É possível criar uma criança sem gênero? Pais não revelam sexo de seu bebê

Por , em 26.05.2011

A clássica pergunta “é menino ou menina?” pode estar com os dias contados. Isso se a moda lançada por um casal canadense vingar.

Kathy Witterick e David Stocker resolveram não contar para ninguém o sexo de seu bebê. Mas, paradoxalmente, a tentativa de neutralidade transformou o gênero em um assunto ainda maior.

De acordo com os pais, apenas eles próprios, seus dois filhos mais velhos e algumas outras pessoas sabem o sexo verdadeiro de Storm, seu bebê de quatro meses de idade. Em um e-mail enviado para amigos e familiares, Witterick e Stocker escreveram: “Nós decidimos não compartilhar o sexo de Storm por enquanto – um tributo à liberdade de escolha no lugar da limitação, um exemplo do que o mundo poderia se tornar durante a vida de Storm (um lugar de mais progresso…?).”

Os destinatários do e-mail ficaram perplexos. Não apenas as pessoas que receberam a mensagem eletrônica como também a opinião pública se dividiu quanto às futuras consequências dessa decisão para Storm. Como Victoria Pynchon escreveu para a revista Forbes, muitas vezes nós julgamos os pais que educam seus filhos em meios não tradicionais. Pelo menos Witterick e Stocker estão tentando “abrir a seus filhos todas as possibilidades imagináveis​​”, e não limitá-las, diz.

No entanto, a psicóloga Diane Ehrenshaft está preocupada com a abordagem. “Eu acredito que a decisão coloca, sim, restrições sobre esse bebê porque, nesta cultura, ele (ou ela) será uma pessoa singular, a única que não terá a oportunidade de encontrar seu sexo verdadeiro, com base no que está dentro dela”.

Ehrenshaft teme que, em vez de libertar Storm de categorias, Witterick e Stocker estão apenas colocando seu bebê em uma nova categoria – algo como “outros”, o que é ainda mais difícil de lidar do que a dicotomia homem-mulher.

De fato, é difícil dizer se a abordagem de Witterick e Stocker é verdadeiramente libertadora. Seus dois filhos mais velhos são dois rapazes, isso não é segredo, mas ambos escolhem seu estilo de cabelo e como se vestir. O resultado é que Jazz, de apenas 5 anos, se veste sempre de rosa, usa tranças e é frequentemente confundido com uma menina – às vezes Jazz é chamado de “princesa” por pessoas que não sabem seu real gênero. Por isso, ele parece levar uma vida dominada por, e não liberado de, gêneros.

Ou seja, na ânsia de eliminar a questão do gênero da vida de seus filhos, o casal canadense parece ter feito exatamente o contrário: a não conformidade de gênero está no centro das vidas de suas crianças de uma forma que não estaria se eles tivessem deixado a questão mais “tradicional”, como todos os demais genitores do planeta. Como as crianças – e agora principalmente o bebê ainda sem gênero – vão reagir ao comportamento incomum do casal, só o tempo nos dirá.[Jezebel]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

29 comentários

  • Marcelo Dias:

    É de se lamentar o que estão fazendo com essas crianças, devem ter sérios problemas psicológicos…

    Em um país sério, perderiam a guarda dos filhos!

  • Maya Lopes:

    Bem, com todos os comentários com base religiosa desconsiderados; afinal de contas, crença religiosa é algo pessoal que não deve ser imposta a outrem, eu afirmo que apoio a idéia.
    Como falaram antes, eles não vão esconder nada da própria criança…, eles simplesmente não querem que a sociedade imponha barreiras. A criança pode muito bem saber que é um menino, ou uma menina, e decidir por si o que a define melhor.
    Outra coisa que falaram, que o filho mais novo Jazz “se veste de menina”, não foi isso que foi falado na reportagem. O que falaram foi que ele gosta de rosa e de tranças, nada mais.

  • Isabela:

    Nossa,isso é muito cruel,o exemplo é o filho de 5 anos que se veste de menina…Esses pais são loucos,onde já se viu não revelar o sexo da pobre criança,isso é bem traumático!

