A origem do oxigênio na atmosfera da Terra

Por , em 28.11.2013

O oxigênio compõe 21% da nossa atmosfera e é o terceiro elemento mais abundante do universo. Ainda assim, não é uma molécula fácil de se manter. Ele é extremamente reativo, formando óxidos e outros compostos com praticamente todos os outros elementos da tabela periódica.

Mas se é assim, tão reativo, como foi que a nossa atmosfera conseguiu acumular tanto oxigênio? A resposta está nas cianobactérias, também conhecidas como algas azuis. Estas algas são capazes de usar a luz do sol, e combinar água com dióxido de carbono formando carboidratos e oxigênio. Este processo, a fotossíntese, é feito não só pelas algas, mas também pelos cloroplastos das plantas, que não deixam de ser algas incorporadas simbioticamente.

Durante o Arqueano, uma das eras geológicas do nosso planeta, os micróbios primitivos viviam do jeito antigo – anaerobicamente. Estes organismos, e seus descendentes “extremófilos”, sobreviviam com ausência do oxigênio, usando o sulfato para atender suas necessidades energéticas.

Cerca de 2,45 bilhões de anos atrás, a taxa isotópica do enxofre mudou, indicando que pela primeira vez o oxigênio estava se tornando um componente importante da atmosfera terrestre, de acordo com um trabalho publicado no ano 2000. Aproximadamente ao mesmo tempo, o ferro oxidado começou a aparecer em solos antigos, e faixas de ferro foram depositadas no solo oceânico, um produto das reações do oxigênio com a água do mar.

Sabemos quando aconteceu – a produção de oxigênio começou em torno de 2,7 a 2,8 bilhões de anos atrás, e a oxigenação da atmosfera cerca de 2,45 bilhões de anos atrás -, mas não sabemos ainda por que as cianobactérias tomaram conta, quais os níveis de oxigênio na época, e por que levou mais um bilhão de anos para os níveis do elemento subirem o suficiente para permitir a evolução dos animais.

Mais importante ainda, como foi que o nível atual foi atingido? Por que o equilíbrio ficou em 21% e não 10% ou 40%? É entendido que o clima, os vulcanismos, as placas tectônicas, e outros fatores tiveram seu papel na regulação do nível de oxigênio em vários períodos de tempo, mas ainda não há um teste confiável para determinar o valor exato da quantidade de oxigênio na atmosfera a qualquer tempo no registro geológico.

Nossa única certeza é que a origem do oxigênio na atmosfera terrestre deriva de uma única coisa: a vida. [Scientific American]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (10 votos, média: 4,10 de 5)

1 comentário

  • Andre Luis:

    Cabe a humanidade cuidar deste recurso tão importante para a vida deste planeta!

Deixe seu comentário!