Derramamento de petróleo nunca visto atinge litoral do Nordeste brasileiro

Por , em 29.09.2019

No dia 2 de setembro começaram a ser identificadas manchas de petróleo no litoral do Nordeste do Brasil, elas se estendem ao longo de uma faixa de mais de 1,5 mil quilômetros. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), análise realizada identificou que o petróleo é de um tipo não produzido no Brasil.

Não há evidências de que os peixes e crustáceos tenham sido contaminados, no entanto, pelo menos seis tartarugas marinhas e uma ave foram encontradas mortas. Além disso, duas tartarugas foram resgatadas e devolvidas ao mar, enquanto uma outra foi enviada para um centro de reabilitação.

O Ibama divulgou mapa com oito Estados, 53 municípios e 112 localidades afetadas. Os Estados são Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. O número de locais afetados ainda pode aumentar, uma vez que o diagnóstico continua sendo realizado.

Origem do vazamento

O resultado conclusivo das amostras apontou que a substância é petróleo cru, de acordo com investigação do Ibama com apoio do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Embora ainda não tenha sido identificada a origem do petróleo, acredita-se que seja o mesmo que está poluindo todas as praias.

Em análise realizada pela Petrobras, a conclusão é de que o petróleo encontrado não é produzido no Brasil. O apoio da petrolífera também foi requisitado pelo Ibama para a limpeza das praias. O número de pessoas envolvidas dependerá de quantas treinadas estarão disponíveis nas áreas.

Sem precedentes

A coordenadora geral de Emergências Ambientais do Ibama, Fernanda Pirillo disse à Agência Brasil que “esse tipo de acidente nunca tinha acontecido aqui no Brasil. Normalmente, as manchas de origem desconhecida, que é o caso dessa, são de pequeno impacto e abrangem só um estado. É a primeira vez que a gente está vendo um acidente, sem poluidor conhecido, atingir tantos estados”.

Fonte: Ibama

As autoridades acreditam que o derramamento pode ter começado em um petroleiro que realizava transporte longe da costa. Dois barris de petróleo foram encontrado em praias do Sergipe. Banhistas e pescadores foram aconselhados a evitar o material, além de informar a prefeitura local e o Ibama.

Ainda de acordo com a Agência Brasil, Fernanda informou que mesmo sendo de origem estrangeira, os responsáveis estão sujeitos a multas de até R$ 50 milhões, em conformidade com a Lei de Crimes Ambientais, Lei 9.605/1988. [BBC, Ibama, WWF Brasil, Agência Brasil]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (14 votos, média: 4,71 de 5)

Deixe seu comentário!