Big Bang: nova teoria explica o que havia antes da grande explosão

Por , em 2.12.2012

Cientistas da Universidade de Penn State (EUA) desenvolveram um novo paradigma para compreender as primeiras eras da história do universo.

Usando técnicas de uma área da física moderna desenvolvida na Universidade e conhecida como cosmologia quântica, os cientistas fizeram análises extensas que incluem a física quântica na história do universo desde o seu princípio.

O novo paradigma mostra, pela primeira vez, que as estruturas de grande escala que agora vemos no universo podem ter evoluído de flutuações fundamentais da natureza quântica essencial do “espaço-tempo” que existiam no início do universo, mais de 14 bilhões de anos atrás.

“Nós sempre quisemos entender mais sobre a origem e evolução do nosso universo. Por isso, é um momento emocionante para nosso grupo começar a usar o nosso novo paradigma para compreender, com mais detalhes, a dinâmica entre a matéria e a geometria durante as primeiras eras do universo, incluindo seu início”, disse o principal autor do estudo, Abhay Ashtekar.

O novo paradigma sobre antes do Big Bang

O novo paradigma fornece um quadro conceitual e matemático para descrever a exótica “geometria da mecânica quântica do espaço-tempo” no início do universo.

O paradigma mostra que, durante esta época, o universo era tão inimaginavelmente denso que o seu comportamento era governado não pela física clássica da teoria da relatividade geral de Einstein, mas por uma teoria ainda mais fundamental que também incorpora a dinâmica estranha da mecânica quântica.

A densidade da matéria era de 1094 (o número 10 seguido de 94 zeros) gramas por centímetro cúbico, em comparação com a densidade de um núcleo atômico hoje, de apenas 1014 gramas.

Neste ambiente bizarro da mecânica quântica, no qual se pode falar apenas em probabilidades de eventos, e não certezas, as propriedades físicas eram naturalmente muito diferentes das que vivemos hoje. Entre essas diferenças está o conceito de “tempo”, bem como a mudança dinâmica de vários sistemas ao longo do tempo, à medida que experimentavam a própria geometria quântica.

Muito tempo atrás

Observatórios espaciais não conseguem detectar eventos ocorridos há muito tempo e muito longe, como as épocas iniciais do universo descritas pelo novo paradigma. Mas alguns observatórios já chegaram perto.

A radiação cósmica de fundo foi detectada. Ela foi emitida na era em que o universo tinha apenas 380 mil anos de idade. Nesse tempo, depois de um período de rápida expansão chamada “inflação”, o universo explodiu em uma versão muito diluída de sua versão hipercomprimida.

No começo da inflação, a densidade do universo já era um trilhão de vezes menor do que durante sua infância.

Observações da radiação de fundo cósmico mostram que o universo teve uma consistência predominantemente uniforme após a inflação, com exceção de algumas regiões que eram mais densas e outras que eram menos densas.

Mas o paradigma padrão inflacionário para descrever o universo primordial, que utiliza as equações da física clássica de Einstein, trata do espaço-tempo como contínuo.

“O paradigma inflacionário goza de notável sucesso em explicar as características observadas da radiação cósmica de fundo. Entretanto, este modelo está incompleto. Ele mantém a ideia de que o universo explodiu do nada em um Big Bang, o que naturalmente resulta da incapacidade da física da relatividade geral de descrever situações extremas de mecânica quântica”, disse Ivan Agullo, coautor do estudo. “É preciso uma teoria quântica da gravidade, como a cosmologia quântica, para ir além de Einstein, a fim de capturar a verdadeira física da origem do universo”.

Os pesquisadores já tinham trabalhado anteriormente em uma “atualização” do conceito do Big Bang para o conceito intrigante de “Big Bounce”, que teoriza sobre a possibilidade de que o nosso universo não tenha surgido “do nada”, mas sim a partir de uma massa supercomprimida de matéria que anteriormente pode ter tido uma história própria.

Mesmo que as condições de mecânica quântica no início do universo fossem muito diferentes das condições físicas clássicas após a inflação, a nova conquista dos físicos da Penn State revela uma conexão surpreendente entre os dois paradigmas.

