Pesquisadores capturam energia do asfalto de cidades para acender postes

Por , em 10.11.2010

Pesquisadores desenvolveram um novo método para coletar energia solar das ruas das cidades e usá-la para acender postes ou derreter gelo, em locais mais frios.

Os cientistas da Universidade de Rhode Island, nos Estados Unidos, esperam obter a energia solar encontrada no calor que irradia das ruas de grandes cidades e usá-las para iluminar placas, acender postes e derreter gelo no inverno.

O professor Wayne Lee, que coordena o projeto, estudou diferentes formas para conseguir energia solar em grandes cidades e encontrou quatro maneiras eficientes. Segundo o professor, temos quilômetros e quilômetros de asfalto em grandes centros urbanos e o asfalto é facilmente aquecido. Se a energia e o calor desse asfalto pudesse ser coletado, poderíamos reduzir o uso de eletricidade convencional, o uso de combustíveis fósseis e diminuir o aquecimento global. Como é uma energia que, teoricamente, é desperdiçada, ela seria uma abordagem mais sustentável.

Os cientistas irão colocar células fotovoltaicas nas estradas e nos postes da região de Nova Jersey e analisar os resultados. O incrível sobre esse método é, se for provado que ele é eficiente, ele pode ser aplicado em várias cidades agora mesmo, já que a tecnologia para isso já existe.

Entre as outras idéias estão inserir tubos cheios de água sob as estradas, para que eles sejam aquecidos e impeçam a formação de gelo sobre o asfalto (causa de muitos acidentes em cidades mais frias) e colocar LEDs para iluminar as ruas da cidade. [DailyTech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Evaniely Lopes Policarpo:

    Eu achei muito interessante,parabéns…..vou comentar na feira de ciências,tema:energia solar!!!!
    Muito legal….vamos lá Brasil espero que esse tipo de energia seja + acessível aos brasileiros!!!!

  • David:

    Sempre achei que as estradas no Brasil deveriam ser iluminadas aproveitando-se para isso a energia solar.
    Realmente devemos aproveitar ao máximo o que temos de recursos disponíveis que não destruam o nosso planeta.

  • Felipe:

    Ideia “simples” e bem sustentável, excelente!

Deixe seu comentário!