Banheirofóbicos: tem gente que não faz xixi em público por nada

Por , em 13.07.2011

Pode ser constrangedor usar um banheiro perto de muita gente, como em uma casa cheia ou em um restaurante lotado. Mas algumas pessoas têm tanta retração na hora de fazer isso que só conseguem usar o banheiro em algumas situações específicas – normalmente quando estão sozinhas em casa. Essa fobia tem nome: é a pararuse, também chamada de bexiga tímida.

O que preocupa as pessoas com esse transtorno é o medo dos julgamentos que as outras pessoas vão fazer ouvindo o barulho que sai do banheiro. O receio é que elas as considerem estranhas, inferiores ou não masculinas, no caso dos homens. Pessoas do sexo masculino são mais afetadas pela fobia, mas ela também existe em mulheres e até em crianças.

Alguns dos paruréticos encontram técnicas para conseguir fazer xixi – ou não ter vontade de fazer – com outras pessoas nas proximidades, como não beber nenhum líquido se houver apenas banheiro público no local e fazer barulho com a descarga ou torneira enquanto estiver urinando.

Metades das pessoas que precisam de privacidade máxima para urinar tiveram o início da fobia depois de sofrer com traumas ou situações estressantes, sofrendo bullying ou sendo pressionados pelos pais, por exemplo. Isso cria um ciclo de medo que não deixa mais a pessoa livre, fazendo com que a bexiga se contraia e não permita que ela faça xixi normalmente. Um fato interessante é que quem tem fobia de urinar em público, normalmente consegue fazer o número 2 (que a maioria das pessoas sem a fobia evita ao máximo).

Muitos paruréticos sofrem em silêncio em não poder urinar como as outras pessoas. Mas a fobia é um transtorno psicológico que tem tratamento. 80% a 90% dos doentes podem ficar consideravelmente melhores através de terapias cognitivo-comportamentais. A International Paruresis Association (Associação Internacional de Parurese) foi fundada há 15 anos e reúne e auxilia pessoas que sofrem com a fobia. De acordo com o site da associação, 17 milhões de pessoas devem sofrer do transtorno. [MSN]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

12 comentários

  • Luan:

    Como minha mãe dizia ( ainda diz ) : Vergonha é dever e não pagar!

  • Luan:

    Como minha dizia ( ainda diz ) : Vergonha é dever e não pagar!

  • Mario:

    VERGONHA, PUDOR ? QUE ISSO?

  • Rui:

    Sofro de bexiga timida, mas nao tive nenhum trauma, nem a nivel de educaçao, apenas gosto da privacidade. Mas nao axo necessario um tratamento para poder urinar em publico. Se tiver de fazer o numero 2, epah, ai ninguem me impede, ker seja no mato, ou numa casa de banho publica, quando tem de sair, tem de sair, e muita gente tem de se convencer, que toda a gente se peida, e kuando a urina bate na agua, faz barulho é algo natural e se pensarmos bem ate nos podemos rir disso, em vez de sentir vergonha. Ja ouvi peidos bem altos e xeiros horrendos, mas isso nunca me fez pensar que a pessoa é porca ou algo do genero, é um processo natural, e Antes FORA do que dentro.

  • Roberto:

    Terapia é inútil, tal como religião, simpatias e conselhos. A Psicologia é uma pseudo-ciência. Não possui mecanismos e nem ferramentas para fazer o que promete.

  • Cristiano:

    Bem, eu não tenho fobia em relação a barulhos, mas tenho fobia de mictório coletivo.
    Tudo começou quando uma vez fui em um banheiro público e tinha um sujeito “alegre” do lado que deu aquela filmada na minha marreta…
    Depois disso, se tiver alguém do meu lado, mesmo que ele não consiga ver, a “água” não sai de jeito nenhum.
    Hoje, só se for no gabinete fechado….kkkkkkkk

    • burro:

      O mesmo aconteceu comigo,foi no banheiro da estação central RJ,antes de entrar no trem fui ao banheiro usar o mictório e um cidadão diferente ficou me filmando e hoje não consigo ir num banheiro e usar o mictório coletivo.

    • fabio:

      pow cristiano, aconteceu algo igual comigo, estava no mictorio grande, tinha uns 6, todos vazio, ai eu chegei e comecei a mija em um, ai chego um cara no mictorio do meu lado, e começou a “medir-benga” olhava pro meu, ai eu fui inclinando pro lado, ele foi acompanhando, ai eu reclamei pra ele, falei: “taloko?” ele resmungou e saiu…. depois disso cara, nunca mais consegui urinar com alguem perto, eu tiro pra fora mas nao sai xixi… engraçado q antes deste fato, eu ia normal, urinava com qntos tivesse do lado… agora nao consigo mesmo, se eu entro em banheiro publico com cabine fechada e na cabine da pra ver o reflexo q tem otra pessoa no do lado, eu ja nao consigo, e nao eh pq eu nao quero, eh pq nao sai…. se eu entro numa cabine e tem uma fila no WC, tbm nao consigo…. eu odeio isso, eu tenho q mata akele cara q mediu-benga pq ja tem quase 18 anos q aconteceu e nunca mais fui o mesmo…

      alguem mais tem problemas pra ir no wc?

    • Renan:

      hauhuahuahua….cara…comigo foi a mesma coisa…tava em uma festa….mijava normalmente na frente de todo mundo…ateh d mais!!…..dae eu tava numa puuta fila e fui mijar……puta fila atraz de mim…e eu mijando…derenoende….veio um fdp..metido a engraçadinho….e deu…uma abaixada….e encarou meu bilau….depois disso cara…soh zica…..nao sai mais na frente de ninguem…..q raiva disso cara……pelo menos..parece ser normal….tem varios amigos meus q sao assim tbm…mais pqp….eu nao queria ser assim!!!

  • Márcio M:

    Gostei da matéria. Eu tenho dificuldade de urinar em praias. Só a dúvida: diz a matéria que o início da fobia pode ter origem com situações estressantes como bullying ou pressão dos pais. Só deixa uma dúvida: como origina essa fobia sem essas situações?

    • Juninho Play:

      Pela criação mesmo ou pela educação?

  • Niv.Jr:

    O conteúdo é meio contraditório, diz que os homens são mais afetados com essa fobia, já acho contrário, nós homens fazemos xixi em qualquer lugar até nos postes, mulheres já tem mais vergonha…e quem tiver esse tipo de fobia aconselho usar o banheiro da empresa onde trabalho…é cada barulho horrível que a fobia passa rapidinho…

Deixe seu comentário!