Cientistas da IBM conseguem armazenar 330 terabytes em um minúsculo cartucho

Cientistas da IBM quebraram um recorde mundial ao armazenar 330 terabytes de dados não comprimidos – o equivalente a 330 milhões de livros – em um cartucho tão pequeno que pode caber na palma da sua mão.

201 gigabits por polegada quadrada em um protótipo de fita magnética é mais de 20 vezes a densidade de gravação areal atualmente alcançada por fitas comerciais.

A densidade de gravação areal é a quantidade de informações que podem ser armazenadas em uma determinada área de superfície.

Maior capacidade

A unidade de fita externa foi inventada há mais de 60 anos e é tradicionalmente usada para arquivar documentos fiscais e registros de cuidados de saúde.

A primeira unidade da IBM usava bobinas de meia polegada de largura, que só podiam armazenar cerca de 2 megabytes.

A nova fita foi desenvolvida pela Sony Storage Media Solutions, e indica a viabilidade em continuar aumentando o armazenamento nesse tipo de produto por mais uma década.

De acordo com os pesquisadores da IBM, embora a manufatura desta fita custe um pouco mais do que a das atualmente disponíveis no mercado, o potencial para uma capacidade maior tornará o custo por terabyte muito atraente.

Avanços

Para que os pesquisadores chegassem nos 201 gigabits por polegada quadrada, eles tiveram que desenvolver várias novas tecnologias.

A IBM trabalhou em estreita colaboração com a Sony por vários anos para permitir as maiores densidades de gravação.

“Os resultados desta colaboração levaram a várias melhorias na tecnologia de mídia, como a tecnologia avançada roll-to-roll (compactação a rolo) para fabricação de fitas longas e melhor tecnologia de lubrificantes, o que estabiliza a funcionalidade da fita magnética”, disse Evangelos Eleftheriou, da IBM, em um comunicado. [TheVerge]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (13 votos, média: 4,69 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta