Jogue online contra a Aids

Por , em 28.09.2011

Um jogo online tem ajudado a determinar a estrutura de uma enzima que poderia abrir caminho para remédios contra a Aids.

O jogo, chamado Foldit, permite aos jogadores criar novas formas de proteínas por dobrar aleatoriamente moléculas digitais em suas telas de computador.

Cientistas afirmam que ficaram envolvidos com a estrutura da proteína por mais de uma década. Porém, a comunidade online levou apenas alguns dias para produzir o modelo da enzima.

Proteínas são compostos orgânicos extremamente complexos e uma enzima é um tipo particular de proteína. A enzima para qual os jogadores foram apresentados se chama M-PMV protease retroviral – uma enzima que desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de um vírus semelhante ao HIV.

Os cientistas têm tentado determinar precisamente a sua estrutura há anos. O resultado pode ser um passo importante no desenvolvimento de medicamentos anti-Aids.

Seguindo regras simples, os jogadores de Foldit devem girar um modelo 3D digital da enzima em suas telas de computador, para testar todas as combinações possíveis.

Em algum momento, obtém-se um bom resultado, o estado que usa pouquíssima energia para se manter.

De acordo com os criadores do jogo, o objetivo é ver se a intuição humana pode ter sucesso onde os métodos automatizados têm falhado. Os pesquisadores ficaram tão impressionados com o resultado que até incluíram alguns jogadores como coautores de estudo.

Mesmo uma pequena proteína é capaz de se combinar de várias maneiras diferentes e é sempre um desafio, mesmo para computadores, descobrir qual das muitas estruturas possíveis é a melhor.

Foldit tenta prever a estrutura de uma proteína, se aproveitando das intuições humanas para resolver quebra-cabeças e da competição para combinar da melhor forma as proteínas.

Assim como as proteínas são parte de tantas doenças, eles também podem ser parte da cura. Sem saber, os jogadores podem criar proteínas novas que poderiam ajudar a prevenir ou tratar doenças importantes.

Para jogar, não é necessário nenhum conhecimento prévio de proteínas, bioquímica ou biologia – tudo o que um usuário deve ter é um computador e uma conexão à internet.

O objetivo é projetar uma proteína inteiramente nova ou prever uma certa estrutura. Cada vez que um modelo online é gerado, cientistas e empresas de biotecnologia assumem o controle.

O maior e mais interessante avanço, de acordo com autores do estudo, é que pela primeira vez jogadores online podem resolver um problema de longa data científica.

De acordo com um cocriador do Foldit, o jogo permite reunir os pontos fortes de computadores e seres humanos. Os resultados comprovam que a ciência e a computação podem ser combinadas para fazer avanços, antes impossíveis. Quer jogar? Entre no site do Foldit.[BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

  • mary:

    como alguem pode falar q é contra a cura da aids???
    tem noçao de quantas pessoas,sofrem com esse vírus?
    essa cura significa vida,nao só de homens e mulheres
    mais tbm de muitas crianças…
    se vc nao tem algo melhor p falar, entao fique calado!

  • Luiz:

    sou contra a cura da aids, nunca vi falar que alguém pegou aids rezando. no dia que a aids for curada este planeta vai virar um cabaré a céu aberto.

    • babi:

      Meu amigo o planeta já é um cabaré a céu aberto. Se liga!

  • Tzar:

    Minha,mãe estava errada quando dizia,filho jogar não da futuro.
    Já sabia que daria futuro rsrs eu sou fodão.

    • Aloisi:

      E não da futuro. Te dá diversão, cansaço, vicio, ações anti-sociais e te atrapalha nos estudos. Esse jogo ai, se não aprende nada que te faça ter formação para pode atuar na área e tirar renda disso tudo. A não ser que você ganhe um Prêmio Nobel científico e ganhe dinheiro com isso, mas você escrevendo desse jeito ai fica bem difícil acreditar que você seja fodão.

    • Bruno Ramos Godinho:

      Foi uma piada.

Deixe seu comentário!