No passado, quando cientistas usaram o paradigma da inflação, juntamente com as equações de Einstein para modelar a evolução das áreas mais ou menos densas espalhadas pela radiação cósmica de fundo, eles descobriram que essas irregularidades serviram como “sementes” que evoluíram ao longo do tempo para os aglomerados de galáxias e outras grandes estruturas que vemos no universo hoje.

Já quando os cientistas da Penn State usaram o seu novo paradigma quântico com suas equações quânticas, descobriram que as flutuações fundamentais na natureza do espaço no momento do “Big Bounce” evoluíram para se tornar as estruturas de “sementes” vistas na radiação cósmica de fundo.

Segundo o novo trabalho, as condições iniciais no início do universo naturalmente levaram a estrutura em larga escala do universo que observamos hoje.

Além disso, o novo paradigma “empurra” para trás a gênese da estrutura cósmica do universo da época inflacionária até o “Big Bounce”, cobrindo cerca de 11 ordens de magnitude na densidade da matéria e curvatura do espaço-tempo.

Os pesquisadores reduziram para certos parâmetros as condições iniciais que poderiam existir no início do universo e descobriram que a evolução dessas condições iniciais concorda com as observações da radiação cósmica de fundo. [ScienceDaily. RedOrbit]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,33 de 5)

53 comentários

  • everaldo1:

    O Espaço fora da singularidade sempre existiu, sendo assim… poderá ter existido apenas uma?

  • Chico Lobo:

    A medida que retrocedemos no tempo através dos BILHÕES de anos o tempo vai ficando cada vez mais lento de se passar… Até que na marca dos 13.7 bilhões de anos atrás o tempo chega a “parar” devido a quase infinita força gravitacional que havia no nascer do universo.

    Por isso a teoria de dizer que o universo “sempre” existiu. Apenas por um ponto de vista de quem observa.

    Antes do big bang o tempo sequer existia.

    É muito complicado de se entender… E por isso muita gente especula o fato além dos limites da ciência.

  • Antonioni de Araujo Rocha:

    Acredito na omni-realidade, onde há um cenário de dimensão-∞, onde tudo está acontecendo e nada está acontecendo (contextos de realidades).

    • Cesar Grossmann:

      Bom, se é religião a gente não discute. Mas isto daí não faz sentido algum…

    • Antonioni de Araujo Rocha:

      O universo não faz sentido, brother, ele nem deveria existir; em qualquer dimensão tudo pode acontecer, inclusive o nada faz acontecer.

    • Cesar Grossmann:

      Antonioni, parece que tem algumas coisas que não podem acontecer no nosso Universo, como a reversão da entropia, por exemplo. Ou os cacos de uma xícara se juntarem e pular para cima da mesa uma xícara inteira, com chá quente.

  • Raul Do Real:

    Sempre existiu alguma coisa, o que sugere que a eternidade é fato. Sempre exitirá o antes, do antes, do antes….etc

    • Cesar Grossmann:

      Esta é uma afirmação sem provas, a de que “sempre existiu alguma coisa”. Existe alguma evidência para isso?

    • Raul Do Real:

      Essa vossa afirmação tambem de que “sempre não existiu alguma coisa” é sem provas. Existe alguma evidência para isso?

    • Cesar Grossmann:

      Oi, oi, oi, que afirmação, onde? Está maluco? Eu não fiz afirmação nenhuma.

    • Raul Do Real:

      Opa ja entendi, vc gosta de polêmica, mas então não deveria responder a maulcos

    • Cesar Grossmann:

      Não, Raul, o que eu não gosto é de gente fazendo afirmações como se fossem verdades, mas sem apresentar prova nenhuma. E tem gente acreditando nestas afirmações só por que são afirmadas deste geito.

    • Raul Do Real:

      E qual e a sua verdade? Não se trata de gostar ou deixar de gostar, achar que tudo isso começou do nada não tem o menor sentido cientifico

    • Cesar Grossmann:

      Você acha que o senso comum serve para resolver estes problemas? O Universo tem 13,75 bilhões de anos de idade, o homem vive no máximo uns 120 anos, e os últimos 30 em decrepitude. O Universo tem mais de 70 bilhões de anos-luz de diâmetro, o homem não viaja mais que alguns milhares de km, e só se for bastante viajante. Acha que o senso comum desenvolvido por um ser tão limitado no tempo e no espaço serve para dizer como deve ou como não deve ser o Universo? Somos tão limitados que até hoje uma parte da população não consegue aceitar que a vida evolui.

