Os 7 truques maternos mais estranhos do mundo animal

Por , em 17.07.2011

Mesmo as amebas que podem se duplicar possuem uma mãe – a mãe natureza. Todos os animais têm mães e dependem delas. Nós gostamos de criticar as mamães humanas, mas depois dessa lista você vai agradecer pela sua: no mundo animal, algumas criaturas têm uma ideia completamente diferente do que é preciso para ser uma boa mãe. Confira:

1 – Galinhas

As galinhas levam suas funções maternas bem a sério. Criar uma quantidade infinita de carbonato de cálcio para seus ovos é uma tarefa difícil, portanto, se as galinhas não adquirem cálcio o suficiente em sua dieta, elas literalmente dissolvem seus próprios ossos para criar habitações para seus bebês. Boa maneira de perder o peso da gravidez.

2 – Cucos

Dar um bebê para a adoção nem sempre é uma atitude bem vista entre os constantes julgadores humanos. Já para os cucos, é a coisa certa a se fazer: a mamãe cuco, disfarçadamente, põe os seus ovos no ninho de outro pássaro. Ao fazer isso, o engana a pensar que o filhote é dele (muitas vezes uma espécie diferente, menor), que vai assumir o encargo de criar o pinto. O filhote de cuco geralmente choca antes e cresce mais rápido que os outros filhotes, forçando-os para fora do ninho, onde eles morrem. Em seguida, o cuco recebe toda a atenção de seus pais adotivos, o que lhe dá chances muito maiores de sobrevivência. Mentiras e assassinatos: boa conduta é piada entre os cucos, não?

3 – Formiga drácula

Uma espécie de formiga de Madagascar, Adetomyrma, tem uma maneira estranha de demonstrar amor aos seus filhos (para não dizer vampiresca). Elas fazem algo conhecido como “canibalismo não destrutivo”. Quando a rainha da colônia dá origem a larvas de formigas, ela e seus trabalhadores mastigam buracos nos bebês pequenos para se alimentar de sua hemolinfa (o líquido do sistema circulatório, que seria o sangue em mamíferos). Os cientistas não sabem dizer por que essas formigas fazem isso, mas elas têm um comportamento social de transferência de fluidos uma para a outra, ou seja, as formigas podem estar praticando uma forma rudimentar desse comportamento. Os bebês não morrem, mas… Fala sério.

4 – Baleia cinza

As mamães baleias do Pacífico migram milhares de quilômetros das águas frias, ricas em plâncton do Ártico, para lagoas tropicais ao largo da costa do México relativamente pobres em nutrientes, onde elas dão à luz. A viagem tira a baleia cinza de uma fonte de alimento abundante, mas a leva para um ambiente livre das perigosas orcas (que não saem das águas mais frias) que caçariam seus recém-nascidos. Também cria tempo para as baleias alimentarem os filhotes com seu leite incrivelmente rico (53% de gordura) até que eles construam uma camada de gordura de isolamento para poder ir para o gelo do Ártico. Assim como os ursos, as mamães baleias passam fome por meses e ainda tem que produzir leite de alta caloria para seus bebês. Durante esse tempo, elas podem perder até 8 toneladas de peso. Isso que é amor.

5 – Aranhas

Para muitas aranhas, ter um filho é o mesmo que morrer. Várias delas são comidas depois que acasalam (normalmente a mãe mata o macho para dar de comer ao filho). Para várias espécies da aranha Stegodyphus, o amor maternal vai ainda mais longe. As fêmeas anexam seus ovos a suas teias e os vigiam até que os bebês eclodam. Uma vez que eles nascem, a mãe continua a comer, mas vomita a maior parte de suas refeições como uma sopa nutritiva para sua prole, fazendo isso repetidamente enquanto ela ainda mora na sua teia (agradável). Quando os bebês completam um mês de idade, a aranha-mãe permite que sua prole escale sobre ela, a mate, injetando seu veneno e enzimas digestivas em seu corpo, para comê-la. Depois de devorá-la, os filhos se viram um pro outro e se canibalizam: comem quantos de seus irmãos eles conseguirem, antes de deixar a teia de sua mãe. Algo me diz que depois que eles crescem e cada um tem a sua própria casa ninguém se visita.

