Fogo: o que é? Clique e descubra de uma vez por todas!

Por , em 5.02.2013

Uma das descobertas mais importantes da história da humanidade, o fogo pode ser tanto fonte de vida como de morte e destruição. Mas, afinal, o que é fogo?

O que é fogo?

Para Aristóteles, era um dos quatro elementos fundamentais que formavam o mundo. Para aqueles que acreditavam na mitologia grega, era um artefato dos deuses, roubado pelo titã Prometeu e dado à humanidade.

“A química pode nos explicar a receita do fogo, mas o show de luzes é pura física”, apontam os autores do canal do YouTube MinutePhysics.

Antigamente, muitos químicos acreditavam que o fogo era resultado da liberação de uma substância chamada flogisto (ou flogístico). No século 18, contudo, investigações revelaram um ingrediente mais realista: o oxigênio.

O fogo resulta de uma reação química de combustão, que libera luz e calor. Quando as partículas do material combustível ficam aquecidas (eis a parte física do fenômeno), elas se tornam incandescentes e são lançadas para cima.

O formato das chamas também tem uma base física: a gravidade da Terra atrai as partículas e faz com que a base da chama seja mais larga do que a ponta. “Se você acender um fósforo em um ambiente sem gravidade, a chama se expande como um balão”. [Life’s Little Mysteries, Minute Physics]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

13 comentários

  • Rogélio Dosouto:

    O Fogo em si é o quarto estado da meteria, ou “Plasma” quando os eletrons começam a se afastar do nucleo atomico e formam um gas ionizado!!, no caso o fogo é um plasma fracamente ionizado e no interior das estrelas é totalmente ionizado !!!

    • Geraldo Jorge Fernandes de Oliveira JR:

      Bem, pelo que aprendi no ensino médio, a definição de plasma é essa mesma, mas plasma não é fogo. Fogo é definido como matéria em transito, não necessariamente o plasma, porém acho que essa definição não é satisfatória.

  • Dinho01:

    Eu gosto da definição que aprendi na revista do Quarteto Fantástico:Fogo é matéria em transformação.

  • Ramon De Souza Vieira:

    Muito boa explicação, eu já pensava algo do tipo sempre que observava o fogo… que bom que eu não estava viajando na maionese!

  • Lucas Noetzold:

    É quando uma quantidade enorme de energia (em proporção ao tamanho, que acontece em moléculas combustíveis quando queimadas) é liberada abruptamente gerando temperaturas capazes de fazer um gás irradiar luz no espectro visível.
    Uma visão simples disso seria notando que, quando aquecida, uma barra de ferro também brilha. O mesmo ,quando acontece com uma substância gasosa, gera a labareda que como dito no texto movimenta-se pois expande devido ao aquecimento (que diminui a pressão) e o ar que a rodeia a empurra para cima.
    Espero que entendam esta explicação confusa :}

  • Belchior Almeida:

    “Ctrl_C + Ctrl_V”?
    Assim é “sopa no mel”…

    • Guilherme de Souza:

      Essa foi uma observação injusta, Belchior. Ctrl_C + Ctrl _V seria assim:

      “Prometeu o roubou dos deuses e o deu aos humanos. Aristóteles o definiu como um dos quatro elementos essenciais. Desde o mais antigo registro de uso, 1.420.000 anos atrás, o fogo inspirou histórias e especulação.

      Os primeiros químicos acreditavam que fogo era causado pela liberação de uma substância, flogístico, encontrada em todo material combustível. Mas observações feitas no século 18 revelaram um ingrediente decididamente menos misterioso: oxigênio.

      O fogo é uma reação química que libera luz e calor. O visual normalmente marca o encontro de um material combustível e de oxigênio, embora outros químicos possam acender chamas também. Essas chamas ocorrem quando pequenas partículas de material combustível são aquecidas ao ponto de incandescência e atiradas para cima.

      Dado um suprimento contínuo de combustível, essa reação exotérmica continua sem perder intensidade. Mas fogos consumem combustível avidamente, daí a necessidade de alimentar fogueiras frequentemente para manter as chamas acesas. Mesmo o Sol – que cria calor e luz em reações nucleares que envolvem a fusão de átomos de hidrogênio e hélio – irá queimar seu combustível em cerca de 4 bulhões de anos. Se ainda estivermos por aqui, espere todo tipo de caos.”

      Nós usamos informações divulgadas em outros sites (sempre citados no final da matéria), mas não nos limitamos a copiar e traduzir os textos. Compare a tradução com a matéria e me diga se foi mero “copia e cola”

  • Lucas Noetzold:

    É quando uma quantidade enorme de energia (em proporção ao tamanho, que acontece em moléculas combustíveis quando queimadas) é liberada abruptamente gerando temperaturas capazes de fazer um gás irradiar luz no espectro visível.
    Uma visão simples disso seria notando que, quando aquecida, uma barra de ferro também brilha. O mesmo ,quando acontece com uma substância gasosa, gera a labareda que como dito no texto movimenta-se pois expande devido ao aquecimento (que diminui a pressão) e o ar que a rodeia a empurra para cima.
    Espero que entendam esta explicação confusa :}

  • karlloz:

    O fogo é uma oxidação.

  • ydecazio:

    Falo muito é não disse nada!

    • Guilherme de Souza:

      “O fogo resulta de uma reação química de combustão, que libera luz e calor. Quando as partículas do material combustível ficam aquecidas (eis a parte física do fenômeno), elas se tornam incandescentes e são lançadas para cima”

      Partículas do material. Você chama isso de “não dizer nada”?

  • Roger Geovane:

    Por mais simples que pareça, essa é uma pergunta interessante, e dificil de responder. Eu sempre imaginei que o fogo fosse átomos que se desprendiam (da madeira por exemplo) e por causa desse desprendimento eram gerados energia e calor.

    • isaac boratino:

      Concordo com o Roger, é uma pergunta incrível apesar de parecer boba, eu sempre fiquei pensando sobre fogo, no que de fato ele é.

Deixe seu comentário!