM SOMBRA NA REPUTAÇÃO DE LORDE KELVIN (disponível na web), para localizar de onde ‘inconscientemente’ vc se baseou para a seguinte resposta que vc deu ao CÉSAR:

      “…Sim, para quem assim como eu “acredita” que a ciencia é capaz de explicar todos os eventos de natureza física, e que a vida é um destes eventos, então essa premissa é verdadeira…”

      POR ISSO, recomendo-lhe a leitura de:
      –> “O GRANDE PROJETO”, de Stephen Hawking e
      —> “A CRIAÇÃO IMPERFEITA”, de Marcelo Gleiser.

      Hawking e Gleiser NÃO ACREDITAM nisso que vc escreveu. Hawking e físico MARIO NOVELLO escreveram os seguintes artigos no Scientific American Brasil:

      Edição de Novembro 2010 – Número 102
      Capa: STEPHEN HAWKING E A IMPOSSIBILIDADE DE UMA TEORIA DO TUDO

      ARTIGO —> A (Esquiva) Teoria do Tudo
      SUMÁRIO: “Há tempos os físicos tentam formular uma teoria definitiva que unifique tudo nesta área da ciência. Mas, em vez disso, terão de se contentar com várias delas. Por Stephen Hawking e Leonard Mlodinow…”

      ARTIGO —> Desconstrução da Realidade Objetiva?
      SUMÁRIO: “A aceitação da interpretação de Copenhague da mecanica quântica, na primeira metade do século 20, enfatizou o modo de conhecer pelo processo de medida, e não pela origem dos processos. Por Mario Novello”

      Obs.: nesse artigo, Novello escreve que a realidade é inesgotável em sua natureza física.

      P.: “…É isso e só isso que eu estou tentando dizer desde o inicio… uma parte importante da ciencia depende do acaso para existir,…”

      Comentário: dependia do ACASO no SENSO COMUM, SIM, antes de Einstein!!!

      Einstein RE-INVENTOU Física, fazendo exatamente o oposto que vc afirmou: NÃO DEPENDEU DO ACASO DAS DESCOBERTAS, para elaborar sua MECÂNICA RELATIVISTICA.

      Após Einstein, os cientistas elaboram modelos e OS TÉCNICOS e ENGENHEIROS elaboram EXPERIMENTOS CONTROLADOS para confirmar ou negar tais modelos. NÃO HÁ DEPENDENCIA DO ACASO.

      P.: “…você pode tergiversar o quanto quiser dizendo que a descoberta ao acaso não pode ser considerada ciencia, mas o fato é que a ciencia só evoluiu por causa do acaso, e você não pode refutar isso…”

      Comentário: Se vc continuar achando que —> “…Bem, novamente você não apresentou argumentos, e sim sua opinião…”, é porque teve preguiça em conferir minhas fontes.

      Enfim, dei-lhes a minhas fontes. Creio que é só o que vou responder-lhe, nesse artigo do HypeScience. Sinceramente, não sou “fundamentalista”, ok?

      Responda-se a si mesmo, examinando as poucas fontes que lhe dei.

    • Raul Galdino:

      ACASO

      1. advérbio:
      possivelmente, talvez (…)

      2. substantivo masculino:
      ocorrência, acontecimento casual, incerto ou imprevisível (…)

      3. substantivo masculino:
      caso fortuito, acidente

      4. substantivo masculino:
      desfecho, favorável ou não, de um acontecimento; sucessão de causas independentes da vontade (…)

      Fonte: dicionário Houaiss da língua portuguesa (ed. Objetiva, 2007)

      Vejo que boa parte dessa discussão ocorre devido ao significado de “acaso”, que difere na cabeça de cada um de nós.

      Eu não sei o que os colegas querem dizer quando falam em acaso, mas, para mim, “acaso” tem o mesmo significado encontrado nos dicionários, conforme este citado acima.

      Acaso é algo que acontece sem querer, sem intenção, sem vontade, etc.

      Chegar a conclusão de que tudo no mundo foi criado assim, acidentalmente, é meio difícil de engolir!

      Dizer que, sem querer, a Terra ficou a uma determinada distância das demais estrelas, e a Lua ficou a uma determinada distância da Terra, e a terra e o ar ficaram em determinadas condições que permitiram surgir a vida neste planeta, é ter muita imaginação!

      São inúmeras condições (e eu só citei algumas) que precisam co-existirem para que haja vida. Será que não é muita coincidência tudo acontecer imprevisivelmente, digo, despretensiosamente, pra estarmos aqui?! Ou para algo está como está?!

      Se eu acreditasse que tudo no mundo foi surgindo por acaso, eu explodiria meu velho carrinho para tentar a “sorte” de obter uma Ferrari (piada velha, mas eu não pude perder a oportunidade)!

      E só porque todas as espécies neste mundo tem alguma semelhança, é necessário que todas elas provenham de uma apenas?! Ninguém parou pra pensar em outros motivos por que existe algum grau de semelhança entre os seres!

      Descobrir coisas é diferente de criar! As descobertas são por acaso. É óbvio! Ninguém diz: “Oh, agora vou descobrir uma coisa nova. Estou prestes a descobrir os raios X!”. Mas, as criações não são por acaso. Ninguém diz: “Ih, por um acaso, criei um avião! Sem querer, agora posso voar!”. Tudo que criamos tem um objetivo, um propósito. Nada é criado ou construído “por acaso”, “acidentalmente”, “sem querer”. Tudo tem um querer, um motivo, um propósito”.

      Ou será que alguém aqui já criou alguma coisa sem motivos? Note, que você até pode criar alguma coisa que não venha servir pra nada, mas aí terá sido falha sua, mas a intenção da criação servir pra algo existiu.

      É por isso que a minha opinião a respeito da Teoria “científica” Evolucionista é uma falácia! Pois eu OBSERVO ATRAVÉS DOS MEUS SENTIDOS que tudo tem um propósito, e nada acontece por acaso; portanto, é inconcebível eu aceitar a Teoria Evolucionista como uma teoria científica!

    • Bovidino:

      Caro Raul Galdino,
      A respeito do ACASO.
      A meu ver o conceito de ‘acaso’ não difere de pessoa para pessoa, ao ponto de ser o motivo das divergêcias de opiniões. O ponto crucial das divergências é o que você menciona a seguir:

      -“Descobrir coisas é diferente de criar! AS DESCOBERTAS SÃO POR ACASO. É óbvio! Ninguém diz: “Oh, agora vou descobrir uma coisa nova.”-

      Muito embora esse seja o pensamento da maioria, muitos de nós não concordam com isso. Mesmo que aparentemente não tenha havido a intenção de efetuar determinada descoberta, outros fatores concorrem de forma sutil apontando o caminho certo para o seu desfecho; entre os quais destaca-se a preparação e a observação do descobridor para detalhes que outra pessoa não daria qualquer importância. Em suma, o descobridor é guiado por sucessivos eventos até culminar com a respectiva descoberta, até porque ele estava preparado para tal. Trata-se portanto de uma sucessão de causas e efeitos e não de ‘acasos’. Finalmente, esse raciocínio confere com a máxima que diz: Toda causa provoca um efeito e todo efeito tem sua causa. Acaso não existe.

    • aguiarubra:

      Raul Galdino

      Achei hilariante seu comentário a respeito do ACASO.
      A muito grosso modo digo que há um certo esforço de ateistas militantes em eliminar a “teleologia” nas teorias científicas, ou seja, a interferência de propósitos, objetivos e finalidades nas considerações cosmológicas.
      Mas esses caras estão exagerando! As considerações sobre “causas teleológicas” são metafísicas! É na Ontologia que se trata dessas questões.
      Na Física, as “causas” são de ordem lógica e tratar das cadeias lógicas como se fossem ontológicas obriga esses “filósofos físicos” a eliminar tb. o encadeamento entre “causa e efeito” se quiserem fundar uma “metafísica do nada” (trocar o Ser pelo Nada).
      Um caminho para isso é estabelecer o “acaso” como origem da “ordem”:

      1ª tática: usar a Mitologia Grega, onde se afirma que do Caos surgiu o Cosmos pela ação de Eros: os ateus estão escamoteando a Mitologia Grega para aplicá-la à Cosmologia!!! Assim, do Caos surgiu o Cosmos, SEM NENHUM EROS.

      2ª tática: usar o Genesis (bíblico), onde se diz que Deus fez o mundo a partir do Nada.

      —> No entanto, não é isso que se diz na Bíblia! Não havia “o Nada” e depois Deus aparece para fazer o mundo! Confira na Bíblia.

      A Mitologia Grega serve para sustentar a ideia do Acaso originando o Cosmos. Uma ‘pitada’ de Ciência (flutuações do vácuo quântico originaram o Universo) serve para disfarçar a interpretação cosmologica contemporânea do uso da COSMOGONIA GREGA de 3 mil anos atrás.

      Outra tática.
      —> Tomas de Aquino tomou emprestado de Aristóteles o “Motor Imóvel”: a grosso modo, Deus seria o “motor imóvel” que iniciou todos os movimentos da matéria do Universo.

      Mas Deus é o “SER NÃO CAUSADO”. Foi muito simples vender pro “povão ateu” a ideia do mundo SEM CAUSA, ou mundo do Acaso (=> sem causa) com a capacidade “divina” de criação. Acrescente-se aí, 14 bilhões de anos de matéria ‘chacoalhando num liquidificador cósmico’ e temos um “caldo primordial de vida acausal” (não conseguem nem disfarçar direito a hipótese da GERAÇÃO EXPONTÂNEA…rsrsrsrs…)

      É uma confusão semantica imbecil: o SEM CAUSA tem todas as propriedades de DEUS, sendo que originalmente DEUS É SEM CAUSA!!!!!

      O resto dos argumentos relativos ao acaso (como a HIPÓTESE DA TERRA RARA), tem um pano de fundo na SUMMA TEOLOGICA de TOMÁS DE AQUINO.

      Na Suma Teológica, Deus é o princípio e o fim de todas as coisas.

      Ora, os niilistas SIMPLESMENTE compiam Tomás de Aquino afirmando que O NADA é o princípio e o fim de todas as coisas.

      Os ateistas não-niilistas já partem do seguinte: O ACASO é o princípio e o fim de todas as coisas!!!

      Aquino virou A CASA DA MÃE JOANA prá qualquer um fazer o que quiser dele???

      Veja o seguinte, que tirei do verbete da wikipédia sobre EXISTÊNCIA DE DEUS:

      1a. via – Primeiro Motor Imóvel Nossos sentidos atestam, com toda a certeza, que neste mundo algumas coisas se movem. Tudo o que se move é movido por alguém, é impossível uma cadeia infinita de motores provocando o movimento dos movidos, pois do contrário nunca se chegaria ao movimento presente, logo há que ter um primeiro motor que deu início ao movimento existente e que por ninguém foi movido, e um tal ser todos entendem: é Deus.

      Deus separa as trevas da luz, por Michelângelo, Capela Sistina, século XVI.O movimento aqui é considerado no sentido metafísico, isto é passagem da potência – como sendo aquilo que uma coisa pode vir a ser, para o ato – aquilo que a coisa é no momento. Deus é ato puro e não sofre mudança. O seu Ser confunde-se com o Agir.

      Agora veja como fica com A EXISTÊNCIA DO ACASO:

      1a. via – Primeiro Motor Imóvel Nossos sentidos atestam, com toda a certeza, que neste mundo algumas coisas se movem. Tudo o que se move é movido PELO ACASO, é impossível uma cadeia infinita de motores provocando o movimento dos movidos, pois do contrário nunca se chegaria ao movimento presente, logo há que ter um primeiro motor que deu início ao movimento existente e que por ninguém foi movido, e um tal ser todos entendem: É O ACASO (ou o Nada dos niilistas).

      O movimento aqui é considerado no sentido metafísico, isto é passagem da potência – como sendo aquilo que uma coisa pode vir a ser, (VÁCUO QUANTICO) para o ato – aquilo que a coisa é no momento. O ACASO é ato puro e não sofre mudança. O seu Ser confunde-se com o Agir.

      Caro RAUL GALDINO: o que os ateus e os niilistas fazem É RIDÍCULO. E chamam a isso de ‘CIENTÍFICO’!!!

      Mas eu não caio nessa espécie de Ciência, ok?

    • Raul Galdino:

      É, aguiarubra…

      Também não caio nessa pseudociência!

    • Elias:

      Marcos, não é ao acaso…
      É evolução guiada pelo ambiente!!
      Pesquise a respeito da Nova Biologia e sobre Bruce H. Lipton.
      Aqui cito um trecho de uma entrevista dele a Revista Planeta (coloquei só a parte principal pra não prolongar, mas deixo link pra leitura completa):

      “PLANETA – O que é a “nova biologia” a que o senhor se refere em seu livro?
      Bruce Lipton – Quando introduzi esses conceitos, em 1980, quase todos os meus colegas cientistas os consideraram inverossímeis. Mas a profunda revisão que a biologia convencional tem feito desde aquela época a leva hoje às mesmas conclusões a que cheguei 25 anos atrás.

      Os cientistas sabem que os genes não controlam a vida, mas a maior parte da imprensa ainda informa ao povo o contrário. As pessoas atribuem inicialmente suas deficiências e doenças a disfunções genéticas. As crenças sobre os genes levam-nas a se ver como “vítimas” da hereditariedade.

      Os biólogos convencionais ainda consideram que o núcleo (o componente interno da célula que contém os genes) “controla” a vida, uma idéia que enfatiza os genes como o fator primário desse controle. Já a nova biologia conclui que a membrana celular (a “pele” da célula) é a estrutura que primariamente “controla” o comportamento e a genética de um organismo.

      A membrana contém os interruptores moleculares que regulam as funções de uma célula em resposta a sinais do ambiente. Para exemplificar: um interruptor de luz pode ser usado para ligá-la ou desligá-la. O interruptor “controla” a luz? Não, já que ele é controlado pela pessoa que o aciona. Um interruptor de membrana é análogo a um interruptor de luz quando liga ou desliga uma função celular, ou a leitura de um gene – mas ele é, de fato, ativado por um sinal do ambiente. A nova biologia enfatiza o ambiente como o controle primordial na biologia.”

      http://www.terra.com.br/revistaplaneta/edicoes/428/artigo89544-1.htm

    • Raul Galdino:

      Sr. Bovidino, toda vez que a ciência tenta explicar a origem da vida ou do Universo, ela estará “metendo o nariz onde não é chamada”, pois o método científico atual tem como base a observação; qualquer observação dúbia torna a tese também duvidosa.

      A origem da vida e do Universo não pôdem ser observados por nenhum ser humano; portanto, qualquer tentativa de explicação por meios científicos NÃO terá sido genuinamente científica, ainda que experimentada (demonstrada) em laboratórios, pois ninguém pode ter certeza das condições do Universo quando este surgiu ou quando a primeira vida surgiu neste, a fim de que possa recriar tais condições no laboratório.

      O que fazem por aí é especular, ou melhor, deduzir com base em suposições (e não em observações, pois – como eu já disse – ninguém nunca observou o surgimento do Universo, muito menos da vida, o que seria um paradoxo, não é?!). Deduz-se racionalmente como seria o momento em que o nada gerou o tudo, ou seja, a gênese do Universo! Deduz-se racionalmente como um ser inanimado gerou, “sem querer”, um ser animado, com vida!

      É assim que funciona a tentativa de se fazer ciência onde não deveria…

      A ciência deveria esquecer o PASSADO inatingível (isto é, aquele onde ninguém nunca esteve para observar e registrar) e se preocupar com o PRESENTE (aquele em que o ser humano e a escrita co-existem, a saber, os últimos 7 mil anos, aproximadamente), a fim de gerar conhecimentos para um FUTURO melhor.

      Seria até interessante sabermos sobre a origem da vida e do Universo (quem é que não tem essa curiosidade?), mas isso não compete à verdadeira ciência. Embora o ser humano anseie em descobrir como surgiu o Universo ou a vida, alcançar esse sonho não vai mudar em nada as nossas vidas.

      Ciência para dizer que temos conhecimento não é ciência. Ciência, para mim, é sabedoria! Obter conhecimento sem sabedoria (isto é, conhecimento que não tem aplicabilidade) não é ciência!

    • Bovidino:

      Sr. Raul Galdino,
      Seu relato sobre as condições da ‘ciência’ e dos métodos ‘científicos’ que temos hoje, para responder sobre a origem da vida e do Universo, julgo estar correta. Se realmente é assim, então não podemos concordar que isso seja’ciência’, já que ciência significa ‘conhecimento’.
      Para ficar fazendo experiências em laboratórios e elucubrando teorias mirabolantes, só para ficar dizendo que Deus não existe, que tudo se criou por acaso e que todos os crentes são um bando de ignorantes, não precisavamos de ‘cientistas’, mas alguns técnicos de laboratório e meio dúzia de palpiteiros neo ateus.
      Todavia, eu acredito que estamos na iminência de um colapso dessa ‘pseudo-ciência’ que deverá ser substituída por uma verdadeira ciência, que poderá sim, investigar com seriedade e nos dar respostas tanto sobre a origem da vida como do Universo.

    • aguiarubra:

      Mr. BO-DIVINO

      P.: “…Para ficar fazendo experiências em laboratórios e elucubrando teorias mirabolantes, só para ficar dizendo que Deus não existe, que tudo se criou por acaso e que todos os crentes são um bando de ignorantes, não precisavamos de ‘cientistas’, mas alguns técnicos de laboratório e meio dúzia de palpiteiros neo ateus…”

      Comentário: esses “técnicos” estão tentando fazer com o “mercado” de ateus o mesmo que os “revivalistas protestantes” fazem com o “mercado” de teistas: escamoteiam com a Ciência e com a Religião porque são parceiros no mesmo negócio milionário de engambelar o público leigo!

    • aguiarubra:

      Mr. BO-DIVINO
      Muito espirituosa essa sua frase!

    • Cesar Crash:

      Isso nem é novo. Basta ver a farsa de Haeckel ou o homem de Piltdown:
      http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/historia/grandes-fraudes-ciencia-628462.shtml
      O quê motiva a ciência é o dinheiro. Nada nessa sociedade tem outra motivação. Qual paleontólogo não gostaria de catalogar uma nova espécie de dinossauro? Por isso, cada meia dúzia de ossos constitui uma nova espécie…
      Um outro problema é, como no argumento do Márcio Souza nos deixa claro, não se tira conclusões a partir das descobertas. As conclusões vêm antes, têm-se certeza de algo que ainda não se confirmou. Esse entusiasmo torna tudo o que aparece pela frente como prova dessas certezas, e ai de quem disser o contrário, levando a equívocos como esse http://pt.wikipedia.org/wiki/ALH_84001, uma das primeiras coisas que me fizeram ficar com o pé atrás quando se fala em “ciência”. Eu era um moleque, mas me lembro bem. O equívoco virou capa de revista, nem era preciso ter dinheiro pra comprar, pra ver a capa é de graça. A verdade (que eu descobri anos depois) virou uma coluninha pequena no canto inferior da página, quem viu viu, quem não viu…

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      “Todavia, eu acredito que estamos na iminência de um colapso dessa ‘pseudo-ciência’ que deverá ser substituída por uma verdadeira ciência, que poderá sim, investigar com seriedade e nos dar respostas tanto sobre a origem da vida como do Universo.”

      Claro, a ciencia só pode ser chamada de séria se tiver a mesma opinião que você…

      Cientistas ateus investigando a origem da vida sao pseudocientistas, são “técnicos” que pensam que fazem ciencia…

      Mas se forem cientistas que acreditem em uma origem “transcendental, espiritual e mística” da vida, ah sim, estes são verdadeiros e respeitáveis “cientistas”… pois possuem a mesma opinião que você…

      Típica opinião de quem se considera dono da verdade… e quando se agrupa com outros que também se consideram assim, logo tratam de ridicularizar e rebaixar quem pensa diferente…

      “é um mero isso…. um neo aquilo” dane-se ele e seus comentários lógicos que não conseguimos refutar… ele não sabe de nada, não tem consciencia da verdade que apenas nós sabemos…

      Enfim, como disse antes, vou voltar a me limitar a responder argumentos racionais.

    • Bovidino:

      Caro Marcos Souza,
      Não é bem assim. Tenho certeza que nós todos respeitamos a sua pessoa. Apenas não concordamos com as suas colocações e as suas opiniões, ou melhor, com as opiniões que você incorporou de um grupo cientificista mercantilista. Fazemos isso, por uma questão de lógica e de evidências que você faz questão de ignorar e andar em círculos a repetir sempre as mesmas coisas.

