Choques elétricos no cérebro podem melhorar suas notas

Por , em 5.02.2012

Cientistas descobriram uma técnica que parece ótima para melhorar as notas de pessoas de todas as idades no colégio ou faculdade. Uma nova pesquisa mostrou que estimular algumas partes do cérebro com pequenos choques elétricos pode impulsionar a aprendizagem e a capacidade de memória das pessoas.

A técnica, conhecida como estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC), tem sido utilizada para tratar a disfunção cognitiva em pacientes com lesão cerebral, acidente vascular cerebral e pessoas com dificuldades de aprendizagem.

No entanto, pesquisadores da Universidade de Oxford descobriram que a técnica também pode ajudar a melhorar habilidades de adultos saudáveis. Uma série de experiências em voluntários saudáveis testou o quão bem eles solucionavam problemas de matemática e linguística antes e depois da ETCC.

Eletrodos foram amarrados às cabeças dos participantes fornecendo pequenas correntes elétricas para partes individuais do cérebro com rajadas de até 20 minutos.

Os resultados mostraram que o tratamento melhorou a tomada de decisões, a resolução de problemas de linguagem e matemática, a memória e a capacidade de atenção dos voluntários. Os efeitos positivos podem durar até um ano, de acordo com os pesquisadores.

É claro que isso não é nenhuma pílula mágica como as que você encontra em filmes de Hollywood – o tratamento não transforma ninguém em um Einstein em um dia. Ainda sim é necessário trabalhar duro. Mas o tratamento ajuda a você fazer isso melhorando seu desempenho.

Aparentemente não há efeitos secundários negativos com o tratamento, se ele for aplicado corretamente. Capaz de ser administrado através de dispositivos portáteis no valor de aproximadamente 1,4 mil reais, a pesquisa indica que o tratamento pode ser amplamente disponível no futuro para melhorar o desempenho acadêmico das pessoas, incluindo crianças em idade escolar.

No entanto, o médico Cohen Kadosh alertou que como a tecnologia é nova, não existem regras de treinamento ou licenciamento para ela, o que poderia levar ao mau uso por médicos não qualificados no tratamento, podendo causar dano cerebrais em pacientes. [Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

20 comentários

  • Sakya Maria:

    Sei não. Mas suspeito que os antigos pacientes de manicômios discordariam desse artigo. ^^ Aliás, método nada inovador 🙂

  • Filipe Fernandes:

    #partiu
    Botar o dedo na tomada.

    • rafinha-15:

      Kkkkk, quem sabe funciona néé?

  • NOTLIRMARA:

    AQUI FALA DE CHOQUE FRACO QUE NÃO MATA, NÃO ESTAM FALADO DE ENERGIA DE TOMADA.
    SE VOCÊ FOR CRREGAR SUA BATERIAS MENTAIS NA TOMADA, ANTES DEIXEM O DINHEIRO PARA O VELOR……………………

    • Ramil:

      Faz sentido. Até onde se sabe, a cinética dos neurônios se dá através de impulsos elétricos. Provavelmente qualquer empurrãozinho externo possa ajudar em muito para a excitação dessas células. Aliás, devo dizer que muitos dos que comentaram abaixo precisariam desse tratamento urgentemente. “Choque de tomada”, Putz! Há coisas que não precisam ser ditas, né?!

  • kayane porto alegre RS:

    QUE FERA;MAS EU Ñ SO MUITO FÃ DE CHOQUE!!!!
    ASHUASHUAHSUASHUA
    BJINHOS

  • Bella:

    Nossa assim vc me mata kkkkk to precisando disso ae !

  • Suzana:

    Oi. Isto está me parecendo acupuntura, mas em vez de agulhas, sao eletrodos. Na acupuntura tbem se usam fiozinhos que saem de um aparelho eletrico e sao conectados nas agulhas. E nesse caso poderiam ser usadas agulhas na cabeça. Portanto, nao to vendo nada de estranho ou muito original nessa experiencia

  • João Rafael:

    pera ai, to enfiando minha cabeça na tomada aki, depois eu volto pra dizer se funcionou…

  • Elton:

    Levando em conta que meu apelido é esquecidão, to precisando^^

    • Rox Limed:

      Meu apelido não é esquecido mas que eu estou precisando… Ahh, eu estou. xD

  • Amandio:

    OILA!!!!!! gostaria tanto de ser sujeito a esse tipo de testes

  • Flor de Lis:

    Eita que agora todo mundo quer pegar um choque kkkkkkkk! Ê mundão!!!!!!

  • Roberto:

    Eu não me submeteria a nada disso. Não se mexe naquilo que já é bom por natureza. Às vezes, na tentativa de melhorar acaba estragando. É como academia, o máximo que consegui foi uma intensa dor no corpo, já outros ficam “saradão” com facilidade. Mesmo assim, eles só vão atingir seus objetivos com o uso de bombas.

    • Elton:

      Vc me parece uma pessoa que desiste fácil das coisas, e seus sonhos, se não der certo na primeira tentativa, vc vai desistir deles tbm?

  • Akhenaton:

    Fico contente com cada nova descoberta científica… mas, defendo que tudo deve ser muito bem testado antes de se tornar comum, afinal, não queremos mais casos como o da Lobotomia na história, não é?

  • Anderea:

    Bom no nosso cérebro há neurotransmissores que estão conectados aos neurónios um neuro transmissor pode carregar impulsos eletricos de um neurónio a outro…mais afinal das contas esses choques eletricos não vão prejudicar,apagar informações,ou reconectar circuitos,ou qualquer outro efeito indesejável?,já imaginou dar choques aleatórios num chip?
    Só o fator daquela área ser estimulada faz que ela melhore? Será que nos não estamos tecnicamente zerando o sistema para fazer aprender de novo?.
    Ou estou perdendo algum fato do qual não sei….só sei que pelo q sei é muito duvidoso.

  • Felipe Branco de Oliveira Florêncio:

    Eu estou achando que já li este artigo outrora,mas ele era específico a disciplina de matemática,ou seja;plágio do próprio site.Revejam isto !

  • Neitan Gomes:

    Eu quero um desse! Fiquei surpreso, uma coisa do estilo ficção científica.

  • Brunno:

    Tô precisando desse negócio ai.

Deixe seu comentário!