Jogando alumínio derretido em um formigueiro

Por , em 14.12.2013

Um “artista” faz moldes de colônias de formigas usando alumínio fundido para preencher os túneis e câmaras do ninho. O resultado é uma escultura incrível que mostra detalhadamente a arquitetura de um formigueiro.

Segundo o criador das peças, elas são bonitas obras de arte para a sua casa, e também podem auxiliar professores em aulas de ciências e laboratório.
top_img_1358
O vídeo abaixo mostra o processo que ele realiza para obter esse efeito. A escultura retratada no filme é de uma colônia de formiga-lava-pés (gênero Solenopsis). O formigueiro resultante é enorme, pesando 8 kg e atingindo uma profundidade de 46 centímetros.

A peça de alumínio é de fato impressionante e pode ser educativa, mas a identidade do artista sequer pode ser revelada, de tantas críticas que ele recebe diariamente por destruir a casa das formiguinhas. O anônimo americano é conhecido somente por “Anthill Art” através de seu site e página no Facebook. Os comentários em seus vídeos do YouTube são desabilitados, bem como a área “Contato” de seu site.
front_img_1456
Outra crítica que o usuário recebeu foi de que não deveria se chamar de artista, uma vez que ele não criou absolutamente nada – as verdadeiras artistas são as formigas. Isso não o impede de vender as bonitas peças construídas pelos insetos, no entanto. Os formigueiros de alumínio podem ser encontrados no Ebay (uma peça em leilão já alcançou o valor US$ 4.550, ou cerca de R$ 10.585).
front-closeup_img_1335
Para ver mais imagens do trabalho de Anthill Art, clique aqui. [TorontoSun]
top-angle_img_1360

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

45 comentários

  • Maurício Gattermeyer:

    Quanta hipocrisia!!!! Um monte de bonzinhos que gostam e tem dó das formiguinhas, que bonitinho. Aposto que se algum formigueiro se instalar nas casas dos bonzinhos e as formiguinhas boazinhas começarem a invadir os armários, acabarem com as plantas, passearem pela casa toda, não pensarão duas vezes antes de comprar um bom formicida. Duvido que ira acontecer uma simbiose entre homens bonzinhos e formiguinhas boazinhas.

  • Bia:

    opniões a parte pra mim esse cara não é artista , apenas um aproveitador da arte das FORMIGAS!!

  • Luis Fernandes:

    Uau, ficou uma escultura muito legal.
    E claro que eu morri de rir com o pessoal do ‘oh, mataram formigas…’

  • Raphael777:

    Cesar Grossmann, sempre lhe admirei por sua inteligência e achava seus comentários intocáveis, mas com os que você postou nesta matéria, caiu muito em meu ver. Neste momento, por exemplo: “Tem gente que gosta mais de formiga do que de ser humano. Senão, como explicar uma mensagem absurda destas?”. Absurda mesmo foi sua mensagem Cesar, devidamente rebatida pelo usuário “Saprugo”. E sinceramente meu amigo, você realmente considera o ser humano melhor que os outros seres, no mundo atual, com todas as atrocidades cometidas por esse animal “racional”?

    • Cesar Grossmann:

      Vamos discutir a minha pessoa, agora? Acho que tem coisa mais importante. De qualquer forma, parece que isto aqui virou estádio de futebol, já tem até briga de torcida…

      Formiga é formiga. Tem trilhões delas no planeta, uma dúzia de formigueiros destruídos não vão fazer nenhuma diferença para a espécie, e há motivos racionais para destruir os mesmos.

      Nossa espécie tem feito sempre o que é melhor para ela, a única diferença é que estamos acordando para o fato de que precisamos manter o equilíbrio ecológico — para o nosso próprio bem. E neste caso, destruir formigueiros se encaixa nesta definição. Estou considerando o ser humano melhor do que os outros seres? Não.

      Se isto te decepciona, é um problema teu.