    • Raul Galdino:

      Bovidino,

      Concordo plenamente quando diz:
      “Para ficar fazendo experiências em laboratórios e elucubrando teorias mirabolantes, só para ficar dizendo que Deus não existe, que tudo se criou por acaso e que todos os crentes são um bando de ignorantes, não precisavamos de ‘cientistas’, mas alguns técnicos de laboratório e meio dúzia de palpiteiros neo ateus”

    • aguiarubra:

      Mr. Bovidino

      Aqui no HypeScience há o artigo “Matéria Escura é finalmente encontrada: está em todos os lugares”.

      Nesse artigo pode-se ler o seguinte:

      “…O grupo de pesquisadores mapeou a distribuição da matéria escura sobre uma distância de 100 milhões de anos-luz a partir do centro de cada galáxia. Eles observaram que a distribuição da matéria nunca é aleatória ou uniforme, mas é bem organizada…”

      Comentário: se a matéria não é “uniformemente” distribuida, tampouco ela segue uma distribuição ALEATÓRIA.

      O REINO DO ACASO tá sendo invadido pela ORDEM, não é mesmo? Pode não ser a ORDEM DO HOMO SAPIENS, mas não é POR ACASO QUE O UNIVERSO SE ORGANIZA.

      Fica arriscado, agora, ter FÉ NO ACASUALISMO e dizer que a vida provém do acaso: se o Universo está ORGANIZADO de alguma forma, estará a Vida complexa e inteligente sendo uma excessão à regra do todo?

    • Bovidino:

      aguiarubra,
      Quanto ao Marcos Souza, parece ser um caso sem solução. Pelo menos enquanto ele estiver hipnotizado pelo cientificismo barato. Entre as várias incoerências do seu raciocínio, temos esta pérola num comentário mais acima:
      “Sim, para quem assim como eu “acredita” que a ciencia é capaz de explicar todos os eventos de NATUREZA FÍSICA, E QUE A VIDA É UM DESTES EVENTOS, então essa premissa é verdadeira.”
      Eu já desisti dessa tarefa.

    • aguiarubra:

      É, mesmo, um ACASO sem solução.

      No entanto, já apareceu uma SOLUÇÃO PARA O ACASO, aqui no HypeScience!

      O Cientificismo barato já estava roto e esfarrapado, há algum tempo. Há cultores para isso e não é “por acaso” que nosso país está tomando uma PISA feia nos testes internacionais em Ciência.

      No verbete sobre matéria escura do HypeScience, pode-se concluir rapidamente que:

      –> Os eventos de NATUREZA FÍSICA dependem da “organização da matéria NÃO-FÍSICA”!!! (a não-matéria escura).,

      –> E se “…A VIDA É UM DESTES EVENTOS…”, então a premissa verdadeira é que a vida DEPENDE DA ORGANIZAÇÃO DA NÃO-MATÉRIA ESCURA, apesar de ser constituida de “pó-de-matéria bariônica”, aparentemente caótica para cientistas baratos.

      Ironicamente, não foram precisos 50, 100, 500 anos para que os indícios do COSMOS derrubassem os “fatos” (???) do CAOS.

      Não foram necessários nem 50 minutos…

      rsrsrsrsrs

    • aguiarubra:

      No site “INOVAÇÃO TECNOLÓGICA” há o verbete:

      “Confirmado: a matéria é resultado de flutuações do vácuo quântico”

      ligado ao verbete:

      “Descoberta primeira evidência da existência da Energia Escura”
      cujo ítem “O Nada pesa alguma coisa” tem um link para o verbete do vácuo quântico.

      A partir disso, o NADA ABSOLUTO não tem lugar num Universo que se originou nas “flutuações do vácuo quântico” que “pesa alguma coisa”.

      Portanto, os niilistas perderam essa parada: o “SER” de Parmênides e de Aristóteles é, mesmo, o PRIMEIRO MOTOR IMÓVEL, do qual surge a Matéria e a Energia em nosso Universo Bariônico.

      O Vácuo Quântico é “algo”, afinal! É simples, como o Ser aristotélico, mas não é o Nada Absoluto de ateus niilistas & quejandos que acreditavam na efetividade do que não-existe.

      Esses niilistas passaram ao status de “seita religiosa”, feito neo-positivistas mal orientados em sua Fé.

  • val:

    Entenda, eu não falei em Deus, até porque eu tenho a plena convicção de que tanto o universo como Deus, estão muito além da nossa pequena compreensão.
    Tente imaginar uma pessoa que nasceu cega tocando a pontinha do rabo de um elefante, a partir daí ele irá tentar imaginar a forma e a natureza do animal inteiro… É mais ou menos isso, nós tocamos apenas a pontinha do rabo do elefante. Somos uma colonia de formigas tentando entender a cidade ne Nova York.

    • aguiarubra:

      Fazemos isso, empurrados pelas necessidades. Nisto consiste a evolução: adaptar-se ou perecer.

      Com o passar dos milênios, fomos aperfeiçoando nossa capacidade de adaptação. Hoje caminhamos (método) pela Ciência, através da Tecnologia.

      Aprendemos a elaborar modelos que nos ajudam a ir ajustando nossa visão [teoria = theoreîn => théa (através) + horós (ver) => olhar através de] do “rabo de elefante”, mesmo sem nunca termos visto um elefante antes. Considerando que somos ‘cegos’, aprendemos a “ver” pelo tato (experimentação científica), pois nós não temos a escolha de ficar esperando que a Natureza nos dê as respostas!

      A Natureza nos apresenta obstáculos. Superar obstáculos é continuar sobrevivendo! Quando não pudermos sobreviver mais, seremos substituidos por outros seres que possuam olhos para ver, entende?

      Sejamos formigas: Nova York nos espera!

  • Bovidino:

    Cesar Crash,
    Panteísmo – Não sei qual o seu conceito de panteísmo e acho que rótulos não são as melhores formas de definir pessoas já que cada um é singular. Acredito em uma essência divina que está em tudo.
    Porque somos um – O fato de termos materialmente um destino comum já seria suficiente para considerarmos que na realidade somos todos um só.
    Como disse acima, cada um é singular e isso é muito paradoxal para quem acredita que somos apenas um.
    Entretanto, toda a nossa diversidade, física ou ideológica é estritamente temporal, fugaz e volúvel. Os átomos que me formam hoje, poderão estar na tua composição amanhã e vice-versa. A opinião que tenho hoje sobre determinado assunto, poderá ser completamente diferente amanhã dependendo de uma experiência, de um conhecimento adquirido ou até de uma cirurgia cerebral. Posso ser indiferente hoje e completamente apaixonado amanhã. Posso discordar de você hoje e estar de pleno acordo amanhã, se de repente tivermos interesses comuns e o oposto também é possível. Todavia, a essência que nos move é a mesma e apenas uma. A unidade está na diversidade.

    • Cesar Crash:

      Legal, Bovidino. O meu conceito de panteísmo indifere um pouco no momento, por isso perguntei se o senhor se considera um, apenas por curiosidade. De qualquer forma, “acreditar em uma essência divina que está em tudo” soa panteísta pra mim.
      Como eu disse, é uma questão conceitual, concordo que somos de uma mesma essência e que a mesma que nos compõem hoje, compuseram os dinossauros no passado, e concordo com todo o raciocínio que se desenvolveu a partir disso. Concordo sobre sermos “mutantes” também. Isso só não me parece suficiente pra pensar que somos um, prefiro pensar que somos muitos, e que cada pessoa é um indivíduo, ainda que compostos pela mesma essência e ainda que muitas vezes as compartilhamos.

    • Bovidino:

      Cesar Crash,
      Perfeitamente. Admito que aparentemente somos muitos. Mas como creio que em essência somos um, devo crer também que essa essência, que não é detectada pela ciência, deva ter sua morada em outra dimensão. Enquanto somos muitos, sabemos que estamos numa dimensão material, que pelo que podemos observar, é completamente ‘irreal’. Chamo de ‘irreal’ em virtude de que tudo que conhecemos é imperfeito e ilusório, ou seja, tem começo, meio e fim. Nada aqui é perfeito e muito menos eterno. Sabendo que a essência que nos sustenta tem se manifestado desde os primórdios da humanidade, quero crer que esta sim, seja perfeita e eterna. É por esse raciocínio que prefiro dizer que em ‘realidade’, somos um.
      O que eu me perguntaria é: Porque a unidade precisa se manifestar na diversidade?

    • Bovidino:

      Cesar Crash,
      Numa analogia singela, você pode ter milhares de balões, cada um com uma cor, tamanho e desenhos diferentes. Após estourarem, as carcaças podem ser recicladas, mas a essência de todos eles era uma só.

    • Cesar Crash:

      Sim, a essência, é a mesma. Mas prara mim, cada balão é único, quanto mais nós seres humanos. Quanto à nossa unidade, prefiro pensar como Tolstói: somos todos irmãos.
      Bovidino, quando você falou sobre sermos um só, e eu disse sim, eu sou um só, você é um só, ele é um só, a minha única intenção foi a de não perder a piada, só isso.

  • curioso:

    O ato de criar já é ilógico, nem Deus nem o Nada pode criar, nem mesmo transformar – já que este último sugere uma inovação, portanto, geração de algo novo.

    Tudo que existe sempre existiu e sempre vai existir.

    • Bovidino:

      Curioso,
      Sobre a criação concordo plenamente, toda criação já foi criada e existe como arquético no mundo das idéias, mas nunca pensei em ‘transformar’ como geração de algo novo.

    • curioso:

      Caro,

      Como você citou o termo “idéia”, até mesmo esta faz parte do nosso objeto de análise (o Ser). Assim, até mesmo a mais simples forma de pensamento/organização está sujeito à lei ontológica da causalidade.

      Quando tratamos do verbo transformar, automaticamente recorremos ao objeto transformado com o seu estado anterior.

      Há diferença entre estes modelos. Se fossem iguais não haveria que se falar nessa dualidade.

      Se há diferença, o objeto transformado possui uma característica que antes não havia, ou seja surge um ente novo no processo de transformação. Portanto, o ato de transformar no sentido mais filosófico também não pode ocorrer.

      Aí a questão: “Estão ocorrendo transformações a todo instante, no mundo sensível”

      Então de duas uma:

      1) O Objeto que pretensamente sofreu “transformação” não existe, sendo apenas ilusões de nosso ego.

      2) Se o Objeto “transformado” existe em ralidade, e, em respeito ao postulado do “Ex nihilo nihil”, a característica que o diferencia sempre existiu. Assim, está-se falando em dois objetos autônomos e independentes um do outro, que sempre existiram.

      Exemplificando: a bola que está debaixo da mesa não é a mesma bola que imagino que seja, quando a pego e a coloco em cima da mesa.

      As duas bolas sempre existiram, são independentes, pode-se dizer que estão em espaço-tempo diversos. Por isso que não a vemos ao mesmo tempo, pois nossa percepção da realidade é temporalmente linear, e nao volta atrás, só caminha pra frente.

      Essa é minha opinião.

      Abrçs.

    • curioso:

      Pensado dessa forma não existe nem mesmo a causalidade, porque esta implica transformação de entes.

      A causalidade serviria apenas para nos situarmos ditante da realidade; em outras palavras, oferecer uma razão de ser, uma ordem.

    • Bovidino:

      Vou ter que refletir muito. Obrigado.

  • marcelo de corumba-ms:

    como o significado de teoria segundo dicionarios vem a ser
    Conhecimento especulativo, ideal, “independente das aplicações”.
    Conjunto de regras, de leis sistematicamente organizadas, que servem de base a uma ciência e dão explicação a um grande número de fatos.Conjunto sistematizado de opiniões, de idéias sobre determinado assunto. Utopia, irrealidade.
    e antes de concluir o raciocinio coloco a seguinte frase:
    “Toda a moral comporta uma certa análise das acções. Todas as morais são falsas. Mas toda a moral tem as suas perspectivas e as suas visões próprias, bem como a teoria dos seus motivos”
    — Nietzsche

    como esse pensador acima disse eu parafraseio:
    se toda moral sao falsas a teoria de seus motivos sao falsas, se suas teorias sao falsas, o conhecimento de seus motivos sao utopicos e desnecessarios. entao alguem podera raciocinar teorias como verdadeiras, mas enfim serao irreais e utopicas da mesma forma.

  • marcelo de corumba-ms:

    se segundo o “relogio molecular”, o ser humano à 760 milhoes de anos atras era uma esponja minuscula como prinipio de vida, entao seremos daqui a 760 milhoes de anos homens-baleias? ou como et`s, sem orelhas , magrinhos e carecas? de quatro braços? ou depois de tantas teorias, ter o cranio com um terço do corpo?

  • Bovidino:

    Marcos Souza,
    Eu já conhecia essa estória em outra versão:
    Leia a Bíblia e aceite Jesus, pois só assim conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.
    Essa nova versão, eu não conhecia:
    Leia o Grande Projeto e aceite Hawking, pois só assim conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.
    Muito obrigado, mas não sou chegado a seitas.

    • Jonatas:

      É, acho que a melhor forma de viver entre os aprendizados passados e presentes é filtrar o que há de bom e o que te faz sentido, seja no cristianismo, no islamismo, no induísmo, no budismo, na ciência, na tecnologia, no espiritismo, na filosofia…
      Tudo que é estudo, observação e aplicação tem algo valioso e pleno para se aprender, ficar em um só e não olhar mais em volta é fechamento de horizontes, assim não se alcança a verdade de jeito nenhum.

    • Bovidino:

      Jonatas,
      Mesmo com essa disposição eclética, abrangente e destituída de preconceitos, acredito que alcançar a verdade na dimensão da matéria é um pouco utópico, já que nossas verdades são no mínimo volúveis e mudam de lugar a cada descoberta que fazemos. Pelo menos no mundo das idéias, as verdades são mais confiáveis e mais duradouras. Entretanto me parece que as verdades absolutas, se existirem, devem estar em outra dimensão.

    • Jonatas:

      Acho que não em outras, mas nessa e nas outras, em todas as dimensões ao mesmo tempo. No modelo inter universal das bolhas de sabão que imagino, cada bolha é uma existência e tem sua própria realidade interna condicionada no interior de sua tensão superficial, mas a sua essência geral ainda é a mesma: o sabão.
      Saindo do meu limitado pensamento e indo para a teoria do Universo Holográfico, a nossa mente é mais que funções bioquímicas funcionando, é uma conexão esquecida com a essência geral, é difícil explicar, mas é como um ponto de rede, com a qual se pode conectar o todo, o próprio universo e suas dimensões, até o próprio tempo. É assim que os defensores do modelo holográfico acreditam em premonição, telepatia, telecinesia. Acho que a tal verdade absoluta só está ao alcance quando se consegue tal conexão.

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      Infeliz o seu exemplo. Uma coisa não tem nada a ver com a outra….

      A questão é que estamos discutindo sobre a visão religiosa do Hawking e cada um deu a sua opinião sobre o fato. Você deu a sua interpretação das palavras dele e eu dei a minha.

      Neste caso só quem pode dizer quem está certo ou errado é o Próprio Hawking… concorda?

      Então tudo o que fiz foi pedir de certa forma para você “falar” com Haking através do último livro que ele escreveu…

      Lá você verá nas próprias palavras dele o que ele pensa desta questão. Depois disso vamos chegar a uma conclusão definitiva sobre se ele é Ateu ou Deísta. Portando não é fé, é fato.

      Mas é óbvio que você não pode perder a discussão e por isso prefere jogar uma frase de impacto para desviar o rumo do debate. Não é a primeira vez.

  • José:

    O capitalismo surgiu muito antes na europa nos burgos ela se sustentava em muitos em ideias liberais de conhecimento e não religioso, não era atoa que muitos artistas foram protegidos pelos burgueses da igrejas cristã. Além disso tanto o Lutero quanto Max weber tinha atritos com a igreja catolica, parte das idéias de max era critica o modelo social e economico pregado pela igreja, entre elas o voto de pobreza. O capitalismo liberal já estava estruturado muito antes da teorias de max , que se baseam em apenas dogmas. Ou seja não teve papel nenhum na revolução industrial. A europa protestante não introduziu liberdade democratica, pois mantia os privilegios religiosos e não respeitava o estado laico. sem contar que perseguia os ateus a quem referiam se como blasfemadores, toda estrutura cientifica era vigiada pelos sarcedotes que influenciaram as decisões do que poderia se aceito ou não segundo suas crenças.

    • aguiarubra:

      Hummmmmmmm…!!! Max Weber, um cara cheio de dogmas!!! E vc, um cara muito esclarecido!!!

      Então o Capitalismo surgiu antes do Mercantilismo e muito antes da Revolução Industrial, né? (…O capitalismo surgiu muito antes na europa nos burgos…), bem no meio da “Liga Teutônica”, numa Europa fanaticamente católica, né?

      e antes que John Locke escrevesse “Segundo tratado sobre o governo civil” ou Adam Smith pudesse escrever “”Uma investigação sobre a natureza e a causa da riqueza das nações”, de onde foi elaborada a teoria econômica liberal (…O capitalismo liberal já estava estruturado muito antes da teorias de max…).

      Isso é bastante interessante: acho que tenho muito que “desaprender” com vc, principalmente esquecer de O CAPITAL, escrito por KARL MARX (por sinal, um ateu!!!), talvez outro carinha “cheiiiiinho de dogmas, como Max Weber…

      tsk. tsk. tsk.

      Deixemos os primórdios do capitalismo e passemos ao neo-capitalismo: entonces, e os ESTADOS UNIDOS de hoje? Os protestantes americanos não sabem o que é liberdade democrática, já que sendo descendentes de europeus, também fazem como a Europa de 1620? (…A europa protestante não introduziu liberdade democratica, pois mantia os privilegios religiosos e não respeitava o estado laico…)

      —> sem contar que perseguia os ateus a quem referiam se como blasfemadores.
      Ok! Ateus são mesmo odiados nos EUA, ainda hoje: herança do Velho Mundo, né????

  • José:

    Os crentes novamente distorcendo a realidade. A base democratica e republicana foram construidos em cima da filosofias romas e gregas nenhuma delas associada ao cristianismo, a filosofia grega foi a responsavel pela base democraticas, já o iluminismo foi responsável por torna-la concreta e mais moderna, não apenas introduziu a idéia de voto na europa moderna, mas tornou claro a idéia de direito natural tão criticado por fundamentalista.

  • José:

    Como sempre crente somente ler o que quer! As revoluções não foram movidas por fundamentalistas protestantes , mas pelos investimentos cientificos e tecnologicos da epoca esse processo tecnologico não baseava em filosofias cristãs, no casos dos estados unidos a lei e a moral americana como democracia foi amplamente influenciada pela filosofias iluministas, na inglaterra a base democratica era privilegio dos protestantes até catolicos tiveram seus direitos limitados sem contar com a caça a bruxa, um modelo de inquisição protestantes.
    Além disso pode temer por que os ateismo vem cresce no Brasil, é não é nem deus, nem diabo e nem jesus que vai impedir, todo esse folclore barato.

  • José:

    “O criador, Já está respondido?”. Bem velho, você não é diferente de muitos que antes duvidavam da ciência. Para um religioso tudo se responde com divindades, dogmas absolutos que não pode se provado. Bem as verdades se baseam em fatos, cade os fatos para sua afirmação? A ciência é nova, já respondeu mais que todas religiões juntas, temos ainda grandes caminhos, agora vocês só tem uma possibilidade fazer acredita em algo que NUNCA PROVARAM, ou melhor não existe.

    • Sempre Livre:

      A ciência é nova!? Que papo é esse minino? Desde que há gente que há ciência (ou até bem antes disso)!

  • José:

    Os crentes tem mania de comparar a conciencia [o Eu] com o espirito.

    Nossa conciencia não é o espirito até por que esse não existe, mas somos a interação do conhecimento que adquirimos com o meio em que vivemos, você se lembra quando era bebê?

    Nosso corpo fisico são diferentes, não temos qualquer ligação nervosa, as interações do meio e as informações adquiridas são individuais, as experiencias e as decisões são tomadas segundo as nossos conhecimentos! Se tivessemos o mesmo corpo e vivenciado as mesmas experiencias seriamos um só.

    • Bovidino:

      José,
      Entre tudo que você comentou, a grande maioria já foi repetida milhares de vezes por neo ateus como você. Apenas aqui, você chegou perto de uma verdade que você nem imagina: Nós somos sim, um só.

    • Cesar Crash:

      Exato, Bovidino. Nós somos todos um só!
      Eu sou um só, você é um só, ele é um só…

    • Bovidino:

      Cesar Crash,
      Não existe EU. Esse EU é uma construção intelectual ilusória que utilizamos para tentar perpetuar nosso EGO.
      Todos os EUS que morreram, onde estão?
      Todos os EUS que estão aquí, agora, não existirão dentro de alguns anos.
      Todos os EUS tem o mesmo destino num amontoado disforme de átomos.
      Somos vítimas da heresia da separatividade.

