Físico cria nanoespelho com apenas 2 mil átomos

Por , em 26.09.2016

A edição do último dia 23 de setembro da revista Physical Review Letter trouxe uma novidade interessante: o pesquisador Julien Laurat e sua equipe da universidade Pierre e Marie Currie (França) relataram ter criado um espelho eficiente com apenas 2 mil átomos.

Ao calcular a posição de átomos frios presos em uma nanofibra, os pesquisadores conseguiram ter as condições necessárias para a reflexão Bragg, efeito físico proposto por William Bragg e seu pai quando estudavam sólidos cristalinos. Eles ganhavam prêmio Nobel por este trabalho em 1915. Na pesquisa conduzida por Laurat, cada átomo preso contribui com uma parte da reflexão, e sua posição minuciosamente calculada permite que o conjunto reflita a luz.

“Foram necessários apenas 2 mil átomos presos ao redor da fibra, enquanto demonstrações anteriores em espaço livre exigiam dezenas de milhões de átomos para conseguir a mesma reflexão”, diz Neil Corzo, um dos pesquisadores. “Isso acontece pelo forte acoplamento entre átomo e fóton e pelo controle da posição do átomo que agora conseguimos ter em nosso sistema”, complementa.

Em outras palavras, a chave para esta descoberta é a fibra em escala nano, com diâmetro reduzido a 400nm. Usando este confinamento transversal, é possível prender átomos de césio frio perto da fibra em cadeias bem definidas. O aprisionamento dos átomos é feito com a implementação de uma armadilha de dipolo, e a distância entre eles é a metade do comprimento de onda dos átomos de césio, cumprindo as condições mínimas para que as reflexões de Bragg aconteçam.

O trabalho é importante para os campos de eletrodinâmica quântica, rede quântica, óptica quântica não linear e simulação quântica. [Phys.org]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 4,50 de 5)

Deixe seu comentário!