Evolução: animais partiram da água salgada para a doce muito rápido

Por , em 18.05.2011

Segundo uma nova pesquisa, os primeiros animais da Terra evoluíram não muito tempo depois de conquistarem os mares.
Os pesquisadores estudaram fósseis no leste da Califórnia, EUA, sendo que alguns foram depositados em um mar salgado e outras peças em um rio. Nas camadas de água doce, os paleontólogos encontraram marcas de tocas em forma de U, nas quais duas espécies de vermes viveram.

Pedras perto da fronteira entre Califórnia e Nevada preservam vestígios dos pequenos vermes, que ficaram esmagados na lama do rio cerca de 530 milhões de anos atrás. Isso é cerca de 80 milhões de anos antes de outros fósseis de animais de água doce, e não muito tempo depois da primeira aparição de formas diversas de animais em ambientes marinhos.

O trabalho australiano mostra que os animais cruzaram essa barreira fisiológica muito cedo. Segundo os paleontólogos, a alteração dos níveis de salinidade pode ter tornado o verme resistente, de forma que ele evoluiu (de viver no oceano) para viver em rios e lagos.

Os pesquisadores acreditam que os animais fizeram um caminho pelo mar através da água salobra (que tem mais sais dissolvidos que a água doce, e menos que a água do mar) até a água doce no momento em que as rochas se formaram.

Se sim, ambientes de água doce eram lugares bastante hospitaleiros para viver no início da história dos animais – um tempo bem antes das plantas colonizarem a área terrestre, cerca de 450 milhões de anos atrás, o que alguns cientistas acham que foi uma etapa crucial na estabilização de paisagens em rios o suficiente para animais se desenvolverem ali.

Como a maior parte do mundo é coberta por oceanos, seria de se esperar que grande parte dos fósseis fosse marinha, o que essa pesquisa prova que não é verdade. Os paleontólogos acreditam que os cientistas vão começar a procurar cada vez mais provas para esta etapa de transição para a água doce na história dos animais.

Porém, nem todos os estudiosos estão convencidos da nova descoberta. Segundo eles, saber se as rochas estavam realmente depositadas em um rio, e não no mar ou ao longo da costa, é difícil. Um estudo publicado no início deste ano, por exemplo, argumenta que as rochas podem ter ficado muito perto da costa e, portanto, foram inundadas com água doce e água salgada.[ScienceNews]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!