, ,

Políticas anti-bullying nas escolas diminuem frequência de suicídio entre jovens gays

Por , em 20.04.2011
Adolescentes gays, lésbicas ou bissexuais têm cinco vezes mais chances de cometer suicídio do que jovens heterossexuais. Porém, um ambiente favorável na escolas e na comunidade – o que, infelizmente, não acontece sempre – pode fazer a diferença, sugere uma nova pesquisa.

O suicídio é a terceira principal causa de morte de jovens entre 15 a 24 anos – e os adolescentes gays, lésbicas ou bissexuais (LGB) são mais propensos a tentar o suicídio, de acordo com os autores do estudo.

Liderado por Mark Hatzenbuehler, da Universidade de Columbia, Estados Unidos, os pesquisadores entrevistaram mais de 30 mil alunos do Ensino Médio em onze diferentes municípios no estado do Oregon. Os resultados mostraram que cerca de 20% dos adolescentes GLB haviam tentado cometer suicídio nos 12 meses anteriores à pesquisa, enquanto a taxa entre os heterossexuais foi de apenas 4%.

Os autores também analisaram o ambiente em que o aluno está inserido. Eles estudaram as iniciativas por parte da escola – como políticas específicas anti-bullying contra homossexuais ou políticas anti-discriminação -, a união entre gays e heterossexuais – grupos de estudantes que trabalham para aumentar a tolerância entre os jovens homossexuais e heterossexuais, por exemplo -, a presença de casais do mesmo sexo na área e as tendências políticas do município.

Jovens GLB jovens que vivem em um ambiente social mais favorável aos homossexuais – com políticas anti-discriminação, por exemplo – têm 25% menos probabilidade de tentar suicídio do que aqueles que vivem em ambientes desfavorável​​. Surpreendentemente, um ambiente de apoio ao gays também tem consequências positivas aos heterossexuais: jovens héteros possuem 9% menos chances de tentar tirar a própria vida.

“Os resultados deste estudo são bastante atraentes”, avalia Hatzenbuehler. “Quando a comunidade oferece apoio ao jovem gay e as escolas adota medidas anti-bullying e políticas anti-discriminação que, especificamente, protegem esses adolescentes, o risco de tentativa de suicídio cai para todos os jovens, especialmente os GLB”.

Um estudo publicado no ano passado mostrou que o apoio dos pais também pode desempenhar um importante papel no bem-estar de adolescentes gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. Publicado no Jornal da Psiquiatria Infantil e Adolescente, o estudo aponta comportamentos específicos dos pais, tais como a defesa de seus filhos quando eles são maltratados devido à sua identidade GLBT e o apoio de sua expressão sexual, estão ligados a um menor risco de depressão, abuso de drogas, pensamentos suicidas e até mesmo tentativas de suicídio na idade adulta.

Segundo os pesquisadores, as escolas devem iniciar e apoiar estes tipos de políticas de apoio e alianças entre gays e heterossexuais. “A boa notícia é que este estudo sugere um roteiro de como podemos reduzir as tentativas de suicídio entre jovens gays, lésbicas e bissexuais”, comemora Hatzenbuehler. “O estudo mostra que a escola que cria um ambiente confortável para os jovens gays acaba ajudando os héteros também. Foram encontrados melhores resultados na saúde de todos os jovens”, completa. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

42 comentários

  • joseph:

    eu sou gay , e nem por isso vou me matar

  • Junior:

    Não sei por que ate hoje existe tanta violência contra os homossexuais,deixem eles viverem a vida deles!!!
    Sou hétero e tenho vários amigos homossexuais e não vejo nenhum problema nisso são pessoas super legais(pelo menos os que eu conheço)!!!
    Aff essa violência têm que acabar já..

  • Felipe:

    Ai se um se atrever a mexer comigo só por eu ser homossexual!!!