      Agora vem você me dizer que não faz o menor sentido “começar do nada”. Cientificamente, matéria e energia surgem do nada. E aí?

    • Raul Do Real:

      E qual é a sua verdade? Pois achar que o universo começou do nada, não tem lógica cientifica quer vc goste ou não. Sempre vai ter o antes ..

    • Cesar Grossmann:

      Sempre vai ter o antes? Tem certeza? E se eu não tiver uma verdade? E se eu simplesmente disser “eu não sei”? Acha que eu estou mentindo? Como Newton, eu não invento hipóteses (hipoteses no fingo).

    • Raul Do Real:

      Considerando que toda a matéria estava concentrada em um ponto, é interessante perguntar então como isso tudo foi parar lá? Sempre teve algo

    • Cesar Grossmann:

      Raul, você está baseando-se no senso comum. Ele não funciona no Big Bang. Considere que no tempo de Planck não há como definir “antes” e “depois” sem criar ambiguidades. Percebe que o senso comum não funciona nestas condições?

  • cladio afojugm:

    sempre dizem ser impossivel algo sempre existir. e ainda mais impossivel algo vir do nada…mas o universo foi comprovadamente provado q teve seu inicio… ainda seguindo a ideia de q as coisas não vem do nada obviamente o universo nao expandiu sozinho pois se nao havia nada o que eh que espandiria? DISSERAM QUE: Havia algo de densidade 10 (94) por metros cubicos….soh nessa afirmação ja esta explicito a existencia de ESPAÇO…e tbm de ENERGIA.(q segundo eles tbm é materia).

    • Marcelo Ribeiro:

      Em teoria sim, pode vir do nada. E aqui segue a explicação: http://a.ciencia.vc/145oycf

    • Edevair Dinis:

      marcelo a partir do momento em que criamos um nome e batizamos algo ou alguma coisa ele torna existente, se o nome é dado ao “nada” ele também se torna existente, o fato de querer explicar algo que se surgiu do ‘nada’ esta incorreto pois então ele não existiu, é o nome dado ao “nada” agora se torna existente a partir do momento em que se encontra elementos existentes, não podemos dizer que algo surgiu do “nada’, pois assim não encontraríamos elementos existentes para confirmar o…

  • Rogerio Godoi:

    Mais valem mil duvidas do que uma certeza, o homem e a especie mais nova desse planeta, a ciencia ainda mais nova, a fisica classica ja foi a explicacao para tudo que ocorre no universo, depois Einstein complementou com a fisica relativista, agora a fisica quantica esta sendo implementada, antes acreditavamos que existisse o vacuo absoluto, agora sabemos que o “vacuo” pode ser constituido de materia e energia escura, a melhor qualidade da ciencia e que ela sabe nao sabe tudo.

  • Reis Gonzaga:

    olha;faz pouco tempo´ q pensei;o universo não começou do nada.Ja ta havendo uma teoria;não aceita; q as estrelas vão explodindo e implodindo; até se formarem milhares de buracos negros; e estes por sua vez; vão consumir toda a massa á sua volta.Mas; c/ o passar do tempo; não havendo mais nada pra consumir; eles se juntarão e BHUm……….ai; nascerá outro universo.

  • Alberto Campos:

    Realmente a mais convincente das explicações está no blog:”Olhando o Universo”.

  • Alberto Campos:

    Tibulace (em 8.12.2012)
    Gostei de seu comentário. Voce disse em poucas palavras o que eu escrevi em muitas e muitas. Infelizmente eu cheguei a conclusão que Einstein errou. Lamento muito dizer isto de um genio que eu adimiro muito,mas discordo de muitas coisas que ele disse. Até seria bom se estivesse errado, mas para isto é preciso que alguem me convensa. Tambem discordo da justificativa da existencia de buracos negros e da criação do universo pela mecanica quantica. Chego mesmo a pensar que estou ficando maluco e que não estou percebendo a verdade. Suas palavras me resulcitou deta paranoia. Muito obrigado.