  • Carolina Fagundes:

    O que estes pais estão fazendo com seus filhos é uma crueldade,tudo bem em eles respeitar a diversidade sexual mas tornarem seus filhos experiências,não esta havendo respeito com estas crianças.

  • Daltro:

    Para mim, esses pais são malucos, tem bosta na cabeça ou o que? Essa criança vai passar a vida se perguntando: “Sou homem ou mulher? O que é homem, o que é mulher?”. E na minha opinião, o homossexualismo não deveria de existir. Não sou racista, não quer dizer que trato gays de forma agressiva ou não hospedeira, mas que o homem foi feito para a mulher, e a mulher ao homem, é assim a natureza, e não é o homem que vai contrariar a regra de Deus. Daqui um tempo, se gays se tornarem padrão, não haverá reprodução, poderá acabar com a espécie.. 🙁

    • Henry:

      Existem 7 bilhões de humanos no planeta, a espécie não vai acabar tão fácil assim.

  • Nataly:

    Existe HOMEM E MULHER, esse negocio de homem querer ser mulher, se relacionar com outros homems , e ou mulher querer ser homem é RIDICULO, é fora das normas éticas, é nojento. Não existe esse tipo de relação, isso é uma doença psicologica. Pelo amor de Deus, o que esses pais estão fazendo com essa criança é terrivel, maldade sem tamanho, induzindo a criaça ao homosexualismo. Deus me livre!

  • nini:

    adorei a ideia ^.^ uma otima maneira da pessoa definir sua personalidade um pouco mais livre das amarras da sociedade. Mas quem resiste a encher seu bebe com lacinhos cor-de-rosa? ahahuahuhuih

  • vanildareis:

    Um bebe quando nasce se tem vagina é menina,se tem penis é menino e a menos que seja hermafrodita isso nao vai mudar.O tempo é que mostrar qual genero vai ser mais forte e determinar sua vida.Será que esse casal canadense comeu côco?…..

  • Marcelo:

    Na minha opinião, não existe esse negócio de homossexualismo. Existe homem e bicha. Se meu filho nascer com um pinto, é homem e pronto.

    • Dani Aquino:

      Espero que seu filho nasça homossexual, que fará? não dará amor? não mais será seu filho? pênis e vagina são orgãos reprodutores, nada mais.

  • Luna:

    Besteira julgar.
    Jazz não é o único menino que se identifica mais com estilos de ser de meninas. A única diferença é que ele tem liberdade de se expressar. Ao mesmo tempo, Storm logo vai descobrir como prefere se comportar, e é melhor não ter que ficar ouvindo ‘isso não é coisa de menino’ ou ‘meninas tem que ser assim’.
    Quantos transexuais não ficaram chocados ao saber que não eram o que achavam que eram? Se vai plantar dúvidas quer dizer que a certeza que vocês têm foi plantada, não descoberta.

    • Ladislau Neto:

      Acho que é por aí.
      Eu não sei o que isso pode acarretar.
      Eu não conheço muito como é a cultura no Canadá e como as pessoas lidam umas com as outras lá, nesse quesito.
      Pelo visto, Jazz não tem problemas em se vestir como menina e está bem com isso.

  • magrela:

    Isso pode trazer conseqüências emocionais graves nessas crianças. Os pais que fazem isso deveriam ser processados por isso. Onde nós vamos parar assim meu Deus!!!!

  • Mario:

    ESSA COISA DE HOMOSSEXUALISMO VAI VIRAR O PLANETA DE PONTA-CABEÇA VOCÊS VERAM.

    • Fernanda:

      na verdade Mario, o que vai virar o planeta de ponta cabeça é o preconceito, não o homossexualismo.

      Não vejo problema nenhum em homossexuais, acho que o que importa é a felicidade e o amor entre o casal…

      não entendo porque o mundo banaliza isso.

