Porque músicas pegajosas grudam na nossa mente

Por , em 16.11.2011

Às vezes, basta alguém cantar uma vez algum refrão, para ele ficar na sua cabeça pelo resto do dia – e da noite – e talvez do próximo dia.

Conhecidos como “vermes de ouvido”, esses trechos aleatórios de músicas ou melodias que grudam em nossas mentes e se repetem como um disco quebrado podem ser um pouco irritantes.

Então é bom saber que eles são uma experiência incrivelmente comum: estudos sugerem que 90% das pessoas passam por isso pelo menos uma vez por semana.

Durante a última década, os pesquisadores passaram algum tempo coletando dados para saber quem fica com vermes de ouvido, quantas vezes isso ocorre, quanto tempo eles duram e quais músicas não grudam em nossos cérebros.

Agora, um novo estudo britânico tentou compreender suas origens. Eles observaram como os vermes de ouvido, que os psicólogos chamam de imaginário musical involuntário, começam.

Os pesquisadores coletaram dados de 604 pessoas que completaram um questionário online. Depois de analisar as respostas, eles identificaram quatro principais causas de vermes de ouvido.

A mais comum foi a exposição à música, seja ter ouvido uma música recentemente ou repetidamente ouvi-la. A segunda razão é que desencadeia a memória, o que significa que ver uma determinada pessoa ou palavra, ouvir uma batida específica, ou estar em uma determinada situação o lembra de uma canção.

A terceira razão para vermes de ouvido é o quadro emocional da sua mente, ou “estado afetivo”. Sentir-se estressado, surpreso ou feliz quando você ouve uma música pode fazê-la ficar em sua cabeça.

E uma quarta causa foi um estado de atenção baixa. Uma mente dispersa, seja por devaneios ou sonhos, pode ser um gatilho para esse imaginário involuntário musical.

Inicialmente, os pesquisadores estavam surpresos com a frequência dos vermes de ouvido. Depois, acharam que faz sentido, uma vez que essas músicas espontâneas na mente parecem ser uma consequência típica e diária do caminho que nosso cérebro processa música.

E tem como controlar os vermes de ouvido? Por enquanto, ninguém sabe como. E você, o que faz quando tem uma música grudada em sua cabeça?[MSN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

15 comentários

  • Turíbius:

    Sempre quis pesquisar isto. Mesmo achando estas pesquisas inconclusivas sei que as músicas que ficam na minha cabeça são sempre as mais ridículas! Sempre! As que eu gosto são difíceis de lembrar e fáceis de esquecer.

  • Alice:

    PARTY ROCK É DEMAIS!

  • Falcone:

    Ai se eu te pego….

    Putz, realmente AI SE EU pego esse f#@$ que inventou essa ¨(%%*$ de música!!! partia ele ao meio!!! kkkk

  • Elidiane Marcionilla:

    Akela disgrama do PINTINHO PIU nao sai da minha cabeça…

  • FEIO:

    -aiaiaiaiaiai,é ruim demais…(sertanejo).

  • Thays:

    Música sertaneja…gruuuuuuuuuuuuuuuda mas gruda mesmo…só pq são todas horrorosas!!! Hj em dia em quase toda festa toca música sertaneja, aí sem querer vc aprende até a cantar depois…odeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeio!

    • 3dx:

      música sertaneja é tudo sobre amor e é ruim pois eles repetem as mesmas coisas a música inteira,

      poneis malditos, poneis malditos lalalalalaalalala
      poneis maldidtos poneis malditos lalalala
      😀

    • CAIPIRÃO:

      -TCHÊTCHÊRÊRÊTCHÊTHÊ…

  • burro:

    Tem música bonita com muita harmonía de sons e com boa letra,mas às vezes elas ficam em nossas mentes por causa de um momento de emoção,na maioria das vezes isso acontece quando se é jovem;Houve uma época de muito romantismo o que hoje tá um pouco fora de moda,e ainda tem música dessa época tocando por aí;Em compensação música ruim também fica grudada na mente…

  • José Calasans:

    No passado,as vezes acontecia esse problema comigo,no inicio até que eu gostava,porém,a música ficava repetitiva demais e passava a incomodar,eu pensava em outra coisa até me livrar da música.Ainda bem que as grudentas são do estilo que eu gosto,pois se fosse essa poluição sonora que tomou conta aqui da Bahia,acho que eu estava no hospício hoje.A coisa tá feia por aqui.

  • Carlos Machado:

    na minha cabeça só tem musica boa grudada!
    uma boa maneira de fazer isso, é desligaro radio FM, em minha vida nunca escutei radio! elas é que colocam essas pragas na cabeça da população!

    • Márcio M:

      Carlos, em certo ponto vc tem razão meu amigo, mas essa questão é uma faca de 2 gumes. Se a população deixasse de escutar certas músicas deixando de dar audiência para tal rádio, ela mudaria seu comportamento com ctz. Ela simplismente JOGA as músicas no ar, e as mais escutadas são reproduzidas mais e mais… Td em nome do DINHEIRO. Td é uma questão de cultura.

  • Evandro:

    Superficial.

    Recomendo a leitura da obra médica “Alucinações Músicais”.

    Os efeitos sobre a música sobre a mente, bem, ainda há grandes mistérios e mais perguntas do que respostas. Sabe-se já que a música ativa e envolve todas as areas do sistema nervoso. E que produz um fator incrivel de memorização e de lembraça. De modo que tal, que antigamente, principalmente antes da escrita ser popular, a humanidade transmitia os conhecimentos e informações para novas gerações, sobretudo e principalmente através de poesia e de música (normalmente, as poesias eram cantadas).

    Quanto a essas lembranças indesejadas de trecho de música. Eu particularmente acredito que está envolvido mais com uma desorganização e descontrole mental. Eu particularmente lembro o que quero, ou porque estou realmente a pensar nas músicas e por ai vai.

    Mas acho que há uma outra coisa. Se a pessoa está concentrando pensando em algo, vai ficar naquilo a menos que pense e se concentre em outra coisa. E ai suponha que de repente (do além) ela lembra dessa música e fica na sua cabeça. Bem, ela poderia facilmente rejeitar, e se concentrar noutras coisas. Mas se ela realmente gostar ou curtir seja a letra, seja da melodia, ou o ritmo ou o todo, normalmente dos refrões (pois são musicalmetne, mais trabalhados que o resto), bem, ela vai curtindo aquilo, logo, não quer parar de pensar naquilo. É a recompensa do prazer. Escravos da seratonina.

  • Vincius gabriel:

    a resposta pa ultima pergunta eh facil, eu simplesmente vou no youtube e abro o video da danca da manivela.

  • Márcio M:

    Em relação a pergunta final, o que eu faço quando estou com “verme de ouvido” é substituindo um verme pelo outro. Nós sabemos as músicas que ficam presas em nossas cabeças, e, ao deparar com tal situação, escute outra música “verme de ouvido” e faça rodízios. Pelo menos não ficará com uma música na sua cabeça por muito tempo. Uma música verme de ouvido por dia, faz com que você esqueça daquela melodia “pegajosa” de uma música só por vários dias.

Deixe seu comentário!