  • Roberto Alcântara:

    Para Alberto Campos
    Amigo, entendo perfeitamente seu ponto de vista sobre o assunto. Porém, gostaria muito de ajuda-lo a ter uma melhor compreensão sobre o mesmo: 1- Nós, seres humanos, em comparação com a complexidade do Universo, somos absolutamente ínfimos para querer ter a “prerrogativa” de explicar sobre a orígem do Universo e quem o criou. Isso so é possível mediante a sabedoria celestial, ou seja, Sabedoria Concedida pelo Único e Verdadeiro Deus Criador de tudo que existe no Cosmo. Se você acredita na Bíblia Sagrada como sendo inspirada por Deus, existe um texto que fundamenta o que estou dizendo: “Pois a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus. Como está escrito: Ele apanha os sábios na sua própia astúcia”. Entendeste amigo? A verdadeira sabedoria provém unicamente de Deus, o resto é pura vaidade.
    Um outro ponto que gostaria de enfatizar é: Querer pretender acreditar na existência de Deus tão somente depois que ” descobrir quem O criou”…Amigo, na Bíblia Sagrada nos deparamos com alguns mistérios, por exemplo: Como surgiu o mal no coração de um anjo que foi criado perfeito( Anjo Lúcifer)??? Qual a altura, largura e profundidade do amor de Deus que chegou ao ponto de dar o Seu Unigênito Filho para ser “linchado naquela cruz” para poder conceder a salvação à humanidade que estava perdida por causa do pecado(João 3:16)??? A natureza aqui na Terra, as galaxias,as estrêlas e tudo o mais que existe aí fora do nosso planeta…TUDO aponta para UM CRIADOR!!! É simplesmente impossível isto tudo ser mera obra do acaso. Se o homem se colocar no seu lugar de criatura e com humildade buscar a Deus, com toda certeza, passará a ter a verdadeira visão de todas estas coisas.
    Tenho muito ainda o que vos falar, porém o tempo e espaço não me permitem no momento, mas espero que tenha sido útil não só para você mas para muitos outros que sequer sabem quem são, de onde vieram, o que estão fazendo aqui e para onde irão. Somente o Deus Criador tem a resposta certa e segura.
    ralcantarasantos@yahoo.com.br

  • Tibulace:

    A nossa ” religião “, a Física, quando se mete a explicar o Universo, comete alguns raciocínios BIZARROS:Uma estrela, se tem uma MASSA dez vezes maior que o Sol, ou mais, no final de sua vida,esgotadas as possibilidades de GERAR calor, DESABA implacávelmente sobre si mesma, numa monumental IMPLOSÃO, para dar origem a um BURACO NEGRO.A matéria,é DESTROÇADA, seus componentes ANIQUILAM-SE e tudo o que sobra, é uma ATRAÇÃO GRAVITACIONAL quase fantasmagórica, quase desprovida de dimensões, da qual, nem a LUZ escapa.Quando se fala do Big Bang, a MESMA Física, nos mostra o conceito do ” ovo primordial, algo MINÚSCULO, que continha TODA a MASSA do Universo.Milhares de vezes maior, na verdade, que a MASSA TOTAL atual, pois a QUASE TOTALIDADE da matéria, surgiu PAREADA com a antimatéria e se aniquilou no ato.Nosso IMENSO Universo, é apenas a SOBRA, o excesso que havia, de matéria,em relação à antimatéria, não pareada, que, por isso, subsistiu.Bem, esse ovo cósmico, ou primordial, EXPLODIU ou EXPANDIU-SE.É estranho:No caso da estrela, que DESMORONA em um BURACO NEGRO,NÃO EXISTE, na Física, NENHUM mecanismo, que LEVE um BURACO NEGRO a EXPANDIR-SE.Parece, que NÃO EXISTE força no Universo, CAPAZ de fazer um buraco negro, expandir-se.Pergunto:QUAL a FORÇA, capaz de EXPANDIR/EXPLODIR o ovo primordial?Ele deveria ter uma CONCENTRAÇÃO DE MASSA tão DESCOMUNAL, que NADA o faria expandir-se? Assim, nossa ” religião “, necessita de frequentes reparos,novas teorias e nisso está a sua força.É MUITO RECONFORTANTE, que todas as marchas e contramarchas, ascenção e queda de teorias, são fruto de FATOS.O embate, entre a natureza íntima do Cosmo e as DIFERENTES representações físicas/matemáticas que existem no meio científico,mostra a luta do espírito humano, em busca da verdade.Devemos convir, que, se o INÍCIO do Universo AINDA é nebuloso, a evolução da matéria, depois do início até os dias atuais e futuro remoto adentro, é compreendida em seu quadro geral, faltando definir os detalhes.BEM DIFERENTE do tempo, em que acreditávamos que a Terra se assentava sobre quatro elefantes gigantescos, que se apoiavam sobre uma descomunal tartaruga, que boiava em um mar sem fim … .

