Estranho comportamento de defesa: os sapos que esticam as pernas

Por , em 26.03.2013
Proceratophrys renalis, fotografado em Cruz do Espírito Santo/PB

Proceratophrys renalis, fotografado em Cruz do Espírito Santo/PB

Um novo trabalho publicado no jornal Herpetology Notes por pesquisadores brasileiros descreve um comportamento muito interessante (e engraçado) em sapos.

Algumas espécies, quando se sentem ameaçadas, esticam suas pernas e achatam o corpo para se camuflar entre as folhas do solo. O termo para esse comportamento de defesa é “stiff-legged”.

A foto acima mostra uma espécie de sapo-de-chifres (Proceratophrys renalis) exibindo tal comportamento defensivo.

Segundo os biólogos, os anfíbios são uma presa comum para vertebrados e invertebrados. Espécies incapazes de uma fuga rápida, eles desenvolveram várias estratégias defensivas em resposta a predadores, tais como se fingir de morto, inflar o pulmão, abrir a boca em uma pose ameaçadora, etc.

Sarah Mângia Barros e Diego José Santana, da Universidade Federal da Paraíba, registraram esse sistema defensivo pela primeira vez em um macho do gênero Rhinella. O “stiff-legged” já havia sido relatado em 17 espécies de anuros.

Os cientistas observaram o comportamento defensivo apresentado por um macho Rhinella granulosa durante uma pesquisa na Escola Agrícola de Jundiaí, Macaíba, no Rio Grande do Norte. O indivíduo foi recolhido e depositado na Coleção Herpetológica do Laboratório de Anfíbios e Répteis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

“Um macho de Rhinella granulosa achatou seu corpo e estendeu suas pernas. Além disso, os seus pulmões foram levemente inflados. Manteve-se nesta posição esticada durante cerca de um minuto. Esta estratégia defensiva é descrita como postura stifflegged. Sugere-se que ao exibir esse comportamento, os sapos poderiam imitar folhas caídas, e confundir predadores visualmente orientados”, escrevem os autores do estudo.

Stiff-legged em Rhinella granulosa

Stiff-legged em Rhinella granulosa

No artigo, os pesquisadores afirmam que a postura stiff-legged é registrada em espécies que vivem em serapilheira (a camada formada pela deposição e acúmulo de matéria orgânica morta em diferentes estágios de decomposição que reveste superficialmente o solo ou o sedimento aquático), contudo, R. granulosa é encontrado na margem de lagoas e riachos, e também se refugia em buracos na terra. O indivíduo registrado durante a pesquisa foi coletado em uma área de transição entre a Caatinga e a Mata Atlântica, com escassa serapilheira.

Para ver o artigo completo (em inglês), clique aqui.

Proceratophrys melanopogon, fotografado no Parque Estadual do Brigadeiro, município de Ervália/MG

Proceratophrys melanopogon, fotografado no Parque Estadual do Brigadeiro, município de Araponga /MG

Proceratophrys melanopogon, fotografado no Parque Estadual do Brigadeiro, município de Ervália/MG

Proceratophrys melanopogon, fotografado no Parque Estadual do Brigadeiro, município de Araponga /MG

Macho de Rhinella gr. margaritifera, fotografado em Aripuanã/MT.  Em um primeiro momento, o sapo vocaliza e, quando percebe a aproximação de perigo, realiza o comportamento de defesa stiff-legged e se mistura com as folhas do solo (foto abaixo)

Macho de Rhinella gr. margaritifera, fotografado em Aripuanã/MT. Em um primeiro momento, o sapo vocaliza e, quando percebe a aproximação de perigo, realiza o comportamento de defesa stiff-legged e se mistura com as folhas do solo (foto abaixo)

481899_532903193426388_1703471329_n

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • jose Senen de Alencar:

    Ótimas informações, que nos ajudam muito a compreender a Mãe Natureza, a qual nos dá recurso para tudo e, mesmo assim, muitos não a respeitam.

  • grasisuperstar:

    Podemos dizer que o danadinho ai em cima é um verdadeiro ninja….que esticada de pernas , caramba

Deixe seu comentário!