  • Daniel Almeida:

    Gente para! Ninguém está certo ou errado aqui. Se o cara mata as formigas, beleza! Se o cara não
    mata as formigas, beleza também! Se for pra dá pití em tudo é melhor exterminar a espécie
    humana – “causadora de todos os males”.

    • Eduardo Araújo:

      Agora sim !!! É realmente a melhor solução.

  • Vanderlei Gomes:

    É muito dificil fundir aluminio? Estou pensando em fazer uma dessas esculturas.

    • Cesar Grossmann:

      Provavelmente ele usou um maçarico.

      A fusão do Alumínio se dá a 933,47 K, ou 660,32 °C. Se você procurar no Youtube, tem minifornos caseiros de fusão de alumínio.

  • Cesar Grossmann:

    Bom, ele poderia primeiro envenenar as formigas e depois jogar o alumínio, mas qual a diferença?

    Só para lembrar, a formiga lava-pés se tornou uma praga global.

    • Saprugo:

      Ambos somos pragas, a diferença é apenas o ponto de vista: a formiga lava-pés é uma praga para o homem, e o homem é uma praga para todas as outras espécies.

    • Cesar Grossmann:

      A lava-pés também é uma praga para o ambiente em que ela está sendo inadvertidamente introduzida. Ela está causando desequilíbrio ecológico, veja o artigo que eu linkei.

    • Saprugo:

      Sim, sempre houveram essas ocorrências na natureza, onde algumas espécies aumentam muito sua população causando desequilíbrio temporário no ecossistema onde habitam, mas sem muitas consequências para o planeta como um todo, pois a própria natureza se encarrega de estabelecer algum limitante (a exceção é o homem). Mas corrija-me se eu estiver errado: antes de alcançar o “status” de praga, não foi de carona com o homem que a formiga lava-pés se espalhou para fora do seu habitat natural?

    • PAULO DE TARSO:

      Raciocínios simplistas como o de Cesar Grossmann é o que fazem a humanidade aceitar absurdos tipo

      “Auschwitz foi uma organização humanitária porque entre as opções disponiveis na época a morte por gás era a mais rápida e indolor !!!”
      SAPRUGO ESTÁ CORRETISSIMO :

      NAO HÁ NENHUM ARGUMENTO BIOLOGICO , ETICO OU FILOSOFICO PARA PRIORIZAR UMA FORMA DE VIDA SOBRE OUTRA.
      OU TODAS SÃO PRAGAS OU NENHUMA É PRAGA.

    • Eduardo Araújo:

      Só faltava esta: a primeira coisa que todos pensaram foi nos “direitos humanos das formigas”… arg…

    • Cesar Grossmann:

      Olha aí, agora compararam os judeus na Segunda Guerra com formigas. Paulo de Tarso, esta sua comparação não tem cabimento, pessoas são bem diferentes de formigas, e não é por que eu não vejo mal algum em derramar alumínio fundido em um formigueiro que eu concordo com o extermínio de judeus promovido pelos nazistas.

      De qualquer forma, ao invocar este exemplo descabido você perdeu o argumento, pela Lei de Godwin. Melhor sorte na próxima.

    • Eduardo Araújo:

      O que vemos aqui é uma verdadeira aula de falácias. Temos para todos os gostos:

      1) Argumentum ad Hominem (apelo dirigido ao homem ou ataque pessoal).
      2) Argumentum ad Misericordium( apelo á piedade)
      3) Argumentum ad Populam( apelo emocional ao povo ou Dinâmica de massas)
      4) Reductio ad absurdum (“redução ao absurdo”)

      Assim, cuidado povo: argumentar e contra-argumentar, tudo bem! Mas tentar impor discurso com base em falácias, num blog científico, e achar que ninguém vai notar é “passar atestado de bobeira”.

  • Falcone Big:

    Hummm….
    Interessante, mas por que ele não joga uma tonelada de alumínio a 660º pela chaminé da casa dele em um dia com todos seus parentes jantando???

