Gigantesco sistema fluvial é encontrado pela primeira vez fora da Terra

Por , em 16.12.2012

Graças à sonda espacial Cassini, a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) encontrou na superfície de Titã, uma das muitas luas de Saturno, algo inesperado: um enorme sistema de rios que corre por cerca de 400 km até desembocar em um oceano.

Em pronunciamento oficial, cientistas da ESA explicaram o que há de tão especial nesse sistema de rios: “Titã é o único outro mundo conhecido que possui líquido estável em sua superfície. Enquanto o ciclo hidrológico da Terra depende de água, o ciclo equivalente de Titã envolve hidrocarbonetos como etano e metano”.

Com base nas imagens, os pesquisadores deduziram que corre líquido no rio (o fato de aparecer escuro durante toda sua extensão indica uma superfície plana e suave), que seria viscoso como óleo ou piche.

“Embora haja alguns desvios curtos, a relativa retidão do vale do rio sugere que ele segue o caminho de pelo menos uma falha [geológica], similar a outros grandes rios correndo na margem sul do mesmo mar de Titã”, explica Jani Radebaugh, pesquisadora da Universidade Brigham Young (EUA) e uma das participantes da equipe responsável pela sonda.[io9]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • Alex Moté:

    Interessante!!!

  • João Pedro Arzivenko Gesing:

    Christovam, só se você levar oxigênio junto.

  • HFC:

    Certamente esse e outros satélites gigantes vão dar margem para investigações científicas intensas!

  • Tibulace:

    O rio é ENORME, deve correr hidrocarbonetoslíquidos nele, que tal lembrar da Terra e chamá-lo de Ametanas?

  • Diogo Cavaleira:

    vamos ver se eles mandam lá sondas para procurar vida naquela coisa viscosa que para ali anda

  • Christovam Cesar da Veiga Pessoa Neto:

    Não arrisquem acender um fósforo por lá!!!!

  • António Pereira:

    E como nós vivemos a respirar um ar baseado em oxigénio, porque não podem haver criaturas a respirarem outros gases, como no caso o metano?

    • Mozart Forasteiro:

      O maior problema do ser humano é achar que, para haver vida, tem que ser exatamente no nosso padrão, o que não é bem verdade, como já é comprovado, no caso de bactérias e outros organismos que sobrevivem ao mais intenso calor, ou ao mais intenso frio, assim como, alimentam-se de substâncias jamais pensadas por (ou permitidas para) humanos. O Universo tem muito mais coisas do que nossa vã e terrena filosofia pode sustentar.

Deixe seu comentário!