    • aguiarubra:

      Yessssssssssssss…

    • Ezio Jose:

      Muito interessante, Bovidino!
      Quando estive em Portugal observei que lá não se usa a primeira pessoa (eu) num diálogo e muito pouco a segunda pessoa (tu, você é coisa de afro-brasileiro vósmicê).
      Lá em Portugal disria assim: “o Ezio que está aquí postando este comentário admira muito as idéias de Bovidino”.
      Estranho, né?

    • Cesar Crash:

      Não entendi o raciocínio. Somos um só POR QUE temos o mesmo destino?

    • Cesar Crash:

      Haha! Melhor não nos extendermos muito nesse assunto. Prefiro continuar sendo um herege. Apesar de não se identificar com “ismos”, sua pessoa se considera panteísta, Bovidino?

    • aguiarubra:

      Crash

      Eu não sou só: tenho minha esposa e meus filhos!!! Eu e todos eles somos um, quando estamos a sós.

      Eu nunca curti só-lidão…

    • Cesar Crash:

      Há uma pequena grande diferença entre ser só e ser um só.

    • aguiarubra:

      P.: “…Há uma pequena grande diferença entre ser só e ser um só…”

      Resp.: ser só é ser solitário; ser um só é NARCISISMO.

      Se vc apenas considera a vida “quantitativamente” (um corpo só), não sabe que a vida “qualitativa” inclui amor, simpatia, empatia…SIMBIOSE com os outros corpos quantitativamente “um”.

      Isso é o que nos tras a perspectiva “mecanicista” da vida: confundir um ser humano com uma máquina programada pelo “acaso morto”.

      Qualidade de vida exige comum-unidade com os seres vivos, não só com os outros humanos e nesse nosso tempo de depredação do eco-sistema, exige comum-unidade com o planeta inteiro.

      Com relação a quantidade (um só), isso é sumamente inumano!!!

    • Cesar Crash:

      O problema, ao meu ver aguiarubra, parece ser meramente conceitual. “Máquina programada pelo acaso morto”? Justo eu? Digo, justo meu ego!?
      Quando seu ego diz “com os seres vivos”, ou “com os outros humanos”, fica evidente a ideia de indivíduo. É muito claro como seu ego e o do Bovidino encontram motivos totalmente distintos para argumentar sobre sermos um. No conceito do ego do Bovidino, o do amontoado disforme de átomos, é impossível deixarmos de ser um só. No conceito do seu ego, é algo opcional, baseado em comportamentos e emoções.

    • aguiarubra:

      Cesar Crash

      P.: “…O problema, ao meu ver aguiarubra, parece ser meramente conceitual…”

      Resp.: ok.

      P.: “…“Máquina programada pelo acaso morto”? Justo eu? Digo, justo meu ego!?…”
      Comentário: vc não, mas o do Daniel C. ‘Demmentt’ sim! Vide na wikipédia.

      P.: “…Quando seu ego diz “com os seres vivos”, ou “com os outros humanos”, fica evidente a ideia de indivíduo. É muito claro como seu ego e o do Bovidino encontram motivos totalmente distintos para argumentar sobre sermos um. No conceito do ego do Bovidino, o do amontoado disforme de átomos, é impossível deixarmos de ser um só. No conceito do seu ego, é algo opcional, baseado em comportamentos e emoções…”

      Comentário: “ego” são comportamentos e emoções. É diferente da “máquina programável” do “Demmentt”. Sou um ego quando exerço meu papel (comportamental e emocional) de “Pai”. Sou outro ego quando estou no papel de “filho” (de meu pai ou mãe) ou sobrinho (de meus tios). Não ouso ser “eu (??) mesmo diante de minha esposa, pois ele reclama de ‘falta de atenção'(rsrsrsrs): tenho que saber estar no lugar do outro e, para isso, deixo de ser eu mesmo. Em coisas que escrevi anos atrás, não me reconheço a mim mesmo, comparado com agora!!!

      Que é “ego”??? É uma auto-ilusão. Lacan tem uma frase genial: “…Penso onde não sou, logo sou onde não me penso…”. Posso pensar que sou “pai”, “filho”, “esposo”…e posso pensar que sou “eu mesmo”, aqui e agora (pois nas Cataratas de Iguaçú numa tarde muito quente, nem imagino quem sou: acho que viro “água”…rsrsrsrs).

      Se isso é possível (virar água), então há possibilidades de se adquirir uma consciência ecológica! Não tem nada a ver com “razão”, pois o fato é que a psiquê é comportamental e emocional, até mesmo lidando com “razões”.

    • Cesar Crash:

      Eita nóis! Ai meu Padinciço! Meu cérebro tá dando um nó. Eu parei de referir a mim mesmo por “eu” por que o Bovidino disse: “Não existe EU. Esse EU é uma construção intelectual ilusória que utilizamos para tentar perpetuar nosso EGO.”
      Agora você me diz: “Que é “ego”??? É uma auto-ilusão.” Pronto, a confusão completa está feita! Muito obrigado, agora vou passar o resto da minha vida nessa crise existencialista. Ser ou não ser, eis a questão.
      Eu entendi bem? Você me comparou com Dennet? Você seniu um “ego ateísta” em mim!?
      Quanto a você chamar sua esposa de “ele”, isso tem a ver com o dualismo genérico hermetista?

    • aguiarubra:

      CÉSAR (momentaneamente) CRASH

      P.: “…Eita nóis! Ai meu Padinciço! Meu cérebro tá dando um nó. Eu parei de referir a mim mesmo por “eu” por que o Bovidino disse: “Não existe EU. Esse EU é uma construção intelectual ilusória que utilizamos para tentar perpetuar nosso EGO.”
      Agora você me diz: “Que é “ego”??? É uma auto-ilusão.” Pronto, a confusão completa está feita! Muito obrigado, agora vou passar o resto da minha vida nessa crise existencialista. Ser ou não ser, eis a questão…”

      Comentário: descurpe, mas eu quis dizer “EU”: errei de conceito…

      P.: “…Eu entendi bem? Você me comparou com Dennet? Você seniu um “ego ateísta” em mim!?…”

      Comentário: NÃO, eu não comparei vc com o “Demmentt”. O Daniel C. “Demmentt” espalha por ai a ideia de que:

      “…Para Dennett, os estados interiores de consciência não existem. Em outras palavras, aquilo que ele chama de “teatro cartesiano”, isto é, um local no cérebro onde se processaria a consciência, não existe,…”

      Obs.: ele nega que haja um “Eu” dizendo a si mesmo “Cogito ergo sum”. O que o Bovidino e eu mesmo aceitamos vai mais ou menos nessa direção. Só que o “Eu” cartesiano, apesar de ser uma auto-ilusão, existe, sim, em estado de vigília e quando estamos a sós conosco mesmo. Sou “aguiarubra” (virtual), mas estou existindo aqui na Internet, ok? Afirmar que “aguiarubra” não existe é estranho! Essas palavras que vc lê não se escreveram a si mesmas, eu te juro!!!

      P.: “…pois admitir isto seria concordar com uma noção de intencionalidade intrínseca…”

      Comentário: aqui o “Demmentt” começa a pisar no tomate. Se não há intencionalidade intrínseca no que ele escreveu em livros e artigos, então ele tá fazendo um plágio de outros que tem “intencionalidade intrínseca” de bolar essas ideias? Ou, o que ele escreve é o resultado de um monte de letras que, sem “intencionalidade intrinseca” se arrumaram nessa coisa estapafúrdia que ele disse? Sei lá, entende?

      P.: “…Para ele a consciência não se dá em uma área especifica do cérebro, como já dito,…”

      Comentário: aceitável!!!

      P.: “… mas em uma sequência de inputs e outputs que formam uma cadeia por onde a informação se move…”

      Comentário: cara, isso lembra um pouco a “cadeia de significantes” de Lacan, mas tá mais prá “programa de computador”. Só que essa “linguagem” de computador evolui do acaso, que é algo sem intencionalidade intrínseca. No fim dessa evolução, pensamos pq.???? Porque tudo combinou, assim, de repente, prá ser uma sequencia de input/output…uma vida-put essa a dele. Não é necessário dar-se atenção e essa “cadeia de insignificancia” chamada Daniel C. “Demmentt”…

      P.: “…Quanto a você chamar sua esposa de “ele”, isso tem a ver com o dualismo genérico hermetista?…”

      Comentário: mais um erro gráfico, camarada, outro errinho de teclagem. De vez em sempre eu “como” letras no que escrevo. Acho que estou ficando TDA-H…

    • Bovidino:

      Cesar Crash,
      Não vejo diferença entre:
      -“Esse EU é uma construção intelectual ilusória que utilizamos para tentar perpetuar nosso EGO.” e
      – “Ego é uma auto-ilusão.”
      Mas se você tiver qualquer problema de identidade, eu me eximo de qualquer culpa. A culpa é do aguiarubra que meteu esse Dennet ateísta na estória.
      Todavia, eu gostei do que a Wikipédia menciona sobre o que Dennet pensa sobre a consciência:
      “Para Dennett, os estados interiores de consciência não existem. Em outras palavras, aquilo que ele chama de “teatro cartesiano”, isto é, um local no cérebro onde se processaria a consciência, não existe, pois admitir isto seria concordar com uma noção de intencionalidade intrínseca. Para ele a consciência não se dá em uma área especifica do cérebro, como já dito, mas em uma sequência de inputs e outputs que formam uma cadeia por onde a informação se move.”

    • Cesar Crash:

      Bovidino, fico com medo de você me levar muito a sério, como da vez em que eu(?) disse pro pequeno Giovane: “Sim, o Bovidino é evangélico como você pode observar e eu sou Bozzo, o palhaço, muito prazer!”.
      A confusão pra mim, parece estar no fato de que, na sua linha de raciocínio, o eu não é nada concreto, ele não existe, o que existe de fato é o nosso ego, ainda que apenas no presente. Pelo menos foi o que eu(?) entendi. Quando o ego também passou a ser ilusório, aí tudo o que eu(?) pensava ter entendido, tornou-se igual a EU. Não existe! Uma ilusão!

    • Bovidino:

      Cesar Crash,
      Nem me fale no pequeno giovane, aquele ego desvairado.
      Embora pra mim não haja muita diferença entre EGO e EU, na medida em que ambos são ilusórios, os respectivos conceitos e divisões são os mais diversos. Falam em EGO maior e EGO menor, EU superior e EU inferior. Numa visão mais esotérica, o EGO é formado pelo meio ambiente, pelas pressões e impressões da família, da sociedade, pelos desejos, repulsas, medos e necessidades. É o artista no qual nos travestimos para executar as mais variadas representações no palco da ‘vida’. O EGO é um sofredor incorrigível, pois todas as suas ações necessitam ser reconhecidas para que se orgulhe ou se envergonhe delas.
      É comum as pessoas dizerem: EU sou cientista, ou EU sou ateu, ou EU sou isso ou aquilo. Quem está se expressando nesse caso é o EGO e não o EU.
      O EU, é aquele que não se identifica, mas se compadece da dor do seu semelhante. É o que se atira no lago para salvar quem está se afogando, mesmo sem saber quem é, e até mesmo sem saber nadar. O EU não sofre, até porque não se identifica com o EGO e todos os seus atos são nobres e guiados pelo altruísmo, sem esperar recompensa ou reconhecimento.
      Esse EU, é tratado pelos espiritualistas como um ente ‘individual’ que sobrevive à ‘morte’ do corpo físico e irá em tempo oportuno, reencarnar.
      Na minha crença, o EGO é realmente o supra descrito. Todavia o EU, apesar de sobreviver à morte do corpo físico, já que é a essência do ser, não é entretanto, um ente individual que possa ser localizado em qualquer dimensão, pois se dilue na fonte original, como uma gota d’água se dilue no oceano. Portanto, pra mim, tanto EGO como EU são ilusórios.

  • José:

    Imagine que para um ateu hoje e dificil de afirma que deus não existe, imagina no periodo medieval. Achas que é facil para um cientista nessa epoca afirma ” que deus não existe”.
    Os mesmo inquisitores que cometam aqui, são os mesmo que levantariam as forcas e as fogueiras, os ateus de antigamente.

  • José:

    A ciência se resume em teoria+experiência=Lei. A ciência explica o mundo natural, já mundo sobrenatural fica na mente doentia de vocês.

  • José:

    Engraçado como tem crente que diz que cientista não são nada, bem, ironicamente, usam se das tecnologias criado por eles. Afinal de contas o que os crentes inventaram de importante.

    • aguiarubra:

      INVENTARAM OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA (depois de terem inventado a EUROPA PROTESTANTE!!!

      Quem vc. acha que inventou as máquinas da Revolução Industrial, a Ciência Moderna e o Capitalismo Liberal?????????

      Leia: A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, de Max Weber

  • José:

    Vejo que ainda tem gente muito boba, ou melhor uns bocos. Acredita que vamos para o céu ou para o inferno. Nossa somente o fato de imagina que tem gente que acredita nesses mitos, causa em mim queda de Q.I. Desculpe é uma reação alegica.
    Quem foi mesmo que descobriu o Brasil ou Brazil? Hahahahahahahahahahahahaha

  • José:

    deus não exite, não há razões para se fazer suposições sobre sua existência. Toda nossa tecnologia foi fruto do conhecimento cientifico, logo se as teorias da ciência estive se errada, essa pagina agora não estaria funcionado. Tolos em dúvida da ciência!

  • val:

    Se o universo poderia se criar sozinho, de onde vieram as forças gravitacionais, do zero.?..?. do nada.?..?. E as leis que regem todo este mecanismo, também vieram do nada.?..?..
    O interessante nesta estória é que quando achamos uma pedra bem ordinária com os seus lados polidos, entendemos imediatamente que a natureza jamais faria aquilo, sabemos por intuição que foi preciso uma inteligência para confeccionar tal objeto… Aí nós olhamos para um universo complexo e teorizamos que toda esta beleza cósmica veio do nada!!

    • Marcos Souza:

      “Se o universo poderia se criar sozinho, de onde vieram as forças gravitacionais, do zero.?..?. do nada.?..?. E as leis que regem todo este mecanismo, também vieram do nada.?..?..”

      OK, vamos supor que existe um criador do universo, mas de onde veio o criador? aposto que vc nunca parou para pensar nisso… quando é pra rejeitar um universo sem Deus, vc usa de filosofia, mas quando é para aceitar um universo com Deus, a filosofia é deixada de lado e trocada por um “Deus pode tudo”.

      Injusto não? agora tente fazer o mesmo raciocínio que vc fez, mas desta vez para um universo que POSSUA um criador e vc verá que este criador na verdade não ajuda a responder sua pergunta, Deus é um mero paliativo psicológico que faz com que vc não precise responder a essa pergunta “perturbadora” que nosso cérebro não tem capacidade para responder.

      É algo natural e humano, somos seres pensantes, quando nos deparamos com questões que não podem ser respondidas, acionamos um mecanismo de “defesa” que garantem nossa sanidade ao assumirmos que temos a resposta, mas na verdade não temos.

    • Bovidino:

      Porque que quando não sabemos responder a uma pergunta, usamos suposições sem lógica para tentar confundir quem fez a pergunta?
      A pergunta realmente é perturbadora, mas é a ‘ciência’ que não tem capacidade de responder.
      Supondo que o universo tenha um criador, a pergunta já está respondida.

    • aguiarubra:

      P.: “…Se o universo poderia se criar sozinho, de onde vieram as forças gravitacionais, do zero.?..?. do nada.?..?. E as leis que regem todo este mecanismo, também vieram do nada.?..?..”

      Observação: esta foi a pergunta, muito clara, por sinal.

      P.: “…OK, vamos supor que existe um criador do universo, mas de onde veio o criador? aposto que vc nunca parou para pensar nisso…”

      Comentário: Spinoza, em “Ethica Ordine Geometrico Demonstrata” parou prá pensar nisso e respondeu com o “CAUSA SUI”: “…causa de si é aquilo cuja essência envolve a existência, ou aquilo cuja natureza não pode ser concebida senão como existente…” (Luana Goulart). Não é novidade em Filosofia, mas é novidade em Cosmologia!!! É um plágio muito mal feito de algo para o qual a Ciência não tem condições de resposta, pois ela trata do “fenômeno” aparente da realidade e nunca da realidade em si mesma (o “noumeno”).

      P.: “…quando é pra rejeitar um universo sem Deus, vc usa de filosofia, mas quando é para aceitar um universo com Deus, a filosofia é deixada de lado e trocada por um “Deus pode tudo”…”

      Comentário: Tomás de Aquino adaptou o “ser em ato” de Aristóteles (um princípio independente das substancias, a essência em si mesma) e tornou isso num “Deus Cristão” (um “fenômeno” da existência), dependente de “causa-efeito”; mas continuou usando o conceito de “motor imóvel” (ou “perpetuum mobile” moto contínuo, que é mais “termodinâmico”). Se Hawking resolveu os problemas ligados ao “moto contínuo”, então ele pode dizer, mesmo, que que o Universo criou a si mesmo. Mas, pq. Hawking está escondendo isso de seus colegas da Academia????

      P.: “…Injusto não? agora tente fazer o mesmo raciocínio que vc fez, mas desta vez para um universo que POSSUA um criador e vc verá que este criador na verdade não ajuda a responder sua pergunta, Deus é um mero paliativo psicológico que faz com que vc não precise responder a essa pergunta “perturbadora” que nosso cérebro não tem capacidade para responder…”

      Comentário: injusto foi vc não ter respondido a questão “…O Universo veio do Nada?…”.

      P.: “…É algo natural e humano, somos seres pensantes, quando nos deparamos com questões que não podem ser respondidas, acionamos um mecanismo de “defesa” que garantem nossa sanidade ao assumirmos que temos a resposta, mas na verdade não temos…”

      Comentário: Hummmmmm…

    • Marcos Souza:

      Águia Rubra,

      Bem, a maioria das suas argumentações não responderam as minhas…

      Então vou me deter aos pontos em que vc foi mais específico.

      ““CAUSA SUI”: “…causa de si é aquilo cuja essência envolve a existência”

      “Se Hawking resolveu os problemas ligados ao “moto contínuo”, então ele pode dizer, mesmo, que que o Universo criou a si mesmo”

      Vou dizer o mesmo que disse antes, porque Deus pode ser a essencia que envolve a existencia? porque Deus não quebra as leis da termodinâmica?

      Porque as suas considerações, assim como as do(a) Val não se aplicam quando o causador do universo é consciente (Deus) e só valem quando o causador é inconsciente (apenas leis da física)?

      Pode me explicar? Desta vez tente nao tergiversar.

      “injusto foi vc não ter respondido a questão “…O Universo veio do Nada?”

      Eu já respondi na postagem para o Bovidino. Minha resposta é: Não sei. Não sou perfeito, meu intelecto não é infalível e enquanto humano não posso saber. Não uso de subterfúgios psicológicos para escapar da pergunta e fingir que a respondi, quando na verdade nao passei nem perto de responder uma pergunta que não tem resposta.

    • aguiarubra:

      MARCOS SOUZA

      P.: “Vou dizer o mesmo que disse antes, porque Deus pode ser a essencia que envolve a existencia?”

      Resp.: primeiramente, observe que:
      – “essencia” = a coisa em si, o “noumeno”, aquilo que condiciona o que existe.

      Para os cristãos, Deus é a essência da realidade, portanto condiciona tudo o que existe.

      Para os ateus, a matéria é a essência da realidade, portanto condiciona tudo o que existe.

      Vc é ateu e quer “eliminar” o argumento cristão! Essa é a tarefa dos fundamentalistas ateus. Será que vc é um “fundamentalista ateu”?????

      P.: “…porque Deus não quebra as leis da termodinâmica?…”

      Resp.: aqui vc quer me transformar em cristão, né? Qualquer cristão usaria a palavra “milagre” para mostrar que Deus pode quebrar as leis, não só da Termodinâmica, como quaisquer outras que lhe aprouver. Eu não acredito em milagres, mas posso recorrer ao seguinte argumento “fantástico”: a Teoria M nos traz a possibilidade de haverem infinitos universos, com diferentes leis físicas. Certamente, em algumas as leis da termodinâmica não funcionam. Não sei se haveria “vida” nesses universos, mas no nosso, com certeza, seria o fim de quem perguntasse “…porque Deus não quebra as leis da termodinâmica?…”

      P.: “…Porque as suas considerações, assim como as do(a) Val não se aplicam quando o causador do universo é consciente (Deus)…”

      Resp.: ora, vc é “empirista”, só acredita quando “vê” fenômenos. O “noumeno” (Deus) não pode ser visto, mas pode ser “pensado” e ser verificado indiretamente na observação dos fenômenos que ele provoca.

