,

Luta mundial sem um fim próximo: a pirataria online continua

Por , em 21.07.2011

A desgastante luta entre os grupos de direitos autorais e os sites de compartilhamento de arquivos continua. E ao que parece a batalha não terá um fim próximo ou um acordo que beneficie ambos os lados.

O governo dos Estados Unidos já afirmou não ter nenhuma ação na batalha, mas apóia a política de grupos que defendem direitos autorais e que estão tentando diminuir a pirataria no país. A parceria deve resultar em geradores de alertas de direitos autorais e em programas de reeducação para os piratas da web. Mas isso leva mais confusão e incerteza aos compartilhadores de arquivos do que qualquer outra coisa, e tem se mostrado um procedimento ineficaz.

Os governos da União Europeia têm tentado encontrar métodos diferentes para atacar a pirataria, e os resultados obtidos são variados. Recentemente, um site de compartilhamento de arquivos espanhol foi levado ao tribunal depois de liberar obras protegidas por direitos autorais para download. O site, entretanto, saiu vitorioso, comprovando a dificuldade de punição. Já na Itália, é um grupo de controle da internet no país que está enfrentando uma ação judicial por ter ignorado uma proibição contra uma rede online de downloads.

Na França foi implementado um sistema que rastreia sites de pirataria. O sistema já encontrou mais de 18 milhões de compartilhadores de arquivos – mas apenas 470 mil dos rastreadores receberam advertências. 20 mil alertas foram enviados para pessoas pela segunda vez e apenas 10 pessoas têm risco de acabar em um tribunal.

A briga de gato e rato entre os piratas e detentores de direitos autorais vai continuar pelo resto de 2011. Enquanto isso, muito pouco está sendo feito para se chegar a um acordo mútuo. Enquanto os grupos contra a pirataria são criticados pelos usuários do compartilhamento de arquivo online, eles são pressionados pelos governos e grupos de direitos autorais.

Sites de compartilhamento, por sua vez, estão ficando cada vez melhores na arte de mascarar suas identidades, evitando possíveis detecções e punições. [DailyTech]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)

19 comentários

  • Gil Cleber:

    E esperemos que a luta continue inglória: sempre digo, e repito, que a pirataria é um sintoma, ou um efeito – o efeito da ganância. Vou citar um exemplo: livros impressos são caros porque todo o processo de impressão, incluindo o papel, é uma coisa cara. Então por que livros eletrônicos (para Kindle, p. ex.) estão sendo vendidos pelo mesmo preço dos impressos? Alguém que queira custear seu próprio livro terá de gastar uma grana, pois papel e impressão são coisas caras. Vá tentar editar um e-book para o Kindle (ou outro cacareco desses) pra ver quanto está sendo cobrado por página, e quanto está sendo cobrado por figura que apareça no livro. E então? Viva a pirataria? VIVA A PIRATARIA!!!

  • Maria:

    O que eu acho mais chato com um software pago é que ele é tão suscetível a defeitos quanto o pirata. O fato de você ter pagado (geralmente caro) por um software não garante que ele estará livre de bugs e de te deixar na mão quando você mais precisar.
    E na hora de contar com o suporte técnico, você pode sentar e esperar.

    • Grebol:

      Maria, na verdade o software pirata é em quase todos os casos completamente igual ao original.

    • Gil Cleber:

      Concordo. E pode ocorrer também que o software pago não corresponda às suas expectativas. P. ex., quem usou o Office até a excelente versão 2003 e se deparou com a desastrosa versão 2007 deve ter xingado muito por ter pago por aquela merda. Eu continuo usando uma versão pirata do 2003. Sim, pirata: enquanto minha conta bancária está a zero, a do tio Bil rendeu esse ano mais de vinte bilhões de dólares.

  • NERDÃO:

    diminuam os impostos e conversaremos… 😉

  • OddStrikesAgain:

    E tomara que nao acabe! viva ao pirate bay! graças a ele podemos jogar, assistir filmes e ouvir musicas sem sair de casa e sem dor de cabeça!

    • Grebol:

      Longa via ao Pirate Bay !

  • Sergio:

    Me preocupa mais a pirataria dos EUA com o petroleo alheio.

  • Alter ego: Internauta:

    A Pirataria, seja ela qual for, dá um enorme prejuízo para aqueles que detém os direitos autorais do produto pirateado, pois assim, eles deixam de lucrar em algo em que eles investiram o seu dinheiro, o que poderá resultar no fechamento dessa empresa, daí a origem desta luta.
    Mas isso não impede que as pessoas gostem da pirataria, até mesmo por que o produto sairá mais barato ou até mesmo de graça.
    Só estou dizendo que enquato não inventarem um jeito de acabar com a pirataria, ela vai continuar existindo, firme e forte.

    • Kevin:

      Parabens, capitão obvio!

    • Andy – O irônico:

      Não necessariamente uma pessoa que baixa um software pirata compraria o original caso não existisse o pirata. Na verdade de acordo com pesquisas, a maioria não compraria, então na verdade as desenvolvedoras não estão perdendo tanta coisa.

    • Tsheirekovsky:

      Parabens, capitão obvio! [3]

    • Guilherme Euripedes:

      MASTER OF OBVIOUS!!!

    • Daniel:

      Não diga!!!! Mesmo?? Diga algo que ninguém saiba!

    • Grebol:

      Que condição temos nós meros humanos de pagar mais de R$6000 em um software de edição de vídeos(Adobe After effects) por exemplo ? esse é um dos motivos da pirataria.

    • deco:

      Vamos roubar uma Ferrari?

    • PS_Porto:

      Voce fez chover no molhado…

  • EltonPaes:

    “A briga de gato e rato entre os piratas e detentores de direitos autorais vai continuar pelo resto de 2011” 2012, 2013, 2014, 2015….

  • bruno:

    a liberdade só existe em “nuven” ((internet, web…..)) então eu até gosto de ter estes sites de download online, eu sei que por tras há o fato de exclusão de empregos, mas isto é um problema do capitalismo, que usa isto, pois mesmo ganhando rios de dinheiro, estas empresas demitiriam mais gente……

Deixe seu comentário!