    • D. R.:

      Tibulace, também tenho essa dúvida: que força descomunal deu origem ao Big Bang.

      Seria a palavra de Deus: “Faça-se a luz!”?

      Vejam que interessante:


      MADRI, 09 Out. 09 / 01:17 am (ACI) Um prestigioso científico jesuíta dedicado atualmente a explicar as conseqüências metafísicas dos últimos descobrimentos astrofísicos, assegurou que estes achados deixam pouco lugar ao ateísmo.

      Conforme informa o jornal La Razón, para o jesuíta, filósofo e físico Robert Spitzer, ex-reitor da Universidade Gonzaga, a astrofísica contemporânea é “a chave científica para provar a existência de Deus, mas infelizmente muito poucos conhecem estes fatos científicos”.

      Durante uma conferência oferecida em Denver, Estados Unidos, Spitzer explicou que “a existência de um Criador se pode explicar através da ciência contemporânea e a filosofia moderna, hoje melhor que nunca, mas é particularmente interessante o que está acontecendo no campo da astrofísica, até o ponto de que não posso compreender por que o agnosticismo e o ateísmo ainda seguem sendo populares”.

      Spitzer assinalou que as provas científicas mais recentes evidenciam que “o Universo NÃO é infinito, mas finito, que começou em um certo ponto (estimado aproximadamente em treze bilhões de anos), e está em constante expansão.

      “A complexidade do Universo se apóia em um equilíbrio incrivelmente delicado de 17 constantes cosmológicas. Se qualquer uma delas se modificasse uma décima a tetragésima potência, estaríamos mortos e o Universo não seria o que é”, adicionou.

      Do mesmo modo, assinalou que “cada modelo do Big Bang mostra o que os cientistas chamam uma SINGULARIDADE, e a existência de cada singularidade exige que exista um elemento externo ao Universo”.

      Neste sentido, recordou que Roger Penrose, o famoso matemático e físico inglês, corrigiu alguma das teorias de seu amigo e colega Stephen Hawking, concluindo que todas as teorias do Big Bang, inclusive a chamada “teoria quântica”, confirmam a existência destas singularidades.

      Todas as explicações nos levam “a uma FORÇA que é prévia e independente ao Universo. Pode soar a argumento teológico, mas é realmente uma conclusão científica”, assegurou conforme informa La Razón.

      O perito indicou que “não se pode não aceitar a existência desta SINGULARIDADE. Esta teoria é tão sólida que 50 por cento dos astrofísicos estão ‘saindo do armário’ para aceitar uma conclusão metafísica: a NECESSIDADE de um Criador, FORA do espaço e do tempo”.

      “.

      FONTE: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=17187

    • Sanatas Silva:

      D.R.
      Penso eu que a maior culpada hoje pelo ateísmo e agnosticismo sejam as religiões cristãs. Estas nos tiraram nossa real espiritualidade.