    Seria uma obra prima!!!

    • Cesar Grossmann:

      Tem gente que gosta mais de formiga do que de ser humano. Senão, como explicar uma mensagem absurda destas?

    • Saprugo:

      Gostar mais do ser humano do que de outros animais não justifica usar, abusar, escravizar e maltratar os mesmos. Gosto infinitamente mais dos meus familiares do que dos estranhos que encontro na rua, e nem por isso mato um ou estripo outro que encontro.

    • Cesar Grossmann:

      Não espalha iscas para baratas? Não mata formigas que estão na cozinha? Deixa os mosquitos entrarem pela janela e sugarem teu sangue (e te deixarem de brinde uma boa de uma doença)?

      A esmagadora maioria das pessoas trata as formigas com água quente ou veneno, e usa venenos terríveis contra outros artrópodes como aranhas, baratas, pulgas. Agora, este cara resolveu usar alumínio líquido (morte instantânea) e isto, de repente, se tornou cruel e inaceitável? Hipocrisia deveria ter limites…

    • Saprugo:

      Sim, faço isso quando entram em minha casa e podem ser uma potencial ameaça, mas não saio matando todos os insetos que vejo pela frente, portanto não se trata de hipocrisia e sim de fazer apenas o NECESSÁRIO para se proteger. Como qualquer outra espécie animal do planeta, precisamos sim de recursos para sobreviver, mas usar é diferente de abusar, e o que deveria ter limites sim é o abuso.

    • Cesar Grossmann:

      E qual o abuso neste caso? Ele está fazendo o necessário: acabando com as formigas no terreno dele. A maior parte ele está matando com veneno mesmo, mas alguns formigueiros ele resolveu usar alumínio líquido.

    • Eduardo Araújo:

      É isto mesmo! Temos que parar com estas crueldades. Vamos também para de tomar antibióticos pois cada colher mata milhões e milhões de pobres bactérias, que a exemplo das formigas acima também já se desenvolveram a ponto de criar famílias, empresas e religião.
      Ora bolas!
      Eu fico boqueaberto com a quantidade de ecochatos, esses pseudo bonzinhos que choram com a formiguinha mas passam por cima da criança de rua; que invadem centro de pesquisa e soltam os beagles mas caem de porrada nos estádios de futebol…
      Na minha época a gente dava uma de riponga mas só p/ azarar umas gatinhas no lual…
      E quanto as formigas, só aparece tanto defensor das bichinhas querendo linchar o artista do alumínio porque não moram no interior e acham que a comida vem do supermercado.

    • Falcone Big:

      Desculpe Cesar Grossmann

      Dá próxima eu coloco

      IRONIC_MODE : ON

      😉

    • Infelevus:

      Formigas nem ao mesmo possuem cérebro, mas sim gânglios, que são bem pouco desenvolvidos em comparação ao cérebro. Elas têm sensibilidade, mas não intensa. Assim, não posso afirmar se sentem dor, mas algo muito de leve sentem.
      Sejamos racionais, o principal fator de haver gente que protege os animais é a empatia pelo sofrimento. Claro que nós, humanos, podemos ser muito cruéis, mas essas formigas foram uma parcela estupidamente pequena do que deveríamos realmente dar importância no mundo.

    • Cesar Grossmann:

      O curioso, infelevus, é que tem gente mais disposta a estender a empatia a outros animais que aos da própria espécie.

  • Alessandra Matos:

    ONDE SE FAZ MORTE NÃO HÁ VERDADEIRAMENTE ARTE!
    HÁ DEFINHAMENTO DA SENSIBILIDADE.

  • Genioso Irreligioso:

    E não é que fica legal mesmo? !… agora façamos o mesmo só que introduzindo o alumínio derretido aonde não bate sol no “artista” pra ver a obra de arte que fica! 😉

  • Tom Tsphase:

    Realmente é triste destruir o lar e a vida das coitadinhas formigas. Porém, a realidade é que, se um formigueiro de lava-pés surgir no quintal da sua casa, é muito provável que você procure uma forma de exterminá-las. Me desculpe polemizar.

