Porque o câncer de pâncreas, que vitimou Jobs, é um dos mais letais?

Por , em 12.10.2011

Na última semana, uma velha doença fez uma de suas vítimas mais ilustres. Steve Jobs, fundador da Apple, padeceu após sete anos de luta contra o câncer de pâncreas, um dos mais agressivos e fatais.

Em 2010, 43 mil pacientes foram diagnosticados com câncer de pâncreas nos EUA, dos quais 37 mil morreram.

O câncer de pâncreas tem uma impressionante taxa de mortalidade. Dos pacientes que contraem a doença, 75% morrem ainda no primeiro ano de tratamento. Cinco anos após a detecção do tumor, a taxa de mortalidade sobe para 94%. Jobs, que foi diagnosticado em 2004, conseguiu uma façanha de sobrevivência, impulsionada pelos ótimos recursos médicos. Mas a doença finalmente venceu seu organismo na última semana.

O tipo de câncer contraído pelo empresário, na verdade, era um caso raro. O que se verificou, há sete anos, foi a existência de um tumor pancreático neuroendócrino. Em linhas gerais, é um câncer que parte essencialmente de uma disfunção hormonal. Dentro do universo do câncer pancreático, a incidência desse tumor é de apenas 5%.

Há razões bem definidas, segundo os médicos, para o câncer de pâncreas ser tão fatal. Em primeiro lugar, é difícil de detectar. Não existe nenhum método comprovado para antecipar o surgimento da doença: quando os médicos o descobrem, o tumor já passou pela metástase, ou seja, já está consolidado.

Um fator que torna a detecção difícil é a ausência de sintomas visíveis até a doença já estar em estágio avançado. No Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos, por exemplo, apenas 8% dos casos de c6ancer no pâncreas são detectados logo de início. Tanto é que o corpo de Steve Jobs, embora tenha criado o tumor em 2004, só começou realmente a padecer anos depois.

Como se não bastasse a dificuldade em ser identificado, o câncer de pâncreas não é fácil de tratar. A quimioterapia dificilmente faz efeito para esse caso, devido à resistência do tumor. A cirurgia, portanto, se torna a principal opção para tratamento. Mas ela nem sempre resolve o problema, e o câncer de pâncreas segue sendo uma pedra no sapato dos médicos. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

22 comentários

  • Lauro Daniel:

    Realmente a ciência ainda é muito atrasada em muitos casos, nem mesmo uma das maiores fortunas do mundo é capaz de salvar a vida.

    É isto o que acontece com a galera que acha legal usar drogas, álcool..logo o problema vem!

    Manter-se saudável para uma vida longa e feliz!

    Abraços!

    • josé guilherme gomes de miranda:

      Infelizmente até o estresse causa câncer. A radiação enorme que atravessa os nossos corpos diuturnanebte também deve alterar células e produzir não só câncer como outras doenças letais.
      Como é impossível extinguir a tecnologia, a poluição, o estresse etc., nossos corpos terão que conviver com isso. Muitos de nós morreremos disso, mas as gerações futiras certamente ficarão imune a isso tudo. Afinal, infelizmente, a vida é um filme no qual todo mundo morre no final.

  • WERITEK:

    quando chega a hora ninguem escapa.

  • José Calasans.:

    Só não entendo como um homem que é muito rico,não procurou o cientista que criou a primeira célula artificial,para clonar um pâncreas novo.Se fosse eu no seu lugar,gastaria nem que fosse metade da minha fortuna,iria para a China,e etc…mas tentaria ficar vivo.Dinheiro é para isso mesmo.

    • lennon lima:

      Só na china mesmo conseguiria um pâncreas novo! ainda mas funcionando perfeitamente.

      made in china

      essa foi boa!

    • josé guilherme gomes de miranda:

      Se houvesse algo a fazer ele não teria feito?

  • Evandro:

    Possivelmente, o cancer foi decorrente de maus hábitos na juventude. Consequencias, que neste caso, nem toda a fama e dinheiro foi possível evitar.

    Fica aí um grande alerta, para o Governo Brasileiro, que hoje está permitindo de modo sem freios as ‘baladas’ quais uma absurda grande quantidade de jovens estão consumindo muita droga e bebidas alcoolicas. Daqui 1, 2 ou 3 décadas, veremos a consequencia com muita muita muitas pessoas de 40, 50 anos com graves problemas de sáude, desde cancer, cirrose, cardio-vasculares, respiratórios… e ai quero ver o Sistema de Saúde dar conta disso, principalmente, no que se diz ao Orçamento.

    O Governo precisa tomar duras medidas hoje, para barrar hábitos destrutivos de estilo de vida; e educar de forma efetiva, para se ter bons hábitos e um estilo de vida saudável.

    Agora, já se está enfrentando uma grave crise de Epidemia de Obesidade e Sedentarismo… está na hora de aprender a lição. Pois os interesses economicos de hoje, serão a desgrassa da Economia, de amanhã.

