Por que este crânio recém-descoberto tem um formato tão estranho?

Por , em 7.11.2013

Normalmente, crânios alongados ou achatados intencionalmente estão associados a culturas mesoamericanas antigas. Recentemente, um desses crânios ovais foi encontrado em um continente fora da América, numa escavação na Alsácia, França.

Arqueólogos franceses realizaram uma grande pesquisa ao longo de 7,5 hectares em um parque industrial, onde encontraram um enorme número de artefatos, restos humanos e de animais do período Neolítico, e objetos provenientes de sociedades de origens gaulês, galo-romano e merovíndias.

ku-xlarge

Os achados merovíngios – dinastia franca saliana que governou os francos numa região correspondente à antiga Gália da metade do século V à metade do século VIII – estão entre os mais fascinantes, como o crânio estranho arredondado da imagem acima.

Em uma espécie de cemitério pertencente a essa antiga dinastia, pesquisadores encontraram os restos mortais de uma mulher, enterrada ao lado de bens valiosos, como alfinetes de ouro, um espelho de prata e um pente feito de chifre de veado.

Mas a principal característica que identificou a mulher como nobre e bem-nascida em sua época foi o crânio, alongado de maneira intencional. A prática de alongar a cabeça de crianças foi realizada extensivamente na Europa, África, Ásia e América do Sul.

Confira abaixo como seria uma pessoa com o crânio assim. Assustador! [io9]

ku-xlarge (1)

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 4,00 de 5)

6 comentários

  • Narciso L. Junior:

    Um dia outra civilização encontrara vestígios de pessoas que praticam body modification e berrara ”contato com aliens do passado”

  • Arthur Ribeiro:

    Pois é. Ocasionalmente vemos achados arqueológicos que desafiam a História convencional.
    Na minha opinião, esse crânio é fascinante e deve ser estudado minuciosamente.
    Não vou ser radical e tentar relacioná-lo à extraterrestres. Mas, na minha opinião, ele seria um reforço à teoria de que civilizações mesoamericanas fizeram contato com outros povos antigos, muito antes do “Descobrimento da América” de Colombo.

    • Felicia Alves Leitao de Melo:

      gostei sim . muito interessante—- engraçãdo nao-e que tem pessoas com uma careca meio reta assim? claro não é descendente mas sao tao variados os tipos humanos que se ve e formaçóes diferenciadas ….. e muito interessante essas coisas

    • PHAS:

      Alienígenas, civilizações perdidas… nada disso. Isso é só mais uma bizarrice estúpida do ser humano, disposto a infligir sofrimento em prol de superstições sem sentido, exatamente como acontece ainda hoje em países asiáticos, africanos e até alguns europeus, no caso da mutilação genital feminina.

      Imagine amarrar a cabeça de um recém nascido em tábuas pra deixá-la desse jeito, e as dores horríveis que isso deveria causar.

    • Cesar Grossmann:

      Arthur, para uma hipótese destas ter alguma necessidade de ser levantada, é preciso mais do que um crânio que pode ser facilmente deformado, e que a gente tem exemplos de culturas primitivas que fazem isto.

      O problema dos “arqueólogos que desafiam a ‘história convencional'” é que eles procuram a hipótese mais improvável para abraçar. Ou pior, eles já vem com uma hipótese pronta e qualquer coisa que eles encontram eles tratam de encaixar na sua hipótese, como “prova” da mesma.

      Não é assim que se faz ciência…

    • Cesar Grossmann:

      PHAS, quando a criança é pequena os ossos do crânio estão moles e não estão soldados, e ficam fáceis de moldar. Não sei se causa dor, ou se apenas causa desconforto.

      Por outro lado, também não é de duvidar que seja uma tortura…

Deixe seu comentário!