O Reino Unido irá divulgar quase 60 anos de relatórios ufológicos online

Por , em 9.02.2020

O governo do Reino Unido começou a coletar “arquivos X” sobre OVNIs (ou UFOs, os objetos voadores não identificados) em algum momento dos anos 1960.

Agora, depois de quase 60 anos, o ministro da defesa britânico anunciou que irá compartilhar todos esses documentos anteriormente confidenciais com o público.

Lei da Liberdade de Informação

O Ministério da Defesa do Reino Unido formou uma comissão para processar os relatos de OVNIs provavelmente em algum momento entre 1947 e 1967.

O grupo original designado para lidar com essas informações concluiu que nenhum dos avistamentos era credível.

Apesar disso, vários departamentos do ministério continuaram investigando relatórios de objetos estranhos no céu até 2009, quando mudanças na polícia britânica levaram ao fechamento do programa.

Recentemente, uma agência de notícias do Reino Unido fez um pedido para olhar esses documentos sob a Lei da Liberdade de Informação. Ao invés de escolher certos itens para compartilhar com o público, no entanto, o governo decidiu divulgar todos os relatórios de uma vez.

Online

Alguns documentos selecionados deste período já haviam sido publicados no site dos Arquivos Nacionais do Reino Unido no passado.

Estes incluíam avistamentos de uma “luz vermelha em formato de diamante”, de “15 bolas de fogos no céu” e de “três esferas de ouro em chamas”.

Agora, todos os documentos de seis décadas de relatos serão lançados em uma página oficial do governo em algum momento deste ano. Estamos aguardando ansiosamente.

Enquanto o Ministério da Defesa afirmou que “não tem opinião sobre a existência ou não de vida extraterrestre”, daremos alegremente nossa opinião depois de dar uma olhadinha nos textos. [MentalFloss]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (36 votos, média: 4,67 de 5)

4 comentários

  • Gabriel Ferreira:

    Cesar Grossman, como cientista, como o senhor pode afirmar sem qualquer sombra de dúvidas que esses artefatos são humanos? Qual prova indubitável de que a origem de tais objetos é humana o senhor possui de qualquer desses casos? Se os mesmos continuam com a alcunha de “NÃO” identificados não podemos bater o martelo em veredicto final sobre origem humana ou não humana de tais objetos. Podem ser fenômenos atmosféricos de natureza desconhecida ou qualquer outra coisa que ainda não conseguimos provar o que seja, inclusive de origem humana ou não humana, porém ainda não há a prova irrefutável dessa origem para que possamos afirmar que não sejam dessa ou daquela origem. Continuam “objetos não identificados” tantas décadas depois.

    • Cesar Grossmann:

      Gabriel Ferreira, se você não percebeu, eu estou simplesmente repetindo a conclusão dos grupos que estudaram os relatos de avistamento de objetos voadores não identificados. As equipes que analisaram os relatos e evidências apontaram isso, uma grande parte era de pessoas mistificadas por fenômenos naturais, como o patrulheiro que ficou “perseguindo” o planeta Vênus durante horas. Um outro tanto era de gente que viu artefatos terrestres, como aviões, satélites, balões, etc. Um outro tanto foi de fraudes, pessoas inventando histórias e forjando evidências. Finalmente, uma pequena fração de relatos ficou sem explicação. Não se sabe o que é. Para os ufólogos, não existe isso de “não se sabe o que é”, para eles isso é uma senha para “era uma nave alienígena”. E quem disse que eles continuam como ‘objetos não identificados’? O que foi identificado como fenômeno natural, artefato terrestre, ou fraude, deixou de ser objeto não identificado.

  • Marcos – DF:

    Bons dias !
    Esa decisão está vindo no bojo de outras decisões pelo mundo, como a dos EUA que reconheceram como autênticos os vídeos feitos pela US Navy na ocasião de encontros com UFO´s.
    Cabe notar que o Brasil foi um dos pioneiros neste reconhecimento, já nos anos 50 e agora com bastante material disponível no Arquivo Nacional, como a Operação Prato e A Noite Oficial dos Discos Voadores.
    Abraços

    • Cesar Grossmann:

      E tudo que encontraram foi: artefatos humanos que não foram identificados corretamente pelos observadores, fenômenos naturais também identificados incorretamente, observações que não dá para saber o que é por conta da falta de detalhes que ajudem a identificar, e fraudes, muitas fraudes. Até hoje ninguém conseguiu identificar positivamente e sem sombras de dúvidas uma nave espacial alienígena.

Deixe seu comentário!