    • armor:

      Daqui há 30/40 anos o mundo talvez não seja mais como a gente o conhece agora…
      E sobre o desenfreio da juventude nas baladas e tal com drogas e bebidas alcólicas, a máfia dos grandes laboratórios só agradecem….

  • Ezio José:

    Realmente, o câncer de pâncreas é violento. Meu pai faleceu aos 75 anos vítima dessa terrível doença. Mas, Graças à Deus, ele sofreu pouco porque somos pobres e quando ele sentiu-se mal com a primeiras dores, num mês de dezembro, logo faleceu após cinco meses. Nem ópio em doses cavalares segura as dores causadas por esse tumor. É uma morte muito sofrida e diferente dos outros tipos de câncer. O diagnóstico médico, no caso do meu pai, só foi concluído dez dias antes do óbito. Nenhum exame dos mais modernos foi capaz de diagnosticá-lo.
    Por outro lado, no desespero, minha família requisitou uma alta forçada do hospital o levou para um Terreiro de Quimbanda ( sou cético nesse ramo de crêndices). Na época fui contra a atitude, mas assinei os devidos termos para o bem da maioria. Isto ocorreu no terceiro mês de sofrimento. No Terreiro, o babalorixá disse que a doença que meu pai havia contraido não era espiritual e que médico nenhum, também, daria jeito. Para completar, ele disse que a ciência demorará muito para evoluir neste campo por causa dos interesses econômicos e por intromissão das religiões, em sua maioria radicais.
    Concluí então depois de tudo consumado que os maiores cânceres entre os seres humanos são o dinheiro e a religião.

  • josias:

    e agora steves jobs?

  • luciano colovini:

    por que primeiro ele é ser humano, outra que prova que nao importa quanto dinheiro tenha se nao limitar suas ambições, veja silvio santos, mesmo rico ajuda outros na maneira de preiação, e esta bem de saude.

    • Gustavo J C. S.:

      Silvio Santos = FD*

  • doug:

    quem assistiu o filme piratas do vale do silício viu que ele tomava muito lsd, que é sintetizado pelo figado, um dos fortes motivos do seu cancer mas que está sendo mascarado.

    • Leônidas Villeneuve:

      E quem já pesquisou sobre LSD sabe que ele não causa câncer.

  • Henrique:

    Penso na quantidade de pessoas brilhantes que morrem cedo. Haveria um limite do tempo de existência relacionado a missão de vida, ou apenas ficamos sabendo destas mortes precoces por serem de pessoas famosas?

  • Cristiano M. G.:

    Patrick Swayze também foi vítima de câncer no pâncreas.

  • leandro:

    Vou dar um testemunho de fé: minha sogra começou a sentir dores nos “airbag” a uns 7 anos, tudo indicava que era câncer, ela foi a todas as igrejas que pode, e “determinou que em nome de jesus estava curada”(foi foda ouvir aquela trova fiada todo dia) e o tempo foi passando e ela resouveu procurar atendimento médico seis anos depois e o câncer estava enorme e ela foi pra faca, quase morreu, perdeu todo os melão e jura que foi deus quem curou.

    • Ezio José:

      E foi, Leandro!… Concordo com ela.
      Só que ela demorou de abrir a porta para o atendimento de Deus. Ou você acha que Deus não usa bisturí? O único Deus que não salva ninguém de doenças é aquele que cobram dízimo, que não atende nem se quer pelo SUS porque se assim for buscá-lo, Ele lhe manda pros infernos e diz que quem não paga é do capeta.
      Por outro lado, a manifestação divina está para qualquer um que tem consciência e Fé na realidade.

  • Zé da Feira:

    Sem este Homem, o mundo moderno não seria possível.

    • Lúcia Darelli:

      Francamente agora q o cara morreu tá todo mundo endeusando a figura. Existiram pessoas muito mais importantes para a ciência, mas q nem por isso foram tão comentadas assim.Ademais, o q ele fez para ter tal reconhecimento? Inventou uns programinhas e umas “coisinhas” q deixaram a juventude ainda mais bestializada diante de uma tela. Precisamos de mais cultura para essa moçada q está cada vez sabendo menos acerca do mundo que os rodeia. O fato de estarem conectados 24 horas não significa informação e cultura.Vamos ler mais e sermos mais críticos.

    • Bruno Marques:

      Se formos pensar por esse lado.Então 99% da nossa ciência é desnecessária.
      Por favor vc está com uma visão muito limitada da tecnologia.

      Esse homem ajudou na invenção do computador como ele é Hoje…o mesmo computador que usamos em hospitais, NASA etc… Ele ajudou a desenvolver isso! Esse computador que vc está usando…mesmo não sendo Mac…tem influência de Steve jobs!

      Indiretamente todos devemos muito a ele e a pessoas como ele em geral!

  • D3lta:

    Terrível.

Deixe seu comentário!