Saiba qual a personalidade das pessoas que apontam erros ortográficos

Por , em 31.03.2016

Você age como a polícia da gramática toda vez que recebe uma mensagem ou e-mail com erro? Não consegue suportar esse tipo de coisa e tem que corrigir a outra pessoa?

De acordo com um estudo da Universidade de Michigan (EUA), esse comportamento é em parte o resultado de traços de personalidade. Ou seja, sua personalidade influencia a forma como você reage a erros ortográficos.

Pessoas extrovertidas tendem a ignorar erros de digitação e erros gramaticais, enquanto os introvertidos julgam mais negativamente quem faz tais erros.

“Este é o primeiro estudo a mostrar que os traços de personalidade de ouvintes/leitores têm um efeito sobre a interpretação da linguagem”, disse Julie Boland, professora de linguística e psicologia da Universidade de Michigan, e principal autora do estudo.

A pesquisa

83 participantes leram e-mails de resposta a um anúncio para dividir moradia. Os e-mails ou não continham erros, ou continham erros de digitação (como “fazre” ou invés de “fazer”), ou erros de gramática (como usar “mais” quando a pessoa quis dizer “mas”).

Em seguida, os participantes classificaram os escritores dos e-mails em termos de inteligência percebida, simpatia e outros atributos. Além disso, forneceram informações sobre si mesmos.

No final do experimento, os participantes foram questionados se notaram quaisquer erros gramaticais nas respostas. Se responderam “sim”, em seguida tinham que indicar o quanto os erros os haviam incomodado.

Resultados

Os pesquisadores usaram os “cinco grandes traços de personalidade” nesse estudo: abertura a novas experiências, consciência, extroversão, afabilidade e neuroticismo.

Os extrovertidos foram mais propensos a “perdoar” erros de ortografia, enquanto os introvertidos foram mais contundentes ao julgar as pessoas que cometeram os erros, do tipo “Você é um idiota, aprenda a construir uma frase direito, pelo amor de Cristo todo poderoso”.

As pessoas com traços de personalidade menos afáveis ou agradáveis também eram mais propensas a notar erros de gramática, uma coisa que os pesquisadores consideraram acontecer porque estes tipos “são menos tolerantes a desvios de convenções”. (Ou são apenas babacas, mas quem pode dizer?).

As pessoas mais conscientes e menos abertas também foram mais sensíveis aos erros de digitação. (De fato, tem que ser muito pouco aberto para se incomodar até mesmo com um erro de digitação, gente, que isso, dá um dseconto.)

O estudo foi publicado na revista científica PLoS ONE. [MichiganUniversity, Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 2,00 de 5)

11 comentários

  • Emanoel Rios:

    Mas e mais? O estudo foi feito nos USA em português?

    • Nelson Pinto:

      Foi apenas um exemplo, meu caro. Sorria. ;D

    • George Lima:

      Acho que foi uma forma, em português, de ilustrar a diferença entre erro de digitação e erro gramatical.

  • Rogeria Souza:

    83 pessoas é uma boa amostragem? É uma pergunta mesmo e quem puder me responda, por favor.

    • Cesar Grossmann:

      É uma boa pergunta. Se for um traço comum, quantas pessoas aleatoriamente selecionadas você precisa para determinar o mesmo? Acho que um pesquisador poderia responder isso…

  • Luís Mendes:

    “Ou são apenas babacas, mas quem pode dizer?”
    Quando penso que o texto é bom, vocês conseguem estragrar e insultar alguns leitores…

    • Cesar Grossmann:

      A gente não estava falando de ti, você está em outra categoria. Desculpe o mal-entendido.

  • let:

    Eu sou introvertida e chingo por pensamentos as pessoas que cometem esses erros gramaticais, mas eu sou piedosa e não falo nada hahaha

    • George Lima:

      “Xingo”. Com “x”, por favor.

  • Bernardo Costa:

    Porque nao desativam essa merda de comentario, nunca vi isso antes, limitar em 140 caracteres, é o fim dos tempos…

    • Cesar Grossmann:

      OK, estamos liberando o comentário para textos de 3 MBytes.

Deixe seu comentário!