      Como empirista, vc jamais irá entender pq. pode “existir” a essência (Deus), sem que se possa medí-lo em laboratório!!! Sua afirmação é a de que Deus não pode existir, pois, sendo um fenômeno, a que ter sido causado por outro fenômeno. Esse é o problema de não se entender o que vem a ser “noumeno”, como fazem os existencialistas sartreanos (aos quais responderam os existencialistas católicos!)

      Vide: “Existencialismo – Conjunto de doutrinas que se opõem ao racionalismo e ao idealismo e que admitem que o objeto próprio da filosofia é a realidade existencial, isto é, existência concreta e vivida, e que o único meio que possuímos para entrar em contato com ela consiste no sentimento ou emoção.”

      Ora, a essência “não existe”, ou seja, não está fora de si mesma (ex = fora, essere = ser), mas as coisas que existem são percebidas pelos sentidos (possuem massa), pois estão fora da essência, dependem dela => ex + istem.

      Usando o conceito do Bóson de Higgs, todas as partículas, antes de “ex-istirem”, foram banhadas no Campo de Higgs para “ex-istirem” em nosso Universo. Antes, eram “essencia” de partículas (não tinham massa, eram virtuais)!

      P.: “…e só valem quando o causador é inconsciente (apenas leis da física)?…”

      Resp.: sucintamente, a “essência inconsciente” que os físicos ateistas querem nos impor é que O NADA ABSOLUTO EXISTE, ou seja, os existentes saem do NADA ABSOLUTO, a essencia do que existe está fundamentado no NADA ABSOLUTO.

      Isso é um tremendo erro metafísico! Veja:

      EXISTÊNCIA => EX => sair do nada absoluto, e -ISTÊNCIA => existir “como” nada absoluto

      Se essa interpretação de certos físicos (como Stephen Hawking) estivesse correta, não existiria o nosso Universo, pois a ‘essência Nada Absoluto’ permite o quê? PERMITE “O” NENHUM fenômeno, enquanto a essência Deus, Matéria, Espírito, etc. permitem TODO fenômeno, já que “são algo”.

      Note que, “Deus” (Ser) e “Nada”, como essências, não se explicam, pois estão “dobradas” perante nossa capacidade intuitiva e racional de Homo Sapiens.

      “Explicar”, vem de “ex-plicare”, verbo latino que significa DESEMBRULHAR. “Plicare” = fazer pregas, rugas; “Explicare” = desenrugar, desfazer, por exemplo, um pacote. (SANTOS, M. F. dos. Filosofia e Cosmovisão, p. 20.). “Plica” em latim significa dobra. Ex-plicare significa desdobrar, ou seja, abrir as dobras. “Explicação”, isto é, explicar uma coisa significa reproduzir discursivamente, na mente e no discurso, o desdobramento de uma determinada coisa.(CIRNE-LIMA, C. Dialética para Principiantes)

      “Ex-plicando” a grosso modo (para empiristas), são análogos as outras 7 dimensões da Teoria M: estão “dobradas” (e não vemos, pois são “noumênicas”), enquanto as outras 4 dimensões estão “desdobradas” para nós(são fenomênicos).

      P.: “…injusto foi vc não ter respondido a questão “…O Universo veio do Nada?…”

      Eu já respondi na postagem para o Bovidino. Minha resposta é: Não sei. Não sou perfeito, meu intelecto não é infalível e enquanto humano não posso saber. Não uso de subterfúgios psicológicos para escapar da pergunta e fingir que a respondi, quando na verdade nao passei nem perto de responder uma pergunta que não tem resposta…”

      Comentario: isso é coisa de agnóstico. Vc fez algo como isso:

      – O UNIVERSO ORIGINOU-SE:
      ( ) do Nada Absoluto
      ( ) do Ser Absoluto
      ( ) de nenhum deles
      ( ) de ambos
      (x) não sei

      – Ateus diriam: veio do Ser (= matéria).
      – Teistas responderiam: veio do Ser (= Deus)
      – Agnósticos responderiam: do Ser (Deus ou Matéria, depende da linha)
      – Céticos Pirrônicos diriam: não sei

      Vc é ateu, e ateu é dogmático (não é pirrônico), portanteo, tem sua resposta!

      Fico na expectativa de sua resposta!!!

    • aguiarubra:

      MARCOS SOUZA!!!

      P.: “…Marcos Souza / 5.02.2012

      Águia Rubra,

      Uma vez que vc falou em resposta à minha postagem, suponho que estivesse falando em mim quando citou a frase “seus admiradores fundamentalistas”…”

      Resp.: perguntei-lhe (num adendo a BOVIDINO) o seguinte: “…”…Será que Dawkins e Hawking são ateus menos sérios que seus admiradores fundamentalistas?…”

      Referí-me aos admiradores de Dawkins & Hawking, mas do tipo “fundamentalista”.

      P.: “…Se vc realmente acredita que sou fundamentalista…”

      Resp.: não acredito que vc seja um fundamentalista, mas posso estar enganado!!!

      P.: “…em primeiro lugar, preciso dizer que vc não me conhece, portanto não tem base para falar isso…”
      Resp.: sim, não tenho base para afirmar que vc seja fundamentalista ateu ou cristão! Se eu dei essa impressão de que vc era fundamentalista, peço-lhe perdão pela minha péssima expressão!

      P.: “…Em segundo lugar, qual a sua definição de “fundamentalista”?…”

      Resp.: um fundamentalista cristão me dá a impressão de que ele é “…o caminho, a verdade e a vida; ninguém chegará a Jesus, a não ser através dele…”; um fundamentalista ateu me dá a impressão de que ele é “…o caminho, a verdade e a vida; ninguém chegará a Ciência, a não ser através da RAZÃO DELE…”. Caricato, mas eu economizei a escrita.

      P.: “…Se fundamentalista é ter firmeza para defender seus pontos de vista, então todos aqui somos, não apenas eu…”

      Comentário: acho que ‘Deus, um delírio’ fundamenta as ações dos fundamentalistas cristão e ‘O Delírio de Dawkins’ fundamenta as ações dos fundamentalistas ateus. Não tenho mais o que acrescentar sobre isso. Defender pontos de vista não deve ser confundido com fanatismo irracional.

      P.: “…Eu sou ateu convicto? sim… Eu tenho plena convicção de estar certo? sim…”.

      Comentário: muito justificável num ateu (ou num cristão), que são “dogmáticos”, ou seja, acreditam que a razão (própria ou inspirada por Deus) pode resolver todos os problemas do Universo e da Realidade. Eu sou agnóstico: não acredito que o Homo Sapiens tenha tal capacidade.

      P.: “…Mas jamais sequer levantei a voz para um crente… jamais deixei de ser racional ou faltei com o respeito, jamais sequer falei por meias palavras ou por indiretas. Sempre fui claro e objetivo…”

      Comentário: comportamento muito louvável de sua parte.

      P.: “…Sobre respeito a crenças religiosas, bem, posso dizer que batizei meus afilhados na igreja e já fui a vários casamentos religiosos… não acho que alguem fundamentalista faria isso…”

      Comentário: de jeito nenhum, fundamentalistas fariam isso. Vivem em guerras, uns com os outros, sejam ateus x ateus, cristãos x cristãos, ateus x cristãos, X vs Y vs Z…coisa de tribos inimigas.

      P.: “…Eu particularmente gostaria de conhecer Jerusalém ou Meca… ou mesmo o caminho de compostela… obviamente não acredito que sejam locais sagrados mas sei reconhecer sua importancia cultural e histórica.

      Sou contra a religião, acredito que uma sociedade cética seria melhor… mas nem por isso acho que a religião é 100% negativa…”

      Comentário: eu quase poderia confundí-lo com um “agnóstico ateista”…mas vc já se declarou ateu! Isso é o que basta.

      P.: “…Se sou fundamentalista…então talvez eu deva rever o significado da palavra…”

      Comentário: duvido que vc sequestraria um avião e o jogaria contra a Caaba, em Meca, para “vingar” o World Trade Center (inclusive pq. vc. não é yankee, estou certo?). Portanto, vc não é um fanático fundamentalista.

    • Marcos Souza:

      Águia Rubra,

      “eu quase poderia confundí-lo com um “agnóstico ateista”…mas vc já se declarou ateu! Isso é o que basta.”

      Eu sou Ateu com relação aos Deuses das religiões, que possuem caracteristicas humanas. Os Deuses dos livros sagrados tenho convicção que não existem.

      Mas sou agnóstico com relação a um possível criador do universo. Como disse anteriormente ao Bovidino, acho que esse criador pode ou nao existir, mas se existir, não sabemos absolutamente nada sobre ele…

    • aguiarubra:

      Ok, então somos da mesma tribo!!!

    • Marcos Souza:

      Talvez, mas pelos seus comentários percebo que você está mais inclinado a acreditar em um criador.

      Eu ao contrário, apesar de saber que não posso ter certeza de nada, tenho tendencia a não acreditar em tal criador.

      Aparentemente vc é um “agnóstico teísta” e eu sou um “agnóstico ateu”…

    • aguiarubra:

      MARCOS SOUZA: “…Talvez, mas pelos seus comentários percebo que você está mais inclinado a acreditar em um criador…”

      Resp.: sim, mas num criador “INUMANO”, no SER parmenídico ou “a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas” dos espíritas, mas INCOGNOSCÍVEL e INACESSÍVEL ad aeternum (a = não + gnóstico = conhecer => não ser possível conhecer o Criador)

      P.: “…Eu ao contrário, apesar de saber que não posso ter certeza de nada, tenho tendencia a não acreditar em tal criador…”

      Comentário: perfeitamente ateista. No entanto, é um ateismo não mecanicista, pois os mecanicistas “creem” que TODOS OS SERES são MATÉRIA BARIÔNICA e surgiram ao acaso de “flutuações do vácuo quântico”, que tem as propriedades de “CRIAÇÃO DIVINA” (sonho de BRAHMA? E a matéria ‘evolui’ sob os auspícios caprichosos de INDRA?)

      Há ateus “niilistas” que afirmam que TODOS OS SERES se tornaram existentes a partir do NADA ABSOLUTO. São, portanto, assumidamente irracionalistas…
      Alguns deles se atrapalham e “acham” que o “vácuo quântico” é o mesmo que o Nada Absoluto, ou seja, eles não aguentam a própria FÉ.

      P.: “…Aparentemente vc é um “agnóstico teísta” e eu sou um “agnóstico ateu”…”

      Resp.: sou “agnóstico espírita modelar”, uma sub-variedade de agnóstico teista.

      Não sou espírita, pois um espírita não tem “dúvidas” sobre a doutrina dos espíritos, mas eu tenho muitas dúvidas, sim senhor!

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      É óbvio que eu não sei responder a essa pergunta, nem eu e nem você, nem a ciencia e nem ninguem sabe ou jamais vai saber.

      Está além da capacidade humana essa resposta. Já falei sobre isso em outro tópico… É como tentar imaginar um espaço com 4 dimensões, é impossível.

      A diferença é que ao contrário da maioria, eu não preciso de um paliativo psicológico para fingir que a resposta está ao nosso alcance. Não preciso “passar” o problema para um ser imaginário que supostamente tem poder infinito e cujas evidencias da sua existencia são inexistentes.

      Eu apenas me satisfaço em saber que não é possível chegar nessa resposta. Sou humano, não sou o centro do universo, não tenho a arrogancia de acreditar que minha inteligencia é capaz de responder tudo. Tenho consciencia que algumas coisas são inacessíveis ao meu intelecto de humano.

      Pode existir um criador? claro que sim, mas pode ser que não também… mas mesmo que ele exista, ninguem sabe como ele é. Se é bom, se é mau, se tem poderes infinitos ou não, se ele atende a rezas, se ele está nos julgando, se sabe que existimos… Se está brincando com nós, se nos ama ou se nos odeia, Se tem sentimentos como os humanos ou não.

      Todas as caracteristicas desse tal criador são especulações baseadas em outros paliativos, sempre buscando explicações para coisas que não entendemos e/ou tememos.

      A maioria não conseguiria viver se soubesse que é um mero video-game para um ser cósmico que não possui maiores planos para nós do que nos observar até a morte que será o fim de tudo… isso seria perturbador… então o que se faz? paliativo!!! Deus é perfeito, nos ama e vai fazer com que nossa existencia tenha um sentido.

      E assim vai, tudo o que não entendemos ou não conseguimos aceitar, nós atribuimos a um Deus que acreditamos ser da forma que precisa ser para responder nossas perguntas e nossas angústias perturbadoras.

      Falta racionalidade para a maioria das pessoas conseguir lidar com essas questões sem precisar dos paliativos que trazem efeitos colaterais altamente destrutivos para a sociedade…

    • val:

      Entenda, eu não falei em Deus, até porque eu tenho a plena convicção de que tanto o universo como Deus, estão muito além da nossa pequena compreensão.
      Tente imaginar uma pessoa que nasceu cega tocando a pontinha do rabo de um elefante, a partir daí ele irá tentar imaginar a forma e a natureza do animal inteiro… É mais ou menos isso, nós tocamos apenas a pontinha do rabo do elefante, somos uma colonia de formigas tentando entender a cidade ne Nova York.

    • aguiarubra:

      Val

      Nós temos um “nada”, relativo a nossa Ciência e Filosofia. A Filosofia não admite o “nada absoluto”.

      A Ciência não pode tratar disso, pois foge a sua alçada tratar de resolver questões da Metafísica. No máximo, trata do “nada relativo”, como o vácuo quântico, que é preenchido de espaço-tempo, mas não tem matéria. Provou-se que nesse ‘nada relativo’ emerge energia.

      No entanto, o cientista pode ter suas “opiniões” e tentar atropelar os filósofos, no interesse da própria Ciência! É um empreendimento muito interessante, pois respostas relativas à origem das coisas (ou Cosmogonia) é de crucial importancia para enriquecer nossos conhecimentos sobre a realidade percebida.

      Presentemente, o “brinquedo cosmogônico” dos cientistas é o LHC. Estão atrás do “bóson de Higgs”, da “matéria escura”, do instante zero do Big-Bang, dos buracos negros, da energia do vácuo, da anti-matéria para ser roubada pelos Iluminatis…rsrsrsrsrs…

  • Andre:

    só pra relembrar na 5 a teoria das super cordas que eles sitam hawking e mlodinow……..essa teoria foi criada por einstein

    • Jonatas:

      Hawking é um grande gênio e deixou grande contribuição, mas de fato, a maior parte dos assuntos apresentados são originais de outros pesquisadores, embora alguns tenham sido aprimorados por S.H.. Mas talvez sua maior análise é a da vaporização dos mini-buracos negros, por uma questão super simétrica, pode ter deixado o caminho da solução dum enigma, do porque o Universo não está inundado de micro-buracos negros.

  • Arionaldo Carvalho da Silva:

    Quando vamos ter uma resposta concreta sobre ,reaalmente a formação do universo, só tmos teorias e teorias, será que é falta de uma evolução da ciências. Quando não se pode provar realmente a sua formação.

    • aguiarubra:

      Uma das razões pela qual montaram o LHC foi para colherem dadois para uma resposta. Infelizmente, para nós leigos, as respostas que eles ‘arrumam’ responde-lhes aos modelos, mas deixa-nos com mais e mais perguntas!!!

      Aí aparecem ateus prá ‘dar a resposta definitiva’…rsrsrsrs…(qualquer semelhança com fundamentalistas cristãos não é mera coincidência não!!!).

      Resultado: desiludidos de “ambas” as definitivas respostas absolutas (“maquinistas” x “criacionistas”) estão virando CAVALEIROS JEDI e/ou fundando templos (agnósticos) ateistas de ‘tolerância’ religiosa.

      Respostas ninguém tem e ninguém terá, NUNCA. Já decretaram o fim da Ciência (e da História) e se ferraram amargamente.

  • Albert Guedes:

    Tirando o fato de que muitos itens nem são de autoria do Hawking – além de muito redundântes para quaquer físico – o item (1) é triste.

    Ele simplesmente IMPÔS a idéia de que o universo JÁ existia, mas não têm cientista sério nessa terra que coloque as mãos no fogo por HAwkins nessa declaração, porque simplesmente não têm evidências físicas alguma disso.

    Pode até formular uma teoria com esse postulado – teorias são exatamente isso, partir de princípios e postulados para deduzir ou interpretar fenômenos – mas se quer dizer que os dados mostram isso, é por conta e risco de Hawking – e ao que parece, ele não liga mais mesmo para a consistência do que diz.

    • aguiarubra:

      Como dizia a astrônomo Carl Sagan: “…afirmações extraordinárias requerem evidências extraordinárias…”

      Não há evidências da existência de Deus, mas isso não significa, necessariamente, que Deus não exista, como querem os ateus: o “bóson de Higgs” também não existe (fora do papel e do “latin”…opss…linguagem matemática) e tem o mesmo tipo de “problema divino” de estar por toda parte, ter ‘criado’ a matéria (é um bóson “inteligente”), mas ser difícil de explicar: no entanto, é “cultuado” com a mesma fé pelos partidários da sua existência imaginária.

      E não há evidências de que o Universo se tenha feito por si mesmo, a não ser nas “interpretações” cosmológicas dessa mesma gente que tem “fé” no bóson de Peter Higgs…

      Obs.: Hawking é um descrente na existência dessa “partícula de Deus”!!! E não tem fé, também, num “Universo Elegante” que venha, um dia, a ser contido numa fórmula (essencial?).

      Sendo assim, é um cara ao qual eu respeito! Isso que ele escreveu em “O Grande Projeto” é só uma mera opinião (embora justificável matematicamente, precisa da ajuda do LHC – como o Higgs também precisa!!!) de um homem que tem todo o direito de tê-la, equilibradamente, diferente de fanáticos fundamentalistas ateus e cristãos que (esses sim) querem impor suas “verdades” como absolutamente “comprovadas”, ameaçando de excomungar aqueles que duvidam de sua sabedoria “inspirada”…

  • maximo pereira dos santos:

    ” bíblia a infalível palavra de Deus ”que aproveita o homem ganhar o mundo inteiro,se perder a sua alma?que adianta sthephen rawking ter essa sabedoria,e ir para o inferno?morar com lucifer.

    • JHR:

      Eu “gostei” do seu comentário por ter sido o mais demente postado até o momento.

    • Zeca:

      “que adianta sthephen rawking ter essa sabedoria,e ir para o inferno?morar com lucifer.” Por isso que eu quero mesmo é ir pro inferno: lá vou estar mais à vontade com meus amigos, os Ramones e Stephen Hawking!! Melhor que o ‘paraíso’ de vcs, onde só vão estar gente chata, hipócrita e de visão limitada (como vc). E JHR, assino embaixo!

    • Jonatas:

      Isso sem falar que no lado brasileiro rola o maior samba com mulheres BOAS e o capeta só aparece, assina o ponto e vai embora, afinal é o lado brasileiro.

    • Cesar Crash:

      Lembrando que os Ramones “Believe In Miracles”!

  • marcelo de corumba-ms:

    sabemos que deve haver pelo menos dois elementos para a incidencia de uma explosao ou expansao, por exemplo de gases. antes do universo se reger, o que sera que existia, de onde surgiu a materia necessaria nesse interim, para que o conhecido pudesse ser explicado. como se formou a gravidade que já estava la? humanamente nao compreendo.

  • ANDERSON:

    GOSTO DESTE SITE, PORÉM CONSIDERO QUE DEVERIA SER MAIS CRITERIOSO EM VÁRIOS ASPECTOS. HAJA VISTA QUE PRESSUPOMOS SEREM CONFIÁVEIS AS INFORMAÇÕES AQUI VEICULADAS . ENTÃO, CHOCANTE FOI LER QUE O BRITÂNICO,STEPHEN WILLIAM HAWKING, NASCIDO EM OXFORD,INGLATERRA,É AMERICANO !

    • Gilberto M.:

      É, ele é britânico, não americano. Que furo!

  • Paulo Eduardo:

    Vários seres vivos tem sentidos mais apurados que nós seres humanos, mas a nossa inteligência fez com quê criacemos coisas que ampliem nossos sentidos! Eu não acho que temos uma visão distorcida da realidade e sim limitada! Como no oceano onde você só pode nadar até certo ponto!

  • Matheus:

    uma frase de jurassic park me fez refletir:

    “deus cria dinossauro,deus destroi dinossauro,deus cria homem,homem destroi deus,homem cria dinossauro”

    somos frutos da nossa própria destruição,mesmo não tendo nada haver co o testo,acho que todos deveriam pensar.
    não me interpretem errado!

  • ines:

    O sr Stephen crê em Deus sim,pois vive tentando desqualificá-lo. Está apenas decepcionado, o que é natural, dadas a circuntâncias em que vive.Quanto mais se sabe,mais se cobra.Mas Deus sabe quão valoroso é esse seu filho e não desitirá dele.

