Como o aquecimento global poderia “encolher” os animais

Por , em 28.09.2011

Cientistas ingleses dizem que o aquecimento global vai fazer com que muitos dos organismos do mundo encolham.

Quase todos os organismos de sangue frio são afetados por um fenômeno conhecido como a “regra da temperatura e tamanho”, que descreve como os indivíduos da mesma espécie chegam a um tamanho menor quando adultos, se criados em temperaturas mais quentes.

Mas, até agora, os cientistas não compreendiam totalmente como essas mudanças de tamanho ocorriam.
Andrew Hirst e seus colegas da Escola Queen Mary de Ciências Biológicas e Químicas da Universidade de Londres exploraram este efeito incomum em detalhes, mostrando de forma conclusiva como ele ocorre.

O estudo foi realizado com dados de copépodes planctônicos marinhos. Estes minúsculos crustáceos são os principais plânctons nos oceanos do mundo, e são importantes herbívoros de plânctons menores e uma fonte de alimento para peixes maiores, aves e mamíferos marinhos.

Reunindo mais de 40 anos de pesquisa sobre o efeito da temperatura sobre esses organismos, os resultados mostram que a taxa de crescimento (o quão rápido a massa é acumulada) e a taxa de desenvolvimento (o quão rápido um indivíduo passa por estágios da sua vida) são consistentemente dissociadas em uma gama de espécies, com o desenvolvimento sendo mais sensível à temperatura do que o crescimento.

“O crescimento e o desenvolvimento aumentam em diferentes taxas de temperaturas quentes. As consequências são que, em temperaturas mais quentes, uma espécie cresce mais rápido, mas amadurece ainda mais rápido, o que resulta em um tamanho menor quando adulto”, explica Hirst. “A dissociação dessas taxas poderia ter consequências importantes para as espécies individuais e os ecossistemas”, acrescentou.

As conclusões da equipe sugerem que as taxas fundamentais para todos os organismos (como a reprodução, mortalidade e alimentação), não podem mudar em sincronia em um mundo em aquecimento.

Isto poderia ter implicações profundas para a compreensão de como os organismos trabalham e impactam cadeias alimentares inteiras e ecossistemas no mundo todo.

Embora os resultados da equipe estejam em desacordo com afirmações anteriores de muitos macroecologistas, os cientistas explicam claramente os tamanhos menores associados com a “regra de temperatura e tamanho”. Eles esperam que o estudo ajude aqueles que estão pesquisando os potenciais impactos das mudanças climáticas sobre o mundo natural.[ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

10 comentários

  • Idgpol Lopgdi:

    (..)Quase todos os organismos de sangue frio são afetados por um fenômeno conhecido como a “regra da temperatura e tamanho”, que descreve como os indivíduos da mesma espécie chegam a um tamanho menor quando adultos, se criados em temperaturas mais quentes.(…)

    Cá fiquei a me perguntar: Por quê os povos dos polos são pequenos em relação ao dos trópicos e equador? Apesar de serem sangue qunete.

  • lucas:

    amei esse site ele é d+ eu usei para faser meu trabalho de ciência para minha professora chamada GILIS ela é d+ por isso vou comentar a me sigam no twiter q quem me siguir tambem vai ser siguido vai la me segui hu! hu! hu! olha só a minha risada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Troll:

    Aquecimento global é um mito e só serve para nos culpar? Então quem anda a fazer lixo neste planeta para o poluir? Já agora, lixo de várias formas incluindo ambiente atmosfe.
    E um mito? Qual o tipo de brasa é que as pessoas sentem? Lol parece que ainda andam na idade do gelo para não sentirem nada.

    • Cristiano M. G.:

      1 – Não confunda poluição, que destrói o meio-ambiente, com a questão climática, são coisas distintas.
      2 – Em relação ao clima, se discute se as emissões de carbono estariam alterando o clima, ou se é um fenômeno natural derivado de atividades solares, vulcânicas e processos oceânicos.
      3 – Por fim, as medições dos últimos anos demonstram declínio nas temperaturas globais.

  • bruna:

    aquecimento global e coisa seria

  • Luan:

    Aquecimento global uma historia inventada para nos culpar

  • Felipe:

    aquecimento global é um mito.

    Leiam mais!!!

  • Cristiano:

    É, realmente, este estudo é muito fundamentando. Basta ver que na época do Cretácio as temperaturas do planeta eram pelo menos 10 a 15 graus mais quente que hoje, e os dinossauros eram seres pequeninhos…

    • Cesar:

      http://www.rc.unesp.br/museupaleonto/cretaceo.htm

      Temperatura média no Cretáceo: 15ºC, mais ou menos homogênea de polos ao equador.

      -oOo-

      Cristiano, acho que você extrapolou a comparação. No Cretáceo não só a temperatura era menor, mas a composição atmosférica era diferente. Além disso, sabe-se que existem outros fatores que alteram o desenvolvimento de um animal. Qualquer criador de peixes pode te dizer: se tem peixe demais nos tanques, os peixes ficam menores.

      O estudo acima é sobre a relação entre temperatura e dimensões corporais, SÓ. Ou seja, outros fatores ficam fora da equação, o que eles querem saber é, “aumentando a temperatura do planeta, e mantendo os outros fatores iguais, o que acontece com o tamanho dos animais?”

      40 anos de estudos e eles acumularam dados apontando que o tamanho diminui. Você, com 30 segundos de pensamento (e dados errados, já que no Cretáceo a temperatura era menor que a média atual), chegou à conclusão que eles estão errados…

    • Cristiano:

      César, sempre respeitei seus comentários e sempre te defendi do nosso amigo ocultista esotérico, mas devo discordar de você. Posso ter extrapolado na comparação, mas minha conclusão não é de toda errada.
      1 – “Dados de pesquisadores sugerem com base em cálculos globais, uma temperatura média da superfície da Terra, no Cretáceo Médio, superior a 10ºC, do que é registrado hoje (Bice e Norris, 2002)” fonte: http://www.urca.br/sippet/bacia_araripe.php

      2 – mesmo partindo da premissa que a temperatura atual e a do Cretáceo fossem equivalentes (a temperatura atual média é de 14ºC, ou seja, sua conclusão que o Cretáceo era mais frio – 15º C – está errada), ainda assim naquela época havia animais absurdamente enormes, em grande quantidade, povoando o planeta.

      3 – De qualquer forma, no período Jurássico as temperaturas eram bem superiores às atuais, e os animais dominantes eram de grande porte. fontes: http://ave.dee.isep.ipp.pt/~rms/osnumerosdoco2.htm; http://sodinossauros.blogspot.com/2010/01/periodo-triassico.html

Deixe seu comentário!