6 – Peixe-piolho

Nunca mais reclame que sua gravidez foi dolorosa. A pequena fêmea do peixe-piolho tem de lidar com machos que engravidam até 25 mulheres ao mesmo tempo. A pior parte? Quando chega o momento em que ela está pronta para dar à luz a centenas de bebês piolhos, ela se senta e eles comem e roem suas entranhas para poder sair de seu corpo para o mundo. Parto normal não parece uma má ideia agora, né?

7 – Sapos-flechas-de-veneno ou rã flecha

Essa vai além ao assumir os deveres da maternidade. Depois de colocar até cinco ovos, a mamãe rã os observa até eclodirem. Em seguida, carrega seus girinos, um por um, nas costas, do chão da floresta tropical até árvores com altura de 30 metros. Assim que os bebês estão no alto das copas das árvores, ela encontra piscinas individuais de água nas folhas da árvore para cada um de seus bebês, criando viveiros seguros e individualizados. Como se não bastasse tudo isso, a mãe ainda alimenta cada um dos seus filhos com seus próprios óvulos não fertilizados ao longo de seis a oito semanas, permitindo que eles cresçam em sapos jovens sem ter de comer uns aos outros. Essa população de sapos não deve ter problema com alta densidade demográfica, afinal quem iria querer ser mãe assim?[Life’sLittleMysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,67 de 5)

39 comentários

  • Wesley Rodrigues:

    “Quando os bebês completam um mês de idade, a aranha-mãe permite que sua prole escale sobre ela, a mate, injetando seu veneno e enzimas digestivas em seu corpo, para comê-la. Depois de devorá-la, os filhos se viram um pro outro e se canibalizam: comem quantos de seus irmãos eles conseguirem, antes de deixar a teia de sua mãe. Algo me diz que depois que eles crescem e cada um tem a sua própria casa ninguém se visita.”
    Credo,a aranha da a vida,e depois os filhotes matam o quanto pode um ao outro…….um tanto pitoresco.

  • Jonas:

    Foras os comentários sem graça, a matéria foi bem legal.

  • Sandra Rodrigues Pinto:

    Como é lindo ser Mãe !!!!!!!!!!Como eu compreedo!!!!!!!!!!

  • Raquel Pereira Dos Santos:

    muito interessante gostaria de receber mais curiosidades se possível gostei muito

    • Ezio José:

      De quem?

  • leticia:

    Acho q a Stella quis dizer orgia kkkk

  • claudemir da silva:

    esses animais tem astucias incriveis de sobrevivências para suas crias interesante matéria

  • Éder Augusto:

    “Depois de devorá-la, os filhos se viram um pro outro e se canibalizam: comem quantos de seus irmãos eles conseguirem, antes de deixar a teia de sua mãe. Algo me diz que depois que eles crescem e cada um tem a sua própria casa ninguém se visita.”kkkkkkkkkkk

  • jeque:

    eu gostei deste comentario nao sabia que os sapos vermelhos tem esse abito de proteccaosacrificada

  • Orlando:

    Essa reportagem me tirou o folego.

  • Jairo Wilson Muller:

    quanta coisa, né?

  • ALX:

    Ai esta a explicação para o fim dos cucos kkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Materia bem interessante, não conhecia esse peixe-piolho e a materia da rã flecha eu ja vi no discovery e realmente é impressionante faz tudo isso mesmo. PARABENS NATASHA

  • Moura:

    E eu que achava um horror de nojo, a mamãe Coala dar aos seus filhotinhos fofinhos e pelucinhos, bolinhos de coco de eucalipto recém-cagados…tsc, tsc…

  • Danorton Tadeu:

    A mãe natureza é interessante e surpreendente e as espécies
    tem comportamento diverso e peculiar. O caso da aranha é algo (para nos humanos) terrivel.
    Anasilando certos comportamentos humanos, tem filhos (graças a Deus não todos) que matam os pais para ficarem com
    os bens, mentem, difamam, roubam e… ainda se acham racionais. Não quero genaralizar mas… cada vez mais amo os animais, os unicos seres vivos que não mentem, não traem, não são falsos e quando matam é sempre para se alimentar.

  • Reynaldo Andrade:

    Esta estória da aranha, é igualzinho o nosso governo, não teria um exemplo tão explícito de realidade.

  • jurandyr de souza coutinho:

    Quem não quiser sustentar o seu filho até os dezoito anos,que fique solteiro!