    • Jonatas:

      Crer em deus é pessoal, não científico. Einstein acreditava, Hawking não.
      O estudo não é tentativa de in.va.li.dar cren.ça em deus, o estudo consiste no mecanismo do universo. a não ne.ce.ssa.ri.e.da.de de controle di.vi.no na dinâmica cósmica é só o mais po.lê.mi.co resultado da pesquisa. Prova disso é que 90% dos co.men.tá.rios estão em volta do último tópico.

    • Ateu III:

      Einstein não acreditava em deuses antropomórficos.

    • Jonatas:

      Na verdade eu pessoalmente acho que ele não acreditava em deus nenhum, apenas dizia isso para manter sua popularidade também entre os religiosos.

    • Marcos Vañó:

      Nada disso amigo, suas teorias, principalmente a idéia de que Deus não joga dados, mostra sim, com toda a sua força que ele acreditava num Deus e que ainda tinha que manter um controle.. Por esse motivo ele morreu negando a quantica!!! 😉

    • MARCELO MOTA GUERRA.:

      JONATAS, GOSTEI DEMAIS DO SEU COMENTARIO, PORQUE
      NÃO FOI PESSOAL OU EMOCIONAL. A QUESTÃO, É QUE
      ALGUEM, PROVIDO DE NOTÓRIO SABER FÍSICO, CONSIGA
      PROVAR QUE O ASTROFISICO, ESTÁ TOTALMENTE ERRADO
      PERANTE OS CONHECIMENTOS ATUAIS DA CIENCIA, COMO
      UM TODO. EM DEUS EU ACREDITO POR UMA QUESTAO DE
      ENSINO E APRENDISADO, POREM NÃO DESPRESAR AS OPINIOES DE UM CIENTISTA ABALISADO.AO CONTRARIO
      ALBERTO EINSTEIN ACREDITAVA EM DEUS.

  • Jonatas:

    O intelecto do religioso fanático é tão rudimentar que julga as pessoas pelo que elas acreditam, e não pelo que elas são. Pra gente assim, não importa nada se alguém salvar vidas, apagar incêndios, ir pro espaço ou estudar a natureza cósmica; se for budista, judeu, muçulmano, induísta, não importa, vai pro inferno.

  • Andrenson Santos:

    A maioria é assim os “Cristãos”: quando vêem que seus argumentos não conseguem convencer apelam para o medo instintivo da morte que existe em cada um de nós. Esse tipo de tática funciona muito bem com os mais jovens, indecisos e fáceis de influenciar. Coisas do tipo “Acredite em jeová e aceite ele ou arda no inferno seu blasfemo!”. Isso é ridículo e até infantil.
    Não sou cristão desde meus 12 anos. hj tenho 30 mas saiba Diogo que falarei para vc o que falo para muitos cristãos: debato de forma saudável e sem brigas, o importante é nos vivermos em paz com o próximo e DESEJARMOS o BEM dos SERES HUMANOS SEM DISTINÇÂO, ok? Se vc REALMENTE acredita e LÊ a bíblia do Novo Testamento (Cristão) não deveria estar desejando o mal de ninguém, amigo respeite e deseje o bem que assim viveremos numa sociedade bem melhor, vá bene bambino?

    • Sempre Livre:

      Amém.

  • iPedro Martins:

    Acreditar em Deus é acreditar em Papai Noel em uma versão adulta

    • Marcos Vañó:

      Nossa, incrivel, cara, adorei essa colocação!!!! 🙂

    • Sempre Livre:

      E não acreditar nele é acreditar na geração expontânea em uma versão moderna.

    • Marcos Vañó:

      Não concordo, depende, Nada vem do nada, acontece que discutir a criação do universo é uma coisa, falar que tem um ser chamado DEUS que criou tudo ainda é ACREDITAR EM PAPAI NOEL não em geração espontanea 😉

    • Marcos Vañó:

      Não concordo, depende. Nada vem do nada, acontece que discutir a criação do universo é uma coisa, pode ser filosofica e inteligente, falar que tem um ser chamado DEUS que criou tudo ainda é ACREDITAR EM PAPAI NOEL, coisa de criança né?

  • Caio:

    O problema de Hawking é que ele é cético demais! Porque tanta dificuldade dele em acreditar em Deus? Mas creio que dia ele vai acreditar!

    • Jonatas:

      Não é pro.ble.ma, é lucides. O deus bíblico é mitológico como os deuses gregos, romanos, tupis, e um deus universal, se existente, teria que ser mais complexo que o próprio Universo, e a complexidade do Universo já é muito grande. Até agora, todo o funcionamento do Universo é fruto de suas próprias propriedades, é isso que leva ao pensamento de que não há necessidade de controle di.vi.no.

    • Bovidino:

      Jonatas,
      (Até agora, todo o funcionamento do Universo é fruto de suas próprias propriedades, é isso que leva ao pensamento de que não há necessidade de controle di.vi.no.)
      Posso fazer uma pequena correção?
      Até agora, todo o funcionamento do Universo PARECE SER fruto de suas próprias propriedades, é isso que leva ao pensamento de que não há necessidade de controle di.vi.no.

    • Jonatas:

      Parece não, é. Mas se mesmo assim ainda tiver havido “criação inteligente”, então o Universo teria sido projetado como auto-sustentável, de qualquer forma, com ou sem criação, o universo funciona por controle próprio. É como um software.

    • Bovidino:

      Tudo bem. Mas se funcionar como um software, isso implica a necessidade de um programador inteligente, ou seja, o sistema parece funcionar por conta própria, ou se auto programar, mas na realidade ele obedece às instruções programadas pelo software e em última análise pelo programador.

    • Jonatas:

      Pelo nosso paradigma de programação atual sim, mas isso é limitação de nossa tecnologia atual. O conceito de autonomia computacional artificial é que dependendo de suas propriedades algorítimos passem a se integrar e derivar sozinhos, montando sistemas cada vez mais complexos e interagentes. A própria vida na Terra, de acordo com modelos científicos, se formou nesse processo: ligações químicas logarítmicas cada vez mais complexas foram formando sequências genéticas, que primeiramente se desmanchavam, mas quando a combinação deu certo o resto foi acontecendo. Esse enriquecimento algorítmico de funções vão se alto-compondo de camadas, ao longo de milhões e bilhões de anos. Não podemos observa-lo num tempo desses, mas vendo que o Universo é todo estruturado, desde as menores partículas subatômicas até os super aglomerados galácticos, a ideia que passa é essa.

    • Bovidino:

      Jonatas.
      Eu entendo o que você quiz dizer. É só uma questão de ponto de vista.
      Apenas que a afirmação peremptória de que algo É assim ou assado, vai até em contradição à teoria do peixe no aquário, que como você mesmo mencionou, pode até haver um ser manipulando tudo que nossa forma de ver o universo, não con.se.gue de.tec.tar.

    • Marcos Vañó:

      (PARECE NÃO , É)???? Perai , perai, Essa afirmação além de ser meio “petulante” mostra que você tem a VERDADE, é ela ainda não existe…, Vamos devagar né?

    • Sempre Livre:

      “Pelo nosso paradigma de programação atual sim, mas isso é limitação de nossa tecnologia atual”.
      Logo, o grande software do universo é ainda, muito mais avançado do que os softwares criados por programadores humanos. Seres humanos são ainda os seres mais inteligentes reconhecidos pela ciência. E quem acredita no Grande Programador é o burro da estória…

    • CLEME:

      Bem Jonatas:
      Uma vez que algoritmos para existirem, de algum local deve ter vindo, i.e., alguma base e esta base vem de outra, i.e., havia algo anterior ao algoritmo do qual desconhecemos…
      Acredite se moléculas se organizaram de uma determinada forma num determinado momento, para originar a vida como a conhecemos, estas formas e momento não ocorreram por acaso…

    • Raul Galdino:

      “Tudo bem. Mas se funcionar como um software, isso implica a necessidade de um programador inteligente, ou seja, o sistema parece funcionar por conta própria, ou se auto programar, mas na realidade ele obedece às instruções programadas pelo software e em última análise pelo programador.”

      Perfeito, Bovidino!

    • Matheus:

      Só diz isso por que não acredita!
      como na teoria do peixe no aquário redondo,estamos vivendo apenas uma realidade entre muitas,o céu ou o inferno são palavras criadas para descrever outras dimensões.
      pra mim deus não criou o universo,ele é o próprio!
      deus é tudo você, eu e quanto ao universo ter se criado sozinho acredito que fosse como uma pessoa, tem que ter um pai e uma mãe.acredito que deus não existiu sempre,ele teve um criador assim como nós, e isso acontece em um circulo vicioso deus teve um criador,o criador de deus teve um criador,e etc.
      quando alguem disser que alguma hora isso acaba,leve como exemplo o átomo,seu nome é indivisível em grego,porém se divide.quanto às supecordas,acho que algum dia vão descobrir que se dividem tambem!

    • Raul Galdino:

      Jonatas,

      À respeito do que disse: “O deus bíblico […], se existente, teria que ser mais complexo que o próprio Universo, e a complexidade do Universo já é muito grande”

      Você acha que NÃO existe, no mundo, nada mais complexo que o Universo?

      Pense bem… A resposta pode estar dentro de você!

      A mente humana é mais complexa que o próprio Universo!
      Sobre o Universo, o homem já conhece um pouquinho, mas sobre sua própria mente, o homem ainda não sabe nada!

      E realmente, o Deus bíblico – segundo a própria Bíblia, é claro – é mais complexo que o Universo!
      É infinitamente mais complexo que qualquer coisa, inclusive o Universo e a mente humana.

      Antes de fazer algum comentário sobre alguém, procure saber um pouco sobre esta pessoa antes, para que seu comentário não seja pre-conceituoso. Ou seja, se quiser falar do Deus dos judeus, leia um pouquinho da Bíblia antes.

    • Raul Galdino:

      “Até agora, todo o funcionamento do Universo é fruto de suas próprias propriedades…”

      Jonatas,
      Fornecendo energia a um liquidificador, ele funciona perfeitamente, não é mesmo?! Adicionando frutas, ele transforma tais ingredientes em um suco, concordas?!

      O funcionamento do liquidificador é fruto de suas próprias propriedades? Você acha que o liquidificador funciona assim porque sua propriedade é a de transformar sólidos em líquidos?

      Se a sua resposta é sim, você não consegue enxergar a causa dos efeitos.

      Dizer que um liquidificador funciona assim porque tem a propriedade de funcionar assim não chega à origem da questão. É como se respondêssemos a um porquê (funciona assim) de uma criança com um “porque sim”.

      Quem sabe, alterando a maneira de se perguntar, você consegue entender o “X” da questão:
      Quem (ou o quê) estabeleceu as propriedades do Universo para que ele funcionasse assim?

    • Andersen:

      Porque os crentes simplesmente não respeitam o ceticismo do próximo, eles TEM que impor sua religião a todos?

    • Ezio Jose:

      Diogo! Resposta recíproca; Alguém te chamou? Tem algumas velas acesa e coloridas aquí? Frango farofa, marafo ou fundanga? Tem algum púlpito com um compêndio de livros por acaso? Tem guitarras, baixo e baterias tocando Cantares de Salomão ao rítmo de Rock’n Roll (rítmo originado do meio satânico e que eu gosto pacas)?
      Dica. Visite este endereço:
      http://www.guiademidia.com.br/sites/religiosos.htm

  • Jonatas:

    De última hora: Acharam um Planeta possivelmente super terra e com três sóis, e mesmo com três sóis, ele pode ser habitado. Seu nome é GJ 667Cc.

  • Jonatas:

    Teoria do Peixe no Aquário Redondo:

    O Universo que vemos é do jeito que é relativo a nossa posição, visão, e tempo. Em outro ponto e propriedade de visão, outros seres o verão de outro jeito, porque estão sob outras circunstâncias.
    Numa analogia mais simples, o mundo que vemos é fruto de nossos sentidos e nossa percepção, mais baseada em visão. É um mundo diferente do que a cobra vive, baseada em percepção química por sua língua, ou o do morcego, baseado em sons. Se você ficar parado e sem odor, não existirá no universo da Cobra. Estamos no mesmo mundo, mas percebemos de forma diferente.
    Imagine isso agora a nível universal, dimensional, espacial. Podemos estar de frente com um outro ser vivo sem poder vê-lo, por que ele existe de uma maneira que não detectamos.

    • Jonatas:

      Será que não restou mais ninguém pra falar um pouquinho de ciências?

    • george:

      Parabens, Jonatas. Tu es muito inteligente,e de uma forma cientifica e alegremente inconsciente tu acabaste de descrever Deus.

    • Bovidino:

      george,
      Realmente.

    • Jonatas:

      Pode chamar do que quiser, essa é a magia da percepção, cada um pode construir sua realidade através de seu pensamento. Alguns estão fazendo analogia do tipo Deus=Universo, então levanto mais uma:
      Será que nós, os seres pensantes, não somos o ponto em que o Universo tenta entender a si próprio? Será que resgataremos o pensamento dos mais antigos filósofos e e sejamos de fato o Centro do Universo?

    • Jonatas:

      Isso foi muito antropocentrismo?

    • aguiarubra:

      P.: “…Pode chamar do que quiser, essa é a magia da percepção…”
      Comentário: solipsismo! Isso remete ao dilema do “cérebro na cuba” http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=c%C3%A9rebro%20no%20tanque&source=web&cd=2&sqi=2&ved=0CC0QFjAB&url=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FC%25C3%25A9rebro_numa_cuba&ei=Qt4vT6etHcfq0gGozMzMCg&usg=AFQjCNFzk7b_BWDA93jmlt2HWspcc0gxWQ

      P.: “…cada um pode construir sua realidade através de seu pensamento…”
      Comentário: Descartes “ensinou” um procedimento para resolvermos o dilema do “cérebro na cuba” que é a “Mathesis Universalis”, que se transformou no método (=caminho) da Ciência. A realidade não pode mais ser construida com “qualquer” pensamento. O que resta saber é se o “Malin Genie” de Descartes também enganou a todos nós e ainda estamos numa “Matrix Universalis”…rsrsrsrs

      P.: “…Alguns estão fazendo analogia do tipo Deus=Universo…”
      Comentário: PANTEISMO http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=panteismo&source=web&cd=1&sqi=2&ved=0CC0QFjAA&url=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FPante%25C3%25ADsmo&ei=FOAvT_mVEPGO0QG55uXKDQ&usg=AFQjCNGtBAgfrPRYTNib7hoHOJXFOsjg6w Se Deus = Universo, então é semelhante ao Homem, um “cara” muito cheio de defeitos, principalmente morais…

      P.: “…então levanto mais uma:
      Será que nós, os seres pensantes, não somos o ponto em que o Universo tenta entender a si próprio?
      Comentário: os que propõem a hipótese da “Terra Rara” talvez lhe responda essa pergunta. Essa “hipótese” é muito parecida com a dos criacionistas: basta tirar Deus da jogada e temos um planeta Terra filha do Caos (e sem o Eros da Mitologia Grega também!!!).

      P.: “…Será que resgataremos o pensamento dos mais antigos filósofos e e sejamos de fato o Centro do Universo?…”

      Comentário: a Metafísica não foi abandonada em prol de uma Ciência “verdadeira”. É que o “mecanicismo” é mais adequado ao progresso de uma Ciência “desalmada”. Toda vez que uma especulação científica esbarra num tema JÁ RESPONDIDA por uma corrente metafísica, é necessário TOMAR A BENÇÃO dos filósofos antigos e até de religiões orientais como o Hinduismo.

      Exemplo: no Hinduismo, o Universo é um sonho de Brahma!!! E vai desvanecer semelhantemente ao que preconizam os especuladores da Energia Escura…

      O termo “Maya”, como termo sânscrito, significa “o véu que divide a realidade” (no Ocidente, distorceram o significado para “ilusão”): presentemente, busca-se descobrir se o Bóson de Higgs existe. E o que é, mesmo, o “mecanismo de Higgs”?

      “…O bóson de Higgs (…) é associado com um campo que (…)tem o nome de campo de Higgs, permeando o universo. Conforme as partículas viajam através dele, elas adquirem massa, assim como nadadores atravessando uma piscina ficam molhados…”

      Em “Mundo dos Filófos – Aristóteles” pode-se ler:
      “A matéria sem forma, a pura matéria, chamada matéria-prima, é um mero possível, não existe por si, é um absolutamente interminado, em que a forma introduz as determinações. A matéria aristotélica, porém, não é o puro não-ser de Platão, mero princípio de decadência, pois ela é também condição indispensável para concretizar a forma, ingrediente necessário para a existência da realidade material, causa concomitante de todos os seres reais.

      Leia mais: http://www.mundodosfilosofos.com.br/aristoteles3.htm#ixzz1lc5pJLcZ

      A Ciência, portanto, não apareceu para “corrigir” os erros metafísicos, mas para dar-lhes precisão físico-matemática. No entanto, nossa Ciência ainda não chegou ao nível de “falar” sobre Metafísica. Quem sabe, no nosso século XXI, chegaremos lá, nós os ocidentais, a entender o que entendiam os metafísicos da Antiguidade (incluindo Alquimistas, Magos, Astrólogos e outros místicos).

    • Bovidino:

      A ciência poderia iniciar o século XXI, tentando desvendar e elucidar os 7 Princípios Herméticos.

    • Cesar Crash:

      Bovidino, cê tá falando sério mesmo!?

    • Bovidino:

      Cesar Crash,
      Se você está falando sobre os 7 princípios herméticos, SIM.

    • Jonatas:

      Será que hoje não se pode ter uma ideia que alguém já não tenha tido???
      Sério, muito bom teu comentário, muito bem pesquisado, demorei pra ler mas valeu. Um abraço.

    • aguiarubra:

      BO’DIVINO’: “…A ciência poderia iniciar o século XXI, tentando desvendar e elucidar os 7 Princípios Herméticos…”

      Comentário: camarada, imaginei que tu tava mangando de mim. Eu nunca tinha ouvido falar desses 7 Principios Herméticos, embora eu tenha comprado “O Caibalion” há pouco tempo (e nem li o prefácio!). Mas achei na Wikipédia o seguinte:

      OS SETE PRINCIPIOS
      I. O PRINCÍPIO DO MENTALISMO: O Todo é Mente, O Universo é Mental. A criação divina se dá mentalmente e fazemos todos parte de uma única mente universal. (Parece que os mecanicistas inverteram essa premissa, colocando no lugar da Mente, a Matéria, dando a ela todas as faculdades da Criação Divina!!!)

      II. O PRINCÍPIO DA CORRESPONDENCIA: O que está em cima é o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima. Existe relação entre a mente universal e nossa própria mente humana.(TEORIA M???)

      III.O PRINCIPIO DA VIBRAÇÃO: Nada está parado, tudo se movimenta, tudo vibra.(CORDAS?)

      IV.O PRINCIPIO DA POLARIDADE:
      Tudo é Duplo; tudo tem Polos; tudo tem seu Oposto; o Igual e o Desigual são a mesma coisa; os Opostos são idênticos em Natureza, mas diferentes em Graus; extremos se tocam; todas as verdades são meias-verdades; todos os Paradoxos podem ser reconciliados. (SUPERSIMETRIA???)

      V. O PRINCIPIO DO RITMO: Tudo tem fluxo e refluxo, tudo tem suas marés; tudo sobe e desce, tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda, o ritmo é a compensação.(FÍSICA???)

      VI. O PRINCIPIO DE CAUSA E EFEITO: Toda Causa tem seu Efeito, todo Efeito tem sua Causa; tudo acontece de acordo com a Lei; O acaso é simplesmente o nome dado a uma Lei desconhecida; há muitos Planos de Causalidade, porém nada escapa à Lei.(TEORIA DAS CATÁSTROFES???)

      VII. O PRINCIPIO DE GÊNERO: O Gênero está em tudo; tudo tem seu princípio masculino e o seu princípio feminino; o Gênero se manifesta em todos os planos da existência.

      Obs.: preciso me refazer da surpresa dessas afirmações. Parece-me que a Física contemporânea já vem explorando algum desses princípios há algum tempo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • aguiarubra:

      P.: “…No entanto, nossa Ciência ainda não chegou ao nível de “falar” sobre Metafísica…”

      Comentário: comparando a Física com OS SETE PRINCÍPIOS HERMÉTICOS (do BO’DIVINO), parece que a Física contemporânea já pode, sim, “falar” sobre Metafísica!

    • JHR:

      Definitivamente inspirado…!
      Mas faz lembrar a questão abaixo, retirada do L.E de A.K:
      P: Pode o homem compreender a natureza intima de Deus?
      R: Não, falta-lhe para isso o sentido.

