NASA cria material que pode se consertar em segundos — até de furos de balas

Por , em 3.09.2015

Conquistar o vazio infinito do espaço, tendo que fugir dos detritos vindos ao redor de todas as direções, pode ser complicado.

Por isso, a NASA e a Universidade de Michigan, nos EUA, criaram um novo material que pode reparar a si mesmo dentro de segundos depois de ser furado.

O material é constituído por três camadas de duas paredes finas de polímero com um líquido dentro que, quando exposto ao oxigênio, endurece.

Isto significa que, quando uma das paredes é perfurada, o líquido rapidamente preenche a lacuna. Em um vídeo divulgado pela equipe de pesquisa, o material pode ser visto consertando um buraco feito por uma bala em cerca de um segundo:

Tampa, depois arruma direito

Mesmo as mais pequenas rochas espaciais que passam a milhares de quilômetros por hora podem ter efeitos terríveis quando entram em contato com uma nave espacial (coisa que você já deve ter aprendido se assistiu ao filme hollywoodiano “Gravidade”).

A criação da NASA poderia agir como um “band-aid” quando algo atinge uma nave espacial, dando aos astronautas tempo para reparar o buraco adequadamente, em vez de sugar o ar da sonda.

O material não substitui nenhuma parede exterior das naves, mas poderia funcionar como um mecanismo de segurança paliativa construído em uma parede. “A intenção é realmente reparar [o buraco] muito rapidamente”, disse o coautor do estudo Timothy Scott, da Universidade de Michigan, ao IFLScience.

No céu e na Terra

O material tem um milímetro de espessura, mas pode ser produzido com apenas dezenas de mícrons de largura, o mesmo tamanho de algumas células vermelhas do sangue humano. Isso poderia permitir uma ampla gama de aplicações na Terra também.

Por exemplo, pode ser usado para fazer paredes mais seguras de avião, tanques de combustível ou mesmo robôs que podem se autocurar, ao estilo Terminator.

Existem outras pesquisas sendo feitas com materiais de autocura, mas eles funcionam muito mais lentamente do que essa nova tecnologia. [QZ]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Yara Moreira:

    Se somente ao ser exposto ao oxigênio esse material endurece, a finalidade para naves espaciais está (por enquanto) descartada?

Deixe seu comentário!