  • Melissa:

    E vcs que tanto defendem a opinião da religião, porque não param pra pensar no que Jesus disse: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.” Ele nunca viu raça, cor, religião ou nada do tipo. Só amou, sem condição. Drogas é uma coisa, orientação sexual é outra. Vamos estudar um pouco mais, minha gente. Conhecimento e sabedoria, abre a mente da pessoa. Já os menos estudados, ou analfabetos, nunca entenderão a realidade de que opção sexual diferente existe e de que DEVE ser respeitada!

  • Melissa:

    E quanto mais essa polemica cresce, mais cresce o número de violência contra homosexuais. Cade a democracia do nosso país nessas horas? Os direitos humanos dos homosexuais? A impunidade é que predomina, aumentando cada vez mais o índice de violência.

  • Daniel:

    agente só tem percepção do nivel de ignorancia, quando paramos pra ler os comentários.
    é muito triste ver, pessoas movidas por ódio e até mesmo promovendo..
    Vocês vão sempre ser essa sociedade patética, com esse pensamento criacionista antiquado da vida humana.
    Ja morei em Nova iorque, Los angeles, japão,acabei de fazer 18 anos, e tenho muita sorte de não ter que conviver com pessoas tão deprimentes como vocês.

  • Luiz:

    Jorge o que ocorre é que quando se é criança a questão do pudor não está bem resolvida, porém quando cresce o individuo sabe muito bem o que é ter vergonha mas eles alegam que nasceram assim.
    OBS. o viciado também não consegue deixar seu vício e muitos são viciados desde criança. resumindo: é tudo vício.FLW.

  • Mario:

    Bruno Juncklaus… não existe isso de heterossexual só existe homems e mulheres e “omossexuais” OBS. sem H.

  • Mario:

    parabéns sônia pelo depoimento.

  • Jorge:

    ja tomei muita porrada na ecola de criança mais velha q eu mas nunca deixei de revidar.. eventualmente os brutamontes te largam em paz pq sabem que vc nao os teme…..

    por isso eu acho que quem aceita bulling ta fazendo por merecer ser humilhado mesmo!

    e quanto a criança gay um preciso nem falar nada né… conheço um monte nego que era afeminado qdo crianaça e hj em dia… GAY! criança afeminada tem grandes chances de vira homosexual qdo cresce…

    tem tb os “machos” que ficam com homosexuais e nao acham que sao homo pq eles sao os “ativos” na relaçao… isso ai é homosexualidade genetica nao… é falta de vergonha mesmo.

  • T.K:

    Mario eu não disse que as pessoas homossexuais têm que sair falando sua sexualidade para os demais não,apenas disse que cada um tem a sua liberdade íntima e como você disse,é algo que não diz respeito a nenhum de nós pois isso é pessoal.O fato é o de as pessoas julgarem pelo jeito da pessoa ou ao saberem que ela é diferente a desprezarem.Essa é a verdadeira questão!

  • Sonia:

    Há cerca de 4 anos, eu trabalhava numa empresa aonde muitos colegas eram da Igreja Evangélica Baptista, eu sou da Igreja Metodista, pois estes colegas tinham por hábito ouvir testemunhos de pessoas que se converteram ao cristianismo.
    Ora num destes testemunhos ouvi as revelações de uma mulher que durante toda a sua vida foi lésbica, se assumiu lésbica desde criança. aliás ela disse no testemunho que a sua familia tinha já um historial homossexual, tanto gay como lésbico. Além de lésbica consumia drogas e levou uma vida completamente desregrada. A mãe era cristã e vivia fazendo trabalho de oração, pra ver a sua filha mudada, mas ela ignorava.
    Uma vez foi comprar droga, numa favela qualquer e se viu envolvida num fogo cruzado, aí ela jurou que se daí saísse viva ela mudava e se convertia.
    Assim aconteceu.
    Por altura do testemunho a mulher estava casada, grávida e se afirmava muito feliz.

    Agora me pergunto, se ela nasceu lésbica, vamos apenas considerar um milagre de DEUS? ou acreditar que se as pessoas quizerem e tiverem temor a Deus, a homossexualidade é apenas escolha e não imposição natural?