  • Anonimo:

    Quanto a questão de Deus, eu atribuo ao seguinte: O ser humano se sentiu impotente quanto a natureza. Não entendia as forças da natureza, sua beleza, as leis físicas, etc. Como nada disso era possível dominar, criou-se um Deus. Com isso, tudo foi jogado para um Deus e não se quebrou mais a cabeça. Foi bem mais fácil aceitar a natureza.

  • Miriam:

    Por isso o senhor Sthephen está todo torto sentado em uma cadeira de rodas??????

    • Jonatas:

      Hawking é uma pessoa doente, e nem religioso nem ateu nem gordo nem magro estão livres disso. O importante é que em sua mente ele é livre, livre do dogmatismo e preconceito religioso o suficiente para que seu intelecto super desenvolvido possa analisar o Universo de forma coerente, imparcial, racional e lógico. Se ele chegou a essa conclusão, não foi por pregação anti-religiosa, foi simplesmente por análise e dedução possíveis só ao seu intelecto privilegiado e sua posição alheia a qualquer doutrina, por isso imparcial. Sem religião, ele não precisa ter medo de nada, porque religião consiste em ter medo do desconhecido e causar medo, “temor” a Deus.

    • Bovidino:

      Jonatas, sendo você bom conhecedor do Sr.Stephen Hawking e de suas teorias e declarações, gostaria de saber se em algum momento ele declarou textualmente: “Deus não existe”, ou “Eu não acredito em Deus”. Pelo que lí; suas declarações se referem a não necessidade de um Deus para a criação do universo, o que não significa necessariamente, dizer que Deus não existe. Até aqui o meu raciocício está co.rre.to?

    • Marcos Souza:

      Essa eu posso responder:

      Hawking não acredita em Deus. O que acontece é que ele sempre foi contra entrar em polemicas e em debates sobre religião…. Provavelmente sempre achou perda de tempo…

      Então na maioria dos seus livros, especialmente os mais antigos ele evita deixar claro que Deus não existe… na verdade em alguns momentos ele até fala na existencia de um Deus… os teístas frequentemente se agarram nisso para alegarem que ele acredita em Deus, mas quem lê com mais atenção percebe que o Deus que ele fala nao é um Deus pessoal… não é um “alguem” consciente e sim um algo… só que isso fica implicito…

      Porém de alguns anos pra cá, ele tem assumido seu ateismo com mais veemencia… Possivelmente influenciado por Dawkins, ele provavelmente se convenceu que disfarçar seu ateísmo não era a melhor alternativa….

    • Bovidino:

      Marcos Souza,
      A Bíblia, tem uns milhares de pessoas no mundo capazes de interpretá-la cada qual a seu modo. Não é a toa que a confusão é gigantesca e as faccões já são incontáveis. Os deuses também se multiplicaram e cada um tem o seu próprio.
      Você é o primeiro intérprete que eu conheço, dos livros sagrados de Stephen Hawking.
      Nesse caso, você poderia explicar melhor o que é esse ‘algo’ que você menciona no seguinte trecho:
      “ele fala nao é um Deus pessoal… não é um “alguem” consciente e sim um “algo”…

    • aguiarubra:

      Já vi um documentário no NatGeo sobre o caminho de Santiago (de Compostela) em que Hawkins participou como “turista”! Ele não tem pré-conceitos com costumes de místicos cristãos.

      Mesmo Richard Dawkins já declarou ser importante conhecer-se a Bíblia e a Mitologia Nórdica (por extensão, outras mitologias também).

      Isso significa que só temos uma “imagem” deles. O que eles pensam, mesmo, não sabemos, apesar do que escrevem.

      Já li uma reportagem de Dawkins no jornal “O Estado de São Paulo”, após a publicação de “Deus, um delírio”, onde ele pedia para não o levarem muito a sério!

      Será que Dawkins e Hawking são ateus menos sérios que seus admiradores fundamentalistas?

    • Bovidino:

      aguiarubra,
      Eis a questão.

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      Esse “Algo” que comentei anteriormente é exatamente o mesmo que discutimos em outro tópico a pouco tempo atrás…

      “Algo” em contraposição à “Álguem” denota uma coisa impessoal, que nao tem vontade própria, não tem consciencia dos seus atos.

      O Sol é “algo”, é energia, é matéria, ele possui calor, ele tem planetas a sua volta e graças a ele a vida existe aqui na terra… mas ele nao faz porque tem vontade de fazer…

      O mesmo vale para o Deus “algo”, só que em escala universal…

      Sobre a questão da minha “interpretação”, ela nao é baseada apenas nos livros, e sim em documentários também onde Hawking fala mais diretamente sobre essa questão.

      Se souber Inglês, recomendo os links abaixo:

      http://en.wikipedia.org/wiki/Stephen_Hawking#Religious_views

      http://www.youtube.com/watch?v=CMJFfaKZXRs

      Depois tire suas próprias conclusões e veja se interpretei incorretamente ou não…

    • Marcos Souza:

      Águia Rubra,

      Uma vez que vc falou em resposta à minha postagem, suponho que estivesse falando em mim quando citou a frase “seus admiradores fundamentalistas”…

      Se vc realmente acredita que sou fundamentalista… em primeiro lugar, preciso dizer que vc não me conhece, portanto não tem base para falar isso.

      Em segundo lugar, qual a sua definição de “fundamentalista”? Se fundamentalista é ter firmeza para defender seus pontos de vista, então todos aqui somos, não apenas eu.

      Eu sou ateu convicto? sim… Eu tenho plena convicção de estar certo? sim….

      Mas jamais sequer levantei a voz para um crente… jamais deixei de ser racional ou faltei com o respeito, jamais sequer falei por meias palavras ou por indiretas. Sempre fui claro e objetivo.

      Sobre respeito a crenças religiosas, bem, posso dizer que batizei meus afilhados na igreja e já fui a vários casamentos religiosos… não acho que alguem fundamentalista faria isso.

      Eu particularmente gostaria de conhecer Jerusalém ou Meca… ou mesmo o caminho de compostela… obviamente não acredito que sejam locais sagrados mas sei reconhecer sua importancia cultural e histórica.

      Sou contra a religião, acredito que uma sociedade cética seria melhor… mas nem por isso acho que a religião é 100% negativa…

      Se sou fundamentalista…então talvez eu deva rever o significado da palavra….

    • Bovidino:

      Marcos Souza,
      Dá pra perceber que Deus é uma constante em seus livros e em suas várias declarações.
      Ninguém fica falando em alguma coisa tão insistentemente se pelo menos não tem dúvidas da sua existência. Mas algumas frases são bastante esclarecedoras:
      1)….for then we should know the mind of God.(isso não tem nada de metafórico)
      2)….clarify that he does “not believe in a personal God”. (Claro. Ele está corretíssimo. Eu também não creio em um Deus pessoal, ou ‘persona’. O Deus que eu creio é absolutamente impessoal e completamente isento das características da ‘persona’ dos seres humanos.
      3)…The laws may have been decreed by God, but God does not intervene to break the laws.(É evidente. Novamente ele está certo. Deus não intervém nas leis. Isso só seria possível se ele fosse um Deus pessoal e portanto parcial, injusto e com as mesmas características do ser humano o que o desqualificaria como Deus.
      Sobre este tema já estou completamente satisfeito.

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      Ele é uum astrofísico. O trabalho dele é explicar as origens do universo…. é inevitável que ao falar em origem do universo se toque no assunto “Deus” vez por outra.

      Eu também falo frequentemente em Deus e nem por isso acredito nele…

      Sobre as citações, cada um interpreta da forma que quiser, mas para mim nenhuma das frases é mais direta e clara do que:

      “The question is: is the way the universe began chosen by God for reasons we can’t understand, or was it determined by a law of science? I believe the second.”

      Ao meu ver essa frase é determinante, não há margens para outras interpretações. O Inicio do universo é determinado pelas leis da ciencia, é exatamente no que eu acredito.

      E nem estou contando a opiniao da própria ex-esposa que diz claramente que ele é ateu.

    • Bovidino:

      Marcos Souza,
      Você escolheu uma única frase para alicerçar o seu ponto de vista e ainda queria se socorrer da opinião da esposa dele o que seria ridículo. Toda esposa que se separa do marido, declara qualquer coisa para depreciá-lo. Além disso, a frase que você selecionou é propositalmente de uma lógica enganosa, já que a ‘law of science’ a que se refere, não é ‘lei da ciência’ e sim do universo.
      Claro que você acredita no que quizer, mas a sua crença é escancaradamente forçada.

    • Bovidino:

      Marcos Souza,
      -(O Sol é “algo”, é energia, é matéria, ele possui calor, ele tem planetas a sua volta e graças a ele a vida existe aqui na terra… mas ele nao faz porque tem vontade de fazer…)

      Isso é uma ilação decorrente da nossa ignorância.
      Essa mesma ignorância que levou o homem moderno a ridicularizar povos antigos que adoravam o Sol como um Deus. Esses povos antigos, sabiam perfeitamente que se o Sol se apagasse, a vida na Terra se extinguiria e que a forma como o Sol ilumina e aquece o nosso planeta, não é apenas em função da sua vontade e consciência, mas do seu amor incondicional.

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      Faça o seguinte, leia o livro mais recente do Hawking:

      http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3441661/o-grande-projeto/

      Depois voltamos a conversar.

      Sobre o sol e seu “amor incondicional”, sem comentários.

    • Bovidino:

      Marcos Souza,
      Ou seja, só volte a falar comigo se estiver de pleno acordo com minhas convicções, já que eu estou certo e você está errado.

    • Marcos Souza:

      Bovidino, exatamente.

      E a prova de que estou certo e vc errado está no livro que recomendei. Se tem dúvidas, boa leitura.

    • Jonatas:

      Está co.rre.to, até onde entendemos não há intervenção superior ao próprio mecanismo do Universo no funcionamento do tal. Se existe criador, ele projetou o Universo para ser alto funcional.

    • Marian0 Silveira Lima:

      Este foi o melhor comentário , parabens pela análise, não querendo desmerecer as demais que também são boas.

    • CLEME:

      Essa foi de amargar Jonatas!!!
      Vc. confunde religiosidade com religião, mas não se confunda: o 1º vem da intimidade sábia de cada um, o 2º vem da imposição de inteligências alheias…

    • Marcos Souza:

      Depoimento típicamente crente…

      Ignorante: Como se Esclerose lateral amiotrófica fosse doença exclusiva de Céticos. Como se não existissem ateus velhinhos e saudáveis…

      Maldoso e egoista: Ateus não acreditam em Deus, portanto devem sofrer. Devem pagar para que possamos receber a dádiva do paraíso.

      Enfim.. sem comentários.

    • Marian0 Silveira Lima:

      Já ouvi muintos comentários;morram em um acidente porque não frequentavam a igreja, adoeceu e morreu porque não buscava Deus. Só para refletir, quem não frequenta igreja e não acredita em deus, não adoece não sofre acidente e morre?.

    • JHR:

      Vai morrer também…

  • José:

    Albert tentou unir as forças fracas e fortes do universo, infelizmente não teve tempo de concluir suas pesquisas. Entre outras teorias está o bosons de higgs, que segundo a teoria seria responsável pela nossa existência.

    • Jonatas:

      Teoria do Campo Unificado.

    • Gilberto M.:

      José, na verdade Einstein tentou unificar o Eletromagnetismo com a Gravidade, como vc disse, sem sucesso.

  • Gilberto M.:

    Há muitos cientistas sérios que sustentam que a Teoria M nunca será descoberta, simplesmente por que não há meios de unificar todas as forças da natureza em uma só descrição. As teorias das cordas são bonitas, mas não decrevem nosso universo tal como podemos observá-lo. O astrofísico Marcelo Gleiser é um destes cientistas, conforme seu livro O Universo Imperfeito. Recomendo.

    • Gilberto M.:

      Imperfeita foi minha memória. O nome do livro é Criação Imperfeita e não Universo Imperfeito. Minhas apologias.

  • José:

    Correção: É Fato que a luz segue em direção reta, mas nesse caso o desviu da luz é provocado por uma força que altera sua direção como a gravidade, bem a força gravitacional é uma duvida que logo havera resposta. Mas esse caso deve se melhor analisado. Foi assim com o atomo, antes pensava que fosse uma particular unica, agora sabesse que e composta por várias partes subatomicas.

    Essa é a vantagem da ciência, aprendemos com os erros.

    • CLEME:

      Bem José, falando sobre a luz, Vc. acabou de explicar o por que da teoria do peixe no aquário, pois o nosso intelecto segue as mesmas leis que a luz!!!!!!!!!

  • Marcos Vañó:

    Só uma coisa é engraçada, as colocações são sempre baseadas em paradigmas que os prprios criadores das questões não conseguem ver, por exemplo a idéia do universo é criado por si proprio: Estado de onda ZERO, ai devido a “LEIS” como a gravidade o universo pode inferir nele mesmo!!! Da onde vem a palavra LEI? O real significado? Daí vemos mais um paradigma que cria um paradoxo e voltamos à questão: O que inferiu no estado zero? E o que é o estado ZERO senão uma existência pré-concebida? Voltamos ao conceito do NADA. O que é o NADA? Pensou sobre isso? Ele já é ALGO!!!!

  • Luana Kellyne:

    Teoria do peixe no aquário redondo, é bem elaborada.

  • Arionaldo Carvalho da silva:

    Para falar sobre Deus e Ciência nunca foi tão fácil. Bom seria que ambas as partes não forçasse realidade de cada uma, já que vivemos no mesmo universo.

    • Marcos Vañó:

      Deus!!! A questão primeira, começou lá com os hominideos que olhavam para a chuva, o trovão, o fogo, etc e não sabiam o que era aquilo tão poderoso, Deus apareceu.. E hoje ainda somos os hominideos tentando entender o universo, acho que passou pouco tempo, somente uns milhares de anos…

    • CLEME:

      A UNIÂO existe sim, mas infelizmente vivemos numa sociedade desconectada da realidade maior, preferimos acreditar em meias verdades, baseadas em nossas pré-concepções e ainda ficamos angustiados, quando nossos pontos de vista não são correspondidos…

  • Paulo Eduardo:

    Nossa! Essa teoria do peixe no áquario redondo é meia psicodélica!!

  • Gilcemar:

    Toda teoria é verdadeira até que alguém desminta. O que é real hoje pode não ser amanhã.

  • igor costa:

    bando de noobs desinformados.

  • Lupa:

    Coisas chocantes.
    Ainda bem que avisam.
    Já falam na ‘velha Teoria da Relatividade’…
    Quanto tempo faltará para falar da velha teoria de Stephen Hawking?

  • Victor:

    A gente já tá aki não é mesmo? Acho já estamos em um ponto no qual deviamos ver a imensidão do universo, descobrir outros planetas, saber se há um Deus ou se são só coinsidencias, descobrir para onde vamos, explorar recursos que não devastem o NOSSO planeta! Há muitas outras coisas que podemos fazer que indiferente da existência ou da não existência de um deus deixaria a Terra um lugar melhor!

  • José:

    Correção: Já existia um ponto inicial onde concentrava toda energia e materia do universo, mas estático [Parado] esse ponto não poderia criar o tempo, se não pos-big bang. Sendo assim antes do big bang não havia o tempo.

    • igor costa:

      antes do big bang o univero era um ponto estatico que concentrava tudo que existe,existiu e existira falou o capitao obvio.

  • José:

    A teoria da evolução vale tanto para seres bioticos quanto para abioticos.

    Na prática o universo surgiu do caos e agora nós buscamos o equilibrio. Talvez antes do caos houvesse o equilibrio.

    Essa é a razão da evolução buscamos o equilibrio, quando um ambiente muda reagirmos a essa mudança e procuramos adaptasse, mas aqueles que não consegue ,infelizmente, são extintos.

    Com nosso planeta aconteceu a mesma coisa, no inicio a terra estava cheia de energia. Graças a vários fatores como localização, tamanho e composição de nosso planeta, conseguiu preserva sua energia [termodinamica] até hoje capaz de manter vida até no abismo.

    A vida surgiu graças a terra ter conseguido preserva essa energia ,o calor, que vemos nas erupções vulcânicas. Também responsável pela atmosfera e a água.

    Bem a evolução é complexa e dificil de se resumido, por que sua ação extende sobre todo universo.

  • José:

    Algumas teorias que aprendemos na escola são ultrapassadas, mas são referencias teoricas. Como da luz que aprendemos que nunca se desvia sempre segue em direção reta, mas na prática sabemos que podem sofrer desviu pela força gravitacional.

    • sidnei:

      A luz SÓ se propaga em linha reta em meios homogêneos e transparentes a ela. Ora, se num meio, mesmo o vácuo, há variações do campo gravitacional, este não é homogêneo e a luz irá refratar. Isso não fere de modo algum a lei.

    • Ezio Jose:

      As antigos aparelhos televisores de tubos de imagem funcionavam usando campo magnético para desviar o feixe de luz. O tubo desses televisores eram vácuos.
      O tubo de imagens eram uma enorme válvua como as demais pequenas que integrava o cirtuíto do aparelho. Do ânodo desse tubo era atirado um feixe de luz que atingia o câtodo bem no centro. Quatro bobinas que envolvia o bulbo do tubo geravam frequencias que desviavam esse feixe de luz na vertical e na horizontal. Sendo que na horizontal geravam 525 linhas por segundo totalizando 30 quando pelo mesmo tempo na vertical.

      Portando, foi sabendo que a luz poderia sofrer desvios devidos ao campo magnético é foi iventado o tubo de televisão.

  • José:

    Pela lógica é simples. Depois do big bang surgiu o espaço e a matéria, sendo assim, surgiu o tempo. Segundo a teoria da relatividade o tempo vária segundo o espaço. Antes não havia nada.

  • José:

    Somente existe o tempo, se houver o espaço e a matéria. Antes disso era apenas o infinito ou nada.

    • aguiarubra:

      Na Relatividade, sim. Na Teoria M, não.

      Mas na Relatividade, a “falta de tempo” para que o Big-Bang explodisse representa um paradoxo para o fato de ter havido tal expansão.

      Antes do tempo, o nada? Desse modo não houve tempo prá surgir o tempo, pois o “nada” não oferece nada prá existir, nem mesmo nem espaço-tempo para a matéria-energia surgir, NUNCA!!!

      ENTÃO, o tempo, como “algo” para encadear os acontecimentos, não surgiu do nada, como querem nos fazer crer (crer = fides, fidelidade cega a uma ideia) alguns pilares da Ciência.

    • sidnei:

      Mesmo havendo matéria e espaço, mas sem nenhum movimento não haveria tempo. Pode imaginar isso?

  • José:

    Todas nossas tecnologias funcionam graças a experiência teoricas da ciência.

  • Carlos Machado:

    Por Favor gente, essa é uma materia cientifica, não tem nada a ver com deus entao parem de comentar sobre suas crenças e historias infantis e vao estudar e comentar algo cientifico, e assima de tudo aprendão o que a palavra evolução significa!

    Crianças acreditando em historinhas tudo bem
    Adultos acreditando em historinhas de criança é o problema, e depois reclamam quando o esses mesmos leigos, dão tanto valor para pouca coisa, como o caso da Luiza.

    • Fausto:

      A ciência não tem nada a ver com Deus?

      Eu acho, que tem…

      Farei isso (estudarei) no mesmo dia em que você estudar e aprender a escrever…

    • sidnei:

      “A religião é o ópio do povo”, eles precisam disso prá justificar suas guerras, suas revoltas, seus posicionamentos a respeito de um assunto que não entendem, seus preconceitos, suas discriminações, seus casamentos, e por aí vai..Precisam dela pra ser honestos, sinceros, amigos dos irmãos e pouco amigos dos que não são irmãos, ter aparência de piedosos, cobrar dízimos, construir catedrais e contrariar a ciência sem tê-la estudado nem no nível médio. É triste!

  • Bovidino:

    Quem disse que o universo não é constituído de seres vivos?
    Os astros podem ser seres vivos até porque estão sujeitos a lei da evolução como qualquer ser vivo.
    Além disso nós não somos os únicos capazes de ‘observar’. A ‘observação’ pode ser feita por qualquer macaco ou cachorro.
    Todavia, nada disso tira a possibilidade da sua finalização.
    Nós podemos sim sermos Deus.

    • Romário Huebra:

      Em um universo tão grande e cheio de possibilidades, qualqer coisa é possível.

    • Jonatas:

      Em tudo que já li, vi e ouvi nas obras de ficção científica, Perry Rhodan, Jornada nas Estrelas, Tropas Estelares, eu lembro em detalhes algumas formas de vida e existência fantásticas como:

      Os Flutuadores: De Carl Sagan, seres medusoides opacos gigantescos, do tamanho de cidades, que viveriam flutuando entre as correntes de nuvens de Júpiter.