    • Sandro:

      Se alguém quer ir contra a própria natureza o problema é dele, ou por acaso um pênis dentro de um ânus masculino produz alguma criança ?

      Oras se eles querem se amar, pq precisam de direitos especiais para isso, não devemos criar nenhum direito especiais para minorias pois isso as favorecem sobre as outras !

      Se os homosexuais querem viver juntos o problema é deles, essa é a fantasia da cabeça deles, qual vai ser a próxima fantasia de ditas minorias que iremos defender ?

      Esse discurso de chamar os que não apoiam de preconceituosos é querer colocar uma tranca na opnião pública, na religião e temos todos direitos de expressar o que pensamos !

      Não estou pregando ódio nem incentivando a violencia,
      os homosexuais são seres humanos e para tanto ja existe lei que pune qualquer forma de violencia !

  • Navathumini:

    Voces nao estao a ver que esses loucos estao empurrando seus filhos para a homosexualidade?????? raios os partao!

  • Ancião de Deus:

    Que besteirada! As pessoas precisam ler mais a palavra de Deus!

    • Arlon:

      A “palavra de deus” que foi escrita pelos homen$ !??
      Não escreva besteiras. Vá pagar seu dízimo…

    • magrela:

      Saiba Arlon que Deus usa as pessoas para falar e para escrever.

      Aquele que não teme a Deus perece em seus caminhos…

    • Lando:

      Arlon para voce que não acredita em um Deus que se manisfesta, fica facil compreender o pq pensa que as religioes são meros meios de enriquecimento, os que usam a religião para fazer o showzinho da fé e não espalhar a palavra de Deus vão ter o acerto de contas com ele !

      Digo que a religião esta sendo muito mais perseguida em alguns casos do que os homosexuais, a ideologia gay é um movimento politicamente organizado pra quem não sabe, um movimento de esquerda, tem uma agenda e não respeita a tradição e a cultura local !

      logo quer se impor na sociedade dizendo representar a minioria oprimida, oras esse discurso ja foi mto usado na história …

  • Elias:

    Lol, só se o bebê for hermafrodita para nao sabermos, quando ele crecer um pouquinho todo mundo vai saber se é menino ou menina pela sua aparencia, tipo esse Jazz, se a pessoa der uma boa olhada, percebe que é menino…

    • Jack:

      Existe diferença entre SEXO (femea/macho) e GÊNERO (feminino/masculino), vc pode ter um corpo de homem, mas se sentir mulher e vice versa, e apesar de isso ser colocado como um transtorno pela medicina ortodoxa, é apenas uma peculiaridade humana.

  • Edison:

    Eu gostei muito da idéia, apesar de que o gênero do bebê é definitivo eles só estarão abrindo a opção sexual que o bebê quer seguir, sem fronteiras…

    • Ric:

      Desde de quando esconder uma verdade óbvia foi uma ótima prática pedagogica?

      Isso para mim é superproteção sexista, pois estão tentando privar a criança de um embate que doloroso mais necessário(aliás nem se pode dizer que seria doloroso, pois as chances dela conviver bem com o próprio gênero são muito maiores) que seria o transtorno de gênero.

      Doloroso ou não seria realidade e é dever dever dos pais orientar a criança nas dificuldades da vida e não escondê-la deixando-a um adulto indeciso e frustado.

      É a mesma coisa que privar a criança de andar pelo dia apenas pq existe um probabilidade dela adquirir cancer de pele.

      Usem a cabeça e vejam nada disso é educação e sim medo.

    • Luna:

      Eu acho que não vão esconder o fato da criança em si (até porque por enquanto é um bebê, e esse bebê em breve perceberá com qual gênero se identifica mais e qual sexo apresenta) mas das outras pessoas, que querem impôr padrões de comportamento baseado em um simples fato biológico.

  • PredadorXD:

    Loucos, só plantaram dúvidas nas cabeças de seus filhos.

    • magrela:

      É isso mesmo PredadorXD, se meus pais fizessem isso comigo eu iria crescer muito indignada!!!!

Deixe seu comentário!