    • Rodrigo:

      Bom,o fato de algums homosexuais serem mais felizes sendo hetres cristãos não obriga os outros homosexuais a se comferter.cada um procure sua felicidade.Alias,faz diferença uma pessoa viciada ser homossexual ou heterossexual?Algum destes comportamentos prefine tragédias?

  • Bruno Juncklaus:

    Engraçado que sempre são os heterossexuais *MACHÕES* que falam as maiores besteiras em uma discussão. Sempre!

    Mente aberta people, mente aberta 🙂

  • Mario:

    T.K … são livres com suas questões íntimas, VC FALOU CERTO “INTIMIDADE”, AGORA ME EXPLIQUE QUAL A NECESSICIDADE DO SUJEITO SAIR FALANDO QUE É HOMOSSEXUAL “INTIMIDADE”, PORQUE VC SABE QUE TEM GENTE QUE RESOLVE FALAR QUE É GAY DEPOIS DE VEIO E AI VAI PRA TV, VAI PRA RUA,JORNAL, NINGUÉM TA QUERENDO COMPRAR ESSA IDEOLOGIA NÃO AMIGO, SERIA TAL QUAL EU SAIR FALANDO QUAL É MINHA FANTASIA SEXUAL “INTIMIDADE.
    PERGUNTO A VC QUAL A NECESSICIDADE DE ALGUEM DIVULGAR SUAS INTIMIDADES ISSO É ÍNTIMO DE CADA UM.

  • T.K:

    Particularmente esses métodos de evitar o suicídio constante entre jovens GBLT são muito favoráveis,o fato da sexualidade deles é algo que tem gerado muita polêmica devido ao grande número de heterossexuais que os violentam e discriminam.As pessoas são livres com suas questões íntimas e eu sou contra a violência dos homofóbicos com estes.

  • luciana:

    Luiz
    Homofobia, é crime inafiançável, quem é condenado vai cumprir no cadeião, sendo a “mocinha” dos prêsos.

  • Luiz:

    tem gente achando que sou gay… então sou o único gay contra gay.

  • Luiz:

    Danilo . . . bela explicação ôôô, vc diz que esse povo existe a tanto tempo e vivem nesta situação, e mais, 90% são homems e mulheres esse negocio de hetero inventaram beeeeeeeeem depois.

  • Luiz:

    jeff. . . ele só não virou gay.

  • Thiago:

    O pior é que já tem deputado no Brasil querendo defender essas causas! Esses caras parecem urubús em cima da carniça, não perdem tempo nunca!

  • Hermeta Marly Coe:

    Acho isso ótimo!
    Quando era criança, houve 2 suicídios de adultos “gays ou não” por motivo de vergonha.Já quando adolescente, houve o suicídio de um adolescente por motivo de bullying.O lugar, marquem bem esse nome:Uruguaiana.Se os anjos que visitaram Lot chegassem lá naquela época, sofreriam bullying – e fariam chover fogo e enxofre.

  • luciana:

    Se as pessoas pudessem escolher livremente suas opções sexuais, haveria muitas mais diversidades de relacionamentos. Ocorre que numa certa idade as crianças se fixam nos estereótipos dos pais ou dos adultos responsáveis, livremente ou por coerção, associado com uma série de informações defeituosas da sociedade, da midia, da igreja, e dá nisso. Crianças totalmente perdidas, sem saber o que fazer com sua sexualidade, e pais que não sabem o que fazer com os filhos, muito menos , respeitá-los e educá-los em sua integralidade.

  • jeff:

    quando eu estava no colegial, tinha um colega de classe que era meio diferente dos outros meninos,ele era supertranquilo, muito estudioso, conversava mais com meninas, nao participava das brincadeiras exclusivas de garotos que naquela epoca eram muito violentas. constantemente esse garoto era agredido verbalmente, ele ficava muito triste, um dia bateram nesse garoto por nada ele chorou muito. ele era apenas um garoto diferente, nos nao sabiamos nem o que era sexo direito, mas a intolerancia dos colegas era grande. graças a DEUS esse garoto superou isso, nao sei como ele esta hoje, pois faz tempo que nao o vejo, mas espero que esteja bem.