      O Asteroide Vivo: Em tropas estelares, uma expedição militar aterriza em um asteroide dos anéis de um planeta como Saturno. Logo os astronautas têm que combater um monte de insetos gigantes e ao adentrarem as “cavernas”, se dão conta que , assim como esses insetos parasitários, estão dentro dum ser vivo gigantesco que se camufla de rochas.

      O parasita Planetário: No terceiro filme da trilogia Tropas Estelares, um inseto aracnídeo inteligente de proporções planetárias fica abaixo da crosta dum planeta arenoso e oceânico.

      O SupraHed (análogo ao Galactos da Marvel), um animal espacial gigantesco da futurâmica Perry Rhodan, que se alimentava de energia estelar e podia saltar entre espaço e hiper espaço.

      Como podemos ver, a imaginação passeia solta no espaço misterioso, mas até agora o ceticismo levou a melhor. Vênus, que rendeu filmes como planeta selvagem com vida e água, se revelou um deserto infernal quando as primeiras sondas chegaram lá. Mas ainda existe um Universo inteiro de possibilidades para haver Suprahed, Flutuadores, Anunaks, e ele, Deus.

    • Bovidino:

      Jonatas,
      Vê se você pode fazer essa conta pra mim.
      24 milhões de gerações correspondem a quantos milhões de anos?
      https://hypescience.com/para-um-rato-se-transformar-em-elefante-bastam-24-milhoes-de-geracoes/

    • Jonatas:

      gerações de que espécie, de homens ou ratos?

    • Marcos Souza:

      Jonatas,

      O Bovidino quer saber o tempo que demoraria para ratos evoluirem para elefantes, uma vez que a matéria citada estima em 24 milhões de gerações esse processo.

      Fiz um calculo bem aproximado, pela média do tempo de geração do rato (1 ano) e do elefante (13 anos)… supondo que durante esse período o tempo de geração aumente linearmente.

      pela média de 7 anos, a evolução de rato pra elefante demoraria 168 milhoes de anos.

      Mas é possivel que não seja linear o aumento no tempo da geração. O mais provável é que seja exponencial, crescendo mais rapidamente nos estágios “maiores”… sendo assim, as 24 milhões de gerações aconteceriam em bem menos tempo.

    • Bovidino:

      Marcos Souza,
      A evolução nesse caso não é de rato para elefante.
      É o tempo que um rato leva para ficar do tamanho do elefante.
      Mas já estou satisfeito com a resposta. Obrigado.

    • Jonatas:

      Valeu Marcos, serviu a resposta pra mim também, eu não tinha muita ideia de como fazer o cálculo.

    • Marcos Souza:

      Bovidino,

      Sim, eu também entendi que não seria evolução para elefantes e sim para o seu tamanho…

      Mas não temos como saber qual seria o tempo de cada geração deste “rato gigante”, sendo assim a unica forma é aproximar pelo tamnaho da geração de outro mamifero gigante, no caso o elefante.

    • sidnei:

      Muito bom! eu li Julio Verne, Perry Rhodan (146 livros de bolso),ainda jovem, Artur Clark, Cal Sigan, mas também li Stephen Hawking, Michio Kaku (hiperespaço), Erik Von Daniquen (Eram os deuses astronautas e De volta às estrelas), entre outros. Muito depois disso me formei em Física. Entendo os comentários de quem se interessa pelo assunto mas não sabe muito. Isso é ótimo. Já é um bom caminho.
      Já os eus comentário são excelentes, Jonatas. Parabéns!

    • Bovidino:

      Esse comentário é para FAUSTO.

    • gabriel:

      nao, olha nos e o universo e tudo q realmente existe foi criado por DEUS, nos criamos nós mesmos?

    • Ateu III:

      Bovidino, a sua ultima frase foi a melhor de todos os coments!

  • Fausto:

    (Era para sair em cima essa)

    Se a teoria do 7 está certa, isso quer dizer que “nós” seres humanos observadores, somos muito mais importantes que pensávamos?
    Afinal, a existência ou não de determinada coisa depende de nossa observação? Se nós, humanos, seres vivos, não existíssemos, o universo, por sua vez não existiria!?

    Nós somos DEUS!

    • Lucas:

      Não concordo com essa teoria, pois não existíamos na época do Big Bang e sabemos que ele aconteceu, por exemplo. Se a origem do universo foi o Big Bang, ele ocorreu antes de nós existirmos.

  • João Assumpção:

    O Cristianismo, e todas as religiões em si são decadentes, com a ciência cada vez mais em evidência a religião perde poder e muitos conseguem ver o grande defeito da religião, em especial o Cristianismo, que é o dogmatismo, é a “fé”, pois duvidar é um pecado, já que não se pode duvidar não se pode testar, e é se testando se faz a ‘Scienza’, que é uma filosofia belíssima. Poderia fazer uma palestra sobre Anti-Cristianismo, pois quem adora a ciência sabe o quanto nos prejudicou. O próprio Cristianismo é hipócrita, já tivemos grandes homens como Hawking no passado, mas foram castrados pela igreja. Pois buscavam o que era desconhecido e como o tolo tem medo do desconhecido, foram injustiçados, e suas qualidades foram tidas como erradas, se existia dúvida era um sem fé, e assim nasceu o cristianismo, e Nietzsche definiu perfeitamente o Cristianismo como o antagonismo da pureza.

  • Bovidino:

    Nunca gostei das declarações bambásticas deste senhor Stephen Hawking. Acho que isso se deve até pela forma sensacionalista que a mídia imprime às notícias.
    Todavia, pelo que acabo de tomar conhecimento, Stephen Hawking, esteve muito mais próximo de Deus do que a grande maioria dos crentes e paradoxalmente muito longe dos pseudo cientistas que estão como ele mesmo diz, vendo o mundo através de algo como um aquário curvo, que distorce permanentemente a “realidade”.

  • drew:

    O universso se auto criou,Deus também se auto criou,será que são tudo a mesma coisa?

    más toda matéria se origina de matéria não é?Não faz muito sentido o universso do nada se autocriar,se for assim ele é um organismo racional o qual nós estamos inseridos.

    • Bovidino:

      Tem sentido. Gostei.

    • aguiarubra:

      DREW,
      os físicos se utilizam dessa expressão “o Universo se auto-criou” para se fazerem melhor entendidos para a população leiga que lhes paga (na forma de impostos) os trabalhos que desenvolvem. Certamente, é uma expressão mal plagiada de “Deus se auto-criou”: SUBSTITUEM o termo “Deus” por Universo, Natureza…Acaso, Caos, NADA…(quem sabe se tudo não é a mesma coisa?)

      Eles mesmos não sabem do que estão falando, pois estão pesquisando fenômenos nunca dantes visto por alguém. Sendo pioneiros no desbravamento do desconhecido, não levam a sério o que eles mesmos dizem entre si, mas levam a sério o que eles demonstram “matematicamente”. Leia as frases de Einstein abaixo:

      “…Na verdade, você nunca entende uma nova teoria. Você simplesmente a utiliza…” e “…Você não pode provar uma definição. O que você pode fazer é mostrar que ela faz sentido…” (palavras de Albert Einstein).

      Ed Witten, ganhador da Medalha Fields em 1990 (o “Nobel” da Matemática), criador da Teoria M (que resolveu um impasse entre 5 teorias das cordas, e um de seus colegas acredita que o “M” da Teoria M é a inversão do “W” de “Witten”) declarou não saber o que é e para onde leva a Teoria M!!!

      É uma disputa entre eles, os físicos teóricos, até que a tecnologia esteja desenvolvida o suficiente (E QUE governos ou empresas multinacionais se interessem o suficiente para investir) para testar se a matemática deles ‘funciona’ na Física Experimental, nas observações astronômicas e seja promissora (lucrativa!!!) na Engenharia.

    • Jonatas:

      A Hipótese Gaia, num ponto de vista geral, diz que a Terra é um ser vivo como uma árvore, com 99% de madeira morta (inerte). Ela está viva e se auto regula e controla seus habitantes como células de seu organismo. Infelizmente, ela tem parasitas cada vez mais perigosos. Sim, nós.

    • aguiarubra:

      E ele acrescenta que não devemos nos preocupar com a Terra, pois ela sabe muito bem se cuidar.

      Temos que nos cuidar nós mesmos. Se somos vírus a causar ‘febre’ no planeta, o planeta cuidará de se livrar de nós…e substituir o Homo Sapiens Stupidus por um Homo Sapiens verdadeiramente Sapiens.

  • Roberto:

    o universo por si só não consegue manipular a matéria,o universo é uma sopa cósmica, se somos obra do acaso,isso quer dizer que então podemos ser a única forma de vida existente em toda a matéria no universo,agora se somos uma forma de manipulação de um ser supremo então somos um laboratório vivo,isso me leva a crer que não somos exclusividade no universo.

    • Bovidino:

      O que é uma erupção vulcânica. Não é o universo manipulando a matéria?

  • Clermont Gomes de Oliveira:

    Entendo que tanto científicamente quanto religiosamente não é possível decidir sobre se deus existe ou não.O deus judaico-cristão é uma piada, bem como o deus islâmico.As demais tradições não esclarecem nada.Realmente não sabemos nada a esse respeito. Portanto afirmar categoricamente que existe ou não é viajar na maionese. Todavia nós existimos. Somos matéria. E qualquer coisa para ser materializada é preciso de energia ( ação ). E qualquer ação para ser implementada necessita de uma idéia. Então entendo que tudo que existe, ou pelo menos tudo aquilo que foi feito pelo homem partiu de uma idéia.POdemos então considerar a trilogia IDEIA – ENERGIA – MATÉRIA.
    Para o unverso existir a teoria do big bang seria a ENERGIA.Em seguida o universo se MATERIALIZOU.Mas,se tudo que entendemos vem da energia, a energia viria da IDÉIA.Estaria aí o princípio de tudo. Essa idéia seria deus? Seria um conceito?
    Fica aí a questão. Só sei que nada sei.

    • Clermont Gomes de Oliveira:

      A trilogia Idéia , Energia e Matéria é concomitante e ao mesmo tempo separada. Assim o Universo é UM e ao mesmo tempo TRÊS.

  • Mário Sanchez:

    A maior dificuldade para entender os fenômenos físicos são as palavras. Mas, em breve todos entenderão melhor ao saberem que aquilo que chamamos de “matéria” é o avesso da realidade e o que chamamos de “vazio” dentro e ao redor dos quanta e do universo é que a Realidade dentro da qual tudo são bolhinhas vazias em alta rotação dentro do que já chamamos de “matéria escura”.

    • Bovidino:

      Tem lógica. Gostei.

  • Lucyano Valdez:

    Profundo, profundo, profundo.. Deus, Universo, Relatividade, Curvatura Espaço Temporal, tudo muito profundo… E os pensamentos da maioria são tão minguados… Brigam num site que se pretende científico, por causa da existência ou inexistência de Deus, se Deus é o próprio Universo etc. Por favor, discutam ciência, atenham-se ao artigo. Se querem discutir a existência de Deus, criacionismo etc vão para um algum site Cristão ou para um site Ateu. Aqui não… O objetivo é outro.

    • Didache:

      Eu até concordo com você; que lugar de ciência é lugar de ciência e de outros tantos; porém, foi citado DEUS e como tal deve ser discutido, haja vista que, se não há citação de nenhum ser, fato, caso ou similares Divinos não é discutido! Mas, se há citação deles, então é para ser discutido.
      Essa é a minha opinião e acho verdadeira!

    • Adelmo:

      Tudo bem Lucyano, só que a matéria acima também fala da existência ou inexistência de Deus!

  • José:

    Se você acredita em deus não importa se é fanático ou não. Deus não existe!

  • José:

    deus não tem vergonha, raiva, felicidade, tristeza, … Por que deus é inexistente!

    • RICHARD:

      JOSE ! VC E MUITO CHATO CARRA.DETENHA-SE A MATERIA E NAO A CRITICAR OS OUTROS!

  • José:

    A dúvida não leva você para proximo de deus [mesmo que nada] ao contrário ele afasta você de qualquer crença. Quantos mais vocês duvida da ciência, mas ela lhe supreende com novas descobertas.

  • Guilherme Euripedes:

    Metas pra 2012: Ler pelo menos “O Universo numa Casca de Noz”.

  • José:

    Não sabem como e patético te que escuta vocês afirmado que o criacionismo é verdadeiro! A fé não prova nada! A Biblia não responde nada, um livro sem importancia, com histórinhas que vocês usam como exemplos.

  • José:

    Eu não acredito na existencia de deus, como já falei é tudo fruto de suas mentes.

  • José:

    deus existe apenas dentro de suas mentes, fora dela é inexistente.

    • Didache:

      Quando você tiver uma doença incurável, quero ver se não apelarás a DEUS para te salvar.

  • gabriel:

    eu acredito em deus ,mas acredito na ciencia e seu sei que sempre havera divergencias

    • igor costa:

      parece a cerca entre eua e maxico

  • Carlos:

    Eu vejo a coisas assim:
    O nosso sistema solar é igual a um átomo, pois todos os planetas giram em torno do sol, tal qual os neutros prótons e elétrons giram em torno de seu núcleo.
    Então, o nosso sistema solar, seria UM átomo,que junto com bilhões e bilhões se sistemas solares, formariam uma partícula,que juntos com mais trilhões e trilhões formariam uma célula, que com mais sextilhões e sextilhões, formariam um corpo…..QUE É DEUS.(Gostaria de falar para Stephen Hawking isso)

    • Romário Huebra:

      Muito inteligente seu pensamento.

    • Ateu III:

      Super ultra mega master hiper improvável!

    • aguiarubra:

      Menos para hipótese da ‘Terra Rara’, né Sr. Ateu III.

    • Bovidino:

      O que é super, ultra, hiper, mega, master improvável é o universo ter surgido do nada absoluto.

    • Mário Sanchez:

      Se o Carlos tivesse lido meu livro “Além da Curvatura da Luz” publicado em 1959, teria avançado um pouquinho mais. Eu quero ver a cara de Hawking e de todos vocês, quando lerem as conclusões a que já cheguei após isso e pretendo publicar em breve sobre “Einstein, Campo Unificado e Energia Livre” como 4a. edição sobre esses temas.

    • OI666:

      Já pensei isso, os universos paralelos são as celulas e não necessariamente seria Deus já que essa ideia tambem serviria ao contrario, ou seja, nós podemos tem milhoes de universos em nosses corpos.
      se fossemos diminuindo e mantendo a integridade não iriamos sumir iriamos para outros universos.

    • Didache:

      Mas, o Universo não é só constituído do Sistema Solar, existem outros tantos Sistemas iguais e superiores ao Solar. E, então…

    • Didache:

      Mas, no Universo não existe somente o Sistema Solar; existem vários outros Sistemas parecidos, inferiores e superiores ao nosso Sistema. E, então…

    • drew:

      más essa teoria já existiu é a teoria atômica do Rutherford o qual dizia que os átomos funcionavam igual ao sitema solar,más hoje em dia utiliza-se a teoria da mecânica quâtica.

    • aguiarubra:

      Ele pediria prá vc acessar a Wikipédia e ler o verbete PANTEISMO.

      Recomendo-lhe o livro (744 páginas):

      BIOCOSMOS – O Universo Vivo
      de Léo Villaverde
      ed. Cultrix

    • Adelmo:

      Muito bom teu raciocínio Carlos, também imagino mais ou menos isso, o universo como todo é um corpo; e ainda em crescimento, mas não concordo com a ideia do universo ser Deus. Só corrigir um erro de digitação -os elétrons orbitam o núcleo composto por prótons e nêutrons.

    • gabriel:

      tenso, mais muito criativo(dava ate uma idea pra filme), porem na Biblia diz q DEUS CRIOU o universo, como é q ELE existia e criou ELE mesmo?

    • Matheus H.:

      “O nosso sistema solar é igual a um átomo”

      No modelo de Rutherford-Bohr, sim, mas a realidade é diferente: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=nucleo-atomos-formato-cadeia-linear&id=010160110913

      O resto é só uma analogia falsa, pois:

      Sistemas solares não interagem entre si feito átomos e moléculas.
      Corpos celestiais de forma alguma agem como se fossem partes de uma célula.
      Galáxias não possuem nenhuma ligação entre si, além da força gravitacional (o que é inútil devido a expansão do universo), logo não podem agir como células.
      Aglomerados de galáxias são muito distantes um do outro para sequer trocarem informação útil como tecidos ou órgãos.

      P.S: Você poderia sugerir o emaranhamento quântico para a interação entre os sistemas e galáxias, mas ele só serve para envio de informação aleatória, logo, não serve para isso.

  • Romário Huebra:

    Do mesmo modo qe existe vida extraterrestre pode existir também outros universo, fala sério é muito improvável qe o nosso universo seja o único, se o nosso universo foi criado outros podem ter existido ou outros existem ao mesmo tempo qe o nosso.

  • João Carlos Agostini:

    Se alguém já comentou ótimo, mas por favor Stephen Hawking é BRITÂNICO.

  • JOSE NETO:

    Sim, ele diz que as leis gravitacionais gerou o universo…mas quem gerou as leis gravitacionais???? Dueus……..

    • Ateu III:

      E quem gerou deus?

    • Everaldo:

      Se és ateu, por que escreve tanto sobre Deus?
      Deves estar passando por uma crise de identidade, sei lá…
      O título do post é: “8 coisas chocantes que podemos aprender com Stephen Hawking”. Se não acreditas em Deus, tens mais 7 coisas, por que não as comenta também?

  • salvatore:

    A verdade é que nos estamos numa dimensão definida portanto muito limitados no entendimento. É louvável o esforço dos cientista tentando desvendar os segredos da vida nos proporcionando algum entendimento e facilidade.
    Porem estamos presos na nossa dimensão, o restante sobre a vida depende da imaginação.
    parabens

  • Romário Huebra:

    Stephen Hawking é um exemplo de vida.

    • Jonatas:

      O grande problema é que o religioso fanático julga um homem pelo que esse homem acredita. Um religioso ou crente em Deus sensato e inteligente vê a grandiosidade da pessoa de Hawking, porque tem discernimento para entender o que o estudo científico significa, mesmo quando esse põe em cheque o que acredita, pois esse é o jeito da ciência, o ceticismo leva o cientista a testar, calcular e estudar, e assim leva à verdade.

    • Romário Huebra:

      Deus deve ter vergonha desses religiosos fanáticos.

    • Ezio Jose:

      E deve ter muita vergonha mesmo! Muitos fanáticos deveriam, já que são tão afetuosos seguidores, respeitar um dos mandamentos de Deus: “Não tomar o Santo Nome em vão”, ou seja, não pronunciar (ou escrever, principalmente)o Nome Sagrado de Deus de maneira desrespeitosa ou DESNECESSÁRIA.

    • Cesar Crash:

      Mas qual é esse nome que não se deve pronunciar ou escrever? (Se não julgar necessário, não diga nem escreva).

    • Ateu III:

      Deus não tem vergonha dos fanáticos porque deuses não existem!

    • Romário Huebra:

      Deus existe em qem tem fé.
      Se vc não tem fé Deus não existe em vc, Deus está dentro de cada um qe acredita nele.

    • Ateu III:

      Deus é uma esquizofrênia generalizada. O que existe dentro das pessoas é puramente suposição!

    • Cesar Crash:

      Concordo no geral, mas quem não julga os demais pelo que acreditam? Ateus julgam crentes pelo que acreditam, isso é tão nítido quanto que crentes julgam ateus pelo que acreditam. Esse é na verdade um bom critério para julgamento. Se alguém acredita em ideais nazistas, por exemplo, quem não faz julgamento disso? Até mesmo os outros nazis o julgam: “Esse cara é firmeza!” Outro acredita que matar por dinheiro compensa, outro acredita que abusar sexualmente de crianças é bom, outros acreditam que a polícia está na rua pra nos proteger, e assim vai…

    • Jonatas:

      Isso. A diferença entre o fanatismo e o discernimento também vale para os Ateus.

  • James:

    Este senhor todo desconjuntado, na gloriosa ressurreição precisará do Deus que nega para concertá-lo.

    • Loco:

      Engraçado que Deus em vez de fazê-lo em vida precisa que o cara morra e espalhe uma palavra diferente da divina para consertá-lo. Se Deus existisse por que ele não aparece diante de todos os homens e diz o que é certo de uma vez por todas. Deus só na boca do homem não passa de história da carochinha.

    • CristianoR:

      Cara…..Loco (faz jus ao pseudônimo), se eu entendi bem, você está criticando Deus??? Está querendo ensiná-lo o que fazer? Quem você pensa que é? Pelo seu comentário, você entende tanto de religião quanto de ciência.

    • Jonatas:

      Mesmo “ desconjuntado” e com dificuldades extremas ele contribui mu.i.to mais que o P.a.p.a para o futuro da Humanidade. Vo.cê.s não são o.bri.ga.dos a gostar de ciências e seus fundamentos exatos e céticos, mas se hoje usam esse site foi graças a gerações de cientistas que tornaram isso possível.