  • quartetoide:

    Que idéia ar-re-ta-da !!! O engraçado é que quando alguém encontra um formigueiro em casa, trata logo de dedetizar, botar veneno, etc., etc., etc.,
    Quando esse cara tem a idéia genial de fazer isso, aí todo mundo fica dizendo: “Coitadinhas das formiguinhas”. Ele pode também fazer com casas de ratos, baratas, etc., e aí? Vão dizer “Coitadinhas das baratinhas, dos ratinhos…”. Deixa um desses animaizinhos fofinhos passar na frente de uma mocinha dessas “preservadoras dos animais”, para ver o escândalo !!!!!!!!

  • Renata:

    Gente… ele matou as formigas!! Tem algumas que estavam saindo pelas laterais do formigueiro. Que horror! :O

    • atilamaltes:

      Bilhões de formigas são mortas diariamente por veneno porque são consideradas uma praga e ninguém reclama.
      Estas , pelo menos, contribuirão com uma bela escultura.

    • Saprugo:

      A diferença é elas entrarem na sua casa e te causarem algum problema, se estas que o cara matou para fazer as esculturas estavam na natureza sem incomodar ninguém, sua justificativa perdeu o sentido.

    • Cesar Grossmann:

      São uma espécie invasora e está sendo combatida onde aparece. Ele só usou alumínio líquido em alguns formigueiros, em outros ele tem usado veneno mesmo. E não só ele, a maioria dos americanos está lutando contra a formiga lava-pés.

      A pequena formiga causa um impacto econômico grandioso nos EUA. Lá a praga dá um prejuízo de US$ 6 bilhões por ano. A lava-pés afeta comunidades locais de insetos, promovendo desequilíbrio ecológico e favorecendo o desenvolvimento de organismos nocivos à agricultura.

      E não é só isso. as agressivas lava-pés também podem causar alergias e até choque anafilático em pessoas extremamente sensíveis ao seu veneno.

    • dauzacker:

      O Saprugo, já que está incomodado, vai morar num formigueiro!!! Tanta coisa importante para se preocupar e discutir e você ai preocupado com formigueiro…a vai…. morar lá meu…

    • Thiago Alves Pinheiro:

      O grande problema é que ele esta matando formigas para lucro próprio, então isso vai se tornar um vicio e ele vai usar esse recurso em todos os formigueiros que ele vê, sedo assim mais um vez o ser humano de alguma forma vai desequilibrar um eco sistema para fins financeiros.

      Estou errado?

    • Cesar Grossmann:

      Falácia do “declive escorregadio”, Thiago.

      1. é do interesse do artista que as obras não sejam comuns, ou seja, ele não vai fazer esculturas a granel, por que vai desvalorizar as mesmas.

      2. o número de formigueiros em um terreno é limitado, mas a quantidade deles no planeta é monstruosa. Para ele conseguir desequilibrar a natureza matando formigas (que são importantes no ecossistema, menos quando são espécies invasoras), ele vai precisar de muito, muito alumínio….

  • Carla Cristina:

    e as formigas? coitadas

    • Eduardo Araújo:

      quer elas p/ vc? Eu mando entregar as que vivem aqui no meu síto de graça !!!

  • Wallace Jcd:

    E este site se diz científico…… Tá mais pra um Parafernália da vida…

  • Multi Desportos:

    O que é que acontece às formigas !!??

  • PHAS:

    Trucidar insetos com metal fundido. Bela “obra de arte”…

    • Cesar Grossmann:

      Melhor usar água quente ou veneno. Ops.

  • Wesley Nathan Medeiros Sa:

    destruir a casa das formiguinhas?eu nao vi nennhuma formiga ali,aquilo era um formigueiro abandonado,bando de burro mesmo hein.

Deixe seu comentário!