O Índice de Massa Corporal é simplista demais para determinar se alguém é obeso?

Por , em 4.04.2012

Médicos e outros funcionários da saúde já discutem há décadas o índice de massa corporal (IMC), uma relação entre a altura e peso que pode classificar pessoas em acima do peso ou obesas. Qualquer pessoa pode fazer o cálculo facilmente com uma calculadora, sem precisar ir ao médico para ouvir se está realmente saudável ou não.

Simples, não é? Até demais. Um novo estudo sugere que o uso do IMC pode fazer com que as pessoas subestimem a taxa de obesidade, mesmo que já esteja muito alta. O IMC é uma medida simplista que muitas vezes deturpa a visão sobre a aptidão física e a saúde em geral, especialmente entre as mulheres mais velhas.

Quase 4 em cada 10 adultos com IMC que os enquadra na categoria “acima do peso” seriam considerados obesos se o percentual de gordura corporal fosse levado em consideração, de acordo com o estudo.

Pesquisadores americanos dizem que o indicador de obesidade a partir do IMC, que agora está em 30, deve ser reduzido para 24 para mulheres e 28 para homens. Se guiar apenas pelo IMC é incerto e arriscado, já que existe grande discrepância entre o índice e as medidas de gordura corporal. Muitas pessoas que não são diagnosticadas como obesas pelo IMC pensam que não correm o risco da condição e doenças relacionadas, quando na realidade apresentam um quadro de obesidade. [CNN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

13 comentários

  • Fábio:

    Um índice totalmente falho. Pois como já foi dito, não diferencia musculatura de gordura. Um fisioculturista que pesa 130kg e tem 1,80m de altura seria considerado um obeso, algo que estaria longe de ser realidade.

  • DaCosta:

    Parabens pela resposta sensata Adriana. Todo e qualquer indice deve ser bem analisado por profissional. Um exemplo sao os exames laboratoriais: em sua descricao constam os valores usados para balisar sua analise. Se nao houvesse necessidade do profissional pra que levar o resultado para o consultorio? bastaria ver se esta dentro dos parametros e pronto.

  • Elizabeth:

    Ao invés de baixar os valores de referência, deveriam mudar esse índice.
    Eu tenho ossos pesados e com IMC de 25 estou magra. Por outro lado quem tem ossos leves vai achar que está magro quando não está.
    O mesmo acontece com pessoas musculosas, cuja massa é de músculos e não de gordura.

  • Guilherme Euripedes:

    O IMC é totalmente desconexo.

    Trabalho fazendo Avaliações Físicas e sempre que meço o IMC de alguém eu apenas o uso para dar exemplo de como o peso de alguém não importa, mas sim a quantidade de gordura e massa magra que ela tem.

    Qualquer fisiculturista é obeso de acordo com o IMC.

    O Futuro é mudarmos para o uso do IAC – Índice de Adiposidade Corporal.

  • darcio calligaris:

    Prezados Senhores,

    Creio que todos estão buscando reduzir peso, mas isso virou um comércio, cada profissional que vender seu peixe.

    O IMC é discutível, não vi ainda nenhum sistema para emagrecer funcionar.

    Creio que está na hora de desmistificar este assunto, todo dia aparece novo produto, creio que os compulsivos para emagrecer tem uma farmácia fitoterápica em suas casas, se forem tomar tudo morreram envenenados ou saturados de tanta cápsulas, sementes e óleos e se tornaram fracas pois não estão com suplemento alimentar correto, ficando sujeitos a muitas doenças.

    Recomendo que coloquemos ordem neste caos e definamos o que realmente é benéfico do que não é necessário e não benéfico, e seja elaborada uma relação simples.

    Esta relação pode incluir o que é bom para o coração e todos os orgãos do corpo.

    Imagine um médico receitar 20 remédios é o que esta acontecendo, é uma loucura a intensidade de substâncias milagrosas para emagrecer.

    Já estou até montando um trabalho sobre este assunto para meu uso pessoal e dos meus conhecidos.

    É uma verdadeira confusão.

    Cordiais Saudações,
    DARCIO CALLIGARIS “na busca da saúde perfeita”

    “Vamos conscientizar os habitantes do planeta terra para que fechem as fábricas de armas e investir o dinheiro gasto em guerras e hospitalizações com acidentes e mutilações por armas, na Saúde e Educação.”

  • caneladura:

    Na verdade este indice indica a relação peso e altura, que de uma certa forma poderia estar desproporcional. Contudo nao mostra as diferenças teciduais que constituem o individuo estudado, gerando duvidas a respeito da sua validade como indicador de obesidade.

  • Lucas Galvão:

    Já era tempo.
    É bem óbvio, na realidade, uma resposta nesse tipo para o IMC, que índice mais ruizinho.

  • Andhros:

    Mas é mesmo. Até me lembra da piada em que estavam o Matemático, o Físico e o Engenheiro tentando calcular o volume da vaca.

  • haha:

    IMC não diferencia músculo de gordura, uma pessoa com bastante músculos e pouca gordura, o IMC pode dar alto

    • Andhros:

      A “grosso modo” ele só mede a “grossura” da pessoa…

    • Adriana:

      Por isso dever ser calculado por um profissional capacitado, que fará todas as medidas antropométricas do indivíduo, levando em consideração a massa magra e gorda, compleição, e fazendo uma leitura correta do IMC, não ficando nesta visão generalizada que obviamente será deturpada.

    • Túlio:

      É, mas o profissional capacitado muitas vezes faz besteira… Aqui onde trabalho vieram fazer uma espécie de check up em todos e uma das medidas era o IMC. Um amigo meu foi classificado como obeso sendo que ele, na verdade, malha e praticamente não tem gordura. Ainda argumentou com a profissional que fazia o exame, mas não adiantou.

    • Rodrigo Galera:

      Pois é, essa medição é muito ambígua…
      Eu mesmo tenho IMC 26, mas tenho um índice de gordura corporal em 13%!

      Levando isso em conta, não estou acima do peso.

Deixe seu comentário!