Antigo crocodilo era ainda mais assustador: dentes enormes e cara de cachorro

Por , em 27.07.2011

Um fóssil de crocodilo com dentes grandes e um crânio canino pode esclarecer mais sobre a anatomia de um estranho grupo de predadores extintos, chamados Baurusuchia.

O fóssil foi descoberto por um funcionário municipal em uma pequena cidade em Minas Gerais. Ele data de 70 milhões anos atrás, perto do final da Era dos Dinossauros.

Considerando que os crocodilos modernos têm a cabeça baixa e plana, esta nova descoberta dá uma das primeiras características sobre a anatomia da cabeça deste grupo estranho, que apresenta crânios altos como cachorros, com caninos alargados e longas pernas.

A criatura é chamada Pissarrachampsa soros. Pissarrachampsa significa “um crocodilo de Piçarra”, o nome do local. E soros significa “tarde”, referindo-se a como ele foi um dos últimos fósseis encontrados durante expedição de 2008. Também se refere à bandeira de Minas “Libertas quae Sera Tamen” ou “Liberdade, ainda que tardia”.

Estes crocodilos certamente não se escondiam como um tronco em um rio, como seus parentes modernos. Os pesquisadores afirmam que as rochas encontradas com os fósseis sugerem um ambiente quente e seco para a região 70 milhões de anos atrás.

Ao invés disso, os predadores provavelmente viviam de forma semelhante a cães selvagens hoje. Dado o número e o tamanho de seus dentes, os crocodilos pareciam se alimentar de animais com 4 a 6 metros, incluindo dinossauros e outros crocodilos. E ao invés de “engatinhar” como fazem atualmente, P. soros galopava.

Semelhante a outros crocodilianos da sua época, este crocodilo era envolto em uma armadura, tinha superfícies ósseas ásperas e músculos enormes para abrir e fechar a mandíbula.

A reconstrução digital da cavidade cerebral do fóssil está em andamento e deve revelar informações sobre o tamanho e a forma do cérebro da criatura, além de suas habilidades auditivas. Os pesquisadores também vão olhar para o resto das estruturas internas do P. soros para encontrar pistas sobre como este crocodilo viveu e por que é tão peculiar. [MSN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

9 comentários

  • magoado:

    É …podemos apenas especular a respeito destes animais
    como foram extintos onde viviam e como se alimentavam.
    Mas com [certeza] ninguém pode afirmar !!

  • HlhD:

    Lembra um Velociraptor.

  • Glauco:

    Também tem que discutir como um bicho tão evoluído morreu.

    • eduardo:

      Concordo com vc, Clauco…
      Em algum momento da história, esse animal mudou seu comportamento para estarem caracterizados como os conhecemos hoje… q se rastejam e se escondem como troncos de árvores…

    • renato_kami:

      existe uma explicação que pode se usar para todos os grandes predadores como o tigre dente de sabre…ele foi extinto por ser muito bom no que fazia…ou seja ele era tão bom caçador que acabou com todas suas presas e morreu de fome ou teve de migrar para uma area aonde tivessem mais presas…logo uma area provavelmente climaticamente e geograficamente diferente da que ele vivia assim tendo de se adaptar ao novo ambiente ou ser extinto. ah…amo Paleontologia e sou feliz de vivier em um país com uma gama tão grande de fósseis para se explorar *__*

    • Glauco:

      Isso não é o que acontece no mundo de verdade. Quando uma espécie de predador aumenta muito em relação à presa, os predadores da área encontram dificuldade para encontrar alimentos e passam a morrer. Com isso a população de predadores diminui, e a de presas aumenta novamente. É como o ciclo natural se desenvolve e já foi mto bem observado.

      Prá um animal tão evoluído como esse desaparecer e deixar inclusive fósseis, é sinal claro de que pereceram em grandes catástrofes. Não fosse assim, esses animais, ao morrerem, seriam devorados por animais carniceiros que não deixariam nem um pedacinho prá tráz prá contar história milhões de anos depois.

    • Guilherme:

      Não necessariamente, como o amigo ali em cima citou o caso do dentes de sabre as vezes as espécies se deslocam geograficamente devido a escassez de comida e acabam se adaptando ao ambiente ou perecendo.

    • vicente:

      eita foto estranha

    • Seu Madruga:

      concordo!

Deixe seu comentário!