    • Romário Huebra:

      Também não entendo oquê esse cara veio fazer aqi já qe ele é contra essas ideias cientificas.

    • Juliano:

      Jonatas, a pergunta que vou fazer não tem nada a ver com a matéria ou com o teu comentário, mas, porque você escre as palavras assim, s.e.p.a.r.a.d.a.s por pontos???

    • Jonatas:

      para driblar a m.o.d.e.r.a.ç.ã.o .

    • Marcos Souza:

      Mas como sabe quais palavras pontuar? tem a lista das proi.bidas?

    • Jonatas:

      Não há lista, mas como já comentei bastante memorizei algumas. Geralmente são as de sentido mais crí.ti.co ou a.gre.ssi.vo.

    • Cesar Crash:

      Jonatas, gostaria de entender se a comparação de Hawking com o Papa é uma tentativa de provocar alguém. Que diabos tem Hawking com o Papa? São duas personalidades totalmente distintas.

    • Ezio Jose:

      Se usassem só este site e outros, mas, não se conformam em usarem tecnologias sonoras em alto volume para pertubar o sossêgo público até altas horas da noite e domingo de manhã. PQP!

    • Ana Mariia:

      Não gostei nem um pouco do comentário. O que está em pauta é a informação não o problema de tetraplegia de Hawking. Aliás, pelo contrário,ele enfrenta a doença, preconceitos como esse e consegue mostrar que não só é igual a qualquer um dto fisicamente nomraml como superior em conhecimentos.

    • Ateu III:

      Os fanáticos religiosos são uma das várias faces podres da humanidade. O dia deles estão contados!

    • Jhonattan:

      É isso que seu Deus prega? o desrespeito e o preconceito?
      Quem precisa de ajuda é você, precisa de bom senso.
      Stephen Hawking é um exemplo de ser humano.

  • Cleber Mota:

    Como pode existir gravidade em um lugar que não existe nada?
    Alguém pode me explicar melhor isso?

    • Jonatas:

      Ninguém falou em Gravidade no NADA. O último trecho se refere que a lei da gravidade é uma das formas pelas quais o Universo se autorregula, é um mecanismo próprio do Universo existencial.

    • Jonatas:

      Basicamente a gravidade é um efeito, a curvatura espacial causada pelas massas dos corpos. Não existe nenhuma magia divina nisso, o Universo é autossustentável e suas leis são consequências de suas propriedades.

    • Cleber Mota:

      Hum… Então editor deveria reformular melhor o texto. Pois pelo o que entendi, no texto está informando que o universo se formou apartir do vazio (nada) mas que nesse espaço vazio já haveria gravidade.

    • Jonatas:

      Devido a leis como a gravidade, conforme explicam eles, podemos inferir que o universo é capaz de regular seus mecanismos sozinho.

      Esse trecho é completo, o começo em “devido a leis como a gravidade” se completa com o resto da o.r.a.ç.ã.o.

      O texto está certo.

    • Cleber Mota:

      “Eles garantem que é perfeitamente justificável, fisicamente, que o universo possa ter partido a partir de um estado onde nada existia, ou seja, do ZERO” (Afirmação). “Devido a leis como a GRAVIDADE, conforme explicam eles, podemos inferir que o universo é capaz de regular seus mecanismos sozinho” (Contradição) Como pode haver gravidade em um lugar onde não há matéria?

    • Jonatas:

      O texto que destaquei é independente do anterior que diz que o Universo veio do nada. A gravidade é do Universo atual, quando havia o nada, a gravidade não existia também, porque ela é consequência das propriedades do Universo que existe.

    • CristianoR:

      cara, você tirou as palavras da minha boca! , e quem fez a Lei da Gravidade? Se antes não existia nada! kkkkk é um imbecil quem falou isso aí (1- O universo criou a si mesmo) , o cara pode ser inteligente, mas demonstrou ser um imbecil declarando isso…kkk

    • Jonatas:

      Não julguem estudos que não compreendem, acham que essas seis linhas são todo o teorema de S.H.? A gravidade não está no NADA, o nada é… o nada, um estado de inexistência, que se torna o tudo em uma transição vibracional (vide teoria das Supercordas). A gravidade não é mágica, e nem no texto diz que está no nada, o texto diz que ela é uma das leis pelas quais o universo funciona sem necessidade de controle divino. A gravidade é um resultados das propriedades existenciais do Universo.

    • Sidnei Mello:

      Jonatas, parabéns pela paciência e argumentos. Abraços.

    • Jonatas:

      Acham mesmo que essas seis linhas são todo o teorema de S.H.?

    • CristianoR:

      Pouco importa se ele é desconjuntado, perfeito, alemão ou judeu, como vi nos comentários também discordo.
      Não tenho nada contra a pessoa S.H. apenas ele foi infeliz na sua declaração.
      Se ofendi alguém, peço que me perdoe, não foi a intenção! Os fanáticos religiosos também são gente! E merecem respeitos nas suas conjecturas, porém discordo também deste fanatismo religioso, mais também quero ser respeitado no meu modo de pensar e se este ou aquele site é ou não para fins científicos, pouco importa, o que vale é todos possam se expressar, ou tem alguma política aqui no site que não podemos falar de religião ou sei lá o que num site “científico” ou. abraços a todos! Fiquem com Deus!

    • Jonatas:

      Algumas palavras foram fortes e poderiam ter sido evitadas, é claro que o Hawking não lê o hype PT mas… é por aí. um abraço.

  • Walrus:

    Repetindo com outras palavras (para tentar passar pela moderação):
    Se a questão 7 estiver correta, será que não seria um problema para qualquer teoria sobre a origem do universo? Pois assim a incerteza prevaleceria…
    (E eu não sou criacionista!!! É só uma dúvida que me veio!!!)

    • Everaldo:

      É a famosa questão do gato de Schrödinger: se não pudermos vê-lo, não poderemos dizer se está vivo ou morto.
      O passado é tão incerto quanto o futuro porque se não houve observação do acontecimento, tudo o que podemos fazer são suposições, elaborar teorias que são baseadas naquilo que já sabemos/presenciamos. Por exemplo: ao perceber que as galáxias se afastavam, deduziu-se que “um dia” tudo estava concentrado em um “minúsculo ponto”.

  • aguiarubra:

    Através da TEORIA M, justifica-se que o Universo tenha surgido do NADA, pois nessa teoria, as p-branas se chocam e o efeito desse choque é o tal do Big-Bang…

    É bem diferente de se afirmar que o Universo surgiu do NADA ABSOLUTO.

    Quanto a auto-regulagem do Universo, Hawking escreve em “Uma Breve História do Tempo”:

    “…Vemos o universo da maneira como ele é porque, se fosse diferente, não estaríamos aqui para vê-lo…”.

    Não há mesmo como ele ter opinião diferente sobre a auto-regulagem do Universo.

    Isso parece dar conta da série de coincidências verdadeiramente astronômicas para que se chegasse a haver vida inteligente no Cosmos, mas é desesperadoramente insuficiente como explicação e eu não vejo como aceitar isso dele, embora seja melhor do que afirmar que um “Deus de carne e osso” criou o Universo, que é algo mais absurdo ainda.

    Hawking acredita na existência de E.T’s “nômades” – tipo “Independence Day” – que podem ser mais avançados que nós e ter tecnologias tão ameaçadoras como as de Colombo para com os indígenas americanos.

  • Rafael:

    Mais não critico esses topicos até agora pq o cara só melhora se tem alguem falando o se tem uma cagadinha ali mano limpa lá veio se não dá merda o cara só melhora se recebe critica e só fica feliz quando elogiam um trabalho bem feito essa é á realidade dura

  • Rafael:

    Eu acho que á teoria do surgimento pelo BIG-BANG muito ruim, por que primeiro no epsódio de Hawking sobre Deus não existe é muito esquisito espero que ele adimita o errro pois ele diz
    confiram no programa ele diz:Que no começo do universo não avia tempo ou sejá um ponto tão denso no espaço sem tempo que á propria gravidade fazia com que não existisse tempo ai ele diz que já que não averia tempo como é que um Deus ir se formar.Ai que tá á quastão se não á há tempo como é que o BIG iria explodir sem á droga do tempo que não existe e não adanta falar que é dentro do BIG Bang que avia tempo
    por que aquelo droga é tão maciça que nem ali dentro tem tempo e não tem tempo para explodir será que alguem já percebeu pq sem á merda do tempo ele não explode e seguinte mesmo ele sendo á coisa mais rapida que existe ele precisa se lá um nano de um nano de micro segundo de nano para explodir por menor que sejá o tempo é tempo de qualquer forma então sinto muito em quem acridita nisso pq concerteza não avia tempo ele não explodiu e pelo amor de Deus nenhum cientista que eu ouvi falar discutil sobre isso vai me falar que foi erro no escript. Obrigado

    • João Cagnoni:

      Não consegui ler isso.

    • aguiarubra:

      Um dos grandes testes da TEORIA M (que alguns físicos dizem ser M de “malucos” – uma indireta para o grupo de físicos que à desenvolveram, contra tudo, contra todos e até contra o bom-senso “científico”…rsrsrsrsrs…) foi resolver essas contradições encontradas nas equações de Einstein quando aplicadas ao instante zero do surgimento do Universo.

      Acrescente que a “singularide nua” da qual ocorreu a expansão do Universo era a “pedra que nem Deus levanta” e/ou o “objeto inamovível” ao qual Deus, a “força irresistível” teria conseguido provocar o tal Big-Bang (versões de um conhecido paradoxo chamado “paradoxo da omnipotência”!!! Vide na Wikipédia.).

      A Teoria M conseguiu explicar a origem do Universo, sem suprimir a existência do Tempo e do Espaço.

      Vide o documentário da Scientific American Brasil “Fronteiras da Física: O UNIVERSO ELEGANTE”, para muitos mais detalhes.

      A respeito do “nada aparente”, acesse a Wikipédia e leia os verbetes:
      – Vácuo Quântico
      – Efeito Casimir

  • José:

    Cara não tem muito importância se ele é britânico. Geralmente, o cientista não se importa com isso. Um exemplo é Albert que era judeu.

    • Big Bang:

      Judeu Alemão.

    • igor costa:

      so estou ajudando o site jose´

  • Everaldo:

    No que tange à teoria do Todo é importante ressaltar que os buracos negros (se é que poderiam ser chamados assim) são um capítulo à parte.
    Nos primórdios do Universo podem ter se formado muitos buracos negros, que segundo Hawking são instáveis devido às flutuações quânticas combinadas com a gravidade. Devido à essa instabilidade (que muda um pouco a ideia que tinham à respeito do raio de Schwarzschild e do horizonte de evento) eles irradiariam particulas, e quanto menor o buraco negro, maior seria a energia; até que chegaria um ponto em que ele “explodiria, revelando o que há em seu interior”.
    Se pudermos observar melhor esses fenômenos, talvez possamos estabelecer algumas relações entre a MQ e a gravidade (que até hoje é um grande dilema) e também podem servir de indícios para explicarem o que é a materia escura ou o que há na escala de Planck.

  • igor costa:

    eu sou o unico que sabe que ele e´britanico

    • Elton:

      Cade o meu botão de dislike?…

    • Nelson Lima:

      Devemos ter a mente aberta para admitir hipóteses que possam ir contra nossas crenças. É o primeiro princípio da sabedoria. Por outro lado, não é nada inteligente tentar denegrir alguém por suas teorias científicas (ou filosóficas ou quaisquer outras) só porque o sujeito é inglês, brasileiro, português, judeu, branco, preto ou esquimó. Quem usa essa baixa forma de comentar, embora não conseguindo dizer nada a respeito da notícia, diz tudo sobre si. Há pessoas que, pelos vistos, parecem acreditar ainda que é o Sol que gira em torno da Terra.

  • Roberto:

    o Pelé fez 1000 gols, sendo a maioria de canhota. o S.H. não fez nenhum, mas chuta bem com os dois pés. O velhinho é uma personalidade impossível de passar desapercebido. É impressionante como ele usa a física para dar pitacos na política, no direito, na filosofia e até na semiótica da vida alheia, ou seja, na nossa mesmo, reles mortais distraídos e absortos. Por tanto, ele é um imortal carismático, dos maiores.

    • igor costa:

      brasileiro adora lixo britanico chamado futebol ne´roberto

  • Walrus:

    Se a questão 7 estiver correta, a questão do Big Bang é uma sequência numérica numa loteria universal.
    .
    Ou, se a Teoria do Big Bang estiver correta, ela também está errada.

    • Everaldo:

      Por esse e muitos outros motivos é que se supõe a existência de outros Universos.

  • curioso:

    Quanto ao número 1: se o “nada” que Hawking diz é o vazio absoluto, essa teoria é ridícula, risível. Se esse nada é aquele espaço de criação e destruição de matéria, então a nomenclatura “nada” que é ridícula, pois se refere à uma forma de existência, a um “ser”.

    • aguiarubra:

      Bem explanado, Curioso! Eu não havia pensado nisso: mesmo para aparecer “algo” num “nada”, esse nada não pode ser o nada “absoluto”.

      Há um estranho fenômeno associado à original expansão do Big-Bang, que é denominada “super-inflação”, um evento que ultrapassou muitas vezes a velocidade da luz. Além disso, há certa “viscosidade” no continuum espaço-tempo, que explicaria pq. a luz tem um limite de velocidade.

      Talvez um fenômeno desses “preparou a cama” para que o nosso Universo aparecesse com as características de matéria-energia que sabemos agora (com alguma incerteza!) ser 4 a 5% de tudo o que há por essas bandas…

      Mas mesmo tal hiper-inflação não pode ter ocorrida num absoluto nada.

    • curioso:

      aguiarubra,

      Pois mais que estejamos falando apenas do universo, vejo que isso pode ser aplicado à Deus também. Ou seja, à qualquer ente que se propõe a ser a Origem de todas as coisas. “Como foi a origem de tudo? Qual a origem de tudo?”

      Mas a questão certa está justamente nessa “Origem”, eu não consigo pensar em nenhuma ideia lógica que admita que toda a existência teve um ponto de partida. Eu questiono: “Existe mesmo uma ‘origem’? Um início de tudo é logicamente possível? Se há Início, qual foi o início do início?”

    • aguiarubra:

      Simmmm!!! É esse o ponto! Não há dicotomia entre SER e NADA. Se o Nada NÃO PODE EXISTIR, então o Ser não teve início (isto é, não saiu do Nada Absoluto e passou ao Ser Absoluto).

      O Ser sempre “foi”, eternamente ‘foi’.

      E sempre “será”, eternamente será.

      Sendo um “princípio”, não está condicionado ao tempo-espaço, nem a matéria-energia (que são “acidentes”, dependentes de uma “substancia”).

      Toda essa ideia foi adaptada, por Tomás de Aquino, ao Deus cristão. No entanto, o “Deus” cristão não é o “ser” aristotélico: antes, o ser aristotélico é que é condicionante do Deus cristão.

    • curioso:

      Por isso q eu penso que o SER não é tão vazio como os cientistas o veem, mas nem tão divino, a ponto de ser uma entidade que intervém na criação, dotada de pessoalidade (como veem os teístas).

      O Ser nada mais é do que uma lei, Uma lei que não decide, que não pensa, que não nasceu e nem vai morrer. É uma Lei Lógica Necessária que apenas explica, e não cria.

  • curioso:

    Quanto ao número 7, eu vejo que somente pode haver uma única possibilidade real de um evento acontecer, ontologicamente falando. Por mais que se possa observar o contrário. Até mesmo o futuro já é exatamente certo. A questão é que não temos discernimento pra calcular/compreender com exatidão perfeita, o que aconteceu ou o que vai acontecer.

    • Igor:

      Pesquise sobr a ”experiencia das fendas” ou algo assim, um coisa pode acontecer de infinitas maneiras, apenas quando se coloca um observador ela eh definida.

    • Curioso:

      Eu conclui por questões lógicas.

      Não há disputa entre o ser e o não-ser, entre um ente e um não-ente. Assim, uma entidade irá manifestar sua existência o máximo possível, até que atinga seus limites com com outros objetos.

      Assim, o evento deve ser considerado o máximo que todo o conjunto natural das coisas é capaz de fazer, e, absolutamente, não teria de ser de outro modo.

      Até mesmo nossas decisões estão sob a influência deste lei. Se eu escolhi isso ou aquilo, essa foi a maior manifestação existencial que minha natureza foi capaz de suportar.

  • igor costa:

    ele e´britanico

  • José:

    A fé somente tem importância quando você busca alcança algo possível, existente, algo real e explicavel. Stephen Hawking sempre acreditou em tudo que fez, é uma grande exemplo para mim!

    Acredite no que possível, por que é a única coisa que você pode alcança.

    Deixe as coisa impossíveis para os sonhadores para os que tem fé que tudo sera solucionado como uma magica.

  • José:

    Jonatas, você tem todo direito de argumentar essa materia por inteiro. O importante e que você é um dos poucos que reconhece a inteligencia desse grande cientista. De fato é uma excelente matéria.

  • Jonatas:

    Na Teoria do Todo, a M, das supercordas, é de longe um dos mais empolgantes campos da Física, não só pelos múltiplos Universos vibracionais em 11 dimensões, mas também pelas soluções alternativas que elas complementam nas maiores dúvidas da Física clássica, em especial o que acontece em fim em um Buraco Negro. Acho que sempre que aparecem dúvidas na astrofísica, as Supercordas são lembradas, ao menos tem sido assim na maior parte dos artigos que leio.

  • Douglas:

    logo abaixo uma briga interminavel,
    sobre a existencia de deus

  • José:

    Sem nenhuma duvida um dos melhores e maiores cientistas que já existiu. Mesmo com tantas limitações fisicas nunca se abateu e continua a nós premiar com novas descobertas.

    • Jonatas:

      Hawking é um dos últimos super-gênios vivos da Física. Quando falo super-gênio me refiro aos gênios que moldaram a Física em seu tempo, como Einstein. Um gênio convencional, como Sagan, foram bons ao seu modo mas não transformaram a física, apenas apresentaram e por vez aprimoraram estudos anteriores. Um super-gênio é aquele cujos estudos foram tão transformadores que ainda no futuro se está estudando seus trabalhos. Posso citar Super-Gênios em outros ramos, Platão, na filosofia, Darwin, na Biologia, Karl Gauss na matemática, entre outros.
      São pessoas de grande legado, aos quais devemos o que temos de melhor hoje, inclusive a tecnologia que permite esse site.

  • Jonatas:

    Isso é reportagem científica por excelência, para divulgação ao público geral, parabéns Stephanie.

    8 – a força da luz levanta outra questão: a Matéria Escura. Sendo os fótons os fótons super-numerosos, logo seus alter-egos supersimétricos também o são: os Fotinos, WIMPs.
    7 – Parece questão filosófica e se um filósofo do passado pensou assim, não é surpresa.
    4 – O peixe do aquário repõe uma das partes mais básicas da Relatividade: o termo Relativo, nada é absoluto, mas depende da ponto de vista, de tempo e de espaço do observador.
    2 – Quarks nunca estão sozinhos, essa é a assustadora energia do interior do átomo, provavelmente a maior do Universo. Essa propriedade pode ser a principal responsável pela nossa existência.
    1 – Vai render de.ba.te, por isso me detive apenas nas outras.

    • Fausto:

      Se a teoria do 7 está certa, isso quer dizer que “nós” seres humanos observadores, somos muito mais importantes que pensávamos?

      Afinal, a existência ou não de determinada coisa depende de nossa observação? Se nós, humanos, seres vivos, não existíssemos, o universo, por sua vez não existiria!?

      Nós somos DEUS!

    • Jonatas:

      Não exatamente, mas diz que o Universo que vemos é do jeito que é relativo a nossa posição, visão, e tempo. Em outro lugar, outros seres o verão de outro jeito, porque estão sob outras circunstâncias.
      Numa analogia mais simples, o mundo que vemos é fruto de nossos sentidos e nossa percepção, mais baseada em visão. É um mundo diferente do que a cobra vive, baseada em percepção química por sua língua, ou o do morcego, baseado em sons. Se você ficar parado e sem odor, não existirá no universo da Cobra. Estamos no mesmo mundo, mas percebemos de forma diferente.
      Imagine isso agora a nível universal, dimensional, espacial. Podemos estar de frente com um outro ser vivo sem poder vê-lo, por que ele existe de uma maneira que não detectamos.

    • Sempre Livre:

      Está a assumir a grande probabilidade científica da existência de Deus? E se, baseado nisso, realmente houver tais espécies vivas, e for possível se aumentar a percepção humana para detectá-las? Hein?

Deixe seu comentário!