  • Alberto Campos:

    É muito dificil acreditar que tudo nasceu do nada, mas esta é a pura verdade. O nada absoluto não existe. É apenas teórico. Se existisse, não estariamos aqui. O nada, na prática, é composto de inesixtencias. A inexistencia de calor é o frio absoluto, a inexistencia de pressão seria o vácuo absoluto, a inexistencia de luz seria a escuridão profunda, etc, etc. etc. Portanto estamos vendo coisas inexistentes fisicamente, mas que podem ser provadas que sempre existiram. O mesmo ocorre com a energia eletromagnética (a primeira das quatro forças básica da natureza). Esta energia não pode ser criada nem destruida (diz a fisica), pode apenas ser transformada e se transformou em matéria. Como? Não entrarei em detalhes agora (veja o blog: “Olhando o Universo”). Como disse o Roberto Alcântara em 3.12.2012, Deus é a coisa mais impossivel de ter criado o universo. Tudo tem um início e quem teria criado Deus? O Pai de Deus? e quem teria criado o pai de Deus? Vemos que isto é uma pergunta sem fim. O ser inteligente só apareceu no universo, depois que este foi criado. Dizer que o universo sugiu da colisões de bramas, deixa uma dúvida maior ainda. Como tudo começou? Como foi criada estas bramas? Big bang seguido de big cruch, tambem. Como se iniciou este processo? Dizer que teve sua origem no vácuo quantico deixa uma duvida no ar: O vácuo quantico não tem enegia nem para acender um led. Para se transformar energia em matéria é necessário uma potencia muito grande de energia, porque matéria é uma grande concentração de energia (E=MC2 e M=E/C2). Matéria e energia são a mesma coisa. Antes não existia nada e uma energia(infinita), num espaço tambem infinito e por um tempo também infinito, acabou se transformando em matéria. Para isto bastava uma centelha e foi isto que aconteceu.

    • D. R.:

      Alberto, antigamente, a maioria dos cientistas acreditavam que o universo era eterno e estático; mas, após a Teoria do Big Bang, mostrou-se que o universo teve um começo no tempo e, portanto, não pode ser eterno.

      E se Deus tivesse sido criado, ele não seria Deus! O raciocínio filosófico e teológico, necessariamente, leva à conclusão de que Deus sempre existiu, é incontingente; pois, Ele é princípio incausado de todas as causas; é o Logos dos filósofos gregos.

      Estranhamente, o Deus bíblico que se revelou publicamente ao mundo na pessoa de Jesus Cristo tem todas essas características: de ser eterno, onisciente, onipresente, onipotente, etc.

      Se você não conhece, procure sobre as provas filosóficas da existência de Deus; as famosas “Cinco Vias de São Tomás de Aquino” para entender o conceito de Deus para a teologia.

      O que quero dizer é o seguinte: no nosso mundo físico, matemático e lógico é impossível existir algo eterno ou que surgiu do nada; mas, pode haver um outro mundo (talvez o espiritual) onde a existência de entes eternos (que criaram nosso universo) seja algo normal!

      É difícil imaginar que Deus sempre existiu se imaginarmos ele com uma forma humana, ou seja, com cabeça, cérebro, tronco e membros. Porém, é mais fácil imaginar um Deus que sempre existiu se ele for formado por tais entes ou substâncias divinas eternas (como o poder, a razão, o amor, etc.); a causa infinita das causas, da qual emana todo o bem e que, por isso, teria de ser onipotente e onisciente como mostrou Jesus na própria Bíblia.

    • Joao Vitor Rossi Brandão:

      se ele é onisciente qual o sentindo de existirmos?

  • David Quirino:

    Interessantes!… estas teorias estapafúrdias, de mentes que, como as nossas, não são estruturadas para conceber um antes, ou um depois; um maior e um menor; um início e um fim! Escrever o que me vem à cabeça, é coisa que eu, como qualquer outro, pode fazer:… Quando escrevi um mini conto…”Recordação do futuro”, não me passava pela cabeça que, décadas após, ao ler “O universo numa casca de noz”… de Stephen W. Hawking; o maior físico teórico da atualidade, nele encontraria o modelo para o tempo, exatamente como eu o havia imaginado, sem ter lido o seu livro… e, apenas dei asas à imaginação e deixei-me viajar na maionese para criar uma estorinha fictícia, cativante.
    Para mim, teorias são apenas teorias…”NÃO SÃO LEIS E NÃO PODEM SER PROVADAS!”… buracos negros, ovos cósmicos, e blá, blá, blá… não passam de blá, blá, blá!

