O planeta solitário que vaga sem sistema solar

Por , em 15.10.2013

PSo J318.5-22 é jovem (para um planeta). E, mesmo sendo praticamente um recém-nascido, ele vaga sozinho pelo espaço, sem uma “estrela-mãe”.

Recentemente descoberto, e com um nome esquisito, este planeta de cerca de 12 milhões de anos de idade está a aproximadamente 80 anos-luz da Terra e é bastante parecido com os gigantes gasosos que orbitam outras estrelas jovens.

O fato dele estar flutuando pelo espaço sem uma estrela o torna um planeta mais fácil de estudar, permitindo compreender como funciona um gigante gasoso em seus primeiros anos. “Nunca vimos antes um objeto flutuando livre que se parecesse com este”, diz o dr. Michael Liu, do Instituto de Astronomia da Universidade do Havaí em Manoa (EUA), chefe da equipe internacional que descobriu o planeta.

“Ele tem todas as características de planetas jovens encontrados orbitando outras estrelas, mas está vagando sozinho. Eu sempre me perguntava se este tipo de objeto solitário existia, e agora eu sei que existem”, conta.

Com todas as características de um planeta que orbita uma estrela jovem, ou seja, uma estrela de menos de 200 milhões de anos, PSO J318.5-22 foi descoberto no meio de dados obtidos pela pesquisa do Pan-STARRS 1 (PS1), feita no telescópio Haleakala, em Maui.

Enquanto procuravam pela assinatura de “estrelas fracassadas”, as anãs marrons, os pesquisadores se depararam com a assinatura de calor do planeta, que tem apenas seis vezes a massa de Júpiter. Estudos posteriores feitos com um telescópio infravermelho mostraram que não se tratava de uma anã marrom, mas de um planeta jovem.

Nos dois anos seguintes à descoberta, os astrônomos observaram a posição do planeta, o que permitiu determinar a sua distância da Terra, e sua trajetória. Pelas características, ele pertence a um grupo de jovens estrelas móveis, Beta Pictoris, que se formou cerca de 12 milhões de anos atrás.

A estrela que dá nome ao grupo, Beta Pictoris, também tem seu planeta gasoso gigante, mas PSO J318.5-22 parece ter uma massa ainda menor do que este último – e segue sua viagem solitária pelo universo.[CNN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,17 de 5)

6 comentários

  • Paulo Vinicius Ferreira:

    OLHA O PLANETA X AE O.O

  • neutrino:

    aí eu quero tirar uma dúvida:

    Esse corpo celeste tem o mesmo padrao dos demais para ser chamado de planeta? isto é, tem gravidade, núcleo de ferro, órbita estável…

    • HFC:

      Massa – muito baixa para ser considerado uma estrela.
      Idade – muito novo para poder ter sido o resultado que pretensamente o tornaria uma anã marrom.
      Temperatura aliada aliada com as duas informações acima. Temperatura é extremamente baixa para uma estrela. É um planeta gigante em seu berçário sem uma estrela mãe.

    • Cesar Grossmann:

      Veja o que decidiu a IAU em 2006:

      RESOLUTIONS
      Resolution 5A is the principal definition for the IAU usage of “planet” and related terms.
      Resolution 6A creates for IAU usage a new class of objects, for which Pluto is the prototype. The IAU will set up a process to name these objects.
      IAU Resolution: Definition of a “Planet” in the Solar System
      Contemporary observations are changing our understanding of planetary systems, and it is important that our nomenclature for objects reflect our current understanding. This applies, in particular, to the designation “planets”. The word “planet” originally described “wanderers” that were known only as moving lights in the sky. Recent discoveries lead us to create a new definition, which we can make using currently available scientific information.
      RESOLUTION 5A
      The IAU therefore resolves that planets and other bodies in our Solar System, except satellites, be defined into three distinct categories in the following way:
      (1) A “planet” [1] is a celestial body that (a) is in orbit around the Sun, (b) has sufficient mass for its self-gravity to overcome rigid body forces so that it assumes a hydrostatic equilibrium (nearly round) shape, and (c) has cleared the neighbourhood around its orbit.
      (2) A “dwarf planet” is a celestial body that (a) is in orbit around the Sun, (b) has sufficient mass for its self-gravity to overcome rigid body forces so that it assumes a hydrostatic equilibrium (nearly round) shape [2], (c) has not cleared the neighbourhood around its orbit, and
      (d) is not a satellite.
      (3) All other objects [3], except satellites, orbiting the Sun shall be referred to collectively as “Small Solar-System Bodies”.
      Additional information
      Questions and answers sheet

      Para objetos que estão fora do Sistema Solar a definição é outra: http://en.wikipedia.org/wiki/Extrasolar_planet#Definition
      [1] The eight planets are: Mercury, Venus, Earth, Mars, Jupiter, Saturn, Uranus, and Neptune.
      [2] An IAU process will be established to assign borderline objects into either dwarf planet and other categories.
      [3] These currently include most of the Solar System asteroids, most Trans-Neptunian Objects (TNOs), comets, and other small bodies.

  • HFC:

    O planeta solitário da matéria tem a massa equivalente a 6.5 vezes a massa de Júpiter e sua temperatura observada é cerca de 1160 K, ao que me parece por ser um planeta jovem.

    Qual será o número de outros planetas solitários em nossa galáxia ?

  • Andre Luis:

    Um planeta errante. Meu Deus, que coisa mais bizarra!!! Eu acho incrível imaginar um “teórico mundo” a altíssima velocidade rasgando o universo afora, sem saber o destino, apenas indo para algum lugar. Eu sei que muita coisa pode acontecer, mas fico imaginando se por ventura dois planetas errantes se chocassem! kkkkkkkkkk assunto para uma boa história cósmica!

Deixe seu comentário!