  • gloria:

    Luiz vc é gay!vc vat se matar ou me matar por causa disso!

  • Danilo:

    90% da população do mundo mundo é heterossexual,então vejam só o poder que a maioria exerce sobre a minoria,isso acaba sendo como se fosse uma ditadura,só porque maioria é heterossexual eles acham que tem o direito de julgar os homossexuais dizendo que é uma conduta errada,pois já se sabe que a homossexualidade existe desde a pré-história humana,que se trata na verdade de uma variação da condição sexual humana!!!

  • Luiz:

    os seres humanos estão batendo cabeça e não conseguem resolver seus problemas mais simples, em todo tempo da vida ocorreram desentendimento entre crianças e adolescentes principalmente em escolas isso faz parte do aprendizado para tolerância no convívio humano, o que vai acontecer de agora em diante o garoto diz que o outro é feio, pronto é crime com isso só estamos criando uma sociedade mais intolerante porque estamos ensinando a nossas crianças que elas são intocáveis e a coisa não é bem assim, vamos ensinar a nossos jovens que as vezes temos que perder para ganhar.
    é melhor ser xingado quando criança e virar presidente dos estados unidos do que o contrário virar idiota.
    diga que sou tudo menos gay, nem depois de morto.

  • vinicius:

    ps: crianças batendo e discriminando outras crianças por serem diferentes (seja gordas demais, magras demais, estudiosas demais, pobres demais, qualquer COISA MESMO) é uma coisa que sempre existiu. só porque agora inventaram o nome de “bullying” para isso e resolveram dar atenção na mídia, não significa que é uma coisa inventada AGORA. tentem manter o nível de inteligência no argumento de vocês, por favor.

  • vinicius:

    hahahahahahahaha esse Máriotário é tão lesado que nem adianta tentar fazê-lo entender as coisas!
    e Reynaldo, seu machismo e sua ingorância são deprimentes e patéticos. você deveria desligar o computador e ir ler um livro.

  • Luiz:

    tem gente ficando nervosa.

  • Mario:

    NÃO BASTA SER MACHO COM UM H TEM QUE TER 2 ANTIGAMENTE BASTAVA 1 MAS AGORA TENHO 2.
    ESSE NEGôCIO DE HETERO E “omo” é invenção barata o sujeito nasce Hohmem ou mulher e depois escolhe seus desvios.
    e outra se eu me descobrisse “omossexual” hoje eu teria vergonha o suficiente pra me enterrar vivo.deixe-me calado.

  • Reynaldo Andrade:

    Ia esquecendo, esses negócios na escola, se resolve com jogo de cintura, se não adiantar, na saida é resolvido no braço, acaba-se com este tal de bullyng. Leve isto na esportiva, que não precisa de outra coisa.

  • Reynaldo Andrade:

    Esse negócio de bullyng, é pura frescura de nosso sistema de criação, dos filhos por pais fofoletes, antigamente não existia isto porque a gente éra criado macho e mulhér criadam como femea, hoje é uma frescura, não se pode corrigir um filho, por que dá B.O., antigamente o pai tinha autoridade na família, o que se mandava se cumpria e ai se não obdecia, pisicólogo, todo pai tinha em casa, se chamava fio de ferro, quando a gente apanhava, a coisa se resolvia, hoje em dia não pode isto, não pode aquilo, então é isto que esta acontecendo com a garotada, ou fica louco, ou fica outra coisinha.Pai tem que ter autoridade em casa.

