Chumbo detona com o seu cérebro. Saiba como

Por , em 6.03.2012

Você já ouviu falar no Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BNDF, na sigla em inglês)? É uma substância química (uma proteína) que estimula a saúde neurológica e é fundamental na execução das sinapses (interações entre neurônios) no hipocampo. Há muito tempo os cientistas sabem que o chumbo faz mal ao cérebro, mas os motivos nunca ficaram muito claros. Um novo estudo, no entanto, sugere que a chave do processo é justamente o BNDF.

Como o chumbo contamina você

A contaminação por chumbo chega até os seres humanos por três vias principais: ar, água e cadeia alimentar. Geralmente, os que estão mais expostos ao risco são mineradores e trabalhadores de indústria do minério, bem como pessoas que moram em áreas próximas a esses locais. O risco de ingestão pela via oral, por exemplo, pode acontecer pelo simples fato de a pessoa beber água que passou por uma tubulação de chumbo.

Quando os níveis de chumbo no sangue ultrapassam determinado nível, os sintomas mais verificados já são conhecidos: problemas intestinais e ósseos, náuseas e tonturas. Sobre o cérebro, já se sabe que o chumbo diminui as capacidades cognitivas e reduz o QI. E pesquisadores de várias universidades americanas resolveram investigar a origem destes danos.

Os átomos de chumbo, conforme os cientistas verificaram, atrapalham o transporte da proteína BNDF pelo cérebro. Ela é levada ao axônio e às células dendríticas (dois pontos vitais para a saúde das sinapses) através de microtúbulos que cobrem as regiões cerebrais em questão. O chumbo tem o poder de desregular e reverter a fluidez desse transporte, daí o seu potencial nocivo.

É justamente por esse motivo, os danos às sinapses, que o chumbo prejudica diretamente a inteligência e a capacidade de aprender. E a questão parece ser ainda mais grave: a obstrução do BNDF é apenas um dos danos do chumbo ao cérebro. Descobrir uma solução para isso será a cura de apenas uma parte do problema. [ScienceDaily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

11 comentários

  • wesley rodrigues anastacio:

    Faltou falar das aguas(sim ja falou) dos lencois subterraneos contaminada por chumbo (esse nao falou)

    Feliz era Cleopatra que usava o chumbo puro para pintura facial!
    Kkkkk

  • Medicina Integrativa:

    Atualmente o chumbo se tornou praticamente ubiquitário nas grandes cidades, i.e, presente em todos os meios.
    Quero citar 2 soluções de ervas que ajudam na desintoxicação:
    – Coentro
    – Clorela

  • Ademilsom:

    Estão esquecendo dos técnicos de rádio-tv que ficam o dia inteiro com o chumbo ‘substancia que é feita a solda dos componentes’ nas mãos ,será que é prejudicial ficar em contato direto com o chumbo ?

    • Cesar:

      Ademilson, até onde eu sei as soldas de eletrônica são feitas com estanho, não com chumbo.

    • Hermes Oliveira:

      Ademilson,as soldas modernas das placas eletrônicas são livres de chumbo e usam ligas a base de prata e cobre, pesquise sobre solda uv,retrabalho de placas,etc…
      Mas até o momento desconheço legislação aqui no Brasil para usar esta solda,no esterior solda com chumbo é proibida e nas placas vem escrito livre de PB9(chumbo).
      Por enquanto vamos na solda eletrônica 40/60 40% chumbo e 60% estanho.
      E possivelmente envenena aos poucos

  • josemar silva dos santos:

    Isto sem falar nas tintas que usam alvaiade na formula.

  • Maliani:

    Pois é ,esqueceram de falar da violencia que anda por ai,uma bala na cabeça.

  • Ezio Jose:

    Faltou também informar que os prédios velhos de cidades antigas possuem encamentos galvanizados que contém uma grande parcela de chumbo.

    • Cesar:

      Não são encanamentos galvanizados, são encanamentos de chumbo, mesmo…

  • Kat:

    Faltou tb mencionar a presença de chumbo em produtos cosméticos…

  • R^ml:

    Faltou citar trabalhadores de industrias de baterias automotivas.

Deixe seu comentário!