    • Joao Vitor Rossi Brandão:

      podem sim ser provadas(a gravidade era uma teoria foi comfirmada a muito pouco tempo) ,acho que está confundindo teoria com hipótesi não? teoria esta sempre sendo atualizada tem sempre estudos alguma coisa que pode falar que ela tem sim chance de ser verdade.

  • jodeja:

    Explicam, explicam e continuamos sem entender bulhufas.

  • luysylva:

    o tempo é cruel, se pudéssemos volta seria bom!

  • Cleber Pertel:

    Densidade do núcleo atômico 10^14 gramas?

    • DaviF:

      Acho que quiseram dizer 10^14 gramas por centímetro cúbico.

  • Alex Sander:

    Existe uma teoria cosmológica chamada Ecpirótico em que o nosso universo físico existe em uma brana tridimensional ,essa brama é apenas uma entre incontáveis bramas(dimensões paralelas) inicialmente nossa brama era vazia e em contração até que ela colidiu como outra brama originando a matéria e a inflação cósmica
    ou seja o Big bang surgiu da colisão de duas dimensões paralelas
    e esse processo é cíclico.

  • Roberto Alcântara:

    Se Deus existe? Não tenho a mínima dúvida que sim. É claro que existe. Vejamos: 1- O grande problema de muitos cientistas é que querem, a todo custo que a existência d,Ele(Deus) seja comprovada através de teorias,cálculos de matemática e laboratórios. Sendo assim, sempre ficarão “vendo, tão somente as estrêlas” e jamais quem às criou. Deus, simplesmente é infinitamente maior que o próprio Cosmo. Como é que o “mucuim”(homem) quer contender com aquele que é maior que o própio Unuverso???
    2- Com o espantoso desenvolvimento científico e tecnológico os própios cientístas, a cada dia que passa estão boquiabertos com a incrível complexidade da vastidão comoslógica. Até agora, calcula-se que existem entre 200.000.000.000 a 300.000.000.000 de galáxias, sendo que cada uma delas contém mais ou menos a mesma quantidade de estrêlas, que por sua vez têem seus sistemas solar “parecido” com o nosso. E é importante que se saiba; nada no Universo é estático, ou seja, tudo é dinâmico. De acordo com a própia astronomia, o Sol é mais ou menos um milhão e trezentas mil vezes maior que a Terra…Agora, o que dizer de uma Estêla que segundo os cálculos é um bilhão de vezes mair que o nosso Sol??? Querer dizer que tudo o que existe e o que somos hoje é em decorrência da “famosa” Teoria do Evolucionismo, com todo o respeito, para mim, é a piada mais engraçada que já vi em toda a minha vida. E, querer também afirmar que tudo começou com uma explosão e que as coisas aos poucos foram se encaixando até sermos o que somos e vivermos onde estamos, seria a mesma coisa que eu vós afirmasse que o relógio que tenho em meu braço foi consequência de uma grande explosão que houve há muito tempo atrás, e aos poucos vieram as peças – uma a uma e, consequêntemente, foram se encaixando, cada uma no seu devido lugar até chegar a ser formado um lindo e ótimo relógio. Se eu tentasse vos incutir essa “teoria” alguém iria acreditar? Tenho certeza que não. Portanto, para mim a Teoria do Big Ben também está completamente descartada.
    3- Agora, pare um pouqiunho e olhe para você mesmo. Já parou para ver que és um verdadeiro universo? Seu cerebro, olhos, ouvidos, nariz, boca, coração, rins, fígado, baço, bexiga etc. etc. Tudo tem uma importantíssima função a desempenhar para que você possa viver. Por favor, agora me diga se você ainda acredita que sua orígem foi de uma simples ameba ou de um macaco??? Prefiro acreditar que minha orígem foi de um Deus-Todo-Poderoso que nos tempos eternos já tinha um meravolhoso plano para mim.
    4- Finalizando, como entender a miraculosa transformação que existe na pessoa que realmente se converte a Deus??? Antes, matava, roubava, adulterava, batia na esposa, filhos, bgigava, xingava, zombava, usava drogas etc. Mas agora, sua vida foi tranformada da agua para o vinho. O que ocorreu com tal pessoa? Só tem uma explicação aplausível para tal tranformação: UM MILAGRE DO DEUS CRIADOR DO UNIVERSO!!!
    ralcantarasantos@yahoo.com.br