  • vinicius:

    Mário otário, a criança ser ou não homosexual é independente de ela saber de tal fato. se ela descobre com 11 anos, ela não “virou” gay com 11 anos, ela apenas DESCOBRIU com 11 anos. se ela descobre com 15, ela não “virou” gay com 15, ela apenas DESCOBRIU com 15 anos. entendeu agora? e seria sim muito bom ter uma parada gay para crianças! assim não existiria adultos homofóbicos cheio de idéias deturpadas na cabeça! e você diz que escolheu ser hetero? HAHAHAHAHA então você teve experiências homos e decidiu que ser hetero era “melhor”? poxa vida, agora entendi o seu problema! ser enrustido é muito triste e frustrante mesmo! tenho dó de você cara, sério. se você deixasse o preconceito consigo mesmo de lado, você seria muito mais feliz!

    ps: macho, por definição correta e científica, é aquele ser vivente de qualquer espécie, que tem o aparelho reprodutor masculino (pênis, testículos, etc). então todos os homens gays são machos também. sinto muito por desiludir a sua idéia estúpida do que é ser macho.

  • Mario:

    concordo com a criancinha.

  • Mario:

    vinicios = crianças apenas não sabem sobre suas sexualidades pq elas simplesmente não pensam nessas coisas = entaõ não jugue o comportamento de uma criança falando o que ela é antes de suas preferências, isso é preconceito, ninguém quer ser acusado daquilo que não é ou não fez. daqui a pouco vão promover parada gay infantil.
    pois lhe digo, eu escolhi ser hetero pra ser digno de ser “MAHCHO” com 2 agás.

  • vinicius:

    Mário, se não existisse “criança homosexual” então não existiria “criança heterosexual”. você pode dizer então que não era hetero quando era criança??? homosexualidade não é uma coisa que as pessoas ESCOLHEM quando se tornam adultas. você escolheu ser hetero??? se as pessoas heteros nascem heteros, então as pessoas homos NASCEM HOMOS, e não tem um pingo de lógica no seu comentário. crianças apenas não sabem sobre suas sexualidades pq elas simplesmente não pensam nessas coisas. e pra falar a verdade, hoje em dia com essa a molecada pensando cada vez mais cedo em sexo, é muito mais fácil se descobrirem gays mais cedo também. é o simples pensamento, o menino homosexual analisa a situação: “meus amigos todos gostam da maria, mas eu não gosto dela, eu gosto é do joão.” e pronto. não tem mistério, não tem perversão nenhuma que influencie a homosexualidade de alguém, ou qualquer outro motivo ignorante que vocês pensem, e ponto final. as pessoas precisam aprender que a homosexualidade É SIM NATURAL (pensem bem, coisas não-naturais não existem. já viram vaca voando?) e não passa de uma forma diferente de amar.

  • Linx:

    Eu sou homossexual desde sempre, assim como vcs que criticam a homossexualidade são héteros desde sempre.

    Eu fui uma criança homossexual e sofri bullying na escola por causa disso. E hoje sou um adulto homossexual assim como vcs são hoje adultos hetetossexuais. Nada mais natural. Ninguem é melhor que ninguém.

  • criancinha:

    Não existe criança homossexual, e tambem não existe bulling nas escolas isso é conversa pra boi dormir.

  • squish:

    Eu concordo com o comentário do Mário, mas devo dizer que a matéria em questão não parece se referir a crianças e sim a adolescentes e jovens.

    Criança que é criança nem se importa tanto com o próprio comportamento, se é de homem ou de mulher. O problema começa quando chega a adolescencia!

  • Mario:

    que que isso gente não existe criança homossexual, eu tenho certeza que se alguém chegar a uma criança e falar que ela é homossexual por causa de algun comportamento dela isso vai gerar uma baixa estima violenta nesta criança, o que eu acho curioso é que tanto se combate um tal de preconceito e acusam uma criança de homossexual isso sim é preconceito dos “brabos”. REFLITA E MUDE SEUS COMCEITOS SEM PRECONCEITO é o que eu faço.

  • Bruno Juncklaus:

    É isso aí, mente aberta \o

Deixe seu comentário!