EUA: brinquedos não podem mais acompanhar McLanche Feliz

Por , em 4.12.2011

Crianças norte-americanas podem dar adeus aos brinquedinhos de plástico que vem junto com o McLanche Feliz, pelo menos na principal cidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Uma nova lei que entrou em vigor em São Francisco impede que restaurantes e fast-foods forneçam brinquedos em suas refeições se o alimento não atender às exigências nutricionais.

E as refeições para crianças no McDonald’s não atendem. Elas deveriam ter menos de 600 calorias, conter frutas (meia xícara), legumes (3/4 de xícara), ter menos de 35% do total de calorias provenientes de gordura, menos de 640 miligramas de sódio e menos de 0,5 miligramas de gorduras trans.

O McDonald’s não atende a cota necessária de frutas e vegetais – o picles e as cebolas do hambúrguer não chegam nem perto dos 3/4 de xícara exigidas. E as batatas fritas não contam como um vegetal.

A nova lei vai afetar cerca de 50 fast-foods em São Francisco, incluindo Burger King e Subway. Esses esforços estão voltados para a resolução do aumento da obesidade infantil nos Estados Unidos.

Aproximadamente um terço das crianças norte-americanas está acima do peso ou obesas. Há muito tempo defensores de saúde acusam fast-foods por seduzirem as crianças com brinquedos vinculados a personagens de filmes para que comam refeições ricas em gordura e sódio.

Iniciativas semelhantes com a nova lei têm sido propostas em Nova York em um esforço para reduzir a obesidade infantil. E o Condado de Santa Clara começou a proibição no início do ano passado.

Agora, os pais que comprarem em algum dos 19 McDonalds espalhados por São Francisco terão que solicitar o brinquedo separadamente e pagar por ele. O dinheiro será doado para uma instituição de caridade. Em comunicado oficial, a empresa afirmou “enquanto nós vamos cumprir integralmente essa lei, também temos a responsabilidade de dar aos nossos clientes o que eles querem”.

Neste ano, o McDonald’s anunciou que iria renovar o McLanche com opções mais saudáveis. As novas refeições acompanham fatias de maça, porção reduzida de batatas fritas e novas opções de bebida, como leite com chocolate com baixo teor de gordura. Essas mudanças tiveram início em setembro e se espalharão por todo os Estados Unidos até março de 2012. Mesmo assim, a nova versão do McLanche feliz não atende os requisitos de uma refeição suficientemente saudável. [CNN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

13 comentários

  • Josi Pagnussatti:

    Tinha q ser assim no Brasil.

  • John jones:

    prefiro burger king

  • Gera:

    Bom gente, come porcaria quem quer, não podemos
    ficar enchendo a paciencia dos outros com leis ridiculas,
    que tirem a liberdade de se fazer o que quer!!!
    Acredito que temos o direito de comer qualquer coisa!!!
    Cada um sabe da sua vida.
    Mas é nescessária uma orientação dada pelos educadores!!!

    Hoje eu comí dois X-Tudo com um suco bem gelado de
    laranja com morango, uma delícia!!!

    Abaixo o Mc Donald’s, Burguer King e etc…

    • asdf:

      mas voce não parece ser uma criança a ser enganada com um brinquedo a consumir uma bomba de conservantes. seu problema parece ser outro: já não precisam mais te pescar com brinquedos!

  • PanPan:

    Marcus,eu até concordo com você,mais a criança vai te persuadir até você dar o McLanche para ela,então essa teoria está meio furada. Somente pais que são ou muito pacientes ou muito impacientes que não vão dar o mclanche para ela,porque ele vai ou gritar com a criança ou vai insistir em não dar até ela desistir.

  • PanPan:

    Alx,na realidade maioria das crianças compram o McLanche (In)Feliz por causa do brinquedo,o que faz elas comerem o lanche,o que aumenta o obesidade infantil. Sem ofensa,mais utilize a coisa entre suas orelhas (e não estou falando do nariz) e pense antes de comentar.

  • ALX:

    ELES FAZEM OS ALIMENTOS SUPER PREJUDICIAIS A SAUDE E VEM POR A CULPA EM BRINQUEDO, ATE PARECE QUE UMA CRIANÇA VAI COMER O BRINQUEDO KKKKKKKKKKKKKKKK. CONCORDO EM PARTE COM ISSO, MAIS NUM VAI RESOLVER A OBESIDADE LA NUNCA DESSE JEITO

  • Marcus Vinicius:

    Eu acho que a questão vai muito mais além de apenas responsabilizar os fast-food por uma má educação alimentar. Cadê os pais para educar? Temos McDonald’s aqui no Brasil e tantas outras redes de alimentos nada saudáveis e nem por isso a obesidade infantil é considerada uma epidemia em nosso país. O problema dos EUA é cultural e quem constrói uma cultura, é a sociedade. O fast-food tá lá pra quem quiser comprar. Se você não quer dar pro seu filho, não dê.

    • asdf:

      em se tratando de adultos é muito fácil entender, mas em um universo de muitas crianças é uma covardia fazer associar aos pequenos uma bomba de conservantes e sabores artificiais a mágica idéia de lindos brinquedos. Um ou outro caso de sucesso em se desvencilhar, mas a frequencia e quantidade dos pequenos a serem expostos e ‘guinchados’ é na prática totalmente inversa a sua ‘ideologia’. Somos humanos reais em um mundo de armadilhas. Qual é o problema de se vencer algumas batalhas pelos mais fracos?

  • Maria Emilia:

    apoiado !!!

  • Jonatas:

    Apoio a lei. Esse McLanche Infeliz é um atendado a saúde infantil. E aos bolsos dos pais, porque são absurdos seus preços…

    • Marcelo Ribeiro:

      O preço só é absurdo aqui. Temos o Big Mac mais caro do mundo, mas isso dificilmente é culpa da cadeia.

  • Peu:

    Concordo plenamente com essa lei .Uma luta por uma infância mais saudável e sem sedentarismo , eu apoio.

Deixe seu comentário!