    • Tibulace:

      O seu TODO PODEROSO, que vc acha que existe, para EXPLICAR a ORIGEM de tudo, se existisse, TERIA que possuir uma NATUREZA ÍNTIMA, MAIS complicada, que a do Universo.Dizer que “Ele” criou TUDO, só serve para ESCONDER o PARADOXO: Deus, seria INCRIADO.O ser, cuja estrutura íntima seria INCOMENSURÁVELMENTE mais COMPLICADA que a do Universo, NÃO NECESSITOU ser criado.SEMPRE existiu.Isso não é uma maneira HONESTA, de encarar as dificuldades que rondam TODOS os inícios:Do Universo, da Vida, da Consciência.Seria um simples ESCAPISMO, engendrar, no raciocínio, um TODO PODEROSO, que, por DIVERSÃO, ESCONDE-SE milagrosamente, século após século, dos nossos meios de observação do Cosmo.

    • Joao Vitor Rossi Brandão:

      ‘-‘ a explicação pçauzivel é um ser imaginário? então se for assim vc está errado pq ele foi tratado pelo bixinho dançarino que concerteza é mais forte que seu ”DEUS” afinal quem criou o espaço-tempo foi o bixinho dançarino não o seu tau ”Deus” (viu como é fxxx discutir com vcs?)

  • HFC:

    O mais legal é ver que ninguém se espanta com duas afirmações do texto – uma sobre a provável densidade do universo pré-Big Bang (10^94 g/cm³) e da densidade do núcleo atômico (10^14 g/cm³). Se um cubo de 1cm³ tivesse a mesma densidade média do núcleo atômico atual, ele pesaria míseros 100 milhões de toneladas. Um belo peso de papel …

    • Germano:

      isso se você pesar esse cubo aqui na terra

  • Evandro Oliveira:

    Nova teoria entre tantas outras.

    TOdavia, é bom deixar claro, que não é uma teoria a respeito da ‘origem’, ou seja, da causa primária. Mas de eventos ou situações anteriores ao do Big Bang (que também é, a priori, outra Teoria para temos remotos do Universo).

    Pensando bem, dizer que era um tempo remoto, também é uma teoria. Pois isso pode ter sido um evento muito novo. Mas denominamos remoto, quase que originário por se tratar do tempo até onde as principais teorias alcançam.

    • DaviF:

      Talvez dizer que era um tempo remoto possa estar errado, quem sabe antes de o universo existir, o tempo também não existisse.

  • Romulo Moraes:

    Esta matéria está parecendo o samba do crioulo doido!
    Uma desproposital construção de teorias sobre teorias ainda não confirmadas o que pode levar a um estrondo desabamento. Ciência não se pode fazer sem um mínimo de bom senso. O Uso repetido de chavões “quânticos” mais parece um roteiro de ficção “científica” de terceira qualidade, e mal acabado.

  • Mateus Felipe Martins Da Costa Cota:

    Prefiro a teoria do impacto 3310:
    onde que quando colocado 2 nokias 3310 em um acelerador de particulas e um acelerado contra o outro perto da velocidade da luz, faz com que quebre todas as leis fundamentais do universo e com isso o universo entra em colapso e cria-se um novo big-bang a partir do choque entre 2 nokias 3310.

    Obs.: tem que colocar uma energia de mais de 120 GeV.

  • Rone Firmino:

    ” Cócegas nos ouvidos” de quem acredita que do nada, surgiu tudo. :/

    • DaviF:

      Para mim, na realidade o nada nunca existiu.

  • Lucas Noetzold:

    desordem na concepção da ordem?

  • Alberto Campos:

    Acho que está tudo errado. A teoria padrão está desatualizada e não explica nada. Para ser mais sintetico, sugiro ler o blog: “Olhando o Universo”.

Deixe seu comentário!