Homem é esfaqueado no rosto, e a faca de 10cm fica presa em seu crânio

Por , em 26.09.2018

Na África do Sul, um homem precisou de uma operação para remover uma lâmina de faca de 10 centímetros de seu crânio, depois de ter sido esfaqueado durante uma briga de bar.

Imagens de raios-X inacreditáveis mostraram a lâmina penetrando profundamente em sua cabeça, atrás de seu nariz. O cabo se soltou, e a faca ficou presa no osso.

O incidente

O jovem de 25 anos foi ao hospital em uma manhã de domingo depois de sofrer a lesão na noite anterior, durante uma briga na qual entrou para ajudar seu amigo.

Incrivelmente, seus únicos sintomas eram dor de cabeça e dor no olho esquerdo.

“Depois da luta, eu fui para casa para tentar tirar uma soneca. Meus amigos apareceram, eles foram os que me levaram para o hospital. Tivemos discussões porque eu não sentia que tinha sido esfaqueado. Só percebi quando fizeram radiografias”, contou o paciente.

O homem se apresentou a uma clínica ambulatória em Soweto, e de lá foi encaminhado para o Hospital Acadêmico Chris Hani Baragwanath para realizar uma tomografia computadorizada e uma possível cirurgia.

A operação

Diversos médicos especialistas passaram 84 horas decidindo como remover a lâmina, com os oftalmologistas preocupados que ele poderia perder a visão se a faca fosse retirada de maneira errada.

Durante esse tempo, o paciente estava acordado e conversando, sem problemas de visão ou cognição. Felizmente, como a lâmina ficou alojada em seu osso, não foi capaz de se movimentar e causar danos significativos.

O paciente então foi anestesiado, e seu olho costurado para proteger a córnea durante a operação. Os médicos cortaram sua pele para expor a borda da lâmina, onde o cabo havia sido quebrado, e conseguiram retirá-la com sucesso.

Nenhum grande vaso sanguíneo foi atingido. Os únicos danos foram rasgos superficiais nos músculos, que os médicos disseram que se curariam sozinhos. O paciente recebeu alta dois dias depois, sem ter sofrido complicações.

Sorte

Depois que a lâmina foi removida com sucesso, o paciente disse que se sentia sortudo por estar vivo. Ele aconselhou as pessoas a não brigarem nem carregarem facas.

“Ao compartilhar minha história com você, quero ter certeza de que você não banque o herói, se alguém carregar uma faca ou uma arma”, escreveu no artigo de seu estudo de caso, na revista científica British Medical Journal.

O homem acrescentou: “Imagine se isso fosse uma bala atravessando meu crânio, eu teria morrido no mesmo dia. Fez-me olhar para a vida de forma diferente, em termos de apreciar o dom da vida que nos é dado. Serei grato por estar vivo após esse incidente”. [TheSun]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (16 votos, média: 4,31 de 5)

Deixe seu comentário!