  • Marte:

    Como diz o velho ditado: mãe é mãe. Paca é paca.

  • Letícia:

    incrível como as pessoas gostam de colocar defeito em tudo!!

  • Bombs:

    Pior é o ser humano: o filho dele é um parasita que ele tem que arcar durante, no mínimo, 18 anos, e se recusar vai preso.

    • Theo:

      Se um peixe piloho se deixa ser devorado para que seus filhotes saiam…se uma aranha da a vida pelos filhos…porque nao alimentar seu filho por 18 anos no minimo…
      O problema nao esta alimentar o filho por 18 anos e sim alimentar tbm a ex esposa pelo mesmo tempo…se foi isso que vc tentou dizer seria legal vc reescrever seu comentario…

    • Ezio José:

      Concordo plenamente contigo. Mas tem um porém, se se separar da mãe ainda tem que alimentar os dois e, como ela é responsável pelo recebimento da ajuda, gasta tudo com o Ricardão. Sai falando pra todo mundo que o que recebe é uma mixaria e que vai na justiça rever os valores.

    • Theo:

      exatamente o que eu quiz dizer

  • Lidia Maciel de Freitas Oliveira:

    OS ANIMAIS SÃO MUITO INTERESSANTES, UMA VEZ Q DE ACORDO COM AQLE DITADO Q FALAMOS COM AS PESSOAS: AS VEZES VC PARECE UM BICHO, PERDE A CREDIBILIDADE NESSE MOMENTO JA Q OS ANIMAIS TEM MUITO CORAÇÃO DIFERENTE DE TANTOS SERES HUMANOS…

  • leonardo:

    ”Quando os bebês completam um mês de idade, a aranha-mãe permite que sua prole escale sobre ela, a mate, injetando seu veneno e enzimas digestivas em seu corpo, para comê-la.”

    Que Horror, se fosse eu deixava morrerem de fome. kk

  • NERDÃO:

    “ela se senta e eles comem e roem suas entranhas para poder sair de seu corpo para o mundo.”
    Imagina isto na proporção de um ser humano…
    Nem o Alien faz tudo isto para nascer… hahaha

    • Lucas Miranda:

      NERDÃO

      o mais estranho é o peixe se “sentar” vc não acha?
      eu nunca vi um peixe sentado!

    • Marte:

      Estranho mesmo é comer buracos (formiga drácula).

    • Ezio José:

      É estranho mesmo! Também acho. Se fosse uma ave pousaria. Mas acredito que nas profundezas das águas deve haver algumas mobílias especiais.

    • Jéssica:

      auhauhauahuh tb fiquei tentando imaginar um peixe sentado

  • Stela:

    “A pequena fêmea do peixe-piolho tem de lidar com machos que engravidam até 25 mulheres ao mesmo tempo.”

    O que é isso? Zoofilia? >.<'

    • Douglas LK:

      Zoofilia: Ato que se resume (a grosso modo) em um humano ter coito com um animal de outra espécie.
      Se vc tentou fazer uma piada desculpe minha ignorancia mas eu não entendi, pelo menos pra mim não fez o menor sentido.

    • Prego Mestre:

      um peixe engravidando “MULHERES” e não as peixeinhas… sacou?

    • Guilherme Euripedes:

      Douglas, você descreveu zoofilia e não encontrou o erro na tradução?

      O Piolho em questão engravida até 25 MULHERES ao mesmo tempo… Não fêmeas^^

    • Renato Rodrigues:

      É, só não entendi em que isso é ruim para a “peixa”. O problema é ela ser corna? oO

    • Harley Eugenio:

      Isso nao é Zoofilia e sim Antropofilia.

  • Matheus:

    “Uma vez que eles nascem, a mãe continua a comer, mas vomita a maior parte de suas refeições como uma sopa nutritiva para sua prole,”
    Aranha vomita? A digestão da aranha é externa, o mais lógico seria apenas jogar enzimas e deixar os filhotes se alimentarem, não seria isso?

    • NERDÃO:

      FAZ SENTIDO!

    • leonardo:

      Acho que é só um modo mais facil de explicar.

    • Edinei Júnior:

      Mas, depois dessa digestão externa, ela vai sugar o líquido da presa. É isso que ela regurgita para os filhotes… ^^,
      Pelo menos